Mês: abril 2016



Em cerimônia na sede da ONU, chama olímpica é apresentada na Suíça

unnamed(1)

Símbolo dos Jogos foi recebido para um evento em homenagem ao Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e a Paz

29-04-2016

A 98 dias do início dos Jogos Rio 2016, os olhos do mundo estão voltados para o Brasil. Pela primeira vez na história, a chama olímpica esteve, nesta sexta-feira (29/04), na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra, na Suíça, e foi recebida para uma cerimônia em homenagem ao Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e a Paz.

O evento foi realizado em conjunto com o Comitê Rio 2016 e a Missão Permanente do Brasil e contou com a presença do ministro do Esporte, Ricardo Leyser, representando a presidenta Dilma Rousseff, do presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, do Secretário-Geral da ONU, Ban Kin-Moon e do presidente do Comitê Organizador Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman.

 Lampião que guarda a chama olímpica na sede da ONU, em Genebra. Foto: Roberto Castro/ME/Brasil2016.gov.br


Lampião que guarda a chama olímpica na sede da ONU, em Genebra. Foto: Roberto Castro/ME/Brasil2016.gov.br

» Saiba tudo sobre o tour da tocha

“Estamos convencidos de que o esporte, o desenvolvimento e a paz são complementares e se ajudam mutualmente”, disse o ministro Ricardo Leyser, diante de um auditório lotado.  Sobre a chama olímpica, Leyser destacou que ela representa os valores homenageados na ONU e que o Brasil está orgulhoso em sediar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, que acontecem pela primeira vez América do Sul. “Os Jogos Rio 2016 são resultado de mais de uma década de investimentos sociais, em infraestrutura, incluindo políticas públicas e iniciativas sustentáveis”, lembrou, citando os grandes eventos que o Brasil sediou nos últimos anos, como os Jogos Pan-Americanos de 2007, os Jogos Mundiais Militares 2011, a Copa das Confederações 2013, a Copa do Mundo 2014 e os Jogos Mundiais dos Povos indígenas, em 2015.

Thomas Bach demonstrou confiança no sucesso dos Jogos Rio 2016. “As obras estão prontas, tudo foi feito com transparência. Estou certo de que os Jogos do Rio serão um sucesso”, disse o presidente do COI, em coletiva de imprensa. Antes, em seu discurso no plenário, Bach destacou o empenho do Brasil na organização dos jogos olímpicos e parabenizou as medidas feitas para preparar o maior evento esportivo do mundo. “Estes serão Jogos Olímpicos espetaculares. Em algumas semanas o povo brasileiro vai mostrar ao mundo seu modo de vida e sua paixão pelo esporte”, disse. “O Rio vai emocionar o mundo”, concluiu.

O Secretário-geral da ONU fez questão de destacar a iniciativa do COI de criar a delegação de atletas refugiados para os Jogos do Rio: “Ganhando ou perdendo nas competições, já são um time de vencedores. A Olimpíada é o momento de união dos povos. Essa é a mensagem da chama olímpica”, disse Ban Kin-Moon, que recebeu do ministro Leyser uma placa de homenagem do governo brasileiro à ONU, em comemoração ao Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e a Paz.

Aplausos

Um dos pontos altos da solenidade foi a participação da atleta paralímpica Nathália Mayara. Representante dos atletas olímpicos e paralímpicos do Brasil no evento, a jogadora de tênis em cadeira de rodas fez um discurso emocionado e arrancou aplausos do público. “É uma responsabilidade grande estar aqui na ONU e representar todos os atletas brasileiros. Nem acreditei quando vi tanta gente importante na mesa”, brincou tenista.

Ainda nesta sexta-feira, a chama olímpica será apresentada no Museu Olímpico, em Lausanne, sede do Comitê Olímpico Internacional. Na próxima segunda-feira, ela embarca para o Brasil e inicia, em Brasília, no dia 3 de maio, o revezamento por 334 cidades do país.

Carlos Eduardo Cândido e Rafael Brais, de Genebra (Suíça) – fotos no site brasil2016.gov.br

Ascom – Ministério do Esporte

unnamed

Comente aqui


Sacramento Racing pronta para a 2ª etapa da Copa EFX de Enduro FIM

Nielsen Bueno, piloto e chefe de equipe da Sacramento Racing Crédito: Janjão Santiago/Mundo Press

Nielsen Bueno, piloto e chefe de equipe da Sacramento Racing
Crédito: Janjão Santiago/Mundo Press

Equipe busca vitórias nas disputas deste domingo em Arujá, interior paulista; Nielsen Bueno (Over 35) e Cauê Aguiar (E2) defendem lideranças

Itupeva (SP) – A Sacramento Racing está pronta e com força máxima para a segunda etapa da Copa EFX de Enduro FIM. A prova será realizada neste domingo no Espaço Parque do Rodeio, em Arujá, interior paulista. A bordo das motocicletas da KTM, a equipe defende as lideranças das categorias Over 35, com Nielsen Bueno, e E2, com Cauê Aguiar.
“Conquistamos bons resultados na abertura da Copa EFX e os pilotos podem render ainda mais na competição”, disse o multicampeão off-road Bueno, que é chefe da Sacramento Racing, segunda colocada no ranking por equipes. “Os meus objetivos são manter o foco na vitória e assessorar os competidores durante a prova. A etapa de Arujá terá desafios como trilhas seletivas na mata e chão duro e vermelho, além de um ótimo espaço para o público acompanhar as disputas do Extreme Teste”, continuou.
De olho na ponta da classe Júnior, o vice-líder Vinícius Calafati está em contagem regressiva para o desafio. “Treinei bastante nas últimas semanas e me sinto confiante para brigar pela vitória. Espero sair de Arujá na liderança”, disse. Washington Murilo Silva “Caipirinha” também está confirmado no grid da classe. A Sacramento Racing terá o reforço do gaúcho Diego Colett na E1. A equipe ainda acelera forte com Washington da Silva “Caipira” (vice-líder da Over 50) e Jéssica Sâmia (terceira colocada da Feminina).
Sobre a Sacramento MotorSports – A Sacramento MotorSports traz os melhores equipamentos e produtos para quem encara a trilha ou a estrada como estilo de vida. O conceito da marca foi criado em fevereiro de 2008 pelo empresário e piloto Fábio Wolf Campos, após uma viagem que teve no roteiro a cidade de Sacramento, na Califórnia.
Influenciado pela cena do motociclismo nos Estados Unidos, Campos inaugurou um restaurante e uma boutique temáticos no Shopping SerrAzul, do qual é administrador desde 1994. O local, construído sobre a Rodovia dos Bandeirantes, em Itupeva (SP), é o único shopping aéreo do mundo e logo tornou-se um dos principais pontos de encontro de motociclistas do Brasil, além de sediar renomadas competições off-road.
De lá para cá, com restaurante e boutique ampliados, a Sacramento MotorSports ganhou força com a inauguração das concessionárias KTM Sacramento em Curitiba (PR), uma das quatro revendas “FlagShip” da marca austríaca de motocicletas no país, e Polaris Sacramento, com os UTVs e quadriciclos norte-americanos na loja do Shopping SerrAzul. A empresa ainda incentiva o esporte por meio da equipe Sacramento Racing, criada em 2013 e hoje chefiada pelo piloto e multicampeão off-road Nielsen Bueno. Para saber mais sobre a Sacramento MotorSports, acesse o site oficial.

Fonte: Ângela Monteiro

Mundo Press Jornalismo Estratégico

www.mundopress.com.br

Comente aqui


OROCH EXPEDITION: aventureiros chegam à fronteira com o Uruguai

Confira o diário de bordo da expedição que saiu do Paraná e vai percorrer 11 mil km até a Colômbia a bordo de duas SUP (Sport Utility Pick-Up) Duster Oroch 

A bordo de duas inovadoras picapes Duster Oroch, que criou um segmento no Brasil, três aventureiros saíram da fábrica da Renault em São José dos Pinhais (PR) em uma aventura de 30 dias que vai passar por sete países e percorrer mais de 11 mil quilômetros rumo à Colômbia.
A expedição é capitaneada pelos jornalistas Antonio Meira Jr. e Gustavo Acioli, além do fotógrado Eugeniusz Kowalski. Durante o trajeto, se juntarão à expedição outros jornalistas de diferentes países da América do Sul. A equipe de jornalistas vai registrar todos os detalhes da aventura pelos sete países com fotos, vídeos e textos e publicar nos canais sociais da Renault durante a viagem. 

DIÁRIO DE BORDO – PRIMEIROS DIAS
Temperaturas baixas. Bem baixas. Parece que o inverno resolveu dar “um oi” ao mesmo tempo em que a Oroch Expedition caiu na estrada. A jornada de 11 mil quilômetros dos jornalistas Antônio Meira Jr, Gustavo Acioli e Eugeniusz Kowalski teve início na terça-feira na fábrica da Renault em São José dos Pinhais (PR) a bordo de duas inovadoras picapes Duster Oroch. A equipe deixou para atrás a bela – e fria – capital paranaense e seguiu rumo ao sul do país.
O destino final do primeiro dia de viagem foi a gaúcha Flores da Cunha, cidade na Serra, bem perto de Caxias do Sul, e distante cerca de 560 quilômetros de Curitiba. Até lá muitas curvas e tráfego pela frente.
A viagem a bordo dos Renault Duster Oroch percorreu um longo trecho da BR-116, ela mesmo, a maior rodovia do país e dona de diversos apelidos Brasil afora: Rio-Bahia, Presidente Dutra, Régis Bittencourt, entre outros.
Como em quase todos os seus mais de 4500 quilômetros, a BR-116 tem trânsito carregado. A intensidade de veículos, principalmente os grandes caminhões, exige do motorista uma atenção redobrada o tempo todo. Apesar disso, os aventureiros são brindados com belos cenários, repletos de casinhas de madeira, araucárias, belos vales e muitas montanhas e curvas. Não fosse o tráfego, a viagem seria realmente prazerosa.
Vida que segue. Não fosse a boa sinalização, é fácil não perceber a mudanças de estados. Aqui, neste pedaço de Brasil, tanto Paraná, Santa Catarina quanto o Rio Grande do Sul apresentam muito mais semelhanças do que qualquer outra coisa. É notável como a paisagem da serra une esses belos estados.
Por toda a parte, seja numa parada para abastecer ou mesmo nos guichês dos inúmeros pedágios, as inovadoras picapes Duster Oroch, que criaram um segmento no Brasil, chamam a atenção. Muitos, curiosos com o carro, perguntam sobre o modelo, o desempenho, o preço e até mesmo sobre a nossa viagem. Lançada no final de 2015, a Oroch definitivamente funciona como um bom cartão de visitas.
A picape da Renault enfrentou muito bem os desafios do primeiro dia de viagem. O carro foi bem exigido nos quesitos motor, estabilidade nas curvas e retomadas, alternando força e velocidade. A impressão que fica no motorista é que a Duster Oroch é boa e confortável na estrada. O motor 2.0 não decepciona nas ultrapassagens e nas subidas íngremes.
Curva a curva, a Oroch Expedition foi vencendo a distância e chegou ao destino no início da noite. O trio foi recebido com ainda mais frio. Os 9 graus de Curitiba agora viraram 5, com sensação térmica de 0 grau durante a madrugada. Pela manhã os jornais mostraram que houve geada e até um pouco de neve em São Joaquim, em Santa Catarina. Sim, amigos, ao menos por aqui, o inverno chegou 🙂
Dia 2
Pela manhã, por volta das 8h30, a expedição deixou a simpática Flores da Cunha. O destino final do segundo dia na estrada é Santana do Livramento, 550 quilômetros adiante. Os aventureiros vão rodar um pouco mais, cerca de 615 km, considerando um pequeno desvio.
Nesta etapa da viagem, quem comanda a paisagem da serra são as inúmeras vinícolas a beira da estrada. De forte colonização italiana, esse pedaço da Serra Gaúcha mostra que tem muito orgulho de suas raízes: por aqui não faltam cantinas, tratorias e vinhedos. O trecho é belíssimo.
De Flores da Cunha foi-se direto ao Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves. A região é belíssima e as Oroch continuam agradando. Na famosa vinícola Alma Única, por exemplo, o empresário e enólogo Marcio Brandelli gostou tanto da Oroch que pediu para dar uma volta no carro.
“Fiquei impressionando com o conforto interno e também com o preço, que é muito bom. Eu ainda não tinha dirigido a Oroch, mas gostei muito. Tem o conforto de um SUV e a praticidade de uma caçamba”, explicou o enólogo.
Seguimos em frente e, aos poucos, a Serra Gaúcha foi ficando só no retrovisor. No para-brisa, quem começa a se apresentar é o Pampa Gaúcho, com seus horizontes sem fim, terras planas, muito gado e pastagem verde.
Se vencer a Serra exige braço do motorista, aqui no Pampa, guiar a Oroch é algo bem prazeroso, principalmente quando a pista é somente sua, livre dos caminhões. Nessas condições, o bom é calibrar a temperatura interna do veículo ao seu gosto, colocar uma boa música e curtir a estrada.
E assim, aproveitando o belo pôr-do-sol do extremo sul do Brasil, a Oroch Expedition vence o objetivo do segundo dia de viagem. Chega a Santana do Livramento no finzinho da tarde. Amanhã é ‘bye bye Brasil’ e ‘hola Uruguay’!

Texto: Antônio Meira Jr e Gustavo Acioli. Fotos: Eugeniusz Kowalski

Fonte: Renault do Brasil – Sala de Imprensa

Comente aqui


Hyundai CAOA participa do 18º Feirão do Táxi

 

  • Hyundai Tucson, modelo homologado para o segmento, oferece espaço interno e conforto além da melhor relação custo x benefício ao taxista
  • Hyundai Tucson, modelo homologado para o segmento, oferece espaço interno e conforto além da melhor relação custo x benefício ao taxista

São Paulo, 29 de abril de 2016 – Neste sábado, 30 de abril, a Hyundai CAOA participa do 18º Feirão do Táxi no Clube CMTC, no bairro Armênia, em São Paulo. A empresa oferecerá excelentes vantagens para a compra do renomado SUV Hyundai Tucson.  Homologado para o serviço de Táxi em São Paulo, o modelo de maior sucesso do segmento proporciona inúmeras vantagens à operação diária do profissional.

O utilitário esportivo Hyundai Tucson é sucesso de vendas na categoria Compact SUV e conta com a melhor relação custo-benefício do segmento, além de oferecer excelente desempenho tanto na cidade quanto na estrada. Versátil e bem equipado, o SUV segue como a opção perfeita ao taxista brasileiro que precisa proporcionar aos seus passageiros conforto,  segurança e amplo espaço para bagagens.

Conjunto Motriz

Equipado com motor 2.0 Flex, de 16 válvulas, quatro cilindros em linha, CVVT (Comando de Válvulas Variável), com cabeçote em alumínio e injeção MPFi (Multi Point Fuel Injection), capaz de gerar 142 cv quando abastecido com gasolina e 146 cv com etanol a 6.000 rpm.

O motor bicombustível do Tucson Flex agrega ainda mais tecnologia ao modelo que é sucesso absoluto em seu segmento, oferecendo versatilidade ao cliente na opção de abastecimento do tanque de combustível.

Suspensão e sistema de freios

O Hyundai Tucson, produzido com exclusividade pela CAOA Montadora de Veículos, em Anápolis, GO, possui suspensão dianteira independente, tipo McPherson com molas helicoidais, amortecedores pressurizados a gás de dupla ação, e, na traseira, suspensão independente, tipo Dual-Link com molas helicoidais e amortecedores pressurizados a gás de dupla ação. O sistema de freios conta com ABS de quatro canais de última geração e EBD (distribuição eletrônica da força de frenagem). Os discos dianteiros são ventilados e os traseiros, sólidos. Para aumentar a segurança e confiabilidade na condução do veículo, a direção possui assistência hidráulica progressiva.

Praticidade, conforto e segurança

O Tucson Flex está equipado com vidros e retrovisores com rebatimento elétrico, porta-objetos, porta-copos, descansa braços e console central para armazenamento de pequenos objetos. O modelo conta ainda com itens como destravamento das portas a distância pelo sistema keyless, airbags para o condutor e passageiro da frente e ar-condicionado digital.

 

O acesso ao porta-malas também é feita pelo vidro traseiro, facilitando o embarque e desembarque de pequenos objetos. O Tucson Flex tem o espaço ideal para quem necessita acomodar as bagagens sem abrir mão do conforto. Ao rebater os bancos traseiros, o cliente ganha um volume ainda maior para transporte de itens. Com os bancos posicionados de maneira normal a capacidade do porta-malas é de 644 litros e com os bancos traseiros totalmente rebatidos, a capacidade aumenta para 1.679 litros.

Garantia e serviços

O Hyundai Tucson está coberto pela garantia por um período de 5 anos, sem limite de quilometragem. O cliente conta também com o serviço de assistência 24 horas da Hyundai CAOA, com cobertura em todo o território nacional no primeiro ano.

Feirão do Táxi

Segundo pesquisas realizadas com os frequentadores do evento, cerca de 90% dos visitantes aguardam pelo dia do Feirão para fazerem a troca de seus veículos usados por 0Km.

Para aproveitarem as vantagens exclusivas do evento, é importante que o interessado leve a carta de isenção e seus documentos pessoais. Em 2015, o público do Feirão foi de aproximadamente 5 mil pessoas e gerou R$ 15 milhões em negócios.

A entrada no local é gratuita e a organização do evento promoverá um churrasco para os taxistas e seus familiares. O local contará também com música ao vivo e espaço de recreação para as crianças.

Serviço:

18º Feirão do Táxi 2016

Data: 30 de abril de 2016

Horário: 9h às 18h

Local: Av. Cruzeiro do Sul, 808 – Armênia – São Paulo/SP

Estacionamento gratuito no local

Fonte: CAOA

Diretoria de Relações Institucionais e Comunicação com a Imprensa

Diretor: Marcelo Elias

Déborah Encarnato – Maira Nascimento – Anderson Cavalcante  – Gerson Almeida

 

Comente aqui


Harley-Davidson promove Welcome HOG Red Wheel neste sábado

RedWheel

Um dia cheio de atividades, começando com o tradicional café da manhã dos harleyros

Curitiba, 29/04/2016 – Amanhã, sábado, dia 30 de abril, a concessionário Red Wheel Harley-Davidson promove um dia cheio de atividades para os harleyros, o Welcome HOG Red Wheel. Começando com um tradicional café da manhã e, logo após, muita música com apresentação de banda, opções de food truck e Kombirra. Os motociclistas ainda podem optar por saborear um delicioso churrasco, por adesão: R$ 20 para o público e R$ 15 para membros HOG. Durante o evento, ainda, os harleyros poderão fazer sua filiação ao HOG da cidade, até às 16h. Participe! Mais informações: (43) 3294-6000.

Sobre a Red Wheel Harley-Davidson

Localizada na Avenida Juscelino Kubitschek, nº 383, Vila Ipiranga, a loja é a única concessionária oficial Harley no Norte do Estado, conta com setor de venda e pós-venda, com um show room completo. Com mais de 1.200 metros quadrados, contemplando quatro boxes de oficina, um de atendimento express, motorclothes e acessórios, recebendo suas motos direto da fábrica da marca, em Manaus.

Fonte: Paula Batista

Lide Multimídia – Assessoria de Imprensa

Comente aqui


AZRA investe 40 milhões de dólares canadenses na mobilidade elétrica

Empresa lança Renault Twizy no Canadá e vai implantar 8.000 novos pontos de recarga

Nós próximos 18 meses, a AZRA investirá 40 milhões de dólares para instalar 2.000 novos terminais de recarga elétricos e lançar o Twizy, o primeiro veículo 100% elétrico da Renault no Canadá.

“A AZRA tem a missão de provocar mudanças, focada na diminuição das emissões de gazes de efeito estufa. Temos orgulho de investir na mobilidade elétrica porque este é o caminho para diminuir nossa pegada ecológica”, destacou o presidente e CEO da AZRA, Jean-François Carrière.

“Utilizando transportes movidos a eletricidade, melhoramos nosso meio ambiente e ao mesmo tempo aumentamos nossa prosperidade econômica. Por isso, fico feliz em anunciar hoje os investimentos feitos pela AZRA. O fato de a Renault ter escolhido uma empresa do Quebec para comercializar seu veículo elétrico no Canadá diz muito sobre nossa liderança no assunto”, declarou o ministro dos Transportes, Mobilidade Sustentável e Eletrificação dos Transportes,
Jacques Daoust.

Renault Twizy agora no Canadá

A AZRA aproveitou a oportunidade para lançar o modelo Twizy da Renault em solo canadense. O evento contou com a presença de Guillaume Berthier, diretor comercial de veículos elétricos da Renault.

“O Grupo Renault tem orgulho de escolher uma empresa dinâmica e engajada como a AZRA para comercializar o Twizy no Canadá. O veículo elétrico e, principalmente o Twizy, permite que a Renault acelere seu desenvolvimento internacional, contribuindo com o desenvolvimento de novas formas de vender carros, como esta proposta combinada da AZRA, cujo modelo de negócio está focado principalmente no ambiente digital”, destacou Guillaume Berthier.

Concebido pela equipe da Renault Sport, o pequeno veículo urbano 100% elétrico é equipado com um cabo de recarga do tipo 1 e refletores laterais. Homologado desde 1º de março de 2016 pelo Ministério dos Transportes do Canadá, sua velocidade é limitada a 40 km/h, para satisfazer a regulamentação da categoria dos veículos de baixa velocidade.

O Twizy estará disponível para locação por um custo mensal de 99 dólares canadenses, incluindo os custos de licenciamento e seguro. A empresa Uni-Select foi escolhida para a manutenção e gestão da frota de veículos.

8.000 novos pontos de recarga

Para contribuir para a expansão da rede e a acessibilidade dos postos de recarga para os usuários canadenses, a AZRA vai instalar 2.000 terminais de recarga nos próximos 18 meses. Totalmente feitos de alumínio, os terminais terão carregadores com potência de 7 a 50 kW, podendo atender até quatro usuários, totalizando 8.000 novos pontos de recarga. Eles serão instalados gratuitamente em locais privados, graças a parcerias firmadas com proprietários de edifícios comerciais, shopping centers e outros.

A parceria AZRA-Renault permitirá que os usuários canadenses possam contar com uma rede elétrica abrangente e eficaz.

Informações adicionais:

AZRA: A AZRA é uma empresa que tem a missão de contribuir para a diminuição das emissões de gazes de efeito estufa, facilitando o acesso a uma energia mais limpa e acelerando a transição dos veículos movidos a combustíveis fósseis para a mobilidade elétrica.

Grupo Renault: Montadora de automóveis desde 1898, o Grupo Renault é um grupo internacional que vendeu mais de 2,8 milhões de veículos em 125 países em 2015, com mais de 117.000 colaboradores e 36 plantas industriais. Para responder aos grandes desafios tecnológicos do futuro e manter sua estratégia de crescimento rentável, o Grupo se baseia em um desenvolvimento internacional, a complementariedade de suas três marcas (Renault, Dacia e Renault Samsung Motors), o veículo elétrico, sua aliança com a Nissan, assim como parcerias com a AVTOVAZ e a Daimler.

Luc Poirier: Sócio da AZRA, Luc Poirier é presidente da Investissements Poirier. Luc Poirier tem um importante portfolio de investimentos distribuídos em diferentes setores da atividade, atuando tanto como construtor, promotor e incorporador de projetos de grande porte. Atualmente ele está empenhado na construção da torre RUBIC de 10 andares no Bulevar René-Lévesque, em Montreal, através de uma técnica revolucionária (Upbrella) que é considerada novidade em âmbito mundial.

Uni-Select: A Uni-Select é líder de mercado na distribuição de pinturas automotivas e industriais e acessórios relacionados, além de líder canadense do setor de distribuição no mercado automotivo de reposição.

Fonte: Renault do Brasil – Sala de Imprensa

Comente aqui


Pelotas amplia parquímetros solares da Digicon

Parquímetro_imprensa

No total, são mais 275 vagas de estacionamento controladas de forma inteligente nas vias centrais da cidade

Mais 275 vagas de estacionamento rotativo público já estão sendo geridas de forma inteligente em Pelotas. Este número se deve à aquisição mais nove parquímetros solares da Digicon por parte do município gaúcho. A última expansão havia sido realizada no final do ano passado com a instalação de 15 equipamentos. Atualmente, a cidade possui 65 Parquímetros Street gerenciando em torno de 1,8 mil vagas. A operação dessa tecnologia é realizada pela Concessionária Serttel.

Desenvolvido pela Digicon, o Parquímetro Street realiza gestão totalmente informatizada via web por meio de comunicação de dados via celular. Realiza a informação online de todas as operações financeiras e a emissão de relatórios de movimentação financeira, eventos e resumo diário.

Presente em mais de 65 cidades no Brasil, a Digicon já conta com mais de 3,5 mil máquinas em operação. Em 2016, a empresa estima vender e instalar mais de 900 Parquímetros Street, tendo um acréscimo de 15% num comparativo com o ano passado.

Sobre a Digicon

A venda de parquímetros tem crescido muito nos últimos anos, acompanhando a ascensão dos estacionamentos rotativos. A empresa desenvolveu uma linha de negócios voltada a este mercado em 2003, com a fabricação do primeiro parquímetro 100% nacional. Atualmente, possui mais de 3,5 mil equipamentos instalados em mais de 65municípios brasileiros. Entre os diferenciais do Parquímetro Street estão os opcionais do painel solar, que dobra a autonomia das baterias, e o sistema monitoramento via tecnologia celular, com assistência técnica e manutenção em todo país e a possibilidade de financiamento através de FINAME (BNDES).

Fonte: Assessoria de Imprensa – Moglia Comunicação

Taís Hens – Eduardo Wolff

Comente aqui


DHL envia equipe de resposta a desastres e transporta medicamentos para regiões afetadas pelo terremoto no Equador

 

  • Um total de 9.000 kg de medicamentos e água são transportados pela DHL para as regiões afetadas
  • Equipes de voluntários apoiarão a logística da ajuda humanitária em Manta

Guayaquil (Equador), 29 de abril de 2016: A DHL enviou sua Equipe de Resposta a Desastres (DRT, na sigla em inglês) para Manta, no Equador, para ajudar as vítimas do terremoto de magnitude 7,8 que sacudiu o país na noite de sábado (16/04). A empresa também está colaborando no transporte de doações, tendo colocado seu avião e caminhões à disposição das autoridades.

As doações de água e medicamentos que o governo equatoriano e a prefeitura de Guayaquil estão recebendo são transportadas em dois voos administrados pela DHL, que disponibilizou gratuitamente um avião.

A primeira carga, com 4.000 kg de medicamentos, saiu de Porto Principal às 11h30 de terça-feira, 19 de abril, com destino a Manta. A aeronave retornou a Porto Principal para realizar outro voo no período da tarde, com carga de 5.000 kg de água doada pela engarrafadora ARCA Continental, atuando coordenadamente com o Ministério da Produção, do Emprego e Competividade.

A equipe de resposta a desastres chegou ao país na quarta (20/04), para oferecer apoio logístico no Aeroporto Internacional Eloy Alfaro, em Manta. O grupo é formado por sete especialistas internacionais e dois locais, que coordenam a entrada da ajuda humanitária internacional e prepararão as mercadorias para posterior transporte até as regiões afetadas pelo desastre. Também colaboraram 11 voluntários locais com experiência em logística.

Por via terrestre, a DHL está mobilizando, a partir de Guayaquil, 2,5 toneladas de mercadorias declaradas abandonadas e doadas pelo Serviço Nacional de Aduanas do Equador (SENAE), que o Ministério da Inclusão Econômica e Social (MIES) organizará em kits para envio às regiões afetadas pelo desastre. Entre essas mercadorias, estão roupas, sapatos, produtos domésticos, materiais educacionais e brinquedos.

Gilberto Castro, chefe das equipes de DRT da DHL para as Américas, afirma que: “Depois de um desastre natural, é necessário agir rapidamente para fornecer às pessoas suprimentos básicos. A agilidade e o profissionalismo no manuseio dos produtos que estão chegando aos aeroportos têm um papel decisivo, e é aí que intervêm as nossas equipes de DRT, dotadas da experiência e dos conhecimentos de logística necessários para garantir a organização de todas as mercadorias, de modo que os alimentos e água potável possam chegar aos abrigos emergenciais sem contratempos”.

A rede do DRT tem três bases no mundo, no Panamá, em Dubai e Cingapura, onde são mobilizados, em até 72 horas, voluntários qualificados da DHL para a América Latina e o Caribe, o Oriente Próximo e a África, e a região da Ásia-Pacífico, respectivamente.

A equipe trabalha em cooperação com a ONU para resposta a desastres naturais. Já participou de mais de 30 missões humanitárias, como as que socorreram as vítimas do terremoto no Nepal em abril de 2015 e do ciclone nas ilhas Fiji em fevereiro deste ano. No fim de 2015, o DRT foi acionado no Brasil para apoiar as vítimas do rompimento da barragem de Mariana (Minas Gerais). Cinco voluntário treinados da DHL auxiliaram na triagem e distribuição de donativos às comunidades atingidas.

Fonte: Assessoria de Imprensa
DHL Supply Chain Brasil                   
Lucy Sanchez                                    
DFreire Comunicação e Negócios
Rafael Machado – Élida Gonçalves

Comente aqui


Grupo de motos aquáticas realiza passeio no Rio Grande do Sul

Marcado para este domingo, evento náutico aguarda 230 embarcações e revela as belezas do Delta do Jacuí e Rio Guaíba

Porto Alegre (RS) – As motos aquáticas prometem muita diversão no Rio Grande do Sul neste domingo (dia 1º), com o 3º Passeio Náutico Ilhas Jet Marr Sul Powersports. O evento terá saída às 9h da marina Ilhas Jet, na Ilha da Pintada, localizada no Delta do Jacuí em Porto Alegre. O destino será Areias Brancas, em Arroio do Sal, litoral norte do Estado, com navegação pelo Rio Guaíba.
“Este é o maior passeio para motos aquáticas do Sul do Brasil. Para a terceira edição, temos público estimado de quase 400 pessoas e as expectativas são ótimas”, comentou Giovani Corso Souza, coordenador de marketing da Marr Sul Powersports, patrocinadora do evento e concessionária dos produtos BRP no Rio Grande do Sul. O grupo canadense é responsável pelas motos aquáticas da Sea-Doo, os motores de popa da Evinrude e os veículos da Can-Am.
“O passeio terá 20 milhas náuticas (ou 37,04 quilômetros) até Areias Brancas, onde haverá churrasco de confraternização e sorteio de brindes. A Marr Sul patrocinou as duas edições anteriores do evento e estará na água com três motos aquáticas Sea-Doo Spark e um Sea-Doo GTI 155, além de equipe de apoio na lancha que irá puxar o grupo durante o passeio”, continuou.
A concessionária BRP programou mais ações para o encontro. “Realizaremos test drive com os modelos Spark e vamos apresentar a linha Sea-Doo 2016, cujo destaque são as embarcações com motores de 300 HP”, concluiu Souza. Para mais informações sobre os eventos promovidos pela Marr Sul Powersports, os interessados devem acessar o site www.marrsul.com.br ou entrar em contato pelos telefones 51 3519-2332 (loja de Porto Alegre), 54 3632-1113 (Passo Fundo) e 53 3342-1113 (Pelotas).
Sobre a BRP – ACESSE

Fonte: Ângela Monteiro

Mundo Press Jornalismo Estratégico

www.mundopress.com.br

Fotos: Divulgação/Marr Sul Powersports

Comente aqui


Evento-teste do polo embala sonho de garotos e Estádio Aquático recebe elogios

unnamed(1)

Comitê Rio 2016 faz balanço positivo das avaliações feitas durante torneio de times juniores do Rio de Janeiro na instalação olímpica

29-04-2016

Semifinais de um torneio de pólo aquático no Estádio Olímpico de Esportes Aquáticos, na Barra da Tijuca, na noite da quinta-feira (28.04), e o locutor anuncia a execução dos hinos do Japão e da Croácia. Os garotos enfileirados na beira da piscina, no entanto, são todos brasileiros. A cena, que poderia parecer estranha, na verdade é parte do evento-teste da modalidade. Quatro times de juniores do Rio de Janeiro foram convocados: Botafogo, Flamengo, Tijuca e Escola Naval. Desde segunda-feira, eles ajudam o Comitê Rio 2016 a testar a instalação e as especificações olímpicas para a modalidade.

No total, 32 áreas funcionais estão em operação, sendo 16 nos moldes dos Jogos Olímpicos: competição esportiva, transporte, limpeza e lixo, apresentação esportiva, gerenciamento operacional de instalações, segurança, resultados, serviço de alimentação, desenvolvimento de legado, comunicação, força de trabalho, logística, serviços médicos, operações de imprensa, energia e tecnologia.

Nesta sexta-feira (29.04), o evento-teste será encerrado, com a disputa do terceiro lugar e a final, seguidas de uma cerimônia de entrega de medalhas. Mas, mesmo antes do fim do torneio, o balanço das operações realizadas é considerado positivo pelo Comitê Rio 2016. “O Estádio Aquático foi bastante testado, especialmente a área de competição, de aquecimento, a parte de resultado, que é muito importante para a gente, mas em especial as equipes que trabalharam, na natação, natação paralímpica, e agora no polo aquático. Então a gente está muito satisfeito. Entendemos que em algumas áreas é possível melhorar, mas agora a gente conhece mais a instalação e acredita que vai estar super pronta para agosto”, afirmou o gerente de Esportes Aquáticos do Comitê Rio 2016, Ricardo Prado.

Evento-teste de polo aquático no Estádio Olímpico de Esportes Aquáticos. Foto: Gabriel Heusi/Brasil2016.gov.br

Evento-teste de polo aquático no Estádio Olímpico de Esportes Aquáticos. Foto: Gabriel Heusi/Brasil2016.gov.br

Medalhista olímpico – ele foi prata nos 400m medley nos Jogos de Los Angeles-1984 –, Prado explicou que as operações do polo aquático não são muito diferentes da natação. “O polo utiliza mais vestiários, já que é uma modalidade coletiva, diferente da natação, mas é muita coisa similar: a área de competição, fora as raias e o gol, é praticamente a mesma; a parte de resultados é um pouco diferente, então a gente quis que a Omega (empresa responsável pelos placares) ficasse para esse evento também; mas muita coisa é igual, tanto que a gente faz a transição de um dia pra outro”, disse.

Técnico do Botafogo e auxiliar técnico da seleção brasileira adulta, Ângelo Coelho elogiou bastante a piscina e já vislumbrou as arquibancadas cheias durante a competição de polo nos Jogos Olímpicos. “A piscina é espetacular e o local está muito bom. A piscina é perfeita para o polo aquático, os vestiários estão muito bons, em termos de instalação a gente não tem preocupação. A organização está aprendendo algumas coisas, vendo algumas falhas, corrigindo detalhes, acho que até as Olimpíadas tem muito tempo para trabalhar e melhorar bastante”, opinou.

A preocupação de Ângelo é providenciar o encontro entre os atletas da Seleção Brasileira adulta de polo aquático e a piscina do Estádio Aquático. A primeira fase do torneio de polo nas Olimpíadas será disputada no Maria Lenk, mas a fase final será no Estádio Olímpico. A expectativa da comissão técnica da seleção é avançar para a etapa decisiva e competir diante de um Estádio Aquático lotado.

“Isso aqui lotado vai ser espetacular. A partir da quinta rodada vem para cá e nossa expectativa é passar dessa fase. A gente tem um treinamento agora na Austrália, que é uma seleção que está no nosso grupo, depois estamos indo para o Japão, que também é adversário na primeira fase. Estamos com a expectativa de passar, sim. Depois que a gente ganhou da Croácia na Superfinal ano passado, a gente encara qualquer equipe. Esses próximos 90 dias vão ser de muito trabalho e acredito que podemos surpreender”, garantiu Coelho, referindo-se ao título conquistado pelo Brasil.

Na primeira fase do torneio olímpico masculino de polo, o Brasil vai enfrentar Austrália, Japão, Grécia, Hungria e Sérvia pelo Grupo A. Os quatro primeiros da chave avançam. Se estiver entre eles, o Brasil vai jogar no Estádio Olímpico. De acordo com Ricardo Prado, a Seleção poderá ter contato com as instalações do Estádio Aquático antes da fase decisiva do torneio. “Eu tenho certeza que daqui para frente a gente vai ter muitos pedidos de equipes do Brasil e de fora para vir aqui conhecer e utilizar a instalação. Vai dar trabalho para a gente, mas tenho certeza que especialmente para o Brasil a porta vai estar sempre aberta”, disse.

O torneio

Disputado desde segunda-feira, o torneio que serve como evento-teste para os Jogos Rio 2016 chegou às semifinais com os confrontos entre Flamengo e Escola Naval, que abriu as disputas desta quinta, e Botafogo contra Tijuca. No primeiro jogo, o Flamengo não teve dificuldades para fazer 11 x 1, avançando para a decisão. Depois, em partida muito equilibrada, o Botafogo venceu o Tijuca por 7 x 6.

Flamengo e Botafogo disputam a final do torneio nesta sexta, logo depois do jogo que vai definir o terceiro lugar, entre Tijuca e Escola Naval.  “Temos toda a rivalidade do mundo, porque eles estão ganhando tudo”, brincou Vitor Teixeira, jogador do Botafogo, mostrando que a rivalidade entre os clubes não fica restrita aos campos de futebol.

Na hora de elogiar as instalações do Estádio Aquático, no entanto, os garotos de todos os times são unânimes. “É uma experiência única jogar em um lugar como esse, numa grande estrutura”, vibrou Felipe Rocha, do Flamengo. “É um privilégio jogar nessa piscina maravilhosa, tudo de bom”, completou o botafoguense Vitor.

Aos 15 anos, Felipe sonha com o dia em que poderá defender a Seleção em uma Olimpíada. Competir na instalação que vai receber o polo em 2016 aumentou o desejo do garoto de um dia sentir a emoção olímpica como jogador. “Eu acho que é muito legal esse apoio que estão dando agora, porque no futuro vai deixar um legado. Os jogadores da seleção adulta estão treinando lá fora e quem sabe nas próximas Olimpíadas o Brasil possa ter um time forte competindo”, disse o garoto. Como torcedor, ele já tem data marcada para ver de perto uma partida dos Jogos Olímpicos. “Eu já comprei ingressos para o polo e quero vir para assistir e ajudar o Brasil.”

Mateus Baeta – Brasil2016.gov.br

Ascom – Ministério do Esporte 

unnamed

Comente aqui