Mês: novembro 2014



Volvo Ocean Race – Comunicado oficial sobre o Team Vestas Wind

 

Às 13h10 (Horário de Brasília), deste sábado (29), a equipe Team Vestas Wind informou ao controle de regata da Volvo Ocean Race que o barco encalhou no Oceano Índico, mais precisamente em Cargados Carajos Shoals, na região das Ilhas Maurício. Felizmente, não houve feridos.

Estamos em contato com a tripulação do barco para avaliar os danos, além de dar a assistência necessária.

O Centro de Coordenação de Resgate Marítimo (MRCC), na Ilha da Reunião, está ciente da ocorrência.

A tripulação nos informou que, neste exato momento, o barco está encalhado em um recife, mas ninguém ficou ferido. A prioridade da Volvo Ocean Race e do Team Vestas Wind é garantir a total segurança dos atletas.

Os representantes da equipe informaram aos organizadores da regata que pretendem abandonar o barco nas primeiras horas do dia seguinte.

O Team Alvimedica e outros dois barcos estão em contato com o Team Vestas Wind para auxílio.

Mais informações a qualquer momento.

Fonte: Christina Gaither – Gerente de Relações com a Mídia
Flavio Perez – Relações com a Mídia em
Português

 

Comente aqui


Pilotos da RZ Motorsport prometem pisar fundo e encerrar temporada com bom resultado

 

Ricardo Zonta e Tuka Rocha fecham temporada de 2014 neste domingo em Curitiba

Superação será a palavra de ordem para os pilotos da RZ Motorsport, Ricardo Zonta e Tuka Rocha, na disputa da última etapa da temporada 2014 do Circuito Schin da Stock Car. Largando do meio do pelotão os dois prometem pisar fundo para encerrar o ano com bom resultado, na capital paranaense.

Largando da sexta fila, Ricardo Zonta, que vive um momento de ascensão no campeonato, ao conquistar um pódio em Tarumã e brigar pela vitória da segunda corrida em Salvador, sabe que seu carro #10 tem um setup muito bom para a corrida e conta com essa evolução para buscar as primeiras posições.

“Temos um carro muito bom para a corrida. Agora temos que traçar uma boa estratégia para tentar escalar o grid. Vai ser preciso ter bastante cuidado para escapar de acidentes e somar o maior número de pontos possíveis”, afirmou Zonta.

Tuka Rocha, que ficou entre os dez primeiros no treino livre desta manhã, não conseguiu o mesmo desempenho na classificação, mas compartilha da opinião do seu companheiro. “Ganhar posições e escalar o grid é um desafio grande, mas temos um carro rápido e muito competitivo. Vamos acelerar. Estamos confiantes de que faremos uma grande prova de recuperação”, finalizou Tuka.

A largada da última e decisiva etapa está marcada para as 10h30, com transmissão ao vivo da Globo. Sem o formato da disputa com rodada dupla, a prova terá 40 minutos de corrida com parada de box e troca de pneu obrigatória. Além disso, a prova terá a pontuação dobrada.

Fotos: Miguel Costa Jr./MS2

MS2 Comunicação Integrada

Comente aqui


Dream Route realiza ações durante as 6 Horas de São Paulo

 

Evento, que reunirá carros dos sonhos em um rali de luxo em janeiro pelo sul do Brasil, marca presença na última etapa do Mundial de Endurance

O calendário das principais provas de automobilismo está chegando ao fim e, nada melhor do que fechar uma temporada tão intensa com uma das provas mais emocionantes no mundo da velocidade. O autódromo de Interlagos, em São Paulo, recebe neste final de semana as 6 Horas de São Paulo, última etapa do Mundial de Endurance, com várias atrações, pilotos internacionais e a Dream Route não poderia ficar de fora.
O Dream Route, que vai reunir máquinas dos sonhos, com modelos Jaguar, Ferrari, Lamborghini, Porsche, Corvette, entre outros, para percorrer 900 km pelo Sul do Brasil em janeiro de 2015, fará ações no autódromo paulista a partir desta sexta-feira (dia 28). A marca do evento estará presente em alguns modelos antigos da Stock Car, em exposição na Lage de Interlagos, e também estará no carro madrinha do Porsche Club Parade, que vai reunir 65 modelos Porsche no sábado (29), às 13h20, e no domingo (30), às 11h30.
“Será uma ótima oportunidade para o público e fãs de velocidade conhecerem um pouco mais sobre o Dream Route. Sem dúvida, vai ser um final de semana inesquecível para os que gostam de velocidade. Gostaria de agradecer ao Paulo “Louco” Figueiredo, curador do Museu Jorm, proprietário dos carros antigos da Stock, e ao SPPC (São Paulo Porsche Club) pela oportunidade de estarmos juntos nas 6 Horas de São Paulo”, comenta Alessandro Magno, um dos sócios da Dream Route, primeira empresa de turismo automobilístico do Brasil.
O Dream Route acontecerá durante quatro dias em pleno verão, partindo de Balneário Camboriú (SC), no dia 22 de janeiro, cruzando as serras catarinenses e gaúchas, passando por duas das estradas mais incríveis do continente (a Rota do Sol e a Serra do Rio do Rastro), com chegada no autódromo do Velopark, no Rio Grande do Sul, no dia 25 de janeiro, onde os participantes poderão acelerar suas máquinas em um dos mais modernos circuitos do Brasil e que recebe as principais categorias nacionais, como a Stock Car.
Serão 75 carros e, para aqueles que não possuem os modelos participantes, a organização disponibilizará o aluguel de 11 carros “dos sonhos”.
As inscrições para o evento já estão abertas (http://dreamroute.com.br/inscricao).
Para conhecer mais sobre o Dream Route, acesse: http://dreamroute.com.br
Informações sobre as 6 Horas de São Paulo: http://www.6hsp.com

Fonte: FGCom
Fernanda Gonçalves / Beatriz de Paula / Caio Scafuro

Fotos: Bruno Vaz e Divulgação

Comente aqui


Fábrica de motores da Renault completa 15 anos

 

Inaugurada em dezembro de 1999, a Fábrica de Motores da Renault do Brasil está completando 15 anos com de mais de 3,2 milhões de unidades produzidas, dos quais 40% exportados para países como Argentina e Colômbia. Instalada no Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais (PR), sua  capacidade instalada  é de 400 mil motores por ano.

A Fábrica de Motores, inaugurada um ano após o início das operações da Fábrica de Veículos de Passeio (1998), emprega hoje aproximadamente 450 colaboradores diretos. Em suas linhas são produzidos os motores 1.0, 1.2 e 1.6 de 8V e 16V, nas versões a gasolina e bicombustível, que equipam modelos como o Novo Logan, Duster, Sandero, Clio, Kangoo e Fluence, além dos Nissan Livina e March.

Os motores Renault ganharam destaque no mercado brasileiro pela robustez e economia. Com eles, seis modelos da marca – Logan, Sandero, Duster e Kangoo, Clio e Fluence – ganharam nota máxima (“A”) no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV), elaborado pelo Inmetro, por apresentarem o menor nível de consumo de combustível nos seus segmentos; mereceram também a certificação do Programa Nacional da Racionalização do Uso dos Derivados do Petróleo e do Gás Natural (Conpet).

A eficiência alcançada por estes motores está diretamente ligada ao trabalho desenvolvido pelo Renault Tecnologia Américas (RTA), criado em 2007, que conta com cerca de 600 engenheiros no Brasil. Os motores produzidos no País carregam também todo o know how adquirido pela Renault em seus mais de 100 anos de história no setor automotivo e automobilístico mundial.

FONTE: ASSESSORIA DE IMPRENSA RENAULT

Caique Ferreira
Adriana Costa (Institucional)
Ubirajara Alves (Institucional)
Glenda Pereira (Produto)
Arthur Lustosa Santos (Produto)

 

Comente aqui


Destaque de venda na Honda Niponsul, o Fit 2015 apresenta design completamente renovado

Fit 2015

Automóvel se destaca pelo design moderno, espaço, versatilidade, conforto, desempenho, economia e segurança

Com design renovado, arrojado e inspiração esportiva, o Honda Fit 2015 tem atraído a atenção de quem procura estilo, conforto, agilidade, segurança e também espaço interno amplo e flexível. O tom azul netuno metálico é a cor oficial da nova geração do monovolume e os modelos LX, EX e EXL são equipados com ar-condicionado, vidros verdes com filtro UV, travas e espelhos elétricos. A parte frontal mudou com relação ao modelo anterior e tornou ainda mais evidente a sensação de robustez e segurança, enquanto a parte traseira reforça a característica esportiva do veículo.

Entre outros diferenciais, o veículo representa a volta do câmbio automático CVT, sem troca de marchas, e o sistema ULTRa-Seat, que permite diversas configurações para expandir ainda mais o espaço interno do carro de um jeito prático e versátil. O porta-malas possui 363 litros, podendo ser ampliado para 1.045 litros com rebatimento dos bancos traseiros. Espaços de armazenamento, com porta-copos, porta-revistas e porta-bebidas, também fazem parte do carro, que conta ainda com air bag frontal e lateral na versão EXL.

Potência e economia

Economia no consumo de combustível está entre as principais características do automóvel, sendo que o modelo conquistou nota máxima no Inmetro nesse quesito. O novo motor 1.5 16V i-VTEC (Intelligent Variable Valve Timing Electronic Control) de 116 cv de potência com a exclusiva tecnologia FlexOne, que traz o sistema de partida a frio sem subtanque, proporciona melhor desempenho, aliando força e potência com menos consumo de combustível. Quem for até um dos três endereços da capital poderá fazer um test drive no FIT 2015, além de conhecer a campanha 10% de entrada e saldo em até 60 vezes.

Sobre a Niponsul

Conhecida no mercado desde 1992, a Niponsul é líder de vendas e se destaca nos serviços oferecidos, que visam proporcionar total conforto ao cliente. O conforto e a agilidade estão no Leva e Traz, no agendamento de serviços e de test drive, além da pesquisa de satisfação dos clientes, que busca a qualidade total na empresa. A Niponsul faz parte do programa Honda Conduz, que dá atendimento especial aos portadores de necessidades especiais, agilizando a documentação para obtenção da isenção de IPI e ICMS na venda de veículos.

Serviço Honda Niponsul

Curitiba:

Rua Desembargador Westphalen, 3710. Telefone: (41) 3213-7000

Avenida Nossa Senhora da Luz, 1890. Telefone: (41) 3360-8010

Avenida Manoel Ribas, 966. Telefone: (41) 3020-0100

Ponta Grossa:

Avenida Ernesto Vilela nº 1801. Telefone: (42) 3239-6400

Site: www.niponsul.com.br

Facebook: www.facebook.com/hondaniponsul

Fonte: Mcomm Comunicação Dirigida

Marcus Contin – Melissa Crocetti

Comente aqui


Suzuki Jimny é eleito o carro oficial do Projeto Tamar

 

Projeto Tamar, que luta pela preservação das tartarugas-marinhas ameaçadas de extinção, é o novo patrocinado da marca japonesa de veículos

A Suzuki Veículos Brasil e o Projeto Tamar acabam de fechar uma parceria e o SUV compacto Jimny é o escolhido para ser o carro oficial do Projeto. Criado em 1980, o Projeto Tamar é reconhecido internacionalmente como uma das mais bem sucedidas experiências de conservação marinha, além de servir de modelo para outros países, sobretudo porque envolve as comunidades costeiras no seu trabalho socioambiental.
“Conhecemos o Samurai na Costa Rica, no inicio da década de 90, num trabalho de proteção das tartarugas marinhas na região. Na primeira oportunidade fomos substituindo nossa frota de 4×4 por Samurai e agora com os Jimnys. Temos dezenas desses carros trabalhando nas nossas bases de proteção e pesquisa em Fernando de Noronha – PE, Pipa – RN, Litoral Norte da Bahia, Litoral de Sergipe, Litoral Norte do Rio de Janeiro, Ubatuba -SP, etc. Eles são compactos, leves, bastante confiáveis e fáceis de dirigir. Perfeito para nosso trabalho de desova das tartarugas marinhas nas praias. Nos ajudam a garantir que 2 milhões de filhotes cheguem ao mar em segurança todos os anos. A parceria que estamos iniciando entre o Projeto Tamar e a Suzuki já tem história”, destaca Guy Marcovaldi, Coordenador Nacional do Projeto Tamar.
“Estamos muito felizes com essa parceria, já que trata-se de um Projeto muito bacana, sério, um trabalho admirável e que tem tudo a ver com a Suzuki, uma marca jovem. Além do que, estamos abrindo portas em Fernando de Noronha, um lugar estratégico para a marca e perfeito para nosso SUV compacto Jimny, que encara qualquer desafio”, destaca Vanessa Massaro, gerente de marketing da Suzuki Veículos Brasil.
Pesquisa, conservação e manejo das cinco espécies de tartarugas marinhas é a principal missão do Tamar, que protege cerca de 1.100km de praias, em 25 localidades em áreas de alimentação, desova, crescimento e descanso dessas espécies, no litoral e ilhas oceânicas, em nove estados brasileiros.
O Projeto Tamar é realizado pela Fundação Pró-Tamar em colaboração com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, e patrocinado pela Petrobras desde 1982, através do Programa Petrobras Socioambiental.
Para acompanhar as novidades da Suzuki, acesse o site www.suzukiveiculos.com.br, curta a página no Facebook (www.facebook.com/suzukibr) e siga no Instagram (@suzukibr) e Twitter (@suzukiveiculos)
Fonte:
Imprensa Suzuki Veículos
Meg Cotrim

 

Foto: Banco Imagens Tamar

 

Comente aqui


Volvo Ocean Race: Chineses novamente têm problemas no barco, mas acham solução temporária

Volvo Ocean Race

Os chineses do Dongfeng novamente abriram sua caixa de ferramentas e solucionaram, pelo menos de maneira paliativa, mais um problema no barco. Uma peça ligada ao mastro rompeu e os tripulantes foram obrigados a realizar o conserto no meio do Oceano Índico, mesmo disputando as primeiras colocações da segunda etapa da Volvo Ocean Race, entre a África do Sul e os Emirados Árabes Unidos. Aparentemente, o barco voltou para a disputa, mas as condições das próximas horas devem exigir mais das embarcações e dos atletas. Ventos fortes de até 100 km/h são esperados.

A peça ligada à vela principal é uma espécie de trilho de cortina e arrumar é essencial para o Volvo 65, principalmente em condições de ventos fortes. Nesta quinta-feira (27), o proeiro Kevin Escoffier teve o duro trabalho de subir até a metade do mastro de 30 metros e fazer o reparo. O barco se aproximava das ilhas Reunion e Maurícios.

Foi o terceiro problema registrado pela equipe chinesa nessa edição da Volvo Ocean Race. Na primeira etapa, a equipe do Dongfeng perdeu horas no Oceano Atlântico após colidir com um objetivo não identificado. Dias depois, o time teve que se desdobrar para resolver uma falha na vela. Mesmo assim chegaram em segundo lugar, 12 minutos atrás do vencedor.

A liderança provisória segue com o espanhol MAPFRE, seguido de perto por Abu Dhabi, Team Brunel e o próprio Dongfeng, que está em quarto, com menos de 10 quilômetros atrás dos espanhóis. Team Vestas Wind, Team Alvimedica e Team SCA estão mais atrás, mas também podem pular na frente dependendo da escolha.

Fonte: Christina Gaither – Gerente de Relações com a Mídia
Flavio Perez – Relações com a Mídia em Português

unnamed

Comente aqui


Scania participa de seminário sobre sustentabilidade

 

 Montadora apresentará case sobre a importância do treinamento de motoristas no 3º Seminário Internacional Frotas & Fretes Verdes; painel “Gestão Sustentável nas Operações Logísticas” será moderado pelo presidente da Scania Latin America

São Paulo, 27 de novembro de 2014 – A Scania, uma das principais fabricantes mundiais de caminhões e ônibus para transporte pesado e de motores industriais e marítimos, participa hoje (27) e amanhã (28) do 3º Seminário Internacional Frotas & Fretes Verdes. O evento, realizado no Rio de Janeiro, reúne representantes de toda a cadeia de transporte para debater melhores práticas a fim de aumentar a eficiência no uso de combustível e reduzir as emissões de CO2 no meio ambiente.

“A sustentabilidade está integrada à Scania. Essa é uma precondição nos negócios da montadora”, explica Per-Olov Svedlund, presidente e CEO da Scania Latin America. “Para alcançar um transporte sustentável, transformamos produtos, serviços e a própria operação, mudamos o comportamento da cadeia do setor. Mas para alterar infraestrutura e políticas públicas, a Scania não pode atuar sozinha, precisa da parceria com transportadores, compradores de transporte e tomadores de decisão. Juntos há muito a fazer.”

Em sua terceira edição, o seminário abordará temas como “Inovação em combustíveis e motores” e “Inovações e tecnologias para aumento da eficiência no segmento de transporte”, painel do qual participa Márcio Furlan, gerente de Marketing e Comunicação da Scania no Brasil.

. este mesmo?go eisa ser assim: “Sabemos o quanto este setor é crucial para o desenvolvimento do País. Hoje o transporte de carga via modal rodoviário representa mais de 60% do volume de cargas movimentadas. No entanto, a evolução do mercado não é acompanhada na mesma proporção pela valorização e capacitação dos motoristas, mas eles são peças-chave para um transporte eficiente e sustentável”, diz.

Uma das iniciativas capitaneadas pela Scania é justamente o estímulo à capacitação e valorização dos motoristas. “Estamos na 5ª edição da competição Melhor Motorista de Caminhão do Brasil (MMCB), ação que promove o conceito de segurança nas estradas, da direção econômica e defensiva e dos cuidados com o meio ambiente”, conta Furlan. “Esse é um exemplo de uma contribuição efetiva da Scania para a sociedade. Em 2014, felizmente, batemos mais um recorde de inscritos, 65 mil, o que representa um universo de pessoas que tiveram acesso à importância do treinamento. É primordial enxergar os benefícios e resultados dessa ação”, completa.

No painel “Gestão sustentável nas operações logísticas”, Svendlund fará a moderação do tema. O debate conta com a participação, entre outros, de representantes dos Correios e do presidente da CargoLift.  “Temos hoje vários bons exemplos de iniciativas que fazem diferença. Afinal, tornar a logística e a mobilidade sustentáveis é o grande desafio do mundo. O crescimento da economia no futuro depende de nossa capacidade de superar as mudanças climáticas, de investir no desenvolvimento humano e de gerenciar a escassez de recursos nos sistemas de transporte atuais”, diz o presidente e CEO da Scania Latin America.

Serviço:

3º Seminário Frotas & Fretes Verdes

Data: 27 e 28 de novembro

Local: Hotel Royal Tulip

Rua Aquarela do Brasil, 75, São Conrado, Rio de Janeiro – RJ
Sobre a Scania – A Scania é um dos principais fabricantes mundiais de caminhões e ônibus para transporte pesado e de motores industriais e marítimos. Os produtos de serviços têm participação crescente nos negócios da empresa, assegurando aos clientes soluções de transporte econômicas e com alta disponibilidade operacional. Com 41 mil colaboradores, a Scania está presente em mais de 100 países, com linhas de produção na Europa, Ásia e América Latina com possibilidade de intercâmbio global de componentes e veículos completos. Em 2013, as receitas totais da Scania alcançaram 86,6 bilhões de coroas suecas e o resultado financeiro após a dedução de impostos foi de 6,2 bilhões de coroas suecas.

Para mais informações: www.scania.com

Fonte: Scania – Assessoria de Comunicação

Paula Nauhardt

Kreab Gavin Anderson

Carlos Eduardo Biagini

 

Comente aqui


Preferências em evolução

 

Coluna Alta Roda nº 812 — Fernando Calmon — 25/11/14

Nos últimos 12 anos, quando as vendas anuais de veículos no Brasil subiram 140%, o perfil dos compradores mudou e, mais ainda, a segmentação de produtos. Em grande parte isso se deve ao aumento de poder aquisitivo e ao fato de que os carros subiram menos que a inflação em termos reais por qualquer que seja o indicador pesquisado. Na base do mercado os preços nominais subiram 14%, em média, enquanto os salários avançaram 32%. O segmento de entrada, de longe o mais importante, que se subdivide em três (básico, intermediário e superior), assistiu a fenômenos interessantes.

Não é de surpreender que hoje, das vendas totais, 70% dos modelos saiam de fábrica com ar-condicionado e 60% com direção assistida. O chamado carro “pelado” nunca foi opção de ninguém e sim mero reflexo do dinheiro curto para ter acesso ao automóvel. Parece óbvio, mas alguns ainda acreditam que a indústria era a única responsável por carros sem conforto ou acabamento rústico. Recursos de conectividade eram reservados para carros maiores e caros. Agora, já estão em 25% dos básicos e em 35% dos intermediários do segmento de entrada.

No nível de segurança veicular, a produção média local ainda está uns seis anos atrasada em relação à Europa Ocidental, mas à medida que novas arquiteturas globais cheguem e as vendas voltem a crescer a defasagem diminuirá. O ritmo será ditado, de novo, pelo poder aquisitivo ou “riqueza” dos compradores.

Em termos de segmentação por tipo de carroceria o mercado brasileiro apontou em direção aos SUVs e a tendência vai se aprofundar porque ainda há poucos modelos (EcoSport e Duster) na categoria de SUVs compactos. A atual distribuição entre veículos de passageiros se apresenta assim: 60%, compactos (41% hatches, 18% sedãs e 1% peruas); 14%, picapes; 9%, médios; 4%, monovolumes; 1%, grandes; 10%, SUVs e 2%, outros.

A preferência pelos utilitários esporte tem explicações que vão da visibilidade à possibilidade de lidar melhor com piso irregular ou sem pavimentação, mas passa igualmente pela evolução financeira dos clientes da indústria. A previsão de estreia de pelos menos três novas versões compactas no próximo ano (HR-V, Renegade e 2008) e lançamentos também de SUVs médios apontam que esse tipo de carroceria representará em curto prazo 15% do mercado, à custa de sedãs e monovolumes, principalmente.

Caminho ainda pouco claro diz respeito aos subcompactos. As famílias brasileiras decidiram ter menos filhos e, desse modo, diminuiria a exigência por porta-malas grande. Por outro lado, aumentarão as famílias que poderão adquirir um segundo carro e poderia ser um subcompacto: dimensões menores oferecem vantagens na cidade e facilidade de estacionar. Teria menor consumo de combustível (em especial frente a um SUV pequeno) e preço em conta, porém há dúvidas sobre sua aceitação nos próximos anos.

Câmbio automático pode atrair mais interessados, pois além do maior conforto no trânsito, ganhou em eficiência energética e também se beneficiaria da folga financeira. Até preferência de cores mudou. Por décadas o branco, em um país de clima quente, ficou de lado e agora já divide a preferência com prata e preto.

RODA VIVA

ROMBO nas contas externas brasileiras deixa mais distante a possibilidade de voltar o livre comércio entre Brasil e México, a partir do próximo ano. As cotas de importação devem continuar e os fabricantes sabem não haver solução de curto prazo, salvo se ocorrer grande desvalorização do real, fora das previsões da maioria dos analistas.

PREÇO é bem salgado – quase R$ 80.000, quando à venda em dezembro –, mas o Fiat 500 Abarth convence pelo conjunto. Necessidade de alterações na carroceria prejudicou um pouco a pureza de estilo. Quadro de instrumentos digital agora ficou muito bom com o fim do conflito de ponteiros. Pontos altos: motor de 167 cv/23 kgfm e suspensões não excessivamente duras.

SAVEIRO cabine dupla comprova no dia a dia que atende a quem exige espaço maior para carga e flexibilidade para transportar no banco traseiro até três pessoas (Strada, apenas duas). Portas são as mesmas do Gol 2-portas, mais largas. Novo motor de 1,6 L/120 cv é econômico e referência em termos de suavidade de funcionamento, embora não seja o mais potente.

ESTILO ousado, sem dúvida, o novo Jeep Cherokee tem de sobra, principalmente na parte frontal. Se vai agradar seus fãs ou atrair novos clientes, como já acontece nos EUA, é cedo para dizer no caso do Brasil. Sua mecânica está bem provada, inclusive o motor V-6 de 271 cv. Acabamento e materiais são de boa qualidade, porém há rangidos inexistentes na geração anterior.

EURO NCAP, que faz testes de colisão, terá um sistema de pontuação dupla a partir de 2016. Admitirá certos equipamentos de segurança como opcionais, na Europa, o que permitirá a carros menores (com limitações de preço) obter cinco estrelas máximas sem as penalizações atuais. Finalmente um pingo de bom senso, que falta no Latin NCAP.

____________________________________________________

[email protected] e twitter.com/fernandocalmon

Comente aqui


Agrale entre as Maiores & Melhores do Transporte 2014

agrale_flaviocrosa

Empresa venceu na categoria Montadora de Veículos

A Agrale foi escolhida como a melhor empresa na categoria Montadora de Veículos, na 27ª edição das Maiores & Melhores do Transporte da OTM Editora. A companhia foi reconhecida pelo crescimento registrado nos últimos anos, principalmente pelas vendas dos chassis para ônibus e do utilitário Agrale Marruá.

Segundo Flavio Crosa, diretor de vendas da Agrale, o bom desempenho em 2013 ocorreu devido a fatores como as expressivas vendas de chassis de ônibus e crescimento no fornecimento das viaturas da família Agrale Marruá para as Forças Armadas. “Estamos muito honrados em receber este importante prêmio. E um dos motivos que podemos destacar para alcançamos bons resultados é a diversidade do nosso portfólio que permite a atuação em várias frentes, o que nos proporciona um equilíbrio econômico, aproveitando oportunidades em setores que apresentam uma manutenção do crescimento”, explica o executivo.

Em 2013, a Agrale alcançou faturamento de R$ 1,25 bilhão e obteve crescimento de 17,2% em relação a 2012. E no ano passado foram comercializados 7.317 veículos, contra 6.593 no ano anterior, com destaque para a linha de utilitários Agrale Marruá, que cresceu mais de 100%, e para as vendas de chassis de ônibus, que mantiveram a liderança no segmento de leves pelo 16º ano consecutivo.

Organizada pelas revistas Transporte Moderno e Technibus, a premiação agracia as maiores e melhores do transporte avaliadas pelo balanço financeiro das empresas no exercício do ano anterior. Realizado no dia 25 de novembro, no Hotel Unique, em São Paulo, o evento contou com aproximadamente 800 empresas do setor de transporte brasileiro.

Crédito das fotos: Márcio Bruno

Fonte: Secco Consultoria de Comunicação

Comente aqui