Mês: fevereiro 2014



On the Road Again

Ford EcoSport reúne ex-integrantes dos Rolling Stones, The Police, Archive e The Gossip na Europa

A Ford criou mais uma ação de impacto para o lançamento do EcoSport na Europa, o projeto “On the Road Again”, que vai reunir ex-integrantes dos Rolling Stones, The Police, Archive e The Gossip em uma nova banda. O apresentador francês Renaud Letang e o jornalista musical Cédric Couvez viajam pela Europa com o utilitário esportivo para encontrar quatro músicos que deixaram os lendários grupos antes do seu áuge.

O projeto inclui Henry Padovani (guitarrista fundador do The Police), Roya Arab (primeira cantora do Archive), Dick Taylor (primeiro baixista dos Rolling Stones) e Kathy Mendonça (primeira baterista do The Gossip). O desafio do “On the Road Again” com o EcoSport é, em apenas dois meses, convencê-los a compor e gravar uma música e depois apresentá-la em um concerto.

A cada semana, um novo episódio poderá ser visto neste link. A expectativa é gerar 2 milhões de visualizações no Facebook e no Youtube para apoiar o lançamento do EcoSport. O projeto On the Road Again vai até o início de abril (veja o teaser).

Histórias

Em 1976, o jovem Henry Padovani conheceu Sting e Stewart Copeland em Londres e formaram o The Police. Quando Andy Summers se juntou ao grupo, no ano seguinte, Padovani saiu e hoje mora novamente na Córsega, onde nasceu.

Dick Taylor ajudou a formar os Rolling Stones em 1960, com os amigos Mick Jagger e Keith Richards, mas deixou o grupo em agosto de 1962 porque não queria tocar guitarra base. Hoje, vive na Ilha de Wight, onde dá aulas de violão para crianças. Nos fins de semana, toca com os amigos no pub local.

A iraniana Roya Arab foi a primeira cantora da banda de trip-hop Archives, entre 1994 e 1996. Deixou a música para estudar arqueolologia, área em que fez mestrado. Hoje, é pesquisadora da Universidade de Londres. Kathy Mendonça foi a primeira baterista da banda The Gossip, com quem lançou três álbuns de 1999 a 2005. Abandonou o grupo para voltar ao seu primeiro amor – as crianças. Hoje, é professora em Portland, nos EUA.

Fonte: (28/02/2014) Imprensa Ford

 

EVENTOS
Comente aqui


Faltam apenas 15 dias: vai começar o Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country de 2014

Etapa de abertura da nova temporada de rali cross country trará novas experiências aos competidores em terras capixabas

28 de fevereiro de 2014 – Entre os dias 14 e 16 de março, a cidade de Linhares, ES, sediará as primeiras e segundas etapas do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country, organizadas pela Rallymakers. Nomeado de Rally do Espírito Santo, serão 460 quilômetros, explorando o melhor da região do Verde e das Águas.
A estrutura do evento estará montada no Shopping Pátio Mix. O público terá livre acesso aos boxes das equipes durante os três dias de certame. As atividades começarão na sexta-feira, 14, com as vistorias técnicas dos veículos e o prólogo, que definirá a ordem de largada da competição. O briefing entre organização e participantes está marcado para às 19h30.
No sábado, 15, o dia começa cedo: às 8h30, quando as motos receberão a autorização para a largada. No domingo, o rali retomará a partir das 8h. O roteiro apresentará o melhor do cross country nacional: piso duro, liso, arenoso (ora bem pesado), erosões etc. A paisagem se mesclará entre plantações de eucaliptos, cana-de-açúcar, cacau e descampados, privilegiando as lagoas – maior característica de Linhares.
“O Rally do Espírito Santo preservará o típico cross country, com variedade de terrenos e obstáculos, trechos de muita velocidade, com setores mais travados e de bastante curvas”, contou o diretor presidente da Rallymakers, Fernando Bentivoglio. “Nós ousamos no levantamento do percurso e os pilotos e navegadores se surpreenderão com essa aventura. Queremos que todos saiam satisfeitos”, declarou.
Após um período de quase três meses sem provas, é natural que a primeira disputa do ano gere grande expectativa entre os participantes. “Etapas novas em regiões diferentes são bem vindas. Na pré-temporada, obtivemos evoluções significativas no carro, ganhamos potência e diminuímos um pouco o peso da nossa máquina. Então, temos tudo para irmos bem no Rally do Espírito Santo”, contou o piloto Lucas Moraes, que ao lado do navegador Alberto Andreotti, defende a equipe MEM Motorsport. Atuais campeões da categoria T1 – Protótipos (carros), eles afirmam que a estratégia da dupla será escolhida logo após o briefing de sexta-feira. “O mais importante é que estamos bem treinados e focados, e a nossa principal meta é sempre vencer”, completou Moraes.
Para obter mais informações sobre o Rally do Espírito Santo, basta acessar o link www.rallymakers.com.br. Por este mesmo canal também é feita a inscrição para quem deseja participar do evento. As categorias disponíveis são motos, quadriciclos, UTVs, carros e caminhões.
Programação
14 de março – sexta-feira
8h30 às 18h30 – Funcionamento da secretaria de prova
9h às 13h – Vistoria técnica dos veículos
9h30 às 11h30 – Reconhecimento da pista de prólogo
13h às 14h – Vistoria técnica dos veículos (com multa)
14h às 14h30 – Parque fechado pré-prólogo (motos, quadriciclos, UTVs)
15h às 15h30 – Parque fechado pré-prólogo (carros e caminhões)
15h – Prólogo -motos, quadriciclos, UTVs, carros e caminhões
19h30 – Briefing e entrega de livro de bordo (motos, quadriciclos, UTVs)
20h – Briefing e entrega de livro de bordo (carros e caminhões)
15 de março – sábado
8h30 – Largada primeira moto do parque de apoio
9h – Largada da primeira moto na Prova Especial
10h30 – Largada do primeiro carro no parque de apoio
11h – Largada do primeiro carro na Prova Especial
19h – Briefing (motos, quadriciclos, UTVs)
19h30 – Briefing (carros e caminhões)
16 de março – domingo
8h – Largada da primeira moto no parque de apoio
8h30 – Largada da primeira moto na Prova Especial
10h – Largada do primeiro carro no parque de apoio
10h30 – Largada do primeiro carro na Prova Especial
16h – Cerimonial de premiação
O Rally do Espírito Santo é realizado por Rallymakers, com promoção da Agência Black Box. Conta com apoio do Governo do Estado do Espírito Santo, Prefeitura de Linhares, Prefeitura Municipal de São Mateus, BRP Can Am, DNA Comunicação Digital, Bike Box e Calibri.

Crédito das Fotos: Doni Castilho/DFOTOS

Fonte:
Liberdade de Ideias
Isis Moretti

www.liberdadedeideias.com.br

Comente aqui


Risco de incêndio faz GM convocar Classic, Cobalt, Montana e Spin

A General Motors do Brasil convoca nesta sexta (28) proprietários dos veículos Chevrolet Classic, Cobalt, Montana e Spin 2014, chassis de EB213875 a EB253199, data de fabricação de 19 de novembro de 2013 a 7 de fevereiro de 2014, a comparecerem a uma concessionária da marca para inspeção e eventual substituição do filtro de combustível. Em comunicado, a empresa informa ter constatado uma não-conformidade na fabricação do filtro, o que pode ocasionar vazamento de combustível próximo ao tanque. Se isso acontecer, é possível ocorrer incêndio em caso de contato do combustível com chama externa, com risco de queimadura aos ocupantes e a terceiros. Há também a possibilidade de desligamento repentino do motor por falta de combustível, com risco de acidente.
Mais informações podem ser obtidas pelo tel. (0800) 702-4200 ou pelo site www.chevrolet.com.br, que também serve para realizar o agendamento do serviço.

Fonte: Imprensa GM

Comente aqui


Aliança Renault-Nissan marca presença no carnaval carioca com o tema sustentabilidade

Ao entrar na Avenida Marquês de Sapucaí neste final de semana, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro apresentará o enredo “Gaia, A Vida Em Nossas Mãos”, que aborda um dos temas mais importantes para a Aliança Renault-Nissan: a sustentabilidade. O patrocínio à tradicional agremiação carioca, além da afinidade com o tema escolhido, é também uma forma de reforçar sua presença e proximidade com o publico, bem como reafirmar seu compromisso com o desenvolvimento da cultura brasileira.

O tema sustentabilidade está relacionado diretamente com os valores da Aliança Renault-Nissan, que investe e acredita no desenvolvimento de veículos sustentáveis, com vistas à preservação do planeta. O grupo investiu mais de 4 bilhões de euros para tornar os veículos 100% elétricos uma realidade para consumidores em vários países. No mundo todo, a Aliança já vendeu mais de 100 mil carros elétricos.

No Brasil, a Renault já comercializou 42 veículos da sua gama Z.E. (Zero Emissão) com modelos como Zoe, Twizy e Kangoo  para empresas como Fedex, Itaipu e CPFL. Em uma ação recente, a Aliança Renault-Nissan firmou também uma parceria com a Prefeitura de Curitiba, Itaipu Binacional e CEIIA (Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel) de Portugal, no projeto Curitiba Eco-elétrico. Através dele, dez veículos elétricos da gama Renault – 5 unidades do Zoe, 3 do Kangoo Z.E e 2 do Twizy – circularão por ruas, praças e parques de Curitiba a partir de junho, durante a Copa do Mundo.

A Nissan, por sua vez, trabalha pela viabilização dos veículos Zero Emissão no Brasil por meio de parcerias que têm o objetivo de demonstrar como o Nissan LEAF já pode ser uma alternativa viável à mobilidade urbana sustentável. Desde 2013, cedeu 15 LEAF para a frota de táxis da cidade do Rio de Janeiro, 10 para a frota de táxis de São Paulo, além de 2 que estão com o Batalhão de Polícia Turística do Rio e, mais recentemente, 1 que foi cedido ao Corpo de Bombeiros do Estado do Rio. No início deste ano, o Brasil foi uma das plataformas para o desenvolvimento do 2º veículo 100% elétrico da Nissan, a van compacta e-NV200. O modelo foi testado em situação real em uma parceria global com a FedEx Express pelas ruas do Rio de Janeiro.

O Brasil é um mercado estratégico para as marcas Renault e Nissan. Desde 2011, o país representa o segundo maior mercado da Renault no mundo, atrás apenas da França. Já a Nissan investe R$ 2,6 bilhões na construção de uma fábrica em Resende, na região Sul-Fluminense do Estado do Rio de Janeiro, que será inaugurada ainda no primeiro semestre deste ano e terá capacidade para produzir 200 mil veículos e 200 mil motores por ano.

O Carnaval, uma das mais importantes festas populares brasileiras, representa uma oportunidade única para a integração das marcas com a comunidade.

“Ser parceiro do Salgueiro, que é uma das escolas mais tradicionais e sólidas do Carnaval carioca, é apoiar a cultura brasileira. Com isso, reforçamos também a relação estreita que a Aliança Renault-Nissan tem com o país. E no caso da Nissan, aumentamos ainda mais a ligação com o Rio de Janeiro, onde estamos prestes a inaugurar a nossa nova fábrica, resultado de um investimento de R$ 2,6 bilhões”, diz François Dossa, presidente da Nissan do Brasil.

“Essa parceria é uma oportunidade que  reforça nossa aproximação cada vez maior junto à sociedade brasileira, e é mais um investimento da marca em cultura. É também uma oportunidade de unirmos nossas marcas em torno de um evento que é símbolo do povo brasileiro e, ao mesmo tempo, apoiar um trabalho, cujo tema escolhido, reflete nosso compromisso em termos de mobilidade sustentável, no qual somos vanguarda hoje no mundo”, destaca Olivier Murguet, Presidente da Renault do Brasil.

“É uma alegria para a Academia do Samba firmar mais uma parceria, que tem de tudo para ser um sucesso, vitoriosa. A Renault-Nissan vem se somar ao nosso trabalho. Juntos vamos contribuir para mais um belo espetáculo, que promete impactar a todos”, diz Regina Celi, presidente do Acadêmicos do Salgueiro.

SALGUEIRO: A ACADEMIA DO SAMBA

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro foi fundado em 5 de março de 1953, após a união de duas escolas de samba do morro do Salgueiro: a Azul e Branco e a Depois Eu Digo. Na década de 1970, o Salgueiro revelou o jovem artista plástico Joãozinho Trinta, aluno do carnavalesco Fernando Pamplona, que entrou para a escola, em 1960, dando início a uma grande mudança visual. Foi campeã do Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro nos anos de 1960, 1963, 1965, 1969, 1971, 1974, 1975, 1993 e 2009.

O Salgueiro também colabora com a comunidade por meio da sua Vila Olímpica, projeto sócioesportivo fundado em 2007. Com finalidade de estimular as crianças da região da Tijuca a vislumbrar um futuro melhor. Utilizando como base as raízes e as tradições do samba, o projeto forma futuros atletas e cidadãos por meio atividades esportivas, oficinas de arte e todas as atividades necessárias para garantir formação completa aos aprendizes.

SOBRE A ALIANÇA RENAULT-NISSAN

A Aliança Renault-Nissan é uma parceria estratégica entre a francesa Renault, com sede em Paris, e a japonesa Nissan, com sede em Yokohama. Juntas, as duas empresas são responsáveis pela venda de 1 a cada 10 carros comercializados em todo o mundo. Parceiras desde 1999, comercializaram 8,3 milhões de carros em 2013. A Aliança é a montadora líder mundial na produção de veículos zero emissão. A Aliança também atua em cooperações estratégicas com outras montadoras, incluindo a alemã Daimler, a chinesa Dong Feng, a indiana Ashok Leyland, além da joint venture recentemente formada com a estatal russa Russian Technologies, para aquisição do capital majoritário da AvtoVAZ.

Fonte: Imprensa Renault

Comente aqui


Veteranos comemoram evolução da Sprint Race em sua terceira temporada


Competição entrou de vez para o calendário do automobilismo nacional, atraindo jovens pilotos, estreantes e experientes para a disputa

Apresentando um conceito exclusivo de competição, a Sprint Race vem atraindo cada vez mais apaixonados por automobilismo para a disputa do campeonato que está em sua terceira temporada. Com oito etapas previstas para este ano, a Sprint Race terá sua primeira corrida a ser realizada no dia 27 de abril, em São Paulo, no Autódromo de Interlagos.
Enquanto alguns pilotos inscritos farão sua estreia na prova, outros se consideram ‘veteranos’ já que fazem parte da história do campeonato participando de todas as etapas desde a primeira temporada. Animados, os mais experientes como Gustavo Trunci, Marco Garcia, Marcelo Rodriguez (na categoria em 2012 e 2013), Caito Vianna e Eduardo Serratto, comemoram a evolução do campeonato, que contará este ano com a novidade, tendo o motor V6 em todos os carros.
É o caso do apaixonado por automobilismo Eduardo Serrato, o empresário de 37 anos encontrou na Sprint Race uma forma de se divertir, sem deixar o espírito competitivo de lado. Ansioso, o piloto espera brigar por vitórias nesta temporada. “Com a divisão das categorias vou poder andar com adversários na mesma condição que eu. Acredito que posso ganhar corridas e até brigar pelo campeonato”, disse Serrato que segue a preparação nesta pré-temporada com treinos semanais de kart.
O também empresário, Caito Vianna, de 41 anos, é só elogios a Sprint Race e aposta em uma forte temporada para a categoria, onde se considera um dos fundadores, por estar competindo desde sua criação. “Estou em minha terceira temporada, já me considero um dos fundadores”, brincou. Apesar da ansiedade por voltar a competir, Caito se diz empolgado com as novidades da temporada. “O motor mais forte, com cerca de 260 cv dará mais esportividade ao pilotar”, explicou.
Para Caito a chegada de novos pilotos é um estimulo para deixar as prova ainda melhor. “A entrada de novos pilotos sempre aumenta o desafio. A Sprint Race se fortaleceu como uma categoria de base, isso atrai os jovens pilotos e nos traz um incentivo a mais para continuar na disputa”, analisou o piloto que espera um carro mais ‘agressivo’ este ano, e que exigirá mais do condicionamento físico dos pilotos. “Estou até negociando com patrocinadores do ramo fitness, já que com certeza exigirá também um empenho extra na preparação física”.
Após passar pelas principais competições nacionais como Stock Car, Mercedes-Benz Grand Challenge e Brasileiro de GT, Caito diz ter se encontrado na Sprint Race. “É sem dúvida a categoria mais competitiva, equalizada e acessível do automobilismo nacional”, e completa. “O que me fez optar por permanecer na categoria é o comprometimento da família Marques, em especial do proprietário da categoria, o Thiago Marques, que além de oferecer um carro altamente competitivo, está sempre aberto para sugestões e críticas para fortalecer a categoria como um todo. Por isso chamamos os integrantes de Família Sprint Race”, concluiu.
Para competir, o piloto precisa apresentar apenas seu equipamento pessoal e recebe a preparação de um legítimo carro de competição com o mais alto padrão de qualidade, performance e segurança.
Sistema de Disputa
Em 2014 o sistema de disputa da Sprint Race permanece o mesmo, com 16 corridas que acontecem em oito datas diferentes, com 25 minutos de prova, onde cada carro pode ser representado por um ou dois pilotos. No caso das duplas, cada piloto terá o mesmo tempo de treinos e corridas. A premiação será do primeiro ao quinto lugar, sendo que em cada etapa o vencedor recebe um prêmio.
A Sprint Race tem patrocínio da Alpina, Fremax, Pirelli, Ecopads, Bardhal e Valeo.
Calendário da Sprint Race 2014:
04/04 – Treino Coletivo – Curitiba/PR
27/04 – 1ª etapa – São Paulo/SP
18/05 – 2ª etapa – Santa Cruz do Sul/RS
22/06 – 3ª etapa – São Paulo/SP
03/08 – 4ª etapa – Cascavel/PR
24/08 – 5ª etapa – Curitiba/PR
21/09 – 6ª etapa – Londrina/PR
09/11 – 7ª etapa – Curitiba/PR (oval)
07/12 – 8ª etapa – Curitiba/PR
Mais informações:
Site: www.sprintrace.com.br
Facebook: Sprint Race Brasil
Twitter: Sprint Race
Fonte: Silvana Grezzana Santos | Luciana Gomes
www.sigcomunicação.com.br

Comente aqui


Laquila é a nova distribuidora dos pneus Pirelli no Paraná

A Laquila fechou parceria com a Pirelli e agora distribui os produtos da marca de pneus no Paraná. A boa aceitação e posicionamento da Pirelli no mercado nacional foram algumas das razões que levaram a empresa de motopeças a tomar a decisão.

Segundo Charlles dos Reis, gerente comercial da Laquila, o estoque a pronta entrega conta com a maioria dos modelos de pneus para motos de baixa e alta cilindradas. “A Pirelli possui um ótimo posicionamento no segmento de motos e isso contou muito para que incorporássemos seus produtos no nosso mix”, conta.

Para Alexandre Wunderlich, gerente de marketing da Laquila, “a Pirelli é uma das mais conceituadas em todo o mundo, o que se encaixa perfeitamente no portfólio de grandes marcas de produtos que a Laquila distribui no país”.

A Laquila possui mais de 9.000 itens a disposição do mercado, sendo a maior distribuidora de motopeças e acessórios do Brasil.

Fonte: Patrícia Stedile

ENGENHARIA DE COMUNICAÇÃO

Comente aqui


Mitsubishi Lancer Cup terá sete etapas e carros renovados em 2014

 

Provas serão disputadas no autódromo Velo Città, homologado pela FIA
Marcada para o início do mês de abril, a 2ª temporada da Mitsubishi Lancer Cup vem repleta de novidades. Serão sete etapas durante o ano, uma a mais do que em 2013, com a participação de dois carros na competição: o novo Lancer RS e o renovado Lancer Evo R.

“A temporada de estreia em 2013 consolidou a Mitsubishi Lancer Cup no automobilismo nacional. Para este ano, vamos crescer ainda mais, aumentando uma etapa e o número de carros no grid”, comemora Corinna de Souza Ramos, diretora de projetos especiais da Mitsubishi Motors.

Depois de receber elogios dos pilotos gentlemen drives durante toda a temporada, o Lancer Evo R recebeu atualizações importantes que o deixarão ainda mais veloz e fácil de guiar na pista. Entre as principais novidades estão freios com Sport ABS e o novo acabamento do interior.

Com o Lancer Evo RS também na pista, as disputas serão ainda mais acirradas, já que mais carros estarão no grid, disputando simultaneamente a prova, que tem 25 minutos, mais duas voltas cada. Todas as etapas serão disputadas no moderno autódromo Velo Città, da Mitsubishi. Com 3.430 metros de extensão, recebeu no fim do ano passado a homologação da FIA, tornando-se um dos três autódromos do Brasil reconhecido pela entidade.

Apesar dos carros largarem juntos, a premiação é dividida em três categorias: Lancer Evo RS e Lancer Evo R, do primeiro ao quinto colocado, e Lancer Evo R Master, destinada a pilotos com mais de 45 anos, premiando do primeiro ao terceiro.

Primeira temporada
Na temporada 2013, o primeiro campeão foi o jovem Bruno Mesquita, que já garantiu sua vaga para as etapas deste ano. “Fiz meu primeiro campeonato no automobilismo com a Lancer Cup. Tenho certeza que comecei a correr em uma das melhores provas do Brasil”, disse.

Com instrutores como Ingo Hoffmann e Duda Pamplona, os pilotos puderam evoluir a cada prova. “A qualidade dos instrutores, histórico esportivo e paciência são grandes diferenciais. Sem contar as instalações de primeiro mundo” afirma Maurício Zanella, que fez parte do grid em 2013.

A Mitsubishi Lancer Cup tem patrocínio de Petrobras, BTG, Pirelli, Armura e Columbia. Mais informações no site www.mitsubishimotors.com.br, no Facebook Mundo Mit (www.facebook.com/Mundomit) e no site do autódromo Velo Città (www.velocitta.com.br).

Lancer Cup – Sit&Drive
Seguindo o formato de sucesso utilizado em sua temporada de estreia, a Mitsubishi Lancer Cup conta com o sistema sit&drive. Nele, os veículos da competição são alugados para os pilotos, possuem mecânica e preparação idênticas e, durante a temporada, toda manutenção e apoio necessários são feitos pela equipe de mecânicos e engenheiros da marca dos três diamantes.

Para saber mais informações e como participar da Mitsubishi Lancer Cup, acesse o site www.lancercup.com.br ou envie um e-mail para [email protected].

Calendário – Lancer Cup 2014
1ª etapa – 11 e 12 de abril
2ª etapa – 09 e 10 de maio
3ª etapa – 13 e 14 de junho
4ª etapa – 18 e 19 de julho
5ª etapa – 15 e 16 de agosto
6ª etapa – 26 e 27 de setembro
7ª etapa – 24 e 25 de outubro

Ficha Técnica – Lancer Evo R
Motor 2.0L MIVEC Turbo
Potência 306 cv
Torque 55 Kgfm
Transmissão mecânica “Close Ratio” de 5 marchas
Tração integral 4×4 com diferencial central ativo hidráulico.
Capô, portas, para choques, tampa traseira em fibra.
Para lama dianteiro com extração de ar
Spoiler em fibra
Aerofólio traseiro em fibra de carbono
Gaiola de proteção homologada pela FIA.
Painel digital touch screen, Pro Tune® de 4.3″ com: conta giros digital, shift light, medidor de força G, voltímetro, pressão de combustível, velocímetro, GPS, tempo de volta, além de outras funções
Sistema Pro Tune® de aquisição e analise de dados
Sistema de freio BREMBO com SPORT ABS
Pastilhas de freio High Performance de competição.
Pneu Pirelli® slicks 265/645-18.
Rodas liga leve Enkei®, 18″ x 8,5″

Ficha Técnica – Lancer Evo RS
Motor 2.0L MIVEC Turbo
Potência 340 cv
Torque 42 Kgfm
Câmbio sequencial de 6 marchas com alavanca em fibra de carbono.
Tração integral 4×4 com diferencial central ativo hidráulico.
Capô, portas, para choques, tampa traseira em fibra.
Para lama dianteiro com extração de ar
Spoiler em fibra
Aerofólio traseiro em fibra de carbono
Gaiola de proteção homologada pela FIA.
Pintura interna na cor cinza quantium
Painel completo em plástico injetado com acabamento em fibra da carbono
Painel digital touch screen, Pro Tune® de 5,6″ com: conta giros digital, shift light, medidor de força G, voltímetro, pressão de combustível, velocímetro, GPS, tempo de volta além de outras funções.
Sistema Pro Tune® de aquisição e analise de dados
Amortecedores Öhlins® coil over com regulagem de bump e rebound.
Camber plate na torre dos amortecedores dianteiros.
Sistema de freio BREMBO com SPORT ABS
Pastilhas de freio High Performance de competição.
Pneu Pirelli® slicks 265/645-18.
Rodas de silício 7 = 9,5″

Informações sobre a prova, locação e sistema sit&drive:
[email protected]
(11) 5694-2861

Crédito das Fotos: Tom Papp / Mitsubishi e Ricardo Leizer / Mitsubishi

Fonte: Assessoria de Imprensa

Carolina Vasconcellos – Thiago Padovanni – Fernando Menezes
Fernando Solano – Gerente de Comunicação

Comente aqui


Consumo é coisa séria

 

Alta Roda nº 773 — Fernando Calmon — 25/2/14

Depois de anos sem grandes preocupações em investir em economia de combustível, a indústria terá que acelerar bastante o passo para atingir metas – obrigatória e voluntárias incentivadas – do programa Inovar-Auto. Mesmo o objetivo compulsório de diminuir o consumo (ganho de 12% em eficiência energética) até 2017 não parece tão fácil porque refletirá a média da frota de modelos vendidos por cada fabricante. A Fiat que está em processo de fusão com a Chrysler, por exemplo, tem modelos como Jeep que são pesados e empurram a média para cima.

Em parte, essa negligência se deu porque o combustível ficou mais barato em termos reais (descontada a inflação). Quando o governo se deu conta de que os gastos com importação de gasolina estavam em curva cada vez mais ascendente, resolveu intervir. E estimulou um esforço até 2020 para atingir uma redução adicional: 15,4% e 18,8% com corte temporário de 1% e 2% de IPI, respectivamente. Caso todos os fabricantes encarem o desafio máximo, se conseguirá economia bem além de 12 bilhões de litros de gasolina, em sete anos.

Vários obstáculos precisam ser removidos, conforme se discutiu no Seminário de Eficiência Energética, da Autodata. Antônio Megale, presidente da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (que completa 30 anos de existência), lembrou que avanços em eficiência dependem também de melhora na infraestrutura viária e de controle eletrônico do tráfego (semáforos inteligentes). O estado de ruas e estradas implica aumento do vão livre dos carros e a consequente piora do coeficiente aerodinâmico. Seguir as dicas de economia de combustível em computadores de bordo exigirá adesão maior dos motoristas.

Fabricantes de pneus admitiram que todos os carros novos, até 2016, terão tecnologia de menor resistência ao rolamento. Podem custar até 10% mais, contudo se pagam rapidamente ao economizar combustível. De novo, buraqueira e lombadas atrapalham. Há limitações, por isso, em compostos de borracha e dificuldade de generalizar o uso de estepes temporários – 10 kg a menos na massa de um modelo compacto com reflexos no consumo – pela incidência alta de furos e danos nos pneus.

Margarete Gandini, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, acenou sobre inclusão de bônus técnicos nos ciclos de consumo em laboratório, indicados no programa de etiquetagem. Normas brasileiras são mais rígidas que europeias, estas muito vistosas, porém longe da realidade. Função desliga-liga o motor, por exemplo, reflete-se no ciclo europeu e aqui, não. Compressores de ar-condicionado de geometria variável poupam combustível, mas sua vantagem desaparece na captação de dados. Monitor de pressão de pneus igualmente atua nos números potenciais de consumo, sem receber nenhum bônus.

Apesar de admitir que, pela experiência no exterior, programas mandatórios funcionam melhor que os voluntários, o governo escalonou até 2017 a adoção de etiquetas de consumo. Trata-se de decisão contraditória e agravada pela falta de fiscalização. Basta ir aos salões das concessionárias: relativamente raro ver etiquetas e muito menos alguém disposto a esclarecer dúvidas dos consumidores.

 

RODA VIVA

 

DOIS lançamentos de peso estão na programação da VW este ano: a reestilização do Fox (inclusive versão CrossFox) e a picape Saveiro cabine dupla (permanecerá apenas com duas portas; duas a mais sairia muito caro). Previsão para primeiro e segundo semestre, respectivamente. Produção do up! 2-portas já começou e vendas, fim de março. Em seguida, câmbio automatizado.

FAMÍLIA Peugeot agora partilha controle da PSA Peugeot Citroën com chinesa Dongfeng e governo francês. Atuação de famílias no setor, entretanto, ainda continua bem forte. Em alguns casos, executivos do clã estão no comando direto mesmo em empresas de capital aberto. Entre outras BMW, Fiat, Ford, Hyundai, Suzuki, Toyota e VW (duas famílias, Porsche e Piëch).

OUTRA combinação preciosa de motor turbo (1,6 L/165 cv, mais potente que versão europeia) e hatch médio-compacto: Peugeot 308 não merece menos que isso. Atmosfera interna do carro é bem atraente. Suspensões, freios, direção e câmbio automático de seis marchas formam conjunto muito equilibrado. Só as portas, ao bater, deveriam ter sonoridade encorpada.

COSTUMA se dizer que “apenas” em quatro Estados o etanol tem preço competitivo em relação à gasolina, na maior parte do ano. São eles São Paulo, Paraná, Goiás e Mato Grosso do Sul. Há um pormenor esquecido: interessa saber a frota que pode usufruir. No caso, representam quase 50% (47%, em 2013) do total de veículos em circulação no País. Muda de figura.

CONDIÇÕES de concorrência levaram os bancos controlados pelos fabricantes a manter a taxa de juros quase estável (subiu de 1,25% para 1,27% ao mês), de 2012 para 2013. Isso apesar da disparada da taxa básica de juros (Selic). Mesmo comportamento no varejo: de 1,52% para 1,62% ao mês. Cenário deve se repetir em 2014.

___________________________________________________

[email protected] e www.twitter.com/fernandocalmon

 

Comente aqui


Novo Scirocco será apresentado no Salão de Genebra

  • Nova gama de motores (125 cv a 280 cv), com maior potência, mas até 19% mais econômicos. Adequação à norma EU 6 de série
  • Com o motor 2.0 TSI (180 cv e 220 cv), o novo Scirocco consome apenas seis litros por 100 quilômetros rodados (16,66 km/l)
  • Com o motor de entrada 1.4 TSI (125 cv), o Scirocco consome apenas 5,4 l/100 km (18,5 km/l)
  • Com o motor diesel mais econômico, o novo Scirocco 2.0 TDI (150 cv) consome apenas 4,1 l/100 km (24,39 km/l)
  • A nova geração do Scirocco (125 a 220 cv) e o Scirocco R (280 cv) são lançados simultaneamente
  • Dianteira e traseira com novo estilo incluindo novos faróis halógenos ou bixenônio, lanternas traseiras em LED e logo Volkswagen escamoteável na maçaneta da tampa do porta-malas
  • Interior modificado com instrumentos auxiliares homenageando o Scirocco original
  • Novos itens tecnológicos incluem o sistema de som Dynaudio Excite e assistente de manobra de estacionamento
  • Novas cores, materiais e novas opções de rodas de liga leve (com 17, 18 e 19 polegadas)
  • Lançamento no mercado europeu a partir de agosto de 2014
Wolfsburg / Genebra, março de 2014 – Há precisamente 40 anos, em 1974, o Scirocco de primeira geração estreou no Salão Internacional de Genebra.  Desde então, este cupê esportivo tem enriquecido a experiência de vida de todos aqueles motoristas que apreciam um desempenho dinâmico num carro esportivo acessível, ágil e com estilo confiante.

Mais uma vez em Genebra (de 4 a 16 de março de 2014), a Volkswagen apresenta pela primeira vez a última geração deste ícone, que já vendeu mais de um milhão de unidades. O Scirocco foi aprimoradoainda mais, tanto técnica como visualmente, e seus motores são um exemplo: os seis motores turbos com injeção direta de combustível pertencem à última geração da família de motores quatro cilindros da Volkswagen e se enquadram todos nas normas de emissões EU 6, além de serem até 19% mais econômicos. Adicionalmente, todos os Sciroccos com potência até 162 kW / 220 cv possuem sistema Stop/Start de série, assim como modo de regeneração da bateria. Na Europa, o desempenho dos quatro motores TSI (a gasolina) e dois TDI (diesel) vai de 92 kW / 125 cv a 206 kW / 280 cv. Apesar do reduzido consumo de combustível, todos eles apresentam maior potência: os maiores saltos ocorreram com o novo Scirocco 2.0 TSI, agora com 132 kW / 180 cv (anteriormente 1.4 TSI com 118 kW / 160 cv) e o Scirocco R de 206 KW / 280 cv (anteriormente 195 kW / 265 cv).

Exterior mais agressivo, interior mais equipado

As características externas do Scirocco 2014 incluem seções dianteira e traseira redesenhadas, com novos faróis halógenos ou bixenônio e lanternas traseiras em LEDs. O logotipo VW traseiro, agora escamoteável, foi projetado para funcionar como maçaneta para abertura do porta-malas. O interior também é equipado de série com bancos esportivos e volante esportivo de couro. O carro esporte apresenta também novos materiais e cores. Novos itens tecnológicos incluem o sistema de som Dynaudio Excite, desenvolvido especialmente para o Scirocco, e assistente de manobra de estacionamento ParkAssist. Outras novidades a bordo são os instrumentos auxiliares (pressão do turbo, cronômetro, temperatura do óleo do motor), que homenageiam o Scirocco original.

Scirocco será lançado no mercado europeu em agosto

A Volkswagen produz a nova versão do Scirocco em Portugal, próximo a Lisboa. O carro esportivo será lançado inicialmente na Europa, a partir da metade de agosto. Logo em seguida, chegará a outros mercados de alto volume, como China, Argentina, Turquia, Austrália, Rússia e Coréia do Sul.

Exterior do Scirocco

Dinâmica do design

O design cria a base para o pacote esportivo que caracteriza o Scirocco. Com sua silhueta inconfundível, traseira característica, frente marcante e proporções atraentes, o cupê demonstra também visualmente oferecer alto grau de agilidade e, consequentemente, diversão ao dirigir. Como a primeira geração do Scirocco, a terceira série do esportivo também é considerada um ícone estilístico. Razão suficiente para afinar cuidadosamente o design do Scirocco para reforçar ainda mais sua personalidade – apesar dele poder ser reconhecido à primeira vista como “novo”.

Nova dianteira

Linhas traçadas com precisão, uma assinatura luminosa totalmente nova nos faróis e “lâminas” aerodinâmicas (estreitos elementos aerodinâmicos no estilo do Golf GTI) nas laterais do para-choques se juntam para criar um novo visual dianteiro para o carro. O novo Scirocco também parece ter uma carroceria com contornos mais definidos e mais larga, graças às superfícies dos para-choques pintados na cor da carroceria, em lugar de mantidos pretos.  As estreitas “lâminas” e uma moldura preta superior no para-choques criam um marcante contraste para uma pintura clara.

A grande entrada de ar para arrefecimento na área inferior da seção dianteira e a entrada de ar superior foram mantidas pretas. Juntamente com o XL1 e o Beetle (novo Fusca), o Scirocco está entre os únicos modelos da Volkswagen em que o logotipo VW fica no capô. Para proteger melhor a dianteira contra danos ao estacionar, o sistema ParkPilot agora é oferecido também para o para-choques dianteiro.

Novos faróis

O design marcante dos faróis é uma característica típica de todos os modelos Volkswagen. Esta impressão digital luminosa é especialmente interessante no novo Scirocco quando equipado com os novos faróis bi-xenônio. Os engenheiros e designers integraram uma fina linha de contorno convexa sob o módulo de xenônio que lembra uma pestana e funciona como iluminação de uso diurno. Na versão standard, os piscas estão posicionados separadamente nas regiões mais extremas do para-choques, com os faróis de neblina e as luzes de uso diurno. Eles são separados visualmente pelas “lâminas”. Juntamente com o friso na cor da carroceria da entrada de ar para refrigeração inferior, o resultado é o reforço na impressão de largura do carro. O novo design também faz com que o Scirocco pareça mais assentado na estrada.

Nova traseira

O DNA de design da marca define que a largura do veículo nas áreas frontal e posterior sejam acentuadas com a utilização de elementos de design horizontais. O novo Scirocco reforça ainda mais este efeito, ao usar lanternas traseiras em LEDs completamente redesenhadas, além de uma nova tampa para o porta-malas. As lanternas traseiras trapezoidais estendidas para o centro do veículo, com seus contornos luminosos em forma de C, se prolongam agora ainda mais para dentro da tampa do porta-malas que, por sua vez, está equipada com uma borda refletora de luz sob a janela.

Um novo difusor preto se junta a este design forte e preciso, fazendo o para-choque parecer mais baixo e dando ao carro, como um todo, proporções mais achatadas. Um ponto prático: como dito acima, o escudo da VW se desloca para o alto quando pressionado em seu centro, funcionando assim como uma maçaneta – protegida da poeira – para abrir a tampa do capô. A iluminação da placa também conta com tecnologia LED de série.

Novas rodas e cores

Com novos designs, as rodas de liga leve de 17 (Shanghai) e 18 polegadas (Lisbon e Salvador) chamam a atenção. O Scirocco é equipado de série com aros de liga leve “Long Beach”, com 17 polegadas. Uma novidade a mais: opcionalmente, o cupê pode receber as legendárias rodas “Talladega” com 18 ou 19 polegadas, anteriormente exclusivas do Scirocco R. Além disso, cinco das 13 cores oferecidas para o carro são novas: três cores sólidas – “Pure White”, “Flash Red” e “Urano Grey” – e as metálicas “Ultra Violet” e “Pyramid Gold”.

O exterior do Scirocco R

Elementos de design e estofamento tradicionalmente exclusivos caracterizam o modelo de topo da série, o Scirocco R. O mesmo é válido quanto ao design da dianteira e traseira, com visual ligado ao automobilismo esportivo e às rodas.   Na dianteira, em especial, as três grandes entradas de ar em preto fosco, os faróis bi-xenônio de série, as luzes de circulação diurna e as lanternas indicadoras de direção em LEDs chamam a atenção.

Nas laterais, o conjunto inclui as carenagens dos espelhos em cromo fosco, as extensões das saias laterais em estilo “R” e as pinças de freios pintadas de preto com o logotipo “R”.  Na traseira, as ponteiras cromadas, à esquerda e à direita, e o grande defletor aerodinâmico na borda do teto também se incluem na tradição da linha “R”. As novas e grandes saídas de ar no para-choque também merecem ser mencionadas.  As rodas de 18 polegadas de série especiais do Scirocco R também foram redesenhadas.  Com a designação “Cadiz”, as rodas de liga leve também são oferecidas com 19 polegadas de diâmetro.

Interior do Scirocco

Instrumentos auxiliares homenageiam o Scirocco original.

O novo Scirocco também evoluiu em diversas áreas internas. Um destaque é o aperfeiçoamento por que passou o acabamento do painel no lado do passageiro, que dinamiza o componente com uma marcante borda horizontal.  Os painéis das entradas de ar e o painel central ao redor do sistema de navegação, com aparência de alumínio, agora são montados diretamente no painel de instrumentos, reforçando a qualidade superior do acabamento interno. Da mesma forma que modelos como o Golf GTI, o Scirocco agora também é equipado com um novo conjunto de instrumentos com visual tubular. Os instrumentos apresentam novo grafismo e têm molduras com aparência de alumínio. O design do volante também deriva do Golf GTI. Além disso, os três instrumentos auxiliares integrados na parte acima do console central são equipamento de série: indicador da pressão do turbo, cronômetro e termômetro do óleo do motor. Eles são uma homenagem ao primeiro Scirocco, onde, dependendo da versão de equipamento, dois instrumentos auxiliares eram instalados na parte baixa do console central. Não é preciso dizer que o novo Scirocco também vem de série com equipamentos como ar-condicionado, assistente de partida em subidas Hill Hold, vidros elétricos e bancos esportivos.

Acabamento esportivo, materiais e cores

Próximo à alavanca do freio de estacionamento há um compartimento porta-objetos que pode ser fechado por uma persiana deslizante. O novo acabamento do painel central – “checkered black” (xadrez negro) – cria intencionalmente uma ligação com o universo do Golf GTI. E por último, mas não menos importante: os bancos foram reprojetados e usam novos materiais.  As novidades incluem os padrões “Matthew” (com design tipo tartan e superfícies em preto titânio), assim como o Alcantara “Greg”, oferecido nas tonalidades “Ceramique”, “Deep Mocca” e “Titanium Black” e o couro “Vienna”, nas cores “Ceramique”, “Sioux” e preto carbono. Também é nova a forração mais clara na cor “Ceramique” para a parte inferior do painel, painéis das portas e console central, oferecida como opção ao preto.

O interior do Scirocco R

Da mesma forma que a parte externa, o interior do Scirocco R é marcado pela intervenção da Volkswagen R GmbH.  Os itens especiais incluem as capas de assentos “Race”, com o logo “R” e costuras decorativas em cinza cristal, o forro do teto preto, insertos decorativos em “Carbon Race”, apliques brilhantes em Preto Piano (painel do rádio, volante esportivo multifuncional e maçanetas das portas) e pedais em aço inoxidável. Os ponteiros exclusivos “R” dos instrumentos são tradicionalmente azuis e as soleiras das portas em alumínio são complementadas pelo logotipo “R”.

Os motores do Scirocco

Até 19% mais eficiência em consumo

O Scirocco 2014 conta com a tecnologia Volkswagen no estado da arte para motores com quatro cilindros. Todas as unidades novas ou aperfeiçoadas dos motores turbo com injeção direta cumprem o rigoroso padrão de emissões EU6, além de serem até 19% mais econômicos. Apesar do reduzido consumo de combustível, todos os motores apresentam maior potência. Além disso, todos os Sciroccos com potência até 162 kW / 220 cv possuem sistema Stop/Start, assim como modo de regeneração da bateria.  Com exceção do motor de entrada (1.4 TSI), todas as versões do Scirocco podem contar com o câmbio de dupla embreagem DSG opcional.

Motores a gasolina com potências entre 125 cv e 280 cv

A amplitude de desempenho dos quatro motores TSI (turbo com injeção direta de combustível) começa em 92 kW / 125 cv, passando por 132 kW / 180 cv e 162 kW / 220 cv até o novo e excepcional motor com 206 kW / 280 cv do Scirocco R. O 1.4 TSI com 125 cv está sendo usado pela Volkswagen pela primeira vez – motor de entrada do Scirocco consome um litro de gasolina menos a cada 100 quilômetros que seu antecessor.

O 2.0 TSI com 180 cv também é novidade na linha do cupê, sucedendo na Europa o 1.4 TSI de 118 kW / 160 cv.  Apesar de o novo motor desenvolver 20 cv a mais, ele é 0,6 litros por 100 quilômetros mais econômico que a versão 160 cv.  O 2.0 TSI adaptado do Golf GTI, com 220 cv, também é novidade e permitiu uma redução de consumo de 1,4 litro por 100 quilômetros rodados – 19% – comparado a seu antecessor.

Motores diesel de 150 cv a 184 cv

Os dois Sciroccos TDI atingem agora 110 kW / 150 cv e 135 kW / 184 cv.  Ambos os motores são extremamente econômicos, consumindo 24,4 km/l ou 4,1 l/100 km (150 cv) ou 4,3 l/100 km / 23,2 km/l (184 cv). A redução no consumo nos dois novos modelos diesel, em relação aos motores anteriores, menos potentes, é de 0,8 litro por 100 quilômetros.

Fonte: Volkswagen do Brasil
Assuntos Corporativos e Relações com a Imprensa

Diretor: André Senador
Gilberto dos Santos – Fabiano Severo – Michel Escanhola – Luís Felipe Figueiredo

Comente aqui


Novo Ford Mustang estreia em comercial do filme Need for Speed

 Mustang-NeedForSpeed

O novo Ford Mustang 2015 estreia no cinema com o filme “Need for Speed”, no dia 13 de março, e já pode ser visto em um anúncio realizado pelo mesmo diretor do longa, Scott Waugh, disponível neste link. Ele mostra cenas do filme em que o herói Toby Marshall tenta retomar sua vida com o novo Mustang. O narrador, no fundo, dá o mote da história: “Você realmente acha que se foi trapaceado, acusado e condenado, um carro novo pode deixar tudo isso para trás? Depende do carro.”

O diretor escolheu um Mustang GT tunado para o personagem inspirado na série de videogames, vivido pelo ator Aaron Paul, que dirige pelo país tentando vingar a morte de um amigo e buscando sua própria redenção.

“Os melhores filmes de carros combinam toneladas de potência, tração traseira, grande dirigibilidade e capacidade de vencer as curvas com facilidade”, diz Waugh. “Como vimos centenas de vezes ao longo dos anos – de ‘Bullitt’ a ’60 Segundos’ – o Mustang se encaixa perfeitamente nesse papel, é realmente um carro que representa o melhor da cultura americana, por isso o escolhemos para ‘Need for Speed’.”

Criado em uma família de dublês, Waugh seguiu a carreira do pai e aprendeu a dirigir quando tinha apenas 12 anos. Como motorista dublê veterano e diretor, ele sabe como criar cenas de ação empolgantes. Seu currículo inclui vários filmes de carros, como “Speed ??” e “Uma Saída de Mestre (“The Italian Job”).

“O cinema é um meio visual que tem de atrair os olhos e os ouvidos”, diz Waugh. “Traduzir a experiência visceral de velocidade para a tela envolve muito mais do que passar rapidamente pela câmera. O carro precisa realmente transmitir potência e melhor ainda se for bonito “.

O anúncio marca também o lançamento oficial da campanha #InaMustang nas mídias sociais. Os fãs são convidados a compartilhar sugestões de onde iriam em um Mustang. Histórias, fotos e vídeos podem ser inscritos no site http://ford.com/inamustang. A Ford vai dar vida a essas histórias em parceria com criadores de conteúdo.

Universal

Os designers e engenheiros da Ford desenvolveram um kit personalizado de carroceria para o Mustang de “Need for Speed??” e colocaram um motor V8 sobrealimentado sob o capô. Mas não são só os atributos de desempenho que fazem do Mustang o carro ideal para o herói Toby Marshall. O “pony car” ganhou o status de ícone, nas últimas cinco décadas, porque as pessoas gostam do jeito que ele as faz se sentir quanto estão no volante.

As proporções dinâmicas e o som empolgante do motor deram ao Mustang um apelo duradouro, quase universal. Ele é o veículo mais popular do Facebook, com quase 6 milhões de fãs, e tem centenas de clubes de proprietários em todo o mundo, desde a Austrália e Islândia à África do Sul.

O novo Mustang é a versão mais avançada já feita do carro. Ele combina design elegante e desempenho de classe mundial, com uma gama de motores que inclui o novo 2.3 EcoBoost e um V8 5.0 litros com mais de 420 cv. Além do estado da arte em conectividade, oferece sistemas avançados de assistência ao motorista, aplicativos de pista e controle de partida.

Fonte: (27/02/2014) Imprensa Ford

 

Comente aqui