Mês: fevereiro 2017



FORD BUSCA CARRO EMPÁTICO CAPAZ DE ENTENDER E RECONHECER O HUMOR DO MOTORISTA

 

A Ford pesquisa junto com a Universidade Aachen RWTH, da Alemanha, seu sistema de conectividade SYNC e outros recursos internos do veículo visando a aprimorar ao máximo o processamento de fala/voz e reduzir a interferência de ruídos e eventos externos. O próximo passo é obter sistemas ultrassofisticados de microfones e câmeras para interpretar o tom de voz, a expressão facial do motorista e até o seu humor ao assumir a direção do veículo.

“Estamos a caminho de desenvolver o carro empático, que pode contar uma piada para animá-lo, dar conselhos quando  precisar, lembrar de aniversários e mantê-lo alerta numa viagem longa”, diz Fatima Vital, diretora de Marketing Automotivo da Nuance Communications, que ajudou a Ford a desenvolver o sistema de reconhecimento de voz do SYNC.

A expectativa é que, em 2022, cerca de 90% dos carros novos sejam equipados com sistema de reconhecimento de voz.  A evolução dos sistemas tem que acompanhar essa tendência criando melhor funcionamento e até oferecendo estímulos para o motorista e passageiros.

Para os especialistas da Ford, no futuro os automóveis serão capazes de reconhecer o estado de espírito do motorista e buscar alternativas para melhorar o seu humor por meio de piadas, músicas de alto astral e até dar conselhos para melhorar o seu dia.

O carro poderia “aprender”,  por exemplo, as músicas que o motorista gosta de ouvir quando está estressado ​​e as ocasiões em que prefere ficar em silêncio. A iluminação interna também poderia mudar positivamente o seu humor.

Com a conexão na nuvem, os sistemas embarcados tendem a evoluir para assistentes pessoais, inclusive remarcando compromissos quando o motorista estiver preso num engarrafamento.

Assistente virtual

Como no filme “Her”, em que a assistente virtual Samantha atende todos os comandos de voz do protagonista e aprende a reconhecer seu estado de espírito, necessidades e desejos, o carro poderá um dia fazer a mesma coisa.

O sistema de conectividade SYNC 3 da Ford, com interface para Apple CarPlay e Android Auto, tem comandos de voz para telefone, mensagens e vários aplicativos, além de acesso ao comando de voz Siri, Apple Maps e Apple Music no iPhone, e ao Google Maps nos aparelhos Android. No final deste ano, o SYNC também permitirá ao motorista se conectar ao assistente virtual Alexa, da Amazon, em 23 idiomas.

“Com comandos de voz como ‘Estou com fome’ para encontrar um restaurante e ‘Preciso de um café’, o SYNC 3 já funciona na prática como um assistente pessoal”, diz Mareike Sauer, engenheiro de controle de voz do Time de Aplicações de Conectividade da Ford Europa. “Estamos aprimorando o sistema para reconhecer não só diferentes línguas e sotaques, mas também formas mais naturais de falar.”

Segundo a Nuance, dentro de dois anos o sistema poderá oferecer sugestões como: “Gostaria de encomendar flores para sua mãe no Dia das Mães?”, “Devo escolher um caminho menos congestionado, mas mais lento para casa?” e “O seu chocolate favorito está acabando, mas está disponível no estoque da sua loja preferida. Quer parar e pegar alguns?”

Máquinas inteligentes

No futuro, usando controles gestuais e dos olhos o motorista será capaz de atender chamadas com um aceno de cabeça, ajustar o volume com pequenos movimentos da mão e definir o destino da navegação com um rápido olhar para o mapa. Então, existe o perigo de que, como no filme “Her”, possamos nos apaixonar pelos sistemas avançados de reconhecimento de voz?

“Muitas pessoas já amam seus carros e, com os novos sistemas embarcados que aprendem e se adaptam, esse relacionamento tende a se tornar mais forte”, diz Dominic Watt, professor de Ciências da Linguagem e Linguística da Universidade de York. “O carro será em breve nosso assistente, um companheiro de viagem e ouvinte simpático, com quem você poderá discutir sobre tudo e pedir qualquer coisa, a ponto de esquecermos que estamos falando com uma máquina.”

 

(24/02/2017)

 

Imprensa Ford

Comente aqui


Felipe Wu inicia busca por vaga no Mundial de tiro esportivo

Medalhista olímpico disputa neste fim de semana primeira etapa da Copa do Mundo da modalidade
Depois de brilhar nos principais eventos do calendário mundial de 2016 em sua modalidade, Felipe Wu está de volta e pronto para mais uma disputa da Copa do Mundo de Tiro Esportivo. No ano passado, o brasileiro venceu duas etapas, em Bangkok (Tailândia) e Baku (Azerbaijão), e a partir de sexta-feira (24) disputa contra atletas de alto nível a etapa de Nova Deli (Índia).

“Neste ano serão 3 etapas, competições que podem ser consideradas um caminho importante rumo ao Mundial de 2018. Infelizmente neste ano não estou me dedicando exclusivamente ao esporte, como em 2016, mas tenho treinado bastante, mesmo com a rotina puxada da faculdade, e acredito que tenho chances de ter bons resultados”, contou o atirador, que estuda engenharia aeroespacial.

Os desafios no início do novo ciclo olímpico são muitos. Além dos estudos, desde o final dos Jogos Olímpicos, o brasileiro e demais atletas seleção brasileira da modalidade estão sem treinador. “Isso interfere bastante na preparação, é muito importante ter alguém acompanhando os treinos e aconselhando. Mas espero conseguir manter os resultados que tenho feito e talvez me classificar para a final, contou o atleta, que estreou na temporada 2017 competindo na Alemanha e também na Holanda, onde faturou 3 medalhas.

Sobre o medalhista olímpico

Neto de chineses e filho de atiradores, Felipe Wu entrou para a história do esporte brasileiro ao romper um jejum histórico de 86 anos sem medalha olímpica para o País no tiro esportivo, conquistando a prata nos Jogos do Rio 2016. O atirador, especialista na pistola de ar de 10 metros, também foi campeão dos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015 na categoria. O atleta ainda tem entre suas conquistas medalhas de ouro nos Jogos Sul-Americanos de Santiago 2014 e Medellín 2010 e a prata nos Jogos Olímpicos da Juventude de Singapura 2010.

Desde 2013, Wu é terceiro sargento do Exército Brasileiro e integra o Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR), criado pelo Ministério da Defesa para auxiliar o financiamento de atletas no País. O atleta estuda engenharia aeroespacial na Universidade Federal do ABC e treina no Clube Hebraica em São Paulo.

A página oficial do atleta é www.felipewu.com.br
Siga também o Instagram @WuFelipe
Curta a fã page /felipealmeidawu

Fonte:
Flávio Perez
www.onboardsports.com.br

Comente aqui


BR de Turismo: Rsports Racing anuncia Fernando Croce para a temporada

Primeira etapa está marcada para os dias 31 de março, 01 e 02 de abril em Goiânia (GO)

 

A Rsports Racing anunciou neste quinta-feira, 23, a contratação do piloto Fernando Croce para a temporada 2017 do Campeonato Brasileiro do Turismo, divisão de acesso à Stock Car. A quinta edição da competição, prevista para começar nos dias 31 de março a 02 de abril no Autódromo Internacional Ayrton Senna em Goiânia (GO), promete muita disputa e fortes emoções nas oito etapas e 15 corridas do calendário, todas com sistema de rodada dupla, exceto a Grande Final em Interlagos.

“Tenho uma expectativa muito boa, mesmo sabendo que teremos muito trabalho pela frente. Estou animado e bem motivado, para fazer um campeonato bem competitivo e disputado, quero brigar por vitórias e o objetivo é o titulo da categoria”, declara Fernando Croce, de 34 anos.

O piloto de Jaú, na região central do Estado de São Paulo, já havia participado de uma etapa no Campeonato Brasileiro de Turismo na última etapa do calendário de 2015. Agora, competirá a temporada completa com a equipe RSports Racing. “Acredito nessa parceria com a Rsports Racing e o Leandro Romera está também animado e dedicado nos detalhes para fazermos um início de temporada positivo, inclusive já para os treinos extras oficiais em Curitiba que faremos”, diz Croce.

Fernando Croce correrá com o número 84 e tem uma vasta experiência nos carros de turismo. Já competiu no GT3 na Europa e no Brasil, além de ter testado na AutoGP. No Brasil, correu de Dodge Viper e Chevrolet Corvette nas temporadas de 2011 e 2012. Na temporada de 2013 esteve a bordo de um Ferrari 458 na Europa e no GT Brasil. Na temporada de 2014, Fernando Croce se sagrou bicampeão da Copa Brasil de Kart.
No ano de 2016, disputou o Italian GT Championship e venceu a etapa de abertura do campeonato no Autódromo de Monza.

“Gosto muito do carro, é uma categoria muito legal que não exige tanto fisicamente como o Fórmula 3 e na minha opinião com fácil adaptação”, lembra. “O carro do Brasileiro de Turismo é um pouco mais lento, então o que vai prevalecer será o melhor acerto para cada pista e fazer direitinho o trabalho como piloto”, enfatiza.

Com uma carreira invejável no kart nacional, Croce acumula inúmeros títulos, entre eles: tricampeão da Copa São Paulo Light em 2008 e 2009, sendo esse último em duas categorias; campeão do Grande Prêmio RBC categoria Sênior em 2008; Campeão da Copa São Paulo Granja Viana categoria Sênior A em 2010; bicampeão paulista na categoria Sênior A em 2011 e 2012, além de ter conquistado o bicampeonato da categoria Sênior A da Copa Brasil de Kart nos anos de 2007 e 2014.

Calendário do Campeonato Brasileiro de Turismo:

02/04 – Goiânia (GO)
23/04 – Nova Santa Rita/Velopark (RS)
21/05 – Santa Cruz do Sul (RS)
09/07 – Londrina (PR)
10/09 – Local a definir/Stock Car Corrida do Milhão
01/10 – Viamão / Tarumã (RS)
22/10 – Curitiba (PR)
10/12 – São Paulo/Interlagos (SP)

Mais informações:
Site:
www.rsportsracing.com.br
Facebook: RSports Racing
Twitter: @RsportsRacing

Consultoria de Comunicação e Assessoria:
SIG Comunicação | Silvana Grezzana Santos
www.sigcomunicacao.com.br

Comente aqui


McLaren-Honda revela o novo MCL32

 

Novo carro para a temporada deste ano traz design inédito e melhorias mecânicas importantes

Reino Unido – A McLaren-Honda revelou hoje seu novo bólido, o McLaren-Honda MCL32, antes dos testes de inverno no circuito de Barcelona-Catalunya, para a temporada de 2017 do Campeonato Mundial de Fórmula 1.

O motor Honda RA617H, 1.6 V6 turbo, com ERS, teve seu peso reduzido e o centro de gravidade rebaixado para aumentar o equilíbrio dinâmico do carro e gerar mais potência no motor a combustão. Esse conjunto mecânico será adotado no MCL32 para a temporada de 2017.

O MCL32 segue os passos revolucionários dos seus dois antecessores imediatos, o MP4-30 e o MP4-31, recebendo melhorias de design em todas as áreas possíveis, com base nas novas regras de aerodinâmica aprovadas para a temporada deste ano.

Para mais informações sobre o McLaren-Honda MCL32: http://www.mclaren.com/formula1/

Sobre a Honda no Brasil: Em 1971, a Honda iniciava no Brasil as vendas de suas primeiras motocicletas importadas. Cinco anos depois, era inaugurada a fábrica da Moto Honda da Amazônia, em Manaus, de onde saiu a primeira CG, até hoje o veículo mais vendido do Brasil. De lá para cá, a unidade produziu mais de 22 milhões de motos, além de quadriciclos e de motores estacionários que formam a linha de Produtos de Força da Honda no País, também composta por motobombas, roçadeiras, geradores, entre outros produtos. Para facilitar o acesso aos produtos da marca, em 1981 nasceu o Consórcio Honda, hoje a maior administradora de consórcios do mercado nacional, que faz parte da estrutura da Honda Serviços Financeiros, também composta pela Seguros Honda e o Banco Honda. Dando continuidade à trajetória de crescimento, em 1992 chegavam ao Brasil os primeiros automóveis Honda importados. Em 1997, a Honda Automóveis do Brasil iniciava a produção do Civic, em Sumaré (SP), de onde já saíram mais de 1,5 milhão de veículos. Durante esses anos a empresa também inaugurou Centros Educacionais de Trânsito, de Treinamento Técnico, de Distribuição de Peças e de Pesquisa & Desenvolvimento. Estruturou uma rede de concessionárias hoje composta por aproximadamente 1500 endereços. Em 2014, em uma iniciativa inédita no segmento, a Honda inaugurou seu primeiro parque eólico do mundo, na cidade de Xangri-Lá (RS). O empreendimento supre toda a demanda de energia elétrica da fábrica de Sumaré, reduzindo os impactos ambientais das operações da empresa. Em 2015, a Honda Aircraft Company anunciou a expansão das vendas do HondaJet, o jato executivo mais avançado do mundo, para o Brasil. E a segunda planta de automóveis da marca foi construída na cidade de Itirapina (SP) porque muito mais está por vir. Saiba mais em www.honda.com.br e www.facebook.com/HondaBR

 

Fonte: Honda

Assessoria de imprensa

Rodrigo Leite

Viviane Costa

Marcel Dellabarba

www.honda.com.br

Comente aqui


Dupla da Seleção Paranaense participa de Copa Pan-Americana de Triathlon em Havana

Kauê Willy e Eduardo Lass representam as cores do estado em desafio de alto nível

 

A Seleção Paranaense de Triathlon tem mais um desafio de internacional de alto nível pela frente. Enquanto a folia rola solta com o carnaval, Kauê Willy e Eduardo Lass se divertem, defendendo as cores do estado e de seu país na Copa Pan-Americana de Sprint Triathlon, marcada para este domingo (26) em Havana, Cuba.

“Estou ansioso para colocar em prátia o que venho aprendendo com os treinos. Estou vindo de um bloco com bastante volume e agora começamos a dar mais ênfase na parte de velocidade. A ideia é usar a prova como referência para o sul-americano, agendado para o mês de março em Montevidéo, que também será na distância sprint”, contou Kauê, que recentemente foi selecionado pela Confederação Americana de Triathlon (CAMTRI) para integrar o programa de desenvolvimento de jovens talentos do continente.

Vitor retorna às pistas

Após um começo de ano conturbado, sofrendo com uma virose e sinusite, Vitor Cardoso voltou às pistas e participou de uma corrida de rua no último fim de semana (19). Mesmo ainda se restabelecendo, o integrante da seleção paranaense foi o terceiro colocado geral na prova em Curitiba (PR). “Tenho feito bons treinos, com qualidade e boas distâncias. Esse ano focarei mais no Brasileiro Olímpico e percursos short. Por isso, farei também algumas provas longas para criar uma boa base e assim fazer a diferença na disputa dos eventos principais.”

A Seleção

O objetivo da Seleção Paranaense de Triathlon é lapidar e desenvolver os jovens talentos do estado. O projeto da FPTRI – Federação Paranaense de Triathlon foi viabilizado por meio da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal. Os patrocínios são da COPEL, SANEPAR e ELEJOR.

Sobre a COPEL

A Companhia Paranaense de Energia atua com tecnologia de ponta nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia, além de telecomunicações. Opera um abrangente e eficaz sistema elétrico com parque gerador próprio de usinas, linhas de transmissão, subestações, linhas e redes elétricas do sistema de distribuição e um moderno e poderoso sistema óptico de telecomunicações que integra todas as cidades do Estado. Efetua em média, mais de 70 mil novas ligações a cada ano, atendendo praticamente 100% dos domicílios nas áreas urbanas e passa de 90% nas regiões rurais.

Sobre a SANEPAR

A Companhia de Saneamento do Paraná – Sanepar é uma das maiores e mais eficientes do setor de saneamento do País, pronta para ampliar sua participação de mercado e a qualidade de seus serviços. A companhia atende 345 dos 399 municípios do Paraná e 289 distritos ou localidades de menor porte no estado, além de Porto União em Santa Catarina. A Sanepar presta serviços de fornecimento de água tratada, coleta e tratamento de esgoto sanitário e gerenciamento de resíduos sólidos. A empresa é referência no setor, por aliar eficiência operacional e resultados econômicos a uma sólida política socioambiental.

Sobre a ELEJOR

As Centrais Elétricas do Rio Jordão S.A. é uma sociedade de propósito específico criada para explorar o Complexo Energético Fundão Santa Clara, o qual opera com rígidos compromissos ambientais, promove grandes benefícios ecológicos, além de integrar diversos municípios e gerar renda. A ELEJOR vem se destacando no mercado de energia por suas ações sustentáveis e com isso conquistando o reconhecimento do setor e dos órgãos regulatórios.

Mais informações sobre a Seleção Paranaense de Triathlon no site: www.fptri.com.br

Fonte:
Flávio Perez e Andressa Rufino
www.onboardsports.com.br

Comente aqui


VEJA – Crash test mostra as consequências de transportar cães soltos em veículos

 

Centro de Tecnologia Allianz recomenda como devem ser carregados animais de pequeno e grande portes. Vídeo simula acidentes usando dummies de cachorros

 

São Paulo, 24 de fevereiro de 2017 – Para grande parte dos brasileiros, os cães são muito mais do que animais de estimação. Tanto é que no Brasil há mais lares com cachorros do que com crianças, de acordo com os últimos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São 52,2 milhões desses animais – o segundo maior número do mundo – contra 45 milhões de crianças até 14 anos. Como são considerados membros das famílias, frequentemente estão junto delas pra lá e pra cá, também precisam de atenção dentro dos veículos.

Cuidado! Cão solto

Para destacar os perigos de um cão livre no banco traseiro ou simplesmente separado por uma tela frágil, o Centro de Tecnologia Allianz (AZT), na Alemanha, realizou um teste de colisão usando cachorros de pelúcia com tamanho e peso similares aos animais reais. As réplicas Bobby e Max foram colocadas dentro do carro e o automóvel dirigido contra a parede. Max atravessou o interior do veículo e se chocou contra o painel. Bobby, o cão menor, permaneceu no banco de trás.

Se um carro bate a velocidade de 40 km/h, um cachorro pode se tornar um projétil perigoso, já que no ar é arremessado pesando 40 vezes mais. Por exemplo, um pastor alemão com 35 quilos pode bater com uma força de 1.400 quilos. O dano que isso pode causar pode ser simulado à medida que o corpo do cão é lançado contra o painel do carro e, às vezes, para fora, em direção ao para-brisas. Ou seja, pode haver consequências trágicas tanto ao animal quanto aos demais passageiros. 

Carona segura

Carsten Reinkemeyer, chefe de Tecnologia e Segurança de Veículos do AZT, recomenda proteger cães de até doze quilos com uma coleira anexada ao cinto de segurança. Os cachorros maiores devem viajar em caixas transportadoras na parte traseira do automóvel, já que podem colidir com o banco da frente se amarrados a coleiras.

As simulações do AZT mostram que prender o cão adequadamente aumentam as chances de que todos ocupantes sobrevivam a uma colisão. Além disso, conter o animal garante que, mesmo aterrorizado, não fugirá do local do acidente ou atrapalhará qualquer serviço de resgate a ser realizado. Ainda, ao prendê-lo com segurança, o motorista mantém seus olhos na estrada e suas mãos ao volante.

Sobre a Allianz Seguros

No País há 110 anos, a Allianz Seguros atua no Brasil em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de suas 58 filiais.

A Allianz Seguros é uma empresa do Grupo Allianz, um dos líderes mundiais em seguros e o maior da Europa, com presença em mais de 70 países. Além de oferecer produtos e serviços, a Allianz também se destaca na área de pesquisa de grandes riscos, estudos de sustentabilidade e nos investimentos em fontes renováveis de energia.

A Allianz SE, holding do Grupo, é membro da Transparência Internacional e apoia os princípios do Pacto Global das Nações Unidas e as Diretrizes da OCDE para Multinacionais por meio de seu Código de Conduta. A organização é uma das líderes do setor de seguros no índice Dow Jones de Sustentabilidade, listado no FTSE4GOOD e no Carbon Disclosure Leadership Index (Carbon Disclosure Project, CDP6).

Fonte: Assessoria de Imprensa

Bianca Bordignon – Larissa Marçal

Comente aqui


A mais moderna tecnologia voltada para o motorista é “muito importante” para 1 em cada 3 pessoas em 17 países (estudo da GfK)

NUREMBERG, Alemanha, 24 de fevereiro de 2017 – /PRNewswire/ — A pesquisadora global independente, GfK, liberou algumas descobertas, mostrando quais características de veículos, a partir de uma determinada lista, as pessoas entendem como  “muito importante” em um veículo. Fatores de segurança em acidentes, confiabilidade, economia de combustível e baixo custo de manutenção ficaram naturalmente no topo da lista. No entanto, números significativos afirmam que a mais recente tecnologia do motorista e passageiro é “muito importante” para eles, e a porcentagem de pessoas pedindo isso aumenta consideravelmente com a renda.

Mais de um terço (36%) da população on-line em 17 países veem a mais recente tecnologia voltada para o motorista (por exemplo, direção ou auxílio para estacionar, sistema de piloto automático, sistema central de travas elétricas ou de ignição) como “muito importante”, e mais de um quarto (28%) dizem o mesmo sobre a mais recente tecnologia de passageiros (streaming de áudio ou vídeo, conectividade de rede social, etc.).

A importância da tecnologia de veículos aumenta com a renda

Analisando esses resultados por renda, ou seja, distribuindo a renda de cada país em quartis, há notável diferença nos números que dizem que ter a mais recente tecnologia no veículo é “muito importante”. Em média, 44% das pessoas no quartil de renda alta (a quarta parte mais alta da renda total de cada país), veem a tecnologia de ponta voltada para o motorista como “muito importante”, em comparação com apenas 30% das pessoas no quartil de baixa renda (a quarta parte mais baixa da renda total de cada país). Da mesma forma, para a tecnologia de ponta voltada para passageiros, 35% das pessoas no quartil de renda alta dizem que é muito importante, contra 22% daqueles no quartil de baixa renda.

O efeito da renda sobre o que as pessoas veem como importante em seu veículo é visto através de uma gama de características, não apenas a tecnologia do veículo. Em particular, a qualidade da mão de obra, o interior confortável e espaçoso, motor poderoso e a reputação do fabricante. Em outras áreas, como a economia de combustível ou ser ecológico, os resultados são muito mais uniformes em todas as faixas de renda.

A tecnologia voltada para o motorista é mais importante no Brasil, na China e na Coreia

O Brasil (48%), a China (43%) e a Coreia (42%) têm as maiores porcentagens totais, afirmando que a tecnologia de ponta voltada para o motorista é “muito importante”. E, para a mais recente tecnologia voltada para passageiros, a China (37%), o Brasil (36%) e o México (30%) têm os maiores percentuais, afirmando que é “muito importante”.

Siegfried Hoegl, Chefe global de pesquisa automotiva da GfK, comenta: “O valor dessas descobertas para os fabricantes de veículos reside no fato de podermos avaliar com precisão quais características têm mais apelo sobre quais segmentos de consumidores e ajustar o conteúdo de marketing e o desenvolvimento de produtos para corresponder a essas aspirações. Ao combinar esses dados comportamentais com a análise de vendas reais em diferentes mercados e segmentos de consumidores, ou os insights de gerenciamento de oficinas de veículos, ajudamos os clientes a ajustar suas informações sobre os consumidores ao máximo, tanto globalmente como por país”.

Faça o download de todas as descobertas sobre os 17 países, no site http://www.gfk.com/global-studies/global-study-overview/

To view the original version on PR Newswire, visit:http://www.prnewswire.com/news-releases/a-mais-moderna-tecnologia-voltada-para-o-motorista-e-muito-importante-para-1-em-cada-3-pessoas-em-17-paises-estudo-da-gfk-300412725.html

FONTE GfK

Comente aqui


FORD INICIA A VENDA DO KA+ 2018 COM PREÇO ESPECIAL DE LANÇAMENTO E TAXA ZERO

A Ford iniciou a venda da linha 2018 do Ka+ com uma oferta especial de lançamento que inclui financiamento em até 30 meses com taxa zero. O sedã compacto, que já vem completo de série, é oferecido a partir de R$44.590 à vista na versão 1.0 SE, ou financiado com entrada de R$26.754 e 24 parcelas de R$790, com taxa zero.

O forte e eficiente motor 1.0 TiVCT, de 85 cv, é um dos fatores que contribuem para o desempenho e alto nível de satisfação do Ka+. Mas se preferir levar o motor Sigma 1.5, de 110 cv, o cliente também conta com uma condição diferenciada. O Ka+ SE 1.5 sai por R$49.490 à vista, ou com uma entrada de R$29.694 e o saldo em 30 parcelas de R$700, com taxa zero. As condições são válidas até 7 de março.

Além do bom espaço interno e porta-malas com capacidade de 445 litros, o sedã da Ford é equipado com direção elétrica, ar-condicionado, vidros dianteiros elétricos, travas com controle remoto, faróis de neblina e som com comandos de voz, Bluetooth e entradas USB, além do compartimento My Ford Dock para smartphone no painel. Também oferece controle de estabilidade e tração e assistente de partida em rampa como opcionais.

Outro ponto forte do Ka+ é a manutenção econômica, reforçada pela garantia de três anos e pelos baixos valores de revisão e seguro.

“Na linha 2018 o Ka+ chega ainda mais forte, somando qualidade e excelente custo-benefício para quem deseja um sedã moderno e econômico”, diz Pedro Resende, gerente de Marketing de Varejo da Ford. “Temos também outras opções de financiamento, como o plano com entrada de R$25.000 e 48 prestações de R$545 para o Ka+ 1.0 SE. E por apenas mais R$109 na parcela o cliente leva o motor 1.5.”

 

(23/02/2017)

 

Imprensa Ford

Comente aqui


Scania anuncia novo presidente para as operações comerciais nas Américas

Mats Gunnarsson, que atuava como presidente da Scania na França, tem como meta melhorar o desempenho da rede de serviços na região e aumentar a rentabilidade dos clientes com soluções de transporte sustentável

São Paulo, 23 de fevereiro de 2017 – A Scania, líder em soluções de transporte sustentável, nomeou Mats Gunnarsson como novo presidente para comandar as operações comerciais na região das Américas. O executivo será responsável pelas unidades de negócio da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México, Peru, Venezuela e Estados Unidos, países onde a Scania conta com mais de 600 pontos de serviços e ampla participação de mercado.

Com vasta experiência internacional no setor de transporte, Gunnarsson iniciou a carreira na Scania no ano de 1992 na Suécia. No início dos anos 2000 foi diretor-geral da Scania em Luxemburgo e na Argentina. Entre 2003 e 2009 trabalhou no Grupo Volkswagen e no Banco de Investimento Europeu de Luxemburgo, até retornar para a Scania para ser vice-presidente sênior de Vendas de Veículos e Suporte Logístico na Suécia. Desde 2011, atuava como presidente da multinacional sueca na França, mercado que terminou o ano de 2016 como o terceiro maior do mundo em vendas de caminhões para a Scania.

“Comandar a região das Américas será um grande e gratificante desafio. Aqui estão, entre outros, o maior mercado do mundo para a Scania, o Brasil, o principal de ônibus, o México, e um dos mais promissores a nível global, a Colômbia. Trabalharemos com foco em aumentar a rentabilidade de nossos clientes, melhorar o desempenho da rede de serviços na região, e posicionar a Scania como líder em soluções de transporte sustentável”, afirma Gunnarsson.

Engenheiro Mecânico pelo KTH Royal Institute of Technology da Suécia com Mestrado em Economia pela Universidade de Estocolmo, Gunnarsson fala inglês, francês, espanhol e português. Desde São Bernardo do Campo, São Paulo, ele comandará a Scania Commercial Operations Americas a partir de 1º de março. Sueco, substitui nesta posição o compatriota Martin Ståhlberg, que assumiu a presidência da Scania Commercial Operations Europe depois de cinco anos e meio à frente da região Américas.

Sobre a Scania

A Scania é um dos principais fabricantes mundiais de caminhões pesados, de ônibus e de motores industriais e marítimos. Os serviços têm participação crescente nos negócios da empresa, assegurando aos clientes soluções de transporte econômicas e com alta disponibilidade operacional. Em 2017, a Scania completa 60 anos no Brasil e 126 anos de fundação e tem como objetivo ser líder em soluções de transporte sustentável. Com 44,4 mil colaboradores, a empresa está presente em mais de 100 países, com linhas de produção na Europa, Ásia e América Latina e com possibilidade de intercâmbio global de componentes e veículos completos. Em 2015, a receita líquida da Scania alcançou 94,89 bilhões de coroas suecas e o lucro líquido do exercício, após a dedução de impostos, foi de 6,7 bilhões de coroas suecas.

Fonte:

Communications Americas I Scania Commercial Operations Americas

Juliana Sá

Comente aqui


ZF inaugura primeiro Centro de Distribuição unificado da divisão de Aftermarket no mundo

 

  • Após a integração da TRW ao Grupo ZF, as operações de reposição das plantas de Sorocaba, Limeira e São Bernardo do Campo foram centralizadas em Itu, interior de São Paulo.

  • Amplo portfólio de produtos cobre as mais variadas demandas do mercado em que a ZF atua.

Após a conclusão do acelerado processo de integração no Brasil da TRW no Aftermarket, o mercado de reposição passa a contar com um novo centro de distribuição, que reúne em um único local todos os produtos, peças e serviços oferecidos pelo Grupo ZF.  Além de ser pioneira no início do processo de integração, a América do Sul foi também a primeira Região no mundo a inaugurar o Centro de Distribuição da ZF Aftermarket integrado.

Localizado em Itu, interior de São Paulo, os 21 mil m² do novo site da ZF Aftermarket são dedicados ao centro logístico e administrativo. O CD está próximo às principais rodovias do estado e a duas horas do porto de Santos, em São Paulo.

No evento de inauguração, exclusivo para colaboradores da empresa, realizado no dia 24 de janeiro, Wilson Bricio, presidente da ZF na América do Sul, afirmou: “temos grande potencial neste centro e este é o exemplo perfeito de uma das nossas principais premissas: ‘The best of both’ – o melhor de ambos”, referindo-se à união do que há de melhor nas duas organizações em prol do cliente.

De acordo com Moisés Bucci, presidente da ZF TRW na América do Sul, “o novo espaço reforça a importância do negócio de reposição para a ZF, é preciso estar preparado para atuar neste segmento com sucesso”.

João Lopes, Diretor da Unidade de Negócios – Services, ressalta que “este é o primeiro grande projeto da empresa após a integração das unidades de negócios, os ganhos de sinergia resultarão em melhoria de performance no atendimento ao cliente”.

A estruturação do novo centro e a mudança de estoques e equipes foram realizadas em apenas quatro meses. No total são mais de 150 colaboradores da ZF Aftermarket que trabalham na unidade recém-inaugurada.

Alberto Rufini, Diretor da Unidade de Negócio – IAM & OES, reforçou que “o investimento vai em encontro com os esforços da ZF em oferecer um portfólio completo para atender a crescente diversificação da frota”.

O CD conta com aproximadamente 16 mil posições de estoque dedicadas às marcas ZF, SACHS, LEMFÖRDER e TRW em todos os segmentos que a ZF atua, tanto nas linhas leve e pesada, como em equipamentos fora de estrada. Toda a estruturação operacional do CD é baseada na Metodologia LEAN em Sistema Puxado, que garante eficiência operacional em relação aos processos convencionais de logística.


Centro de Distribuição ZF Aftermarket

Rodovia Senador José Ermírio de Moraes, km 11 – Itu/SP

 

São Paulo, 23 de fevereiro de 2017.

 

Grupo ZF – A ZF é líder mundial em sistemas de transmissão e tecnologia de chassis, além de tecnologia de segurança ativa e passiva. A empresa adquiriu a TRW Automotive no dia 15 de maio de 2015, que depois foi integrada dentro da estrutura organizacional como o Departamento de Tecnologia de Segurança Ativa e Passiva. A empresa combinada registrou vendas de 29,2 bilhões de euros em 2015 e agora tem cerca de 135.000 colaboradores no mundo, aproximadamente 230 locais em 40 países. Anualmente, a ZF investe cerca de cinco por cento das suas vendas em pesquisa e desenvolvimento (1,4 bilhões de euros em 2015), assegurando o sucesso contínuo mediante o projeto e engenharia de tecnologias inovadoras. A ZF é uma dos maiores fornecedoras mundiais da indústria automobilística.

Com soluções integradas e todo o portfólio de produtos, a organização da ZF Aftermarket garante a performance e eficiência de veículos ao longo da sua vida útil. Sua combinação de marcas, inovações digitais, produtos e serviços customizados e uma rede de serviços mundial faz da ZF uma parceira de negócio reconhecida, sendo a segunda maior organização no mercado de reposição no mundo.

Fonte:
MM Editorial – www.mmeditorial.com.br
Marta de Souza – Simone Sabatini

Comente aqui