SEGURANÇA NO TRÂNSITO



Viajando com crianças – Especialista fala sobre os cuidados com os pequenos na hora de viajar

INSCREVA-SE NO MEU CANAL NO YOUTUBE

CAMINHAR E PENSAR É SÓ COMEÇAR

https://www.youtube.com/c/Caminharepensarésócomeçar

 

CURITIBA, 05/12/2017 – As férias escolares estão chegando, e com elas muitos planos. As viagens em família costumam ser divertidas e deixam muitas lembranças saudáveis da infância. Porém, para essas lembranças não se transformarem em um pesadelo, alguns cuidados especiais devem ser tomados.

Segundo a Dra. Patrícia Filgueiras dos Reis, pediatra do Docway, esses cuidados devem começar com a escolha do destino, que deve ser feita com antecedência e, se possível, com a participação dos pequenos. Quanto à saúde, a médica alerta sobre alguns cuidados. “É bom fazer uma consulta antes das viagens (1-2 meses), verificando inclusive as vacinas do cartão da criança e atualizando as que possam estar atrasadas, indicando-se aquelas que possam ser necessárias, de acordo com o destino escolhido para a viagem”, comenta.

Outra medida recomendada é um “kit de medicamentos para viagem” com anti-térmico, anti-alérgico, anti-emético, repelente, protetor solar, antissépticos tópicos e curativos adesivados. Se a criança portar algum problema de saúde, assegurar que seu tratamento completo também embarcará na sua bagagem. “Dependendo da gravidade do problema, também é recomendável levar um relatório do médico que a acompanha para orientação a outro serviço médico, caso ela venha necessitar – as receitas das medicações em uso também devem ser portadas”, explica.

A especialista lembra ainda do uso do protetor solar, que deve ser reaplicado a cada 2 horas nas crianças. A escolha do melhor protetor solar deve ser feita de acordo com o tipo de pele de cada um e com a idade. E se a viagem for para áreas com mosquitos, não esquecer o repelente, já que muitas vezes a criança pode ser alérgica a picada o que pode acabar estragando o passeio. “Se a viagem for de carro ou ônibus, é bom fazer algumas paradas, para que elas possam descansar e fazer suas necessidades fisiológicas. Nestes momentos, ofereça líquidos e alimentos leves. Providenciar algumas atividades de ‘passa tempo’ para os momentos de espera ajudam a ter uma viagem mais tranquila”, detaha Patrícia.

Para finalizar, a pediatra lembra que os pais devem estar atentos as regras de segurança de cada local, assim como devem assisti-las durante toda a viagem. “Verificar também os riscos locais (área rural, praia, metrópole, ecoturismo, esportes radicais) e orientar os filhos”, completa a especialista.

Para conhecer todos os detalhes sobre o Docway, que está disponível para os sistemas Android e iOS, acesse o site www.docway.co.

Bruna Bozza
P+G Comunicação Integrada

Comente aqui


Aplicativo Carro 100% recebe apoio do Denatran e agora conta com banner na home do site

INSCREVA-SE NO MEU CANAL NO YOUTUBE

CAMINHAR E PENSAR É SÓ COMEÇAR

https://www.youtube.com/c/Caminharepensarésócomeçar

 

 

 

 

Ferramenta que orienta o motorista sobre as revisões necessárias de vários itens do veículo de forma gratuita e prática estará em contato com milhares de pessoas que acessam o site do Denatran diariamente.

 

O aplicativo do Carro 100% recebe apoio do Denatran – Departamento Nacional de Trânsito e ganha visibilidade com banner na home do site do órgão oficial do governo www.denatran.gov.br. Iniciativa do GMA – Grupo de Manutenção Automotiva, o aplicativo, disponível gratuitamente para smartphones ou mesmo pelo site www.carro100.com.br, tem caráter institucional e foi criado em 2015, como mais uma iniciativa de promover a conscientização da manutenção preventiva junto aos motoristas.

 

Segundo Elias Mufarej, coordenador do GMA e conselheiro do Sindipeças para o mercado de reposição, o apoio do Denatran conquistado após inúmeras reuniões com representantes do órgão e análise da área técnica, permitirá a interação com milhares de pessoas que acessam o site em busca de informações e, consequentemente, aumentará o número de usuários. “Sem dúvida, é um grande avanço para a disseminação do conceito da manutenção preventiva, além da credibilidade alcançada com a chancela de um órgão do governo”, garante.

 

Mais de 300 mil pessoas já entraram em contato com o aplicativo Carro 100% que faz parte do programa Carro 100% / Caminhão 100% / Moto 100% criado, em 2008, para conscientizar o dono do veículo sobre a importância da manutenção preventiva, como forma de garantir mais segurança e também economia.

 

O Brasil, que ainda não possui inspeção técnica veicular, conta com frota de 42,9 milhões de veículos (automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus), com idade média de 9 anos e 4 meses, o maior número desde 2006, segundo dados do estudo anual do Sindipeças “Com a frota mais envelhecida, a manutenção acaba sendo necessária para que os veículos trafeguem em boas condições e com mais segurança e o aplicativo é um canal de informação e prestação de serviço ao dono do carro”, finaliza Mufarej.

 

Endereço do Facebook https://www.facebook.com/carro100oficial

 

Verso Comunicação e Assessoria de Imprensa

Jornalista responsável – Majô Gonçalves – MTB 24.475

Solange Suzigan

www.carro100.com.br

www.versoassessoriadeimprensa.com.br

https://www.facebook.com/verso.assessoria

Comente aqui


VEJA – Crash test mostra as consequências de transportar cães soltos em veículos

 

Centro de Tecnologia Allianz recomenda como devem ser carregados animais de pequeno e grande portes. Vídeo simula acidentes usando dummies de cachorros

 

São Paulo, 24 de fevereiro de 2017 – Para grande parte dos brasileiros, os cães são muito mais do que animais de estimação. Tanto é que no Brasil há mais lares com cachorros do que com crianças, de acordo com os últimos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São 52,2 milhões desses animais – o segundo maior número do mundo – contra 45 milhões de crianças até 14 anos. Como são considerados membros das famílias, frequentemente estão junto delas pra lá e pra cá, também precisam de atenção dentro dos veículos.

Cuidado! Cão solto

Para destacar os perigos de um cão livre no banco traseiro ou simplesmente separado por uma tela frágil, o Centro de Tecnologia Allianz (AZT), na Alemanha, realizou um teste de colisão usando cachorros de pelúcia com tamanho e peso similares aos animais reais. As réplicas Bobby e Max foram colocadas dentro do carro e o automóvel dirigido contra a parede. Max atravessou o interior do veículo e se chocou contra o painel. Bobby, o cão menor, permaneceu no banco de trás.

Se um carro bate a velocidade de 40 km/h, um cachorro pode se tornar um projétil perigoso, já que no ar é arremessado pesando 40 vezes mais. Por exemplo, um pastor alemão com 35 quilos pode bater com uma força de 1.400 quilos. O dano que isso pode causar pode ser simulado à medida que o corpo do cão é lançado contra o painel do carro e, às vezes, para fora, em direção ao para-brisas. Ou seja, pode haver consequências trágicas tanto ao animal quanto aos demais passageiros. 

Carona segura

Carsten Reinkemeyer, chefe de Tecnologia e Segurança de Veículos do AZT, recomenda proteger cães de até doze quilos com uma coleira anexada ao cinto de segurança. Os cachorros maiores devem viajar em caixas transportadoras na parte traseira do automóvel, já que podem colidir com o banco da frente se amarrados a coleiras.

As simulações do AZT mostram que prender o cão adequadamente aumentam as chances de que todos ocupantes sobrevivam a uma colisão. Além disso, conter o animal garante que, mesmo aterrorizado, não fugirá do local do acidente ou atrapalhará qualquer serviço de resgate a ser realizado. Ainda, ao prendê-lo com segurança, o motorista mantém seus olhos na estrada e suas mãos ao volante.

Sobre a Allianz Seguros

No País há 110 anos, a Allianz Seguros atua no Brasil em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de suas 58 filiais.

A Allianz Seguros é uma empresa do Grupo Allianz, um dos líderes mundiais em seguros e o maior da Europa, com presença em mais de 70 países. Além de oferecer produtos e serviços, a Allianz também se destaca na área de pesquisa de grandes riscos, estudos de sustentabilidade e nos investimentos em fontes renováveis de energia.

A Allianz SE, holding do Grupo, é membro da Transparência Internacional e apoia os princípios do Pacto Global das Nações Unidas e as Diretrizes da OCDE para Multinacionais por meio de seu Código de Conduta. A organização é uma das líderes do setor de seguros no índice Dow Jones de Sustentabilidade, listado no FTSE4GOOD e no Carbon Disclosure Leadership Index (Carbon Disclosure Project, CDP6).

Fonte: Assessoria de Imprensa

Bianca Bordignon – Larissa Marçal

Comente aqui


Código de Trânsito Brasileiro teve 33 artigos alterados em 2016

Para especialista, legislação de trânsito permite mais de uma interpretação para uso do celular
Foto: Shutterstock

Celular e inspeção de segurança veicular foram temas contemplados na mudança
Todos os anos, mais de 1,2 milhões de pessoas ao redor do mundo vão à óbito em acidentes de trânsito por razões que vão do excesso de velocidade e falta de uso de itens de segurança à mistura de bebida e direção. No Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que completa 19 anos de vigência no próximo dia 22, estão dispostos direitos e deveres aplicáveis a qualquer veículo, bem como aos proprietários e condutores dos veículos em território nacional. Com tópicos sobre infrações, fiscalização e educação viária, a legislação brasileira objetiva uma mobilidade segura e é considerada referência por especialistas.
“Em relação aos principais fatores de risco, a legislação de trânsito brasileira tem se mostrado cada vez mais rigorosa”, declara o Tenente Coronel da Brigada Militar em Porto Alegre, Ordeli Gomes sobre a embriaguez ao volante, a negligência quanto aos itens de segurança e a adoção de altas velocidades. Especialista em gestão e legislação de trânsito, ele enfatiza a importância do art. 165, que considera dirigir sob influência de álcool multa gravíssima, com valor multiplicado por dez (R$ 2.934,70) e suspensão do direito de dirigir por doze meses. Conforme o volume etílico e as condições ao dirigir, o motorista pode, ainda, responder pelo crime de trânsito do art. 306, com detenção de seis meses a três anos. “Quanto maior o rigor, mesmo que seja em relação aos valores das multas e ao tempo de suspensão, maior o receio dos condutores em associar bebida e direção”, completa.
Mas esse não é o único marco visualizado pelo especialista no CTB que, em 19 anos de vigência, teve 31 Leis alteradas. “Dessas, pode-se destacar a Lei 11.910/09, que tornou obrigatório o air bag aos veículos produzidos no país ou importados a partir de 1º de novembro de 2014, à qual o CONTRAN acresceu os freios ABS. Com isso, ganhamos muito em segurança no trânsito, o que causou a diminuição dos valores do Seguro DPVAT em 2017, por exemplo, graças à redução do volume de feridos com gravidade”, salienta.
Outra alteração no CTB aconteceu ano passado, em decorrência da Lei 13.281/16, minirreforma que alterou 33 artigos e acrescentou outros quatro ao Código. “Com ela, há uma nova tentativa de possibilitar a inspeção veicular em centros especializados, a exemplo do que já acontece na França e na Suíça. Hoje, a inspeção depende do contingente de agentes para vistoriar os veículos, portanto, a tecnologia desses centros traria um grande ganho em segurança no trânsito”, relaciona.
A mesma lei discorreu sobre um tema controverso e cada vez mais em voga: o uso indiscriminado do celular. Desde novembro de 2016, há duas possibilidades de autuação nesse sentido. A primeira delas continua a ser infração média (R$ 130,16 e quatro pontos na CNH) aos que fizerem uso do celular, mesmo em viva voz. Já a segunda se aplica aos casos em que o motorista segurar ou manusear o dispositivo, infração considerada gravíssima (R$ 293,47), com sete pontos na carteira. “O legislador perdeu a oportunidade de simplificar a questão e não deixar margem a interpretações, como acabou acontecendo. Mas, aproveito para reiterar a proibição do uso do celular enquanto se dirige, mesmo com o veículo parado em um semáforo. Esse ato é extremamente perigoso, levando a consequências muitas vezes fatais”, enfatiza.
Educação para o trânsito ocupa capítulo integral da legislação
Para o Tenente Coronel, a educação voltada ao trânsito, mesmo que abordada pelo CTB, ainda não é incorporada ao dia a dia das pessoas. “Para se alcançar resultados mais satisfatórios nesse quesito, é essencial que o país coloque em prática o Cap. VI – Da Educação para o Trânsito. Precisamos trabalhar o tema desde a pré-escola até o nível superior, conforme determina a Lei”, salienta. Nesse sentido, ele avalia que grande parte da população peca ao não manifestar interesse em estar mais próxima da legislação de trânsito. “De um modo geral, trânsito passa a ser assunto importante somente quando atinge o usuário de forma direta, como a perda ou lesão grave de algum amigo ou familiar. É fundamental a participação da sociedade, o envolvimento, a cobrança por melhorias na legislação e também na mobilidade urbana”, conclui.
Fonte: Grupo Excom
Beatriz Souza | Mariana Simino
Assessora de Imprensa – Grupo Excom
www.excom.com.br

Comente aqui


Nakata avalia as condições da barra de direção de caminhões na Castello Branco

 

 

A iniciativa, que faz parte do Programa Caminhão 100%, acontecerá nos dias 25 e 26 de julho, na Rodovia Castello Branco, km 57, sentido São Paulo

Técnico da Nakata irá checar a barra de direção dos caminhões, nos dias 25 e 26 de julho, das 10h às 17h, na Rodovia Castello Branco, km 57 (sentido São Paulo). A ação faz parte do Programa Caminhão 100%, desenvolvido pelo GMA – Grupo de Manutenção Automotiva, em parceria com o Grupo CCR e o programa Estrada da Saúde, que tem como finalidade conscientizar motoristas de caminhões sobre a importância da manutenção preventiva.

Na ocasião, também serão avaliados gratuitamente outros itens da parte mecânica e de segurança dos caminhões.

O programa, que completa seis anos, iniciou na Rodovia Presidente Dutra, também do Grupo CCR e vem sendo realizado mensalmente. O trabalho foi ampliado, no mês de junho de 2013, para a Rodovia Castello Branco.

Sobre a Nakata

A Nakata, fabricante de autopeças para o mercado de reposição automotiva com uma linha completa de componentes para suspensão, transmissão, freios e motor, com quatro unidades de negócios, incluindo fábrica, sede administrativa e dois centros de distribuição.

A empresa dispõe de central de atendimento, catálogos eletrônicos, entre outros serviços. Participa do Programa Carro 100% / Caminhão 100%, iniciativa inédita no País que visa conscientizar o motorista sobre a importância da manutenção preventiva do veículo. Mais informações no site: www.affinia.com.br.

Fonte:

Verso Comunicação e Assessoria de Imprensa

Jornalista responsável – Majô Gonçalves

Solange Suzigan

www.versoassessoriadeimprensa.com.br

https://www.facebook.com/verso.assessoria

Comente aqui


Levantamento da Carglass aponta itens mais roubados nos carros

20140729172359918619e

  • Bolsa supera estepe como item mais roubado dos carros
  • De acordo com levantamento da Carglass, 52% dos eventos de roubos/ furtos acontecem no período noturno
Um novo levantamento feito no último mês de junho pela Carglass, especialista em reparo e troca de vidros automotivos, aponta que a bolsa é o item mais furtado/roubado dos carros na região Sudeste do Brasil, com 14% das incidências. O dado surpreende, já que o estepe tinha liderado o levantamento como o item mais furtado/roubado nos três anos anteriores e, esse ano caiu para o segundo lugar com 12%.

Os dados aferidos apontam que em terceiro na preferência dos ladrões aparece o aparelho de som, com 11%, depois itens pessoas (10%) e celular (7%). De acordo com o levantamento, mais da metade dos roubos/furtos acontecem durante o período noturno (52%). Já 24% acontecem de manhã e 24% à tarde.

O levantamento foi feito nas lojas da Carglass presentes na região Sudeste no momento em que o consumidor levou seu carro para trocar os vidros danificados pelo roubo/assalto. Foram ouvidos durante o mês de junho 121 clientes que sofreram roubos ou assaltos. Destes, 98,35% tiveram os vidros laterais de seus carros quebrados e 1,65% o vidro vigia.

Um dado interessante visto no levantamento é que 35% das pessoas que tiveram os vidros dos seus carros danificados pelos bandidos, não tiveram nenhum pertence roubado. De acordo com Milton Bissoli, executivo da Carglass, isso leva a crer que os sistemas de segurança/alarmes dos automóveis estão ficando mais eficientes, dificultando a ação dos marginais.

Milton também lembra que é fundamental tomar algumas medidas de segurança para minimizar o risco de assalto ou furto. “A dica é evitar deixar objetivos à vista dos ladrões, documentos importantes dentro do carro e, estar sempre atento ao redor ao estacionar o veículo ou mesmo no trânsito, como ao parar em semáforos . Algumas medidas simples como essas podem evitar a ação dos bandidos”.

Confira a íntegra o levantamento:

Itens mais roubados:

Bolsa– 14%

Estepe– 12%

Som- 11%

Itens pessoais – 10%

Celular – 7%

Outros – 11%

Nenhum – 35% (Tiveram os vidros danificados, mas nada foi levado).

Qual o período do furto?

Noite – 52%

Manhã – 24%

Tarde – 24%

Carglass®

A Carglass® é uma empresa do Grupo Belron®, organização mundialmente reconhecida por prestar serviços de qualidade a milhões de motoristas e que possui a maior frota do segmento para atendimento em domicílio, com milhares de técnicos responsáveis pela execução de milhões de serviços por ano em todo o mundo.

Fonte: Tamer

Evandro Ribeiro

Assessor de Imprensa

Comente aqui


Controle remoto: a ZF apresenta a função autônoma de manobra SafeRange para caminhões

 

  • Innovation Truck 2016 tem função de manobra automatizada para mais eficiência e segurança em terminais de carga e descarga.
  • Câmera instalada na doca de carga e descarga tem função de manobra autônoma.
  • Prevenção de acidentes e redução do tempo de parada do veículo.
Mais encomendas, pacotes e entregas em domicílio são previstas para o crescente mercado de distribuição de mercadorias, que vem transformando o setor de transportes. Para dar conta da intensificação do trânsito nos grandes centros urbanos e diminuir o estresse dos motoristas, o impacto nas estradas e os custos do frete, são necessários conceitos futuristas que visam aumentar a eficiência em toda a cadeia logística. Equipado com a função autônoma de manobra SafeRange, o ZF Innovation Truck 2016 demonstra como sensores, eletrônica inteligente e sistemas mecatrônicos podem otimizar os processos nos pontos de carga e descarga se o veículo e o terminal agirem de forma integrada. Utilizando dados de uma câmera instalada em local fixo, o veículo-conceito estaciona automaticamente na doca – com precisão, eficiência e sem emissão de poluentes.

Eficiência, segurança, automatização e integração são os grandes agentes transformadores em direção à mobilidade em todos os setores industriais, o que também é evidente no setor logístico, no qual o crescente mercado de entrega de encomendas requer novas soluções que abrangem toda a cadeia de fornecimento para atender à maior demanda ou enfrentar a alta da pressão por custos. Ao passo que a digitalização, a conectividade em nuvem e o planejamento inteligente das rotas possibilitam novos conceitos flexíveis e bem individuais para as entregas, a ampla integração e automatização dos sistemas e funções pode aumentar consideravelmente a eficiência e a segurança dos processos dos terminais e hubs de transbordos, já que colisões durante as manobras frequentemente levam a danos custosos e tempos de parada do veículo, além de prolongar a operação de carga e descarga.

Um sistema de identificação abrangente do local por meio de sensores instalados na carreta é imprescindível para estacionar o caminhão na doca sem nenhum acidente, o que, contudo, pressupõe que todos os reboques de uma transportadora disponham dessa infraestrutura – o que não se revela uma solução viável para o setor logístico, que é bastante sensível aos custos. “Foi por isso que continuamos desenvolvendo a função autônoma de manobra do ZF Innovation Truck 2016”, explica Winfried Gründler, responsável pela Unidade de Negócios de Transmissões para Caminhões e Vans da Divisão de Tecnologia para Veículos Comerciais da ZF. O ponto de partida do projeto foi o conceito lançado pela ZF em 2014, que possibilitou manobrar manualmente um caminhão longo utilizando um tablet. “Com o Innovation Truck 2016, focamos um conceito totalmente aplicável na prática, que otimiza os processos do setor logístico, sem negligenciar a situação dos custos das transportadoras”, relata Gründler.

Doca e caminhão totalmente integrados

O princípio do Innovation Truck 2016: para os sistemas mecânicos eletrificados do caminhão poderem agir de forma automatizada, seus olhos e cérebro não precisam estar necessariamente localizados no veículo. Para a função autônoma de manobra SafeRange, a ZF interconecta os sistemas no caminhão e no terminal de carga e descarga. Câmeras montadas na doca detectam o veículo a ser manobrado, que simplesmente precisa ter um alvo marcado no lado de trás da carreta. Um computador instalado no terminal calcula o trajeto e, por uma rede sem fio, transmite os dados à unidade do Openmatics, o sistema de telemática da ZF, a bordo do caminhão. Auxiliada pela direção elétrica ativa ReAX da ZF TRW e pelo sistema de transmissão automatizada TraXon Hybrid, a unidade de controle do veículo assume temporariamente a condução totalmente elétrica do caminhão e, sem emitir poluentes, estaciona o veículo na doca. Um tablet serve como interface homem-máquina para que o motorista possa iniciar o processo, até mesmo depois de ter desembarcado. Diferentemente do conceito da ZF de 2014, o operador não precisa fazer nenhuma manobra – a pessoa apenas precisa começar e seguir a operação de manobra automática por meio do tablet.

Com seu conceito de integração, a ZF recorre ao hardware da própria marca e aos sistemas existentes no mercado. Assim, o software da ZF pode avaliar as imagens captadas pela câmera com grande confiabilidade. Enquanto não estiverem disponíveis – no início do procedimento de manobra, o caminhão encontra-se em um ângulo de 90° em relação à doca, de modo que a câmera ainda não consegue identificar o alvo –, o veículo é detectado e controlado por meio de GPS. Não havendo Openmatics, o sinal do processador também pode ser transmitido ao caminhão através de outras soluções de controle remoto.

Durante a manobra, os dados processados são constantemente transmitidos ao veículo equipado com um controlador de manobra, que envia os valores nominais da velocidade e do ângulo aos sistemas ZF instalados no driveline e na direção, que por sua vez fazem o ajuste das rotações e do esterçamento. O movimento realizado pelo caminhão é monitorado pela câmera ou pelo GPS, que adaptam ou corrigem a linha da curva, conforme necessário.

Segurança e eficiência

O padrão de segurança do sistema é extremamente elevado. Uma função de identificação de pedestres interrompe automaticamente a manobra – independentemente dos comandos do tablet – se uma pessoa estiver entre a carreta e a doca. A operação de manobra precisa ser mantida por um comando permanente no tablete (função conhecida no inglês por “dead man’s switch”). Assim que o operador tira o dedo da tela, o sistema também interrompe a manobra.

Hoje, manobras frequentes têm impacto considerável no consumo de combustível de um caminhão. Os sistemas da ZF instalados no Innovation Truck foram programados para alcançar níveis máximos de eficiência e economia de combustível nas manobras. Via de regra, a TraXon Hybrid possibilita que trajetos curtos no terminal de carga e descarga sejam realizados no modo puramente elétrico. Além disso, o motor elétrico assegura a dosagem altamente precisa da aceleração longitudinal. A direção foi projetada para que a servoassistência também esteja totalmente disponível no modo elétrico, ou seja, quando o motor estiver desligado.

Link para download de vídeos sobre o Innovation Truck 2016
http://www.zf.com/corporate/en_de/press/list/release/release_23141.html
São Paulo, 04 de julho de 2016.
Grupo ZF – A ZF é líder mundial em sistemas de transmissão e tecnologia de chassis, além de tecnologia de segurança ativa e passiva. Após a aquisição da TRW Automotive em 15 de maio de 2015, a ZF passou a operar aproximadamente 230 unidades em cerca de 40 países. A previsão é que o Grupo, que conta com aproximadamente 138.000 colaboradores, tenha atingido em 2015 um faturamento entre 29 e 30 bilhões de euros (estimativa). A ZF é um dos três maiores fornecedores mundiais da indústria automobilística.

Fonte:
MM Editorial – www.mmeditorial.com.br
Marta de Souza – Simone Sabatini

Comente aqui


ZF reduz riscos de acidentes em congestionamentos com seus novos sistemas eletrônicos de assistência para caminhões

 

  • Evitar colisões traseiras: a função Evasive Maneuver Assist (EMA), desenvolvida em parceria com a WABCO, conduz o semirreboque em situações de risco de forma automatizada e com estabilidade.
  • Mais estabilidade e distância segura: a função Highway Driving Assist (HDA) da ZF mantém os veículos comerciais ativamente na faixa, mantendo a distância adequada do veículo à frente.
  • Maior integração do sistema de segurança: a interação entre sensores, software e mecânica inteligente cria funções avançadas de assistência ao motorista.
Como um bitrem pode escapar de situações perigosas se o motorista, por exemplo, não percebe que o trânsito está parado à sua frente e, apesar do sistema de assistência à frenagem de emergência AEBS (do inglês Advanced Emergency Braking System), a distância para frear não é suficiente, levando-o a adotar tentativas afobadas de manobras, que tornam tudo pior? E por que um caminhão apenas alerta seu condutor que está saindo da pista em vez de prestar auxílio eficaz para que permaneça na faixa? Essas questões e a visão de eliminar completamente os acidentes de trânsito (programa conhecido como “Vision Zero”) levaram a ZF a continuar aprimorando os sistemas de assistência ao motorista. Os resultados são as funções Highway Driving Assist (HDA) e Evasive Maneuver Assist (EMA) – esta última desenvolvida em parceria com a WABCO –, ambas apresentadas em caráter inédito em um protótipo: o ZF Innovation Truck 2016.

Auxiliados por diversos sistemas de proteção, os caminhões modernos já rodam atualmente com alto grau de segurança. Na União Europeia, por exemplo, o controle eletrônico de estabilidade veicular (ESC), os sistemas automáticos de frenagem de emergência (AEBS) e programas de centralização na faixa (LDW) já são obrigatórios para licenciar caminhões novos. Para a ZF, a maior integração e a automatização dos sistemas e funções – além da implementação de tecnologias de carros de passeio nos veículos comerciais – oferecem potenciais muito mais amplos de segurança e protegem de forma mais rápida e eficiente todos que estão no trânsito. Foi por isso que a empresa lançou e já aplicou o que existe de melhor nos programas de assistência ativa no ZF Innovation Truck 2016. As duas funções Evasive Maneuver Assist (EMA) e Highway Driving Assist (HDA), por exemplo, aproveitam a capacidade de “enxergar” através de sofisticados sensores e da inteligência de sistemas eficientes de controle, bem como a capacidade de agir por meio da mecânica eletrificada. Essas tecnologias mantêm a distância correta e segura do veículo à frente e conservam o caminhão na faixa de rodagem, evitando as consequentes colisões.

Desviar em vez de colidir

Se o motorista não vê ou percebe muito tarde um obstáculo na estrada ou se o trânsito para de forma brusca, a função EMA assume o comando do volante, o que significa que o controle de direção eletro-hidráulica ReAX da ZF também entra em ação. O programa de assistência detecta quando uma frenagem de emergência realizada pelo motorista ou pela função AEBS não é suficiente para parar o veículo em tempo. Se a manobra de frenagem não puder evitar uma colisão, o que é muito provável quando as estradas estão escorregadias ou se o perigo está depois de uma curva ou subida com pouca visibilidade, a função EMA, ativada por um movimento de direção do motorista para a esquerda ou direita, assume automaticamente o comando do caminhão juntamente com o semirreboque, mesmo estando em velocidade máxima, e conduz o veículo com segurança para uma faixa livre ou para o acostamento. “A nossa função inovadora realiza, ao mesmo tempo, manobras automatizadas de desvio, frenagem e estabilização – em qualquer velocidade, com qualquer volume de carga e todo tipo de semirreboque –, ajudando a evitar a colisão do veículo”, afirma Mitja Schulz, responsável pela Unidade de Negócios de Sistemas de Direção para Veículos Comerciais da ZF TRW. “Com isso, conseguimos dar um grande passo para alcançar a nossa meta do ‘Vision Zero’”, completa. Nas manobras repentinas de desvio, sempre há o risco de o motorista esterçar muito pouco, podendo provocar uma colisão crítica, ou então de forma muito brusca e forte, fazendo o caminhão derrapar ou até mesmo tombar ou levá-lo a uma outra faixa de rodagem, colocando outras pessoas em perigo. A função EMA evita tudo isso com confiabilidade.

A função EMA é resultado da combinação das tecnologias de ponta da ZF e da WABCO, incluindo a direção eletro-hidráulica ReAX da ZF e o sistema de frenagem eletrônico (EBS) da WABCO, o programa de assistência ao freio de emergência, o controle eletrônico de estabilidade veicular (ESC) e sistemas de controle da condução. A ativação da função EMA, instalada em uma unidade de controle ADAS, dá-se pela lógica de ajuste do freio de emergência automático OnGuardACTIVE da WABCO. Em seu primeiro nível de atuação, o programa alerta o motorista com sinais sonoros e visuais no display; no nível 2 são emitidas vibrações juntamente com uma desaceleração moderada de até 3,5 m/s²; e no nível 3 é efetuada uma frenagem total, mantendo os limites da estabilidade, até o veículo parar por completo.

Uma guinada brusca do volante já é interpretada pelo sistema de direção no nível 1 – ou seja, depois que o motorista foi alertado – como comando para ativar a função EMA (detecção de disparo). Durante a operação de manobra automática, o software da função calcula permanentemente o trajeto ideal de desvio de forma preditiva e faz o respectivo ajuste do ângulo de esterçamento. A função integrada de proteção contra colisão do programa EMA foi aprimorada para essas situações extremas de condução e é implementada por meio da interconexão com o sistema ESC e com os sensores de aceleração transversal instalados no ZF Innovation Truck 2016. Entretanto, o condutor pode assumir o comando da função EMA a qualquer momento. Para isso, ele só precisa esterçar, frear ou acelerar levemente durante a fase de desvio autônomo.

“A função Evasive Maneuver Assist evidencia claramente que a WABCO e a ZF são líderes no desenvolvimento de tecnologia de segurança inovadora para veículos comerciais”, declara Dr. Christian Wiehen, responsável pela área tecnológica da WABCO. “EMA é uma função de segurança que interconecta o controle transversal e longitudinal e, por isso, pode ser classificada de semiautomatizada até chegarmos na condução automatizada”, completa.

Sensação de estar dirigindo sobre trilhos

Quando se trata de permanecer na faixa de rodagem, o sistema semiautomatizado de direção assistida em rodovias Highway Driving Assist do ZF Innovation Truck oferece proteção eficaz contra as frequentes consequências graves que a falta de atenção, distração ou “pescada” ao volante podem acarretar. Além de alertar o motorista quando o veículo está saindo involuntariamente da pista, o sistema mantém o bitrem de forma automática e ativa na faixa. Somado a isso, o programa mantém automaticamente uma distância segura do veículo à frente em qualquer velocidade, o que até mesmo inclui parar e partir novamente com o caminhão. “Inicialmente, essa função foi desenvolvida como programa eletrônico de assistência para automóveis, que apresentamos em 2015 no Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt (IAA), Alemanha. Nós a transferimos para caminhões pesados visando aumentar a segurança e aliviar o estresse do motorista”, explica Schulz.

Um elemento-chave desse conjunto é a junção inteligente de sensores ZF da câmera de visão frontal S-CAM para detecção precisa das marcações na pista com os do radar AC1000 para identificação da distância, que, em velocidade baixa, oferece um amplo campo de visão e, na condução rápida, se destaca pela grande abrangência. O sistema é complementado por outras integrações que abrangem os freios, o sistema de transmissão automatizada TraXon Hybrid, incluindo a estratégia de condução preditiva PreVision GPS e a direção ReAX da ZF. Sem contar que a função HDA possui uma unidade de controle eletrônico que a marca desenvolveu especificamente com um detalhe adicional especial. “Se não houver marcações de um lado da pista, o sistema as calcula virtualmente de forma bastante confiável”, comenta Schulz. “Em cerca de dois anos já poderemos lançar a função HDA em série, de modo que todos os participantes do trânsito possam ser beneficiados o mais breve possível pela maior segurança. Até lá, é absolutamente realista que o programa preencha todas as condições para possibilitar a formação de comboios semiautônomos, tecnologia conhecida como ‘platooning’”, completa.

São Paulo, 04 de julho de 2016.

Grupo ZF – A ZF é líder mundial em sistemas de transmissão e tecnologia de chassis, além de tecnologia de segurança ativa e passiva. Após a aquisição da TRW Automotive em 15 de maio de 2015, a ZF passou a operar aproximadamente 230 unidades em cerca de 40 países. A previsão é que o Grupo, que conta com aproximadamente 138.000 colaboradores, tenha atingido em 2015 um faturamento entre 29 e 30 bilhões de euros (estimativa). A ZF é um dos três maiores fornecedores mundiais da indústria automobilística.

Fonte:
MM Editorial – www.mmeditorial.com.br
Marta de Souza – Simone Sabatini

Comente aqui


Pesquisa mostra que 98% dos passageiros de ônibus não usam cinto de segurança nas viagens

Estudos comprovam que o equipamento reduz em 70% as lesões e em 40% o risco de morte. Fepasc admite que é difícil convencer passageiros a utilizar

No dia 8 de junho, 18 pessoas morreram após um grave acidente na rodovia Mogi-Bertioga, no Litoral de São Paulo. Apenas três dias depois, um ônibus que transitava na PR-445 tombou entre Tamarana e Londrina, resultando em 38 feridos e três vítimas fatais.

Os acidentes retratam uma triste coincidência: o uso correto do cinto de segurança poderia ter salvado muitas vidas. Apesar de a legislação prever o uso do equipamento de segurança no transporte coletivo intermunicipal e interestadual, essa é mais uma lei que ainda demanda muita conscientização social para ganhar adesão.

Uma pesquisa feita pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) mostrou que 98% dos passageiros ignoram o cinto de segurança nas viagens. “A segurança também depende do comportamento dos usuários, que precisam exigir o cinto, e, ao entrar nestes veículos, não deixar de usá-lo”, defende Mauro Gil Meger, vice-presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV).

No transporte coletivo de passageiros, os veículos proibidos de transportar passageiros em pé também devem disponibilizar cintos em boas condições e com acesso facilitado a todos os usuários. “As empresas de transporte de passageiros sempre reforçam em suas viagens a obrigatoriedade do cinto. Antes de dar partida no veículo, o motorista se apresenta para os passageiros e ressalta a importância do uso do cinto de segurança, esse é o nosso procedimento padrão”, explica o presidente da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros dos Estados do Paraná e de Santa Catarina (Fepasc), Felipe Gulin.

Estudos comprovam que o cinto de segurança reduz em 70% as lesões e em 40% o risco de morte desses passageiros, mas Felipe afirma que ainda existe um longo caminho de conscientização da importância do uso do cinto. “Nós da Fepasc sempre procuramos apoiar campanhas que alertem sobre o uso do cinto de segurança. Essa é uma mudança de hábito que salva muitas vidas”, alerta.

O presidente completa: “não importa a distância ou a situação. O uso do cinto de segurança reduz significativamente as lesões nos automóveis, mas, no transporte de passageiros em ônibus e vans, o uso desse dispositivo pode evitar tragédias de grandes proporções”.

Fepasc

A união de dez sindicatos patronais forma a Federação das Empresas de Transporte de Passageiros dos Estados do Paraná e Santa Catarina, a Fepasc. Representando aproximadamente cem empresas de transporte, a entidade abrange vários segmentos: rodoviário urbano, metropolitano, intermunicipal, interestadual e de fretamento e turismo. Por representar um número expressivo de empresas, a Fepasc possui uma cadeira no Conselho de Representantes da Confederação Nacional do Transporte, com isso as demandas do Paraná e de Santa Catarina são expostas e representadas em âmbito nacional. Atualmente a Fepasc é presidida por Felipe Busnardo Gulin, que assumiu a entidade em janeiro de 2015.

Fonte: Central Press

Comente aqui


Trânsito: a terceira causa de mortes no Brasil

04_mhg_rio_acidentelagoa11

Buonny alerta para a prevenção de acidentes nas estradas

 A cada 22 minutos uma pessoa morre vítima de acidente de trânsito. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), no mundo ocorrem 1,2 milhão de mortes por ano com mais de 50 milhões e feridos. No Brasil, são 45 mil mortes/ano e o Governo gasta, em média, R$ 90 mil com vítima não fatal de acidente de trânsito. No caso de morte, o valor sobe para R$ 550 mil, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).

De acordo com o Ministério das Cidades, o consumo de álcool, mesmo em quantidade pequena, aumento o risco de acidentes, tanto para condutores como para pedestres. Outras drogas também são causadoras de acidentes graves, como maconha, cocaína, mazindol, crack, femproporex, ecstasy, heroína, metanfetaminas ou anfepramona.

O uso de drogas e álcool provoca a diminuição de funções indispensáveis à segurança ao volante, como visão, reflexos e capacidade de discernimento. Assim, causam comportamentos de risco, como excesso de velocidade.

Diante disso, é fundamental que motoristas se conscientizem sobre os cuidados que devem ter no trânsito, principalmente os profissionais que trafegam diariamente nas rodovias brasileiras.

A Buonny, empresa que atua na área de gerenciamento de riscos, inclusive na área de saúde, dá dicas para ajudar na prevenção de acidentes, seja pelo uso de drogas ou falta de atenção:

– caso tenha ingerido qualquer quantidade de bebida alcoólica ou drogas, nunca assuma a direção do veículo;

– cheque sempre se seu veículo está em boas condições;

– não dirija com sono ou cansaço;

– use sempre cinto de segurança;

– respeite velocidades máximas permitidas pelas vias e sinalização;

– atenção aos pedestres;

– motociclistas devem usar capacetes, obrigatoriamente;

– não fale ao celular;

– em pistas molhadas, cuidado com derrapagens e colisão traseira;

– caso um veículo com farol alto venha em sua direção, olhe para baixo e à direita, em direção à faixa branca que delimita a rodovia ou ao meio-fio da rua. Isso evita o ofuscamento da visão e um possível acidente;

– ultrapassagens: só faça em locais permitidos e com segurança.

Fonte:  Agência OM

Ana Claudia Proença – Janaina Fernandes

Comente aqui