Motocross



Kawasaki Brasil garante mais um título no Mineiro de Motocross

 

INSCREVA-SE NO MEU CANAL NO YOUTUBE

CAMINHAR E PENSAR É SÓ COMEÇAR

https://www.youtube.com/c/Caminharepensarésócomeçar

 

 

São Paulo, 22 de novembro de 2017 –   O Campeonato Mineiro de Motocross é um dos maiores e mais disputados campeonatos estaduais do país e as equipes Kawasaki Racing Team disputaram os títulos da temporada 2017 nas duas principais categorias onde alcançamos o resultado esperado, com Leonardo Souza garantindo o título da MX2 e MX2 Junior e Dudu Lima na liderança da MX1, infelizmente o título da MX1 não foi definido nessa etapa, pois uma tempestade paralisou a prova. A organização definiu que o título da categoria será decidido na abertura da próxima temporada, sendo assim Dudu segue líder na classe! Confiram a seguir os depoimentos dos nossos atletas!

Jorge Balbi Junior – Chefe de Equipe MX2  –  “Estamos muito satisfeitos com o final de semana, o Leo sagrou-se campeão da categoria MX2 num nível altíssimo já que os melhores pilotos das melhores equipes nacionais competiram nesse campeonato. Não precisávamos de vencer para ficar com o título e mesmo assim o Léo atacou e foi para o pódio em segundo lugar, acho que ele está voltando aos seus 100% após a lesão. Quem também me surpreendeu foi o Augustinho que também levou a Kawasaki para o pódio com um 5º lugar na MX2, ele é muito jovem e está evoluindo rápido na modalidade. Ainda sim o Pepê venceu no Velocross no Paraná a título de treino e preparação para a próxima etapa do Brasileiro de Motocross nesse fim de semana em Campo Grande MS. 

Leonardo Souza #9 | MX2 –  “Meu fim de semana foi perfeito, saí com o título da MX2 e da MX2 Junior, estou muito feliz com minha velocidade e meu ritmo, ainda falta uns detalhes, mas vou trabalhar duro pra conseguir melhorar. Nas duas baterias me senti muito bem me divertindo em cima da moto e isso ajudou muito, queria agradecer a Kawasaki e a Balbi School por terem me ajudado a chegar nesses dois títulos.”

Eduardo Lima #2 | MX1 – “Fim de semana foi bem legal, eu quis andar na MX2 para fazer um treino a mais e vim com força total pois sabia que podia andar na frente, consegui fazer uma ótima largada e brigar de igual para igual com o “Fabinho #4” e consegui vencer a corrida, foi muito bom pra mim não esperava esse resultado, pois já fazia algum tempo que não corria de KX 250f. Infelizmente devido a chuva a categoria MX1 acabou não acontecendo, eu venci as duas primeiras etapas e sou o atual líder, hoje a organização decidiu em finalizar a temporada apenas da nossa categoria durante a abertura da temporada 2018, então sigo o líder até lá! E mesmo faltando de uma etapa fui o vice campeão da MX2. Estou muito feliz e seguimos com força total para a 6ª etapa do Brasileiro no próximo fim de semana em Campo Grande MS.

Marcello Lima #5 | MX1 – “Foi realmente uma pena a chuva no final. A pista era muito divertida e a MX1 ia ser um grande espetáculo. A organização tomou a decisão certa em cancelar a corrida, estava muito perigoso resgatar algum piloto em um possível acidente. Acabei me machucando durante a tempestade no fim do dia e terei que faltar da próxima etapa do Brasileiro, mas volto para a final em Charqueada SP!”

O próximo desafio dos pilotos Kawasaki é nesse fim de semana dias 25 e 26 de novembro em Campo Grande MS, vamos com tudo!

 

Imagens relacionadas


Leonardo Souza #9 | MX2
Tiago Lopes | Kawasaki | VGCOM
baixar em alta resolução

Eduardo Lima #2 | MX1
Tiago Lopes | Kawasaki | VGCOM
baixar em alta resolução

Marcello Lima #5 | MX1
Tiago Lopes | Kawasaki | VGCOM
baixar em alta resolução

Tiago Lopes | Kawasaki | VGCOM
baixar em alta resolução

Tiago Lopes | Kawasaki | VGCOM
baixar em alta resolução

 
VGCOM – VANESSA GIANNELLINI COMUNICAÇÃO
Jornalista Responsável: Vanessa Giannellini

Comente aqui


Team Rinaldi amplia lideranças no Motocross e no Enduro FIM

Rafael Becker (classe 50cc) e Maiara Basso (MXF) vencem mais uma pelo Brasileiro de MX; Rômulo Bottrel é o destaque da E1 no Brasileiro de Enduro FIM

Bento Gonçalves (RS) – O Team Rinaldi teve saldo produtivo neste final de semana (25 e 26), em desafios que agitaram o calendário nacional do motociclismo off-road. A equipe da fábrica gaúcha de pneus ampliou lideranças no Campeonato Brasileiro de Motocross direcionado às categorias 50cc, 65cc, MXF e MX4, cuja segunda e penúltima etapa foi realizada em Joinville (SC). Na quarta etapa do Brasileiro de Enduro FIM, em Aracruz (ES), o líder Rômulo Bottrel foi destaque e confirmou vitória na categoria E1.
Os pilotos do Team Rinaldi utilizaram os pneus off-road dos modelos HE 40, RW 33, SR 39 e RMX 35. No motocross, Rafael Becker (atual campeão da 50cc) e Maiara Basso (MXF) seguiram invictos na liderança das respectivas classes. A dupla ficou muito perto de conquistar os titulos da temporada, sendo que a etapa final está marcada para o dia 4 de setembro em Morrinhos (GO).
“Foi um bela prova. Larguei bem e fiquei na frente do início ao fim”, relatou Becker, que ainda cravou o segundo lugar na corrida da 65cc. Entre as mulheres, Maiara também foi absoluta. “Ganhei de ponta a ponta e deu tudo certo. A pista estava difícil e técnica, com muitas canaletas, mas eu gostei bastante e me diverti”, contou a gaúcha.
No Brasileiro de Enduro FIM, Bottrel venceu novamente pela E1 e está tranquilo na liderança da classe. Ele ainda ficou muito próximo de faturar a vitória na classificação geral em Aracruz. “A diferença foi muito apertada, de apenas alguns segundos, e eu fiquei em segundo lugar na geral. A prova foi muito bem elaborada e teve deslocamentos apertados e especiais técnicas em terreno seco”, contou.
O Team Rinaldi ainda acelerou na etapa capixaba com Bruno Martins (3º e 2º colocado nas disputas da E1), Júlio Ferreira (2º e 2º da E2) e Michel Cechet (2º e 3º da Over 35), que completaram o Zanol Team Rinaldi ASW Honda, e com os irmãos Ripi Galileu (2º da E3) e Riago Dilan (6º da E2).
Sobre a Rinaldi – A Rinaldi iniciou as atividades em 1969 com 60 colaboradores e 15 mil m² de área fabril para produção de materiais de recauchutagem em Bento Gonçalves (RS). A empresa ampliou a produção com as câmaras de ar para as linhas automotiva, transporte e industrial na década de 80, além de introduzir a fabricação de pneus e câmaras de ar para as linhas de motocicletas, agrícola, industrial (não motorizada) e charretes.
A busca pela excelência refletiu em credibilidade no mercado e fortes parcerias. Muito mais que em espaço físico, com área fabril de 35 mil m², a Rinaldi cresceu na geração de empregos diretos, atualmente com 700 colaboradores, e conquistou reconhecimento no mercado.
A fábrica conta com a Certificação da Gestão de Qualidade ISO 9001:2008 e com o aval do INMETRO nos seus produtos da linha de motocicletas. Na área ambiental, a empresa possui o Certificado de Destruição Térmica, por destinar 100% dos seus resíduos sólidos a uma cimenteira para geração de energia. Para conhecer os produtos da Rinaldi, acesse o site oficial.

Fonte: Ângela Monteiro – Mundo Press Jornalismo Estratégico

Comente aqui


Team Rinaldi defende lideranças no Enduro FIM e no Motocross

Bento Gonçalves (RS) – O Team Rinaldi está pronto para defender lideranças nos desafios marcados para este final de semana (25 e 26), destaques no calendário do motociclismo off-road. Os pilotos oficiais da fábrica gaúcha de pneus confirmaram presença na quarta etapa do Campeonato Brasileiro de Enduro FIM, em Aracruz (ES). A equipe ainda acelera na segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross direcionado às categorias 50cc, 65cc, MXF e MX4, a qual terá como palco a cidade catarinense de Joinville.
No Brasileiro de Enduro FIM, o Team Rinaldi é líder isolado das categorias E1, com o mineiro Rômulo Bottrel, e Over 35, com o gaúcho Michel Cechet. A dupla representa o Zanol Team Rinaldi ASW Honda, assim como o paulista Bruno Martins (E1) e o mineiro Júlio Ferreira (E2). Os irmãos mineiros Ripi Galileu (E3) e Riago Dilan (E2) completam o Team Rinaldi na prova, sendo que Rigor Rico (E1) passará por cirurgia no joelho direito e não poderá competir. A etapa capixaba terá como base a Praça da Paz, com 44 quilômetros por volta.
Bottrel já está em Aracruz e fez o reconhecimento das especiais a pé. “Gostei bastante, tudo indica que a prova será bem técnica. O terreno está seco, com chão duro, e vou usar os pneus HE 40 na dianteira e RW 33 na traseira da motocicleta, ótimas opções da linha off-road da Rinaldi”, comentou. “Conquistei vitórias nas últimas provas e espero continuar assim”, acrescentou.
No Brasileiro de Motocross, os destaques são os líderes Rafael Becker, que defende o título da 50cc, e Maiara Basso, ponteira da MXF. As corridas serão realizadas na pista do CT Chumbinho e ainda somam pontos para a terceira etapa do Campeonato Catarinense de Motocross. Piloto da casa, Becker conta com o apoio da torcida catarinense. “Eu treinei bastante para a bateria do Brasileiro e espero que seja uma boa prova. Vou tentar largar na ponta e levar mais uma vitória para o Team Rinaldi”, disse o jovem talento.
A gaúcha Maiara também está animada para a queda do gate. “Estou preparada para a etapa em Joinville, acredito que o terreno vai formar muitos buracos e canaletas, o que deixa a pista mais técnica, do jeito que eu gosto. Vou fazer o meu melhor”, garantiu. Os irmãos dela, Lucas e Mateus Basso, vão competir pelas classes MX1 e MX2 do Catarinense, cujo destaque é o piloto José Brayan Soares. O piloto Rinaldi é o atual líder da MX1 e segundo colocado da MX2 no campeonato. Os competidores irão utilizar pneus dos modelos HE 40, SR 39 e RMX 35.
Sobre a Rinaldi – A Rinaldi iniciou as atividades em 1969 com 60 colaboradores e 15 mil m² de área fabril para produção de materiais de recauchutagem em Bento Gonçalves (RS). A empresa ampliou a produção com as câmaras de ar para as linhas automotiva, transporte e industrial na década de 80, além de introduzir a fabricação de pneus e câmaras de ar para as linhas de motocicletas, agrícola, industrial (não motorizada) e charretes.
A busca pela excelência refletiu em credibilidade no mercado e fortes parcerias. Muito mais que em espaço físico, com área fabril de 35 mil m², a Rinaldi cresceu na geração de empregos diretos, atualmente com 700 colaboradores, e conquistou reconhecimento no mercado.
A fábrica conta com a Certificação da Gestão de Qualidade ISO 9001:2008 e com o aval do INMETRO nos seus produtos da linha de motocicletas. Na área ambiental, a empresa possui o Certificado de Destruição Térmica, por destinar 100% dos seus resíduos sólidos a uma cimenteira para geração de energia. Para conhecer os produtos da Rinaldi, acesse o site oficial.

Fonte: Ângela Monteiro – Mundo Press Jornalismo Estratégico

Comente aqui


Dudu Lima comemora título da MX2 na Copa Minas Gerais de Motocross

Bento Gonçalves (RS) – O Team Rinaldi comemorou dois títulos no último final de semana. Dudu Lima foi o grande campeão da categoria MX2 na Copa Minas Gerais de Motocross, sendo que o irmão, Marcello Lima “Ratinho”, também foi destaque em terceiro lugar da MX1. Na Copa São Paulo de Velocross, Tainá Aguiar conquistou a taça da categoria feminina.
A final da Copa Minas Gerais foi realizada em Santa Luzia (MG) debaixo de chuva. Em cinco etapas, o campeonato reuniu os principais pilotos em atividade no país. “A conquista foi muito importante para mim, estou bastante feliz com o título”, comemorou Dudu Lima, que fechou o ano com duas vitórias nas baterias finais da MX2. “Tive uma temporada difícil, com algumas lesões durante o ano, e a Copa Minas Gerais teve o mesmo nível de pilotos do Brasileiro de Motocross – o que me deixa ainda mais satisfeito”, continuou.
Ratinho também foi destaque nas disputas e confirmou o terceiro lugar na tabela da MX1. “A chuva deixou a pista bastante pesada e difícil. Eu tinha chances de ser campeão, mas infelizmente sofri quedas e fiquei em quarto lugar nas duas baterias. Vamos agora buscar os títulos na Copa São Paulo”, lembrou o piloto. A etapa final do torneio paulista será no próximo final de semana e os irmãos são os principais candidatos aos títulos nas classes MX1 e MX2.
Velocross – A quinta e última etapa da Copa São Paulo de Velocross movimentou a pista São José, na divisa de Indaiatuba e Campinas, no interior do Estado. Tainá Aguiar fez bonito e confirmou o título da classe feminina para o Team Rinaldi. “Todo esforço gera um resultado, mas nada vem de graça. Parte de um sonho se tornou realidade, e não tenho dúvidas de que isso não seria possível sem dedicação e sem os meus patrocinadores e apoiadores”, disse a piloto.

Fonte: Ângela Monteiro

Mundo Press Jornalismo Estratégico

Fotos: Lucas Simas e Divulgação/Rinaldi

Comente aqui


Curitiba recebe feras do Motocross Freestyle nacional

13788104723_a220baabda_h

Show de Motocross Freestyle com motos voadoras de Jorge Negretti acontece nesta sexta-feira, às 19h, no primeiro dia do Brasil  Motorcycles Show, no Expo Renault Barigui, em Curitiba

O Jorge Negretti Motocross Show, um dos maiores espetáculos sobre duas rodas do país, é atração desta sexta-feira, 21, do Brasil  Motorcycles Show, em Curitiba.  A apresentação com as motos voadoras acontece logo no primeiro dia do evento, que acontece entre 21 e 23 de novembro no Expo Renault Barigui (Rodovia do Café, km 0 – BR 277, Santo Inácio), ingressos e pontos de venda podem ser consultados pelo site oficial  – www.brasilmotorcycleshow.com.br.

A atração, que leva o nome do piloto dez vezes campeão brasileiro de motocross e um dos criadores do Motocross Freestyle (FMX), Jorge Negretti, reúne grandes nomes do FMX brasileiro, modalidade em que os pilotos saltam sobre uma carreta, chegando com suas motos a quase 10 metros de altura. Durante os saltos, realizam as mais ousadas manobras. “Preparamos uma apresentação especial para Curitiba. Tenho certeza de que o público paranaense irá se empolgar com as nossas motos voadoras e com os desafios que propomos aos nossos espectadores”, comenta Jorge Negretti. 

Os pilotos utilizam motos Yamaha YZ 250cc, fabricadas no Japão. Elas pesam apenas 95 kg, tem freios e suspensões reforçadas especialmente para os saltos e aterrissagens. Para garantir a segurança dos pilotos, as motocicletas passam por manutenções periódicas na rede de concessionárias Yamaha.”Nosso trabalho é realizado com bastante confiança no equipamento, que é fabricado no Japão e tem todo o suporte da rede de concessionárias Yamaha”, explica Negretti.

No show, os pilotos utilizam uma rampa especialmente preparada para o lançamento dos saltos. Esse equipamento, projetado pelo próprio Negretti, é feito em estrutura metálica, o que garante resistência para suportar o impacto dos saltos e ainda a leveza e praticidade necessárias para a logística de transporte em todo o país. A rampa tem ainda regulagem de altura e inclinação para os diferentes tipos de piso, o que permite que os espetáculos sejam realizados nos mais diferentes locais. De dia e à noite.

As apresentações Jorge Negretti Motocross Show acontecem em áreas isoladas, o que garante a segurança do público e dos próprios pilotos. Elas contam ainda com sistemas de som e iluminação, que fazem do espetáculo uma experiência inesquecível.

Jorge Negretti Motocross Show

Apresentação integra programação do Brasil Motorcycles Show

Sexta-feira, 21 de novembro, às 19h
Expo Renault Barigui – Rodovia do Café, km 0 – BR 277 – Santo Inácio (Parque Barigui), Curitiba/PR
Telefone (41) 3019-8303

Ingressos e informações: www.brasilmotorcycleshow.com.br/ 

Saiba mais sobre o show

https://www.youtube.com/watch?v=YxWi00_KP8c
https://www.youtube.com/watch?v=L3jvwyvjAZ0

Sobre Jorge Negretti: Nas pistas de terra e com vários obstáculos, Jorge Negretti construiu uma carreira brilhante: conquistou os mais importantes títulos da modalidade no Brasil e na América Latina. Nestes trinta anos de atividade, Negretti faturou dez campeonatos brasileiros de motocross, 9 paulistas, e os títulos latino americano de Supercross e Sul Americano de Motocross.Negretti é o único representante da sua geração a continuar em atividade. Disputou provas com os melhores e mais conhecidos pilotos do planeta. Coleciona amigos nas principais categorias do motociclismo. É um dos únicos atletas a se destacar em várias modalidades, como Motocross, Supercross, ArenaCross, Enduro, SuperMoto e atualmente se dedica ao Motocross Freestyle (FMX), que ajudou a criar. Há treze anos percorre o país em apresentações de divulgação da modalidade. Em 2013, ele e suas motos voadoras estiveram nos principais eventos esportivos do Brasil: etapas da Fórmula Truck, Desafio Internacional das Estrelas, Salão Duas Rodas, entre outros.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Jader Filho

Comente aqui


Campeonato Brasileiro leva o melhor do motocross a Campo Grande

Dudu Lima, piloto de motocross do Team Rinaldi Crédito: Marcos Makarrão/Esporte em Ação

Dudu Lima, piloto de motocross do Team Rinaldi
Crédito: Marcos Makarrão/Esporte em Ação

Bento Gonçalves (RS) – O Campeonato Brasileiro leva o melhor do motocross ao Autódromo Internacional de Campo Grande (MS) neste final de semana. Patrocinado pela Rinaldi, o evento será válido como quarta etapa do calendário e promete disputas acirradas, já que as corridas marcam a metade a competição, que termina em outubro.
A programação inclui baterias para seis classes, incluindo as categorias de base. O Team Rinaldi investe na nova geração do esporte e acelera com o gaúcho Gabriel Andrigo, que é atual campeão da 50cc e faz sua primeira temporada na 65cc. “Sou mais novo que os outros pilotos, que têm 11, 12 anos, mas estou em busca de um bom resultado. Treinei bastante, pedalei e fui na academia. Espero conseguir largar na frente e vencer a corrida”, disse o jovem talento.
A equipe também estará representada pelo gaúcho Gabriel Della Flora na Júnior e pelo irmãos paulistas Dudu Lima e Marcello Lima “Ratinho” nas baterias da MX2 e MX1, respectivamente. Dudu foi o segundo mais rápido da MX2 na etapa anterior e está motivado. “As expectativas são ótimas, espero vencer. O final de semana será duro, ainda mais por conta do calor”, explicou. Ratinho está recuperado de uma lesão na mão esquerda. “Treinei bastante e estou me sentindo bem na moto, quero sair com bons resultados”, concluiu.
Programação Brasileiro de Motocross – 4ª etapa* (horários locais)
Sábado – 30/8
Das 7h40 às 10h15 – Treinos livres
Das 10h35 às 14h – Treinos cronometrados
14h40 – Prova MX3 (20min + 2 voltas)
15h20 – Prova 65cc (15min + 2 voltas)
16h – Prova 50cc (15min + 2 voltas)
Domingo – 31/8
Das 8h30 às 9h15 – Warm Up
11h – Prova Júnior (20min + 2 voltas)
12h20 – Prova MX2 – 1ª Bateria (30min + 2 voltas)
13h20 – Prova MX1 – 1ª Bateria (30min + 2 voltas)
14h – Cerimonial
14h30 – Prova MX2 – 2ª Bateria (30min + 2 voltas)
15h30 – Prova MX1 – 2ª Bateria (30min + 2 voltas)
* A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações.

Fonte: Ângela Monteiro – Mundo Press

Comente aqui


Davis Guimarães domina prova da MX3 na Copa MG de Motocross

Escuderia X conquista cinco pódios no GP São Gonçalo do Rio Abaixo disputado neste fim de semana

Os pilotos da Escuderia X conquistaram um lugar no pódio em cinco categorias do GP São Gonçalo do Rio Abaixo, válido pela terceira etapa da Copa Minas Gerais de Motocross e disputado neste fim de semana, 26 e 27 de julho. Com baterias marcadas pela chuva e o terreno pesado, o chefe de equipe, Cale Neto, avalia de forma positiva a participação da equipe nesta prova que serviu de preparação para a continuidade nos campeonatos nacionais. “Conseguimos alcançar nosso principal objetivo, que era quebrar esta período sem competições”, afirma Cale Neto.
Davis Guimarães dominou a bateria da MX3 disputada na manhã de domingo, 27. O piloto da Escuderia X venceu a prova com uma vantagem de quase dois minutos para o segundo colocado, o mineiro Cirilo Gomes. “Este resultado demonstra que minha preparação neste período foi feita de maneira correta. O foco agora é reconquistar a liderança do Brasileiro de Motocross e, consequentemente, o título do campeonato”, avalia o piloto.
Jetro Salazar terminou em quinto colocado na somatória das duas baterias da MX1. O piloto gostaria de ter alcançado uma posição melhor, mas comemora o término da etapa sem lesão e com os testes completos em sua moto. “Foi um fim de semana ruim para mim, mas o importante é que não me machuquei. Fiz os testes que precisava e serviu como um bom treino para os próximos compromissos no Arena Cross e no Brasileiro de Motocross”, comenta. Jetro está em terceiro da classe Pró e em segundo na categoria MX1 destes campeonatos, respectivamente.
Pepê Bueno fez sua estreia na equipe da X Motos do Brasil conquistando o segundo lugar na classe Junior, em prova disputada no sábado, 26. No domingo, 27, pela MX2, Pepê largou bem, mas acabou abandonando ambas as baterias da categoria. Já Léo Almeida ficou com o segundo lugar na classe 85cc depois de uma prova que teve interrupção e seu tempo reduzido de 15 para 10 minutos devido às condições da pista. Na Intermediária, no sábado, Mauriti Junior terminou a prova na quarta colocação.
Dando sequência ao calendário de competições, os pilotos da Escuderia X disputarão a quarta etapa do Arena Cross em Jundiaí, São Paulo, em 9 de agosto, e a terceira etapa do Brasileiro de Motocross em Canelinha, Santa Catarina, na semana seguinte.
Resultados:
MX1
1º) Antonio Balbi Júnior
2º) Rafael Faria
3º) Jean Ramos
4º) Humberto Martin
5º) Jetro Salazar | Escuderia X Brasil
MX3
1º) Davis Guimarães | Escuderia X Brasil
2º) Silas Cirilo Gomes
3º) Tiago Bueno
4º) Alexsandro de Almeida
5º) Antônio Augusto
85cc
1º) Frederico Spagnol
2º) Leonardo de Almeida | Escuderia X Brasil
3º) Yuri Campelo
4º) Carlos Tavares
5º) João Henrique de Oliveira
Junior
1º) Fábio Aparecido
2º) Pepê Bueno | Escuderia X Brasil
3º) Gabriel Lucas
4º) Vitor Igor
5º) Carlos Antônio
Intermediária
1º) Otávio Pelegrino
2º) Renato Hermann
3º) Gustavo Beazim
4º) Mauriti Junior | Escuderia X Brasil
5º) Arthur Rodrigues

Fonte: Elton de Souza – Grupo X Brasil

Fotos: Mau Haas

Comente aqui


Piloto de Rolândia morre durante treino de motocross

Acidente ocorreu no final da tarde de domingo (14), em Cidade Gaúcha;
Gilberto de Paula, de 55 anos, caiu da moto e morreu na hora

Foi enterrado no fim da tarde de segunda-feira (14), em Rolândia, no Norte do Paraná, o corpo do piloto Gilberto de Paula, de 55 anos, que morreu enquanto treinava para um campeonato de motocross em Cidade Gaúcha, no Noroeste do Estado. O acidente aconteceu no final da tarde de domingo (13). Segundo a polícia, o piloto caiu da motocicleta enquanto passava por uma rampa, bateu a cabeça no chão e morreu na hora. Conforme a organização da corrida, ele não usava capacete no momento do acidente.

Para o organizador do evento, Peter Crepaldi, o que ocorreu foi uma fatalidade. “A pista é segura e o problema foi que o Gilberto estava sem o capacete”, disse. Ainda segundo Peter,  ele e os outros competidores pediram para que o piloto colocasse os equipamentos de segurança. “Eu pedi, o pessoal que estava atrás também pediu, a namorada dele pediu duas vezes, mas ele era difícil”, complementou.

O acidente aconteceu na pista onde deve ocorrer o 2º Enduro Cross, um dos eventos de uma série de comemorações que têm o apoio da prefeitura de Cidade Gaúcha em homenagem ao mês de aniversário da cidade. A corrida está marcada para o dia 20 de julho e a organização ainda não decidiu se o evento vai ser cancelado. A prefeitura não quis se manifestar sobre o acidente.

A delegacia de Cidade Gaúcha instaurou um inquérito para investigar a morte. Ainda nesta semana, o organizador e testemunhas vão ser ouvidos pela polícia.

 

Comente aqui


Na motovelocidade, motocross e enduro, Motul apoia pilotos e equipes

São Paulo, junho de 2014 – Motul participa ativamente de competições e esportes a motor, prestigiando, dando apoio e patrocinando pilotos nas mais diferentes modalidades, sejam sobre duas ou quatro rodas.
Em todo o mundo, os esportes a motor são incentivados pela Motul, no Brasil isso não seria diferente. Líder mundial em tecnologia e desenvolvimento de lubrificantes de alta performance, a multinacional francesa tem como característica a participação nas principais competições mundiais, e isso inclui o Brasil.
Segundo Elvira Brito, gerente técnica Motul Brasil, “os resultados obtidos nas pistas são a locomotiva que impulsiona as novas descobertas e melhorias de desempenho dos lubrificantes Motul”. Em um mix de engenharia, laboratório e ensaio, emoção e técnica se unem a cada piloto que vai pra pista, que quebra um recorde ou que sobe no pódio superando as adversidades.
Pedro Gurgel, diretor comercial Motul Brasil, ressalta a importância de apoiar equipes, pilotos e campeonatos no país. “No Brasil, os esportes a motor como um todo estão em ascensão. Graças a experiência e tradição da Motul em competições, adquirida e acumulada em anos de vitórias, reflexo do desenvolvimento na fabricação de lubrificantes, transmitir e auxiliar no crescimento do esporte é peça importante para a projeção e consolidação de pilotos e campeonatos. Com a parceria da Motul junto a equipes brasileiras, estamos colocando mais um tijolo na construção de um cenário sólido para esta e as futuras gerações”.
MOTOVELOCIDADE NACIONAL
Os autódromos de todo o país estão atraindo a cada temporada, mais e mais pilotos e público, resultado da paixão dos brasileiros também pela adrenalina e velocidade sobre duas rodas.
E a Motul, pela primeira vez no país, apoia uma equipe de motovelocidade oficialmente, a DK Industries. Os pilotos participarão ao longo da temporada 2014 dos principais campeonatos da modalidade, o Moto 1000GP e o Superbike Series. Na disputa pelos títulos Brasileiro e Paulista da competição, seis pilotos amadores/aspirantes e um profissional, Douglas Figueiredo da Silva, 21 anos, que tem no currículo o título de Campeão Brasileiro 2013, pelo Superbike Series, categoria 600cc SuperSport.
De acordo com o calendário de provas, a equipe participa de provas em São Paulo, Curitiba, Paraná, Brasília, Santa Cruz do Sul, Goiânia e Campo Grande, com aproximadamente 30 mil espectadores a cada etapa e transmissão ao vivo pela TV e internet. Leandro Pereira conta que a equipe realiza diversas ações durante as etapas, desde espaço para visitação e estrutura completa, até mecânicos uniformizados, lounge e promotoras. “Temos profissionais gabaritados na equipe, organização e excelência que despertaram o interesse da maior fabricante de lubrificantes de alta performance do mundo. Ter os produtos Motul à disposição dos pilotos e das máquinas, além de contar com o apoio e know-how da marca em competições serve de impulso para brigar por vitórias e representar dentro das pistas”.
OFF ROAD NACIONAL
Do asfalto para as trilhas e pistas de terra, a Zanol Team, equipe do multicampeão Felipe Zanol, dono de 13 títulos brasileiros e 2 títulos portugueses, além de sétimo colocado no Mundial de Enduro, décimo no Dakar e uma vitória no Sertões, conta com o apoio da Motul Lubrificantes.
Para participar da Copa EFX de Enduro, nas três categorias que disputa, Elite, Enduro 2 e Enduro 3, o time liderado por um dos maiores nomes do motociclismo fora de estrada brasileiro, conta com Luis Oliveira, piloto português que disputa a categoria Elite, competindo pela categoria Enduro 2, Julio Ferreira, que está mostrando sua rápida adaptação à modalidade, já que o piloto vem do motocross e na Enduro 3, Bruno Martins, campeão pela categoria Nacional em 2013.
Zanol ressalta a parceria de longa data, desde os tempos do Team HRC. “A Motul Lubrificantes traz toda a qualidade de seus produtos para o nosso time, ela que já é parceria do Team HRC com quem trabalhei no passado. É um parceiro que nos dá tranquilidade, por seu expertise em competições e também na fabricação de produtos, é a peça importante que faltava em nosso projeto” completa.
TT ISLE OF MAN
Uma grande parceira nesta importante competição, onde disputam o título de piloto mais rápido atletas consagrados e outros menos conhecidos, porém dotados de muita habilidade para percorrer os 60 quilômetros necessários para completar cada volta, com 256 curvas e retas que ultrapassam a casa dos 300 km/h com facilidade. Vence o piloto que completar 6 voltas no menor tempo.
Levar essas motos e side-cars (motos com carro lateral como aqueles utilizados na Segunda Guerra) ao limite extremo requer confiança, trabalho em equipe e confiabilidade mecânica. Por isso, a Motul é a fornecedora oficial dos melhores lubrificantes e fluídos mecânicos para equipes e competidores neste megaevento internacional. Parceria que comprova a superioridade da Motul quando se trata de lubrificantes de alta performance, independentemente das marcas e modelos de motos participantes.
MOTOGP
No início da temporada 2014 da MotoGP, a especialista mundial na área de lubrificantes de motocicletas anunciou o aumento de sua presença principal competição do gênero no mundo, com o lançamento de uma nova e emocionante parceria técnica.
A Motul se tornou parceira e fornecedora oficial de lubrificantes da equipe NGM Mobile Forward Racing e dos times que utilizam motorização Yamaha FTR, que competem na nova classe “open”, levando assim, os icônicos logos em vermelho e branco da empresa pelas mais importantes pistas do cenário.
Informações Adicionais: motul.com/br/pt-br
Assista no Youtube youtube.com/user/motul
Curta no Facebook facebook.com/motulbr
Siga no Twitter twitter.com/motul
Sobre a Motul
Multinacional francesa especializada na formulação, produção e distribuição de lubrificantes para motores de alta tecnologia: motocicletas, carros, embarcações e outros. Também é especialista em lubrificantes para a indústria, por meio de sua unidade MotulTech.
Amplamente reconhecida pelos mais de 150 anos de qualidade e inovação de seus produtos, sua capacidade e envolvimento nas pistas de competição rendeu ainda a expertise de especialista em lubrificantes sintéticos. Já em 1971 a Motul foi a primeira fabricante a desenvolver uma formulação de lubrificante 100% sintético para motores de automóveis, o 300V, fazendo uso da tecnologia de Ésteres, vinda da indústria aeronáutica.
Ao longo dos anos, a Motul ganhou experiência como fornecedora oficial de muitas equipes de competição e fabricantes de veículos, contribuindo com eles para promover o desenvolvimento tecnológico dos esportes a motor.
A Motul apoia grandes equipes em competições internacionais, tais como: 24 Horas de Le Mans (carros e motocicletas), FIA GT1 World Championship, Fórmula Nippon, Super GT, Dakar, IRC, Drift, Pikes Peak, MotoGP, Mundial de Superbike, Mundial de MX, Campeonato Mundial de Endurance, Superbike, Supercross, IOM TT, Rallycross, Barco F1 e dezenas de outros.
Fonte: VANESSA GIANELLINI COMUNICAÇÃO – VGCOM
Van Gianellini – Scheilla Lisboa – Bruna Scavacini

Comente aqui


Escuderia X domina abertura do Paranaense de Motocross

Jetro Salazar, Davis Guimarães e Mauriti Junior venceram suas categorias na etapa de Toledo

A Escuderia X venceu três das seis categorias que disputou neste fim de semana na abertura do Paranaense de Motocross em Toledo, Oeste do estado. O time da X Motos do Brasil também ocupou um lugar no pódio em cinco classes. “O Paranaense deste ano está com um nível alto de competidores e, se as datas não coincidirem com as provas do Brasileiro (de Motocross), a Escuderia entrará na disputa pelos títulos”, afirma Cale Neto, chefe de equipe.
Jetro Salazar dominou a categoria MX1 durante o fim de semana. Depois de fazer o melhor tempo no sábado, 22 de março, o piloto largou em primeiro na bateria de domingo, 23, e venceu a prova com facilidade. “Foi minha primeira corrida de motocross nesta temporada no Brasil e eu sabia que estaria mais confortável”, avalia Salazar. “Ela serviu para que eu fizesse ajustes importantes na suspensão”, comenta. Na mesma categoria, Davis Guimarães terminou a prova na quarta colocação depois de permanecer a maior parte da bateria em terceiro.
Focado na MX3, Davis Guimarães deu show em Toledo ao vencer a categoria com cerca de 20 segundos de vantagem para o segundo colocado. “Foi uma corrida no estilo (Ricky) Carmichael. Larguei em primeiro e dominei toda a bateria”, comenta Guimarães.
A terceira vitória da Escuderia X no fim de semana foi conquistada por Mauriti Junior na classe Intermediária. O piloto largou em terceiro e construiu sua vitória em cima do erro dos oponentes. “Foi uma conquista difícil, o que me deixa ainda mais motivado para a temporada”, completa.
Na MX2, Tauan Brenner estava entre os três primeiros colocados quando caiu no meio da prova e terminou o dia em sétimo lugar. Léo Almeida foi quarto colocado na Junior. Ele largou na frente e liderou até a metade da prova, quando cometeu um erro e foi ultrapassado. Na 65cc, Thaina Fontes ficou na quarta colocação depois de duelar pela segunda posição e errar um salto.
A Escuderia X se prepara para a abertura do Brasileiro de Motocross em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul, em 12 e 13 de abril.

Fonte: Grupo X Brasil

Comente aqui