direção



FORD MUSTANG MOSTRA A EVOLUÇÃO DOS VOLANTES DE DIREÇÃO NOS ÚLTIMOS 50 ANOS

 

INSCREVA-SE NO MEU CANAL NO YOUTUBE

CAMINHAR E PENSAR É SÓ COMEÇAR

https://www.youtube.com/c/Caminharepensarésócomeçar

 

 

A Ford conta a história da evolução do volante de direção por meio do icônico esportivo Mustang. Com mais de 50 anos de história e inovações, o veículo é um símbolo de design e tecnologia, que mostra o avanço dos carros esportivos. O volante é um dos itens que revelam o carisma e constante desenvolvimento do carro, com funções que retratam a estética e o grau técnico de cada época.

No lançamento do primeiro Mustang, em 1964, os volantes eram grandes, finos e, além de comandar as rodas, no máximo incorporavam a buzina. Atualmente, reúnem cada vez mais funções, são digitais e acompanham o avanço da eletrônica embarcada. Pioneiro entre os carros esportivos de massa, o “pony car” é também uma referência em design e inovações que ditaram as tendências da indústria.

Veja abaixo e no infográfico anexo a evolução dos volantes mais representativos do esportivo.

1964 – A primeira geração do Mustang introduziu o padrão clássico de capô longo, cabine estreita e traseira curta, que se tornou a assinatura da linha. O interior, de cockpit duplo, tinha um volante emblemático de três raios de alumínio com aro imitando madeira e a buzina no centro. Seu diâmetro grande, de 16 polegadas, facilitava as manobras, já que a assistência hidráulica era opcional.

1967 – A direção ajustável em sete posições permitia escolher a melhor posição para dirigir, além de facilitar a entrada e saída do veículo. A direção assistida com relação mais rápida (20,3:1) dava uma sensação mais esportiva.

1968 – O Mustang introduziu a coluna de direção retrátil para reduzir a possibilidade de lesão em acidentes, aumentando a segurança. O volante de dois raios também ganhou uma seção central maior e almofadada, com o controle da buzina no aro de metal.

1974 – Na segunda geração, o Mustang II ganhou um volante de dois raios revestido em couro. A opção de direção assistida com pinhão e cremalheira permitiu a oferta de um volante menor, de 15 polegadas, em vez do padrão de 16 polegadas.

1979 – O volante de dois raios foi substituído por um de quatro, mais tarde compartilhado com outros carros da Ford. Os comandos do limpador de para-brisa e faróis passaram para uma haste na coluna de direção. O piloto automático, oferecido em versões com transmissão manual, era controlado por botões no volante.

1984 – O Mustang SVO (Special Vehicle Operations), lendária versão de alta performance com motor turbo de quatro cilindros, trouxe um volante de três raios com ajuste de altura e profundidade, aro mais grosso e diâmetro menor, de pegada esportiva. Os logotipos Ford e “SVO” vinham gravados no centro do revestimento de couro.

1990 – O Mustang recebeu seu primeiro airbag de série, instalado no centro do volante. Com isso, a buzina foi transferida para dois botões laterais, acionados pelos polegares do motorista. Os botões do piloto automático também ganharam uma posição mais ergonômica.

1994 – A quarta geração do Mustang fez uma homenagem ao modelo original de 1964, com cockpit duplo e formas esculpidas no painel. Vários comandos ficaram mais fáceis de usar, aumentando a praticidade e segurança. O comando da buzina voltou para o centro do volante, integrado à tampa articulada do airbag.

2005 – O volante de três raios da quinta geração do Mustang fez uma releitura do modelo 1965-1967, com raios de polímero, ou opcionalmente de alumínio. Diferentemente dos volantes em que se inspirou, era revestido de couro.

2010 – Com a tecnologia SYNC, muitos botões foram adicionados para os comandos de voz do telefone, músicas, rádio e outras funções. O emblema central de acrílico foi trocado por um de alumínio polido, estampando o cavalinho ou uma cobra, no caso do Shelby GT500. Os acabamentos de alumínio e couro davam unidade à cabine.

2013 – O volante do Mustang tornou-se o centro de controle de tecnologia do carro. Passou a incluir um botão de quatro vias, além de um “OK” para controle da tela do painel de instrumentos. Nos modelos Boss 302 e Shelby GT500, era revestido de couro Alcantara, inspirado em competições.

2015 – Na sexta geração do Mustang, o volante totalmente redesenhado incorpora até 20 botões. Os da direita comandam o SYNC e o rádio, enquanto os da esquerda controlam o piloto automático adaptativo e a tela do painel de instrumentos. Os controles de marcha no volante “paddle shift” foram oferecidos pela primeira vez no Mustang com transmissão automática. Seu airbag circular, projetado especialmente, é o único com esse formato em toda a linha Ford. É também o volante de menor diâmetro da marca, com apenas 14 polegadas. Os raios de alumínio têm acabamento nas bordas para que o motorista toque apenas no couro ao segurar o volante.

2017 – O volante do novo Mustang 2018 mostra a grande evolução tecnológica do esportivo, adicionando funções como os modos de direção, controle de arrancada e outros, além dos comandos do quadro de instrumentos, que agora é totalmente digital. Criado com  a colaboração de ex-desenvolvedores de videogames, o quadro de instrumentos de 12 polegadas oferece vários layouts de tela, que pode ser facilmente personalizada e dispõe do recurso MyMode para salvar as configurações preferidas.

 

(27/11/2017)

Imprensa Ford

Comente aqui


Simuladores de direção permitem ao aluno aprendizado seguro antes das aulas práticas

Para proporcionar uma visão realista do trânsito, os simuladores reproduzem situações adversas

Para proporcionar uma visão realista do trânsito, os simuladores reproduzem situações adversas

Foco do Movimento Maio Amarelo, redução de acidentes de trânsito pode ser um dos reflexos do uso do equipamento na formação de condutores

Sensibilizar a sociedade para o papel de cada indivíduo na redução do índice de acidentes de trânsito. Este é o propósito do movimento Maio Amarelo, que encerra a sexta edição com ações programadas até 31 de maio, envolvendo centenas de empresas e entidades em prol da causa. A partir de ações diversificadas, a iniciativa convida todos a refletirem acerca da importância do tema segurança viária e da responsabilidade que possuem no trânsito.

A incumbência por manter a segurança nas vias urbanas é de todos os usuários – motoristas, pedestres, ciclistas e passageiros. Porém, exige-se, especialmente dos motoristas de veículos motorizados, atenção, cuidado e respeito essenciais a um trânsito mais humano e seguro. Uma das maneiras de proporcionar, ainda durante a formação dos condutores, esta consciência, é a utilização de simuladores de direção veicular. Os equipamentos são obrigatórios desde julho passado em todo território nacional pela resolução nº 543/15 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) aos candidatos à categoria B da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Realizadas em ambiente controlado, as aulas no simulador permitem ao aluno um aprendizado seguro, no qual ele pode errar com segurança até aprender manobras e a condução em si, autoconfiança que leva à redução do índice de acidentes, sobretudo os ocorridos entre motoristas iniciantes. “Estudos da Southern Califórnia Research Institute, nos Estados Unidos, associam o uso do equipamento na formação de condutores à possível diminuição de até metade do número de acidentes”, ressalta o Gerente de Negócios da Mobilis, Jobel Araújo. A empresa é especializada em soluções tecnológicas e lançou, recentemente, uma linha de simuladores com software exclusivamente pedagógico.

Pioneiro na implantação de simuladores, o estado do Rio Grande do Sul ilustra a abrangência dos benefícios do produto, que vão ao encontro da construção de um trânsito com menores índices de acidentalidade. Segundo o presidente do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores do Estado do Rio Grande do Sul (SindiCFC-RS), Edson Luis da Cunha, com o uso do simulador há um ganho de tempo no aprendizado após o aluno embarcar no veículo, pois ele já domina os pedais, marchas e a partida do veículo.

Consciente das próprias falhas, o condutor desenvolve um olhar mais cauteloso no trânsito, comportamento que acaba por contribuir para redução do número de acidentes. Dados do Detran-RS e do Ministério da Saúde revelam que, entre 2014 e 2015, houve redução de quase 15% dos mortos em acidentes de trânsito no estado. “Até o momento, essa queda é atribuída a um conjunto de decisões e ações educacionais tomadas pelo Detran e pelo Governo, o que inclui o simulador de direção”, pondera o presidente.

Década de Ação para Segurança no Trânsito visa reduzir número de acidentes

Reduzir o número de acidentes tornou-se um dos assuntos em pauta na agenda mundial em 2011, quando a Organização das Nações Unidas (ONU) decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito. O intuito é que governos de todas as nações se engajem em ações para prevenir os acidentes de trânsito, que, conforme o órgão, ferem anualmente e em âmbito mundial, de 20 a 50 milhões de pessoas. Por ter sido decretada no mês de maio, o movimento ficou conhecido como Maio Amarelo.

Sobre a Mobilis

Com uma equipe especializada e vasto know-how em soluções para segurança no trânsito, a Mobilis se destaca pela linha pedagógica e tecnologia de ponta de simuladores de direção veicular. Essencial para formação mais segura e completa dos candidatos à obtenção da CNH (categoria B), os equipamentos proporcionam uma imersão aos alunos, que experimentam situações reais e outras impraticáveis em uma aula de rua, como dirigir sob o efeito de álcool. A consequência, a longo prazo, são vias mais seguras e humanas, com condutores mais preparados e com uma postura preventiva no trânsito.

Fonte: Assessoria de Imprensa | Grupo Excom

Beatriz Souza | Mariana Simino | Adriana Martins

Comente aqui


Direção de prova do Piauí Rally Camp começa a definir percurso da 2ª etapa

 

Depois do sucesso que foi a 1ª etapa do Piauí Rally Camp, evento idealizado pela primeira vez este ano para competição e turismo off road para veículos 4×4, a direção geral e de prova do evento já está preparando a parte técnica da 2º das seis etapas do campeonato. O percurso será Teresina, Demerval Lobão e retorno a Teresina, no próximo dia 22 de maio. A etapa será totalmente diferente da primeira, a começar pelo percurso que será de 160 km, sendo que na etapa de estreia os mais de 60 competidores de carro, quadriciclo e UTV encararam mais de 200 km de muita água, lama e atoleiros.

O diretor geral Landerson Carvalho, que também está coordenando os trabalhos de definição do percurso, ao lado do diretor de prova José Fortes, afirmou que o diferencial é que a prova será bem mais técnica, com médias horárias mais justas, ou seja, com mais velocidade e um roteiro de encher os olhos. “A competição estará mais interessante e mudamos completamente os cenários. Para começar porque o período chuvoso já está terminando e também porque a região é outra, cercada de plantações de eucaliptos, não vai ter lamaçal, mas passará por alguns belos riachos, o solo será bem diferente e haverá muitos balaios, um após o outro, para testar a navegação dos graduados”, adiantou.

A prova terá cerca de 5 horas de duração e essa definição precisa só será informada aos competidores após o término do levantamento técnico do percurso e também após a conferência. Nesta quinta-feira (05), a organização partirá novamente para a região de Demerval Lobão, a cerca de 35 km da capital Teresina para concluir o mapa da prova.

DIFERENCIAL – Todo novo evento esportivo de aventura que surge vai sendo adaptado para melhor interesse e satisfação dos participantes. Assim, outra grande mudança será a transformação da modalidade Passeio em Turismo Light. Na modalidade competição estão mantidas as categorias Graduado e Turismo. Na verdade, a mudança é mínima, o diferencial é que os competidores dessa nova categoria, que terá a migração dos competidores da Passeio, terão largada de um em um minuto e terão um roteiro diferenciado dos graduados com menos exigências técnicas e de navegação. Os veículos também poderão ser equipados com odômetro e cronômetro, mas não será permitido, de acordo com o novo regulamento, o uso de computadores de bordo, como usam os inscritos na competição. “A vantagem é que os participantes da categoria Turismo Light – que continua com opção da família participar, é que farão um passeio incrível em belas regiões pouco vistas, com um pouco de competição e navegação. Ao final, também terão premiação, com troféus, assim como os graduados e da categoria Turismo”, explicou Landerson Carvalho.

As inscrições para esta 2ª etapa do Piauí Rally Camp, que tem realização da Associação dos Jovens Empresários (AJE-PI) e do Prime Eventos, já estão abertas na concessionária Mitsubishi concessionária Trilha Veículos, na Av. João XXIII, nº 3333, B. São Cristóvão; e nas lojas Cacique Pneus nos seguintes endereços: Av. João XXII, nº 811, B. Jockey, na Av. Homero Castelo Branco, nº 1819, B. Fátima e na Cacique Piçarra, na Av. Miguel Rosa, nº 3815. Em breve inscrições também on line. A organização estará divulgando em breve o local da largada oficial no dia 22; a chegada será no estacionamento do Teresina Shopping, local também do briefing, na véspera do dia 21, nas dependências internas do shopping, andar térreo.

Fonte: Aldeia

Comente aqui


Sertões Expedition 2013 tem novo formato e parte de Goiânia em direção a São Paulo

Com a mudança do local de largada do Rally dos Sertões, a categoria turística também deixa a capital maranhense e terá sua largada em Goiânia e chegada em São Paulo

As mudanças no roteiro da 21ª edição do Rally dos Sertões também chegaram à categoria turística. Entre os dias 26 e 31 de julho, os participante do Sertões Expedition vão cair na estrada para uma grande e memorável aventura off-road. A bordo de veículos 4×4 com piloto e acompanhantes, a expedição passará por sete estados brasileiros, com largada em Goiânia (GO) e chegada em São Paulo (SP). Serão seis dias interagindo com a cultura e tradição dos locais visitados e muitas atividades ao longo do percurso, como: fotografia, navegação por bússola e mapa, esportes de aventura (trekking, mountain bike, rafting e escalada) e camping.
O roteiro que está sendo preparado deve levar os aventureiros desde o centro-oeste até o litoral, cruzando sete estados. Entre os locais visitados estão Brasília (DF), o rio São Francisco, o Sertão Veredas, Belo Horizonte (MG), Paraty (RJ) e o fim da jornada na cidade de São Paulo.
Para levar os amantes do esporte para dentro do Rally dos Sertões, a Dunas Race se uniu à G2 Adventure e a AMK Viagens. Juntas, as empresas criaram um pacote especial. Além de participar da competição em uma disputa paralela e diferenciada, os participantes terão a oportunidade de ver o Brasil por outro ângulo.
Para Lucas Moraes, gerente de marketing e novos negócios da Dunas Race, ter o Expedition de volta é poder proporcionar a experiência de vida do Rally dos Sertões a mais pessoas. “Todos os competidores gostam do Sertões por ele ser mais do que uma competição, muitos vêm pela experiência de vida que o rali proporciona. Agora vamos abrir novamente a oportunidade para que todas pessoas tenham essa experiência em família”.
A G2 Adventure será a empresa responsável por preparar todo o roteiro de atividades e deslocamento da categoria. Para participar dessa grande aventura a inscrição custa a partir de R$ 5.180,00 para cada integrante (no caso de quatro pessoas no carro) e inclui toda a hospedagem e alimentação durante o evento. Também estão inclusos kits com mapas, guias de viagem, bússola, camisetas e os seguros do evento e viagem. Os detalhes e exigências do pacote podem ser encontrados no Facebook oficial do evento ou na AMK Viagens, que tem exclusividade na comercialização dos pacotes.
O Sertões Expedition é uma categoria turística do Rally dos Sertões, onde o foco não é a competição e sim a diversão dos participantes. O evento tem o patrocínio da Mitsubishi Motors, que é o carro oficial do Rally dos Sertões e disponibiliza cinco veículos para a equipe que vai acompanhar o Expedition.
Mais informações e dúvidas sobre o pacote com a AMK Viagens, no telefone (11) 2507-3368, pelo site da AMK (www.amkviagens.com.br) ou pela página oficial do evento no Facebook (www.facebook.com/sertoesexpedition).
Acesse o Rally dos Sertões no Facebook:
http://facebook.com/sertoesoficial
Veja o Sertões Expedition no Facebook:
http://www.facebook.com/sertoesexpedition
Siga o Sertões no Twitter:
www.twitter.com/sertoesoficial
YouTube – Canal Rally dos Sertões:
www.youtube.com/dunasrace
Crédito das Fotos:
Divulgação PNGSV, David Santos Jr/Fotoarena e Creative Commons/Wikimedia

Fonte:
FGCom

Fernanda Gonçalves / Caio Scafuro / Cleber Bernuci
www.fgcom.com.br

 

Comente aqui


Nissan lança o primeiro sistema de controle independente da direção

Inédita, novidade controla ângulo dos pneus independentemente para maior precisão na dirigibilidade

Yokohama, Japão, 17 de outubro de 2012 – Sempre inovadora, a Nissan apresentou hoje o primeiro sistema de controle independente de direção que responde aos movimentos do condutor por sinais eletrônicos. A tecnologia, que permite mais segurança e precisão na dirigibilidade, foi totalmente desenvolvida pela engenharia da Nissan e estará presente em modelos da divisão de luxo Infiniti em um ano.

Ao contrário do sistema de direção convencional, que responde aos movimentos do motorista por meio de uma ligação mecânica, o novo sistema funciona com sinais eletrônicos, enviados para múltiplas centrais de controles eletrônicos, que são responsáveis pelo movimento das rodas. Uma das vantagens é a transmissão mais rápida dos comandos do motorista para as rodas, melhorando a sensação de dirigibilidade.

Outro diferencial é o maior controle e isolamento das variações do piso, como ondulações e pequenas imperfeições, permitindo ao motorista ter sensação mais exata de onde está passando. O sistema conta também com uma câmera acima do espelho retrovisor interno para a leitura do que está à frente do carro, detectando as mudanças no caminho e as transmitindo à central eletrônica por sinais elétricos.

Ao receber esses sinais, os controles eletrônicos realizam pequenos ajustes no ângulo do pneu para que o veículo tenha mais precisão na condução. Se a direção do carro mudar por conta dessas imperfeições na pista, o novo sistema minimiza esse efeito, controlando melhor o movimento das rodas. Não há necessidade de segurar o volante com mais força ou fazer ajustes pois a resposta da direção será mais precisa. Com isso, o motorista se cansa menos, já que faz menos esforço.

A confiabilidade do novo sistema de controle de direção independente e a estabilidade do carro são garantidas com diversas unidades de controle eletrônico (ECU). No caso de uma falha em uma delas, outra unidade assume o controle imediatamente e, em situações mais extremas, como a interrupção total de energia, há um sistema de emergência faz com que o modelo volte a ser controlado mecanicamente.

Fonte:

Nissan do Brasil

XComunicação

Comente aqui


Ford: direção no Brasil destaca a importância do Novo EcoSport na Europa

O presidente da Ford Brasil, Steven Armstrong, falou hoje para a imprensa brasileira sobre a importância do anúncio feito na Europa do futuro lançamento do Novo EcoSport naquele continente. “Esta é uma notícia histórica para a engenharia brasileira, que criou e desenvolveu este veículo fantástico”, ressaltou. O evento em São Paulo reuniu jornalistas e teve também a presença do vice-presidente de Assuntos Corporativos da empresa, Rogelio Golfarb.

“O EcoSport será vendido na Europa, além  de países da Ásia, como China, Índia e Tailândia, e na América Latina. Ele é um automóvel global que demonstra toda a sua capacidade técnica e padrão de qualidade e segurança  para atender exigentes mercados com o mesmo produto . É realmente um veículo de classe mundial”, disse Steven Armstrong.

Ele informou ainda que, dentro do Plano One Ford, até 2015 a Ford terá 85% do seu volume mundial de veículos produzidos com plataformas globais. “No Brasil, teremos a renovação de toda a linha, com produtos globais nos próximos três anos”, completou.

Segundo ele, a Ford tem como meta dobrar no mundo a sua produção anual de veículos nos próximos anos para 8 milhões de unidades, e os carros compactos têm um papel importante dentro desse objetivo. Considerando apenas os veículos Ford do chamado segmento B, entre os quais o Novo EcoSport, este volume deve atingir uma produção total de 2 milhões de unidades em 2015.

Globalização

“O Novo EcoSport é um participante ativo no processo de globalização”, afirmou Rogelio Golfarb. “Ele é um projeto criado no Brasil, resultado de importantes investimentos feitos na engenharia e manufatura do País.”

O executivo falou sobre o pioneirismo da Ford em instalar a sua fábrica em Camaçari, na Bahia, criando o primeiro polo automobilístico do Nordeste brasileiro, que hoje abriga também um dos oito centros globais de criação de produto da Ford no mundo. “Nosso desafio hoje vai além da produção, é criar uma engenharia global capaz de inovar e desenvolver novos produtos para o mundo.”

O Novo EcoSport será produzido no Brasil, Índia, China e Tailândia para venda em 180 países e é um modelo chave dentro do programa de expansão da Ford no mundo.

Fonte:

Imprensa Ford

(06/09/2012)

Comente aqui


Ford terá piloto espanhol na direção do New Fiesta no Rali da Argentina

A Ford terá um novo piloto na próxima etapa do Campeonato Mundial de Rali, na Argentina, de 26 a 29 de abril, dirigindo um dos dois New Fiestas RS do time. O espanhol Dani Sordo vai substituir Jari-Matti Latvala, que ficará fora da quinta etapa do mundial após ter quebrado a clavícula em um acidente de esqui no norte da Filândia na semana passada.

“É uma pena que Latvala tenha de perder este rali, mas garantir uma total recuperação, no menor tempo possível, é a coisa mais importante agora para ele e para o time”, diz Malcolm Wilson, diretor do time oficial da Ford.

“Temos sorte de poder contar com um piloto do gabarito de Dani Sordo no time. A sua experiência no Rali da Argentina foi um fator chave na escolha. Ele já disputou cinco vezes a prova e terminou em segundo em 2009. O contrato é para somente um rali, e gostaria de agradecer os dirigentes do seu time atual, que foram extremamente generosos em nos ajudar nessas circunstâncias desafiadoras”, diz.

Dani Sordo vai correr ao lado de Petter Solberg, piloto oficial da equipe Ford, que após o excelente desempenho no Rali de Portugal, no começo do mês, ficou a apenas 4 pontos da liderança. Ele foi o terceiro colocado na prova, que também teve outros dois New Fiestas completando o pódio, em primeiro e segundo lugar. Com isso, o time da Ford também ficou mais próximo da liderança do campeonato de fabricantes, com uma diferença de 12 pontos.

Prova de resistência

Com mais de 500 km de estradas acidentadas e um percurso total de 1.770 km, o Rali da Argentina será o mais longo do campeonato nos últimos dez anos, desde o legendário Safari Rali, no Kenya, em 2002.

A expectativa é que mais de um milhão de pessoas acompanhem a prova na província de Córdoba, a cerca de 700 km ao noroeste de Buenos Aires. Nos dois primeiros dias as pistas são predominantemente macias e arenosas, tornando-se mais abrasivas no final.

Petter Solberg mostrou resultados consistentes com o New Fiesta RS nas quatro primeiras etapas do campeonato. “Gosto desse rali, que está 120 km mais longo este ano. É uma prova de resistência, não adianta querer atacar desde o começo”, diz o piloto, que já conquistou três pódios na Argentina. “As etapas finais são em altitude e pode haver neblina e neve. Mas adoro essa prova, principalmente pelo calor dos torcedores, que lotam as pistas até nos trechos mais afastados.”

Dani Sordo fez apenas um dia de testes com o New Fiesta RS, na Grã-Bretanha, e como espanhol tem a simpatia dos fãs latino-americanos. “Estou empolgado em dirigir o Ford New Fiesta RS. Mesmo com pouco tempo de teste, me senti confortável no carro rapidamente. Os engenheiros fizeram um ajuste que funcionou e vou usar na prova”, diz o piloto de 28 anos. “Para mim é como correr em casa, porque falo a mesma língua e nos anos anteriores o apoio dos fãs foi fantástico. Será uma única corrida para a Ford, mas quero dar o meu melhor e provar que fizeram uma escolha acertada.”

Fonte:

Imprensa Ford

 

Comente aqui


Veja vídeo da ex-BBB Talula na direção do Cargo Pace Truck

Um filme que mostra a modelo Talula, ex-estrela do programa Big Brother Brasil, tem sido uma das sensações das redes sociais. A “pilota” Talula, a bordo de um Ford Cargo preparado para ser o “pace truck” da competição de caminhões mais impressionante do mundo, representa uma reedição especial do clássico “A Bela e a Fera” nas pistas brasileiras. As principais cenas da “pilota” Talula estão no vídeo http://youtu.be/PjP34CY2jTo.
O “pace truck” é o veículo que a direção da prova utiliza nas largadas e intervenções de segurança na Fórmula Truck. Esta temporada, dois fatos vão chamar a atenção do público: a beleza da Talula e a modernidade do caminhão tunado para a competição.
“Pilotar um caminhão numa pista é uma responsabilidade grande, mas minha estreia foi muito tranquila: o Ford Cargo é fácil de dirigir e confortável”, diz Talula. Para Oswaldo Jardim, diretor de Operações da Ford Caminhões, a escolha da modelo foi muito acertada: “ela deu um brilho especial à competição e o nosso caminhão Cargo ficou muito bem nas mãos da Talula.”
“Teste especial”
A Ford também aproveitou a prova de abertura do campeonato brasileiro de Fórmula Truck para realizar um “teste especial” do Novo Cargo com convidados. Um detalhe interessante para esse público é que a motorista desse teste também foi a modelo Talula.
Fonte:
(14/03/2012)
Imprensa Ford

Comente aqui


Modelo Talula, ex-BBB, na direção do Ford Cargo Pace Truck 2012

A presença de mulheres pilotando caminhões na Fórmula Truck tem crescido. Mas a grande novidade na temporada 2012 está no “pace truck” Ford Cargo escolhido para essa função, que é dirigido por uma mulher, a modelo Talula, ex-participante do Big Brother Brasil.
“O Ford Cargo é incrível, está lindo e muito confortável. Responde muito bem e me adaptei depressa”, conta a piloto, que também participa das Aventuras do Didi e estuda teatro. Ela nunca tinha entrado antes num caminhão e adorou a experiência. “O tamanho do caminhão é desafiante. Mas não é tão difícil de dirigir como parece. Além disso, é supermacio. Brinquei com o pessoal que agora vou trocar meu carro por um caminhão”, diz.
Talula foi preparada para essa missão e, assim como os pilotos, participa dos treinos em cada circuito antes das corridas. O “pace truck” entra na pista sempre que é necessária uma intervenção de segurança e não deve andar a mais de 60 km/h. Mas, nos treinamentos, ela acelerou o bruto a 150 km/h. “Faz parte da preparação, para conhecer o veículo e estar pronta para emergências. O câmbio tem 12 marchas, mas a gente já sai em quinta e não é difícil.”
A reação de espanto das pessoas diverte a modelo de 30 anos. “A maioria fica desconfiada, mas mandei bem na estreia e entrei duas vezes na pista – sorte que não houve acidentes. Espero atuar bem durante toda a temporada.”
O filho Gabriel, de 9 anos, é um dos maiores fãs do novo trabalho de Talula. Sua mãe chorou de orgulho. “Sempre fui corajosa, dirijo desde os 18 anos e não tenho medo de velocidade. No começo, encarei como mais um trabalho. Agora, é outra sensação, se tornou um prazer e estou muito feliz com essa oportunidade. É bom surpreender positivamente as pessoas.”
Moderno e bonito
Considerado o “pace truck” mais bonito já apresentado nos 17 anos da competição, o Ford Cargo tem cabine tunada com vários itens aerodinâmicos, incluindo spoilers dianteiro e traseiro, carenagem lateral, defletor dianteiro e pintura metálica especial em azul, vermelho e branco, as cores da Ford.
O Ford Cargo adota a mesma linguagem de design dos novos carros globais da Ford. A cabine de formas modernas e espaçosas vem com suspensão, painel ergonômico feito com fibra de sisal – material leve, resistente e reciclável –, coluna de direção com ajuste pneumático, banco com suspensão e opção de cabine leito.
Fonte:
Imprensa Ford

Comente aqui


Roupa especial e a segurança de grávidas na direção

A Ford projetou uma roupa especial que permite aos seus engenheiros simular o corpo, o peso e o formato da barriga de uma mulher grávida e, a partir dela, desenvolveu uma série de orientações para as futuras mamães aumentarem a sua segurança ao dirigir.

A roupa da Ford reproduz o peso e as características de uma gravidez: conta com uma bolsa de cerca de 2,7 kg que aplica uma pressão na bexiga e tem compartimentos com almofadas e água que reproduzem os movimentos do feto.

O uso dessa roupa permitiu aos especialistas da Ford simular tecnicamente algumas das limitações que as mulheres enfrentam ao dirigir quando estão grávidas, como o desconforto ao movimentar o corpo, mudanças posturais, alteração do centro de gravidade e dificuldades de alcance. Desse modo, buscaram o melhor ajuste possível do cinto de segurança, do volante e localização dos botões no painel.

Os pesquisadores da Ford continuam também a aprofundar seu conhecimento sobre a segurança das grávidas e do bebê por meio de testes de impacto virtuais. As simulações por computador permitem estudar como a gestante e o feto são afetados em choques a diferentes velocidades e ajudam no desenvolvimento de estratégias mais eficientes de proteção.

Orientações de segurança – Ao mesmo tempo, o estudo levou a Ford a divulgar algumas “dicas” importantes com orientações de segurança, especialmente sobre o uso do cinto de segurança pelas mulheres grávidas ao dirigir.

  • O acesso aos pedais tem de ser bastante cômodo, com a máxima distância possível entre a barriga e o volante.
  • O cinto de segurança deve ficar o mais próximo possível do corpo. Roupas volumosas podem prejudicar nesse sentido.
  • A alça inferior (pélvica) do cinto de segurança não deve ficar sobre a barriga, mas abaixo dela, do modo mais plano possível,  mantendo-a presa e ajustada.
  • O ideal é que a alça superior do cinto de segurança seja colocada sobre o tórax, entre os seios, bem ajustada.
  • O cinto de segurança nunca deve ser posicionado debaixo do braço, ou por trás das costas.

Fonte: Imprensa Ford

 

Comente aqui