prova



BH Racing encarou os desafios de mais uma prova da Mitsubishi Motorsports

A sexta etapa da Mitsubishi Motorsports levou as emoções do rali de regularidade para Curitiba, PR

No último sábado, 02, a marca dos três diamantes reuniu pilotos e navegadores para a disputa da sexta etapa da Mitsubishi Motorsports 2016. A prova foi realizada em Curitiba, PR, e teve largada no Parque Barigui, às 8h. Apesar das chuvas durante a semana, o dia amanheceu ensolarado e isso animou as duplas que colocaram os 4×4 neste grid.
A competição teve aproximadamente 190 quilômetros, e passou também pelos municípios de Campo Largo, Campo Magro e Itaperuçu. Os obstáculos de percurso foram bem variados, entre lama, terreno liso, travessias de rios, cascalho e uma planilha com diversas pegadinhas em meio a plantações de eucaliptos. De acordo com os participantes, o roteiro foi bem levantado e as médias de velocidade estavam justas. A chegada da sexta etapa ocorreu no Centro de Convenção Expounimed.
A dupla da BH Racing, Renato Martins e Enedir da Silva Júnior, obteve a nona colocação da Graduados, ao fazer 761 pontos. Segundo Martins, existiu uma situação decisiva no certame. “Em um trecho do trajeto, havia muito barro pelo caminho e o carro patinava demais, sendo que o pneu girava em falso. Com isso, perdíamos a metragem no hodometro e, em uma disputa rápida e com várias referências, dificilmente podemos evitar os erros. Assim como nós, diversos competidores tiveram desacertos na navegação e pilotagem, e isso colaborou significativamente para a definição do pódio”, explicou o piloto. Na classificação geral do campeonato, eles estão em sétimo lugar, com 87 pontos ganhos.
Os outros representantes da BH Racing, Pedro Junio de Oliveira e Alessandro Bonsucesso estiveram ausentes deste rali por motivos médicos. Entretanto, devido aos excelentes resultados conquistados nas etapas anteriores, mantêm-se entre os cinco primeiros colocados do ranking geral da Turismo. O piloto está em recuperação de uma distensão muscular na coxa esquerda e a expectativa é que a dupla volte a acelerar já no próximo compromisso da equipe, no Ibitipoca Off-Road, nos dias 06 e 07 de agosto.
A BH Racing tem patrocínio de Supermercados BH, SP Imports, Nitrix e Temperatta

Fonte: Isis Moretti – Liberdade de Ideiais

Fotos: Ricardo Leizer/FotoVelocidade

Sem categoria
Comente aqui


Suzuki faz prova de rali e passeio 4×4 com belas trilhas e muitos desafios em Tiradentes (MG)

Segunda etapa dos eventos foi realizada na região histórica de Minas Gerais, em um dia com muito sol e belas trilhas off-road

Tiradentes (MG), 22 de maio de 2016 – Um dia de muito sol e belas paisagens. O rali de regularidade Suzuki Off-Road e o passeio 4×4 Suzuki Day, reuniram 150 veículos na histórica cidade de Tiradentes, no interior de Minas Gerais.
Arlington Clementino veio do Rio de Janeiro com toda a esposa, Soraia, e os filhos, Maria Eduarda e João Pedro, para se participar do Suzuki Off-Road. “O objetivo é a diversão e unir a família. É muito bom fazermos algo junto e aproveitar”, destaca. “Conseguimos nos reunir e participar todo mundo junto. Além disso, é bom porque aproveitamos bastante a cidade”, conta Soraia. A família participou com um Grand Vitara.
A prova teve cerca de 170 quilômetros por trilhas e estradas da região de Tiradentes, passando por belas paisagens, muito off-road e até travessias de riachos. O casal Marcelo Macedo e Maira Kahey aproveitou a proximidade para participar da prova pela segunda vez. “Só espero não chegar em último de novo”, brincou Maira, que veio de Belo Horizonte (MG). “Gostamos bastante de passear pelas trilhas com o Jimny”, concluiu Marcelo.
O rali de regularidade Suzuki Off-Road está na segunda etapa e podem participar os veículos Suzuki 4×4 das linhas Grand Vitara, Vitara, Jimny, Samurai e Sidekick. Não há divisão de categorias e a premiação é do 1º ao 5º colocado.
Os amigos Alessandro Vieira e Paulo Fernandes da Silva Filho saíram de Petrópolis (RJ) para participar da prova e voltam para casa com o troféu de primeiro lugar no Suzuki Off-Road. “Olho no cronômetro, muita atenção e concentração”, essa foi a receita de Alessandro para a dupla vencer a bordo do seu Vitara. “É o máximo. O boné de primeiro era o que eu cobiçava”, afirma ele. “A trilha estava muito legal, bonita. Foi uma prova muito caprichada, a Suzuki está de parabéns. A região aqui é maravilhosa”, destaca Paulo.
Suzuki Day
Para quem não quer ter a preocupação da planilha e da tensão de uma competição, o Suzuki Day é um passeio off-road, onde o objetivo é usar a tração 4×4 e aproveitar as trilhas em meio a belas paisagens. Podem participar os veículos Suzuki 4×4 das linhas Grand Vitara, Vitara, Jimny, Samurai e Sidekick.
“Tenho o Jimny há um ano, mas só agora consegui participar. É muito bom pois une o turismo na cidade com o evento. O passeio é mais tranquilo, dá para aproveitar”, afirma Paulo Afonso Garcia, que veio com a esposa, Helenice Garcia pela primeira vez.
A participante Vanessa Ferreri, de São Paulo, gosta tanto dos eventos da Suzuki que vinha mesmo sem ter o carro. “Este é o primeiro evento que faço com meu carro. Antes vinha pra ir de zequinha com alguém ou só pra assistir. O Suzuki Day é a porta de entrada, onde dá para conhecer o carro. Gosto bastante disso, natureza tirar fotos, interagir com as pessoas”, empolga-se.
Próxima etapa
A próxima etapa do Suzuki Off-Road será no dia 03 de julho, em Curitiba (PR), e contará também com o Suzuki Extreme. As inscrições serão abertas no dia 06 de junho e podem ser feitas no site www.suzukiveiculos.com.br.
Suzuki Pelo Bem – Ação Social
A Suzuki Veículos realizou a ação social Suzuki Pelo Bem e arrecadou 4,5 toneladas de alimentos, que foram destinadas à APAE (Associação Pais Amigos Excepcionais) e ao Abrigo de Tiradentes.
As competições da Suzuki Veículos têm patrocínio de Itaú, Mobil, Clarion, Pirelli, Projeto Sign e W. Truffi.
Acompanhe as novidades através das redes sociais: Twitter (www.twitter.com/suzukiveiculos) e Facebook (www.facebook.com/SuzukiBR). Para mais informações, vídeos, fotos e inscrições, acesse: www.suzukiveiculos.com.br.
Resultados Suzuki Off-Road – 2ª etapa – Tiradentes (MG)
1) Alessandro Vieira de Paula / Paulo Fernandes da Silva Filho – Petropolis-RJ – 245 pontos perdidos
2) Rodrigo Blanco / Osmar Dorigatti – Amparo-SP – 344 pp
3) Edy Paulo Gonçalves Ferraro / Valeria Veiga da Silva – Santo André-SP – 396 pp
4) Bernardo Chigres Lessa / Erick Maranhao Onitzkanska – Rio de Janeiro-RJ – 491 pp
5) David Henrique / José Paulo Benhasse Araujo – Sao Paulo-SP – 661 pp

Fonte: Assessoria de Imprensa

Fotos: Tom Papp / Mitsubishi

Sem categoria
Comente aqui


Rally Cuesta Off-Road: Michel Terpins e Beco Andreotti são vice-campeões da prova

Em Botucatu (SP), Equipe Bull Sertões Rally Team fecha fim de semana de rodada dupla com pódio
São Paulo, 22 de maio de 2016 – Vice-campeões da 10ª edição do Rally Cuesta Off-Road. Este foi o saldo positivo do fim de semana da dupla Michel Terpins e Beco Andreotti (carro #322) que manteve um ritmo forte, técnica e habilidade na prova válida por mais duas etapas do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country. Após completar as duas Especiais (trechos cronometrados) em 4h06m57s, a dupla também foi vice-campeã da categoria Protótipos T1, em Botucatu, São Paulo.
Os dois ponteiros da prova andaram praticamente juntos no rali de rodada dupla. No sábado, quando a chuva castigou o percurso e deixou com muita lama e o piso liso, Terpins e Andreotti terminaram a Especial de 130 quilômetros a apenas 2 segundos atrás de Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin (carro #308). No domingo, a disputa acirrada continuou, porém com o sol, o terreno ficou mais seco, não menos difícil, mas que deixou a prova mais prazerosa de se pilotar, assim mesmo, não foi possível alcançar os líderes da prova e a dupla da Bull Sertões Rally Team marcou novamente o segundo melhor tempo do dia.
“Foi um fim de semana com um aproveitamento muito bom. Fechamos com mais um pódio e marcamos pontos importantes para o campeonato. Acredito que não fomos melhor no domingo, porque resolvemos largar com pneus de chuva novamente e o piso estava bem mais seco, mas ainda assim, baixamos o tempo”, explica o Michel.
Com um equipamento seguro e potente, a dupla pode acelerar com confiança e manteve cautela em alguns trechos mais exigentes. “Apesar do mesmo trajeto, a prova estava mais gostosa, mais rápida, com um grip diferente do dia anterior. Conquistamos um resultado expressivo nos dois dias e o desempenho do carro foi excelente o que contribuiu para nosso resultado”, completa o navegador Andreotti.
A 10ª edição do Rally Cuesta Off-Road reuniu 89 veículos das categorias carros, motos, quadriciclos e UTV´s. Para os carros foi válido pela 5ª e 6ª etapas do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country e, neste sentido, Terpins e Andreotti cumpriram o objetivo e garantiram valiosos pontos para o campeonato.
Agora, a dupla volta a se encontrar no grid do Rally SC, que acontecerá em Lages, no mês de julho, valendo pontos por mais duas etapas do certame nacional. A etapa catarinense será a última antes da prova mais aguardado da calendário de Rally Cross Country, o Rally dos Sertões que neste ano será de 3 a 10 de setembro, com largada em Goiânia (GO) e chegada em Palmas (TO).
Equipe– A Bull Sertões Rally Team é a equipe paulista formada pelas duplas dos irmãos Michel Terpins e Rodrigo Terpins. Essa é a terceira temporada que pilotam um T-Rex, desenvolvido pela equipe MEM, e estão cada vez mais adaptados ao equipamento. Apesar de Rodrigo não ter disputado as primeiras etapas do campeonato será presença garantida no grid da 24ª edição Rally dos Sertões. Mais informações sobre a equipe no Facebook: Bull Sertões Rally Team.
A equipe Bull Sertões Rally Team conta com patrocínio da 100% Eventos, Xarla, Bull Sertões e apoio da equipe MEM, Motul e Ohlins.
Resultado Final Rally Cuesta Off-Road – 22/5 (após dois dias)
CARROS Geral (cinco primeiros)

1) 308 Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin, 4h05min16 (1º Protótipos T1)
2) 322 Michel Terpins/Beco Andreotti, 4h06min47 (2º Protótipos T1)
3) 301 Marcos Moraes/Fábio Pedroso, 4h08min04 (1º Pró Brasil)
4) 310 Luiz Facco/Humberto Ribeiro, 4h30min45 (2º Pró Brasil)
5) 339 Nadimir Kayser de Oliveira/Ricardo Amorim, 4h34min34 (1º Production T2)
Calendário do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country 2016
Etapa 1 e 2 – 5 e 6/3 – Rally de Barretos
Etapa 3 e 4 – 21 a 24/4 – Rally RN 1500
Etapa 5 e 6 – 21 e 22/5 – Rally Cuesta Off Road
Etapa 7 e 8 – 30 e 31/07 – Rally Rota SC
Etapa 8 e 9 – 3 a 10/9 – Rally dos Sertões
Etapa 10 e 11 – 5 e 6/11 – Rally Rota Sudeste
Etapa 12 – 10/12 – Rally dos Amigos

Fonte: Assessoria de Imprensa – Equipe Bull Sertões Rally Team
MSuzuki Comunicação – Mércia Suzuki

Fotos: Sanderson Pereira/ Photo Esporte, Claudio Riese/ Photo Esporte e Divulgação

Patrocínio

Sem categoria
Comente aqui


Eduardo Lass vive clima olímpico em prova de Triathlon no Rio de Janeiro

eduardo abre

Destaque da nova geração da modalidade aproveita o legado da Rio2016 para se aprimorar para Tóquio2020

Com participação ativa em grandes eventos do circuito nacional e internacional, além de resultados importantes conquistados nos últimos anos, como a medalha de prata no triatlo masculino por equipes dos Jogos Mundiais Militares de 2015, Eduardo Lass (Tradener) é uma das principais apostas do País para o próximo ciclo olímpico de Tóquio2020. E já de olho nessa oportunidade, o paranaese viverá pela primeira vez o clima dos Jogos na Rio Triathlon, competição marcada para este domingo (8) na cidade sede da Rio2016.
“Certamente o clima vai ser um fator motivacional para a disputa, mesmo o percurso sendo em local diferente do trajeto oficial da Rio2016. A prova acontece em ano olímpico na cidade olímpica. Depois do Brasileiro de Triathlon Olímpico, no começo de abril, foram feitas algumas semanas de intensidade e volume nos treinos. Obtive uma boa evolução e acredito estar em melhor forma do que antes”, contou o atleta, beneficiado pela Lei de Incentivo ao Esporte.


Eduardo Lass começou no triatlo aos 11 anos de idade e mesmo novo acumulou títulos importantes nas categorias de base, como os de campeão do Troféu Brasil e do Brasileiro Olímpico, além de duas medalhas de ouro e duas de prata em competições na França. Integrante da Seleção Brasileira de Triathlon por 4 anos consecutivos, está disputando os principais eventos nacionais e internacionais buscando uma boa colocação no ranking mundial. O ano de 2015 foi um dos melhores da carreira do curitibano e entre os principais resultados estão a medalha de prata no triatlo masculino por equipes dos Jogos Mundiais Militares e o bronze na Copa Continental de Triathlon no Equador. O atleta de 24 anos é patrocinado pela Tradener Comercialização de Energia.
Mais informações sobre Eduardo Lass no site: www.eduardolass.com
Siga também no Twitter: @EduardoLass
Veja as fotos do triatleta no Instagram: @eduardolass
Curta a fan page oficial do atleta: www.facebook.com/eduardolass.triatleta

Fonte:
Flávio Perez e Andressa Rufino
www.onboardsports.com.br

Fotos: Rafael Dalalana

eduardopatrocinios

Sem categoria
Comente aqui


Direção de prova do Piauí Rally Camp começa a definir percurso da 2ª etapa

 

Depois do sucesso que foi a 1ª etapa do Piauí Rally Camp, evento idealizado pela primeira vez este ano para competição e turismo off road para veículos 4×4, a direção geral e de prova do evento já está preparando a parte técnica da 2º das seis etapas do campeonato. O percurso será Teresina, Demerval Lobão e retorno a Teresina, no próximo dia 22 de maio. A etapa será totalmente diferente da primeira, a começar pelo percurso que será de 160 km, sendo que na etapa de estreia os mais de 60 competidores de carro, quadriciclo e UTV encararam mais de 200 km de muita água, lama e atoleiros.

O diretor geral Landerson Carvalho, que também está coordenando os trabalhos de definição do percurso, ao lado do diretor de prova José Fortes, afirmou que o diferencial é que a prova será bem mais técnica, com médias horárias mais justas, ou seja, com mais velocidade e um roteiro de encher os olhos. “A competição estará mais interessante e mudamos completamente os cenários. Para começar porque o período chuvoso já está terminando e também porque a região é outra, cercada de plantações de eucaliptos, não vai ter lamaçal, mas passará por alguns belos riachos, o solo será bem diferente e haverá muitos balaios, um após o outro, para testar a navegação dos graduados”, adiantou.

A prova terá cerca de 5 horas de duração e essa definição precisa só será informada aos competidores após o término do levantamento técnico do percurso e também após a conferência. Nesta quinta-feira (05), a organização partirá novamente para a região de Demerval Lobão, a cerca de 35 km da capital Teresina para concluir o mapa da prova.

DIFERENCIAL – Todo novo evento esportivo de aventura que surge vai sendo adaptado para melhor interesse e satisfação dos participantes. Assim, outra grande mudança será a transformação da modalidade Passeio em Turismo Light. Na modalidade competição estão mantidas as categorias Graduado e Turismo. Na verdade, a mudança é mínima, o diferencial é que os competidores dessa nova categoria, que terá a migração dos competidores da Passeio, terão largada de um em um minuto e terão um roteiro diferenciado dos graduados com menos exigências técnicas e de navegação. Os veículos também poderão ser equipados com odômetro e cronômetro, mas não será permitido, de acordo com o novo regulamento, o uso de computadores de bordo, como usam os inscritos na competição. “A vantagem é que os participantes da categoria Turismo Light – que continua com opção da família participar, é que farão um passeio incrível em belas regiões pouco vistas, com um pouco de competição e navegação. Ao final, também terão premiação, com troféus, assim como os graduados e da categoria Turismo”, explicou Landerson Carvalho.

As inscrições para esta 2ª etapa do Piauí Rally Camp, que tem realização da Associação dos Jovens Empresários (AJE-PI) e do Prime Eventos, já estão abertas na concessionária Mitsubishi concessionária Trilha Veículos, na Av. João XXIII, nº 3333, B. São Cristóvão; e nas lojas Cacique Pneus nos seguintes endereços: Av. João XXII, nº 811, B. Jockey, na Av. Homero Castelo Branco, nº 1819, B. Fátima e na Cacique Piçarra, na Av. Miguel Rosa, nº 3815. Em breve inscrições também on line. A organização estará divulgando em breve o local da largada oficial no dia 22; a chegada será no estacionamento do Teresina Shopping, local também do briefing, na véspera do dia 21, nas dependências internas do shopping, andar térreo.

Fonte: Aldeia

Sem categoria
Comente aqui


Prova de Arujá (SP) promete esquentar disputas da Copa EFX Brasil de Enduro

Segunda etapa do campeonato será realizada neste domingo, 1º de maio

Faltam poucos dias para a Copa EFX Brasil de Enduro desembarcar em Arujá (SP), a cerca de 40km da capital paulista. O tempo nublado dos últimos dias na região não deve se repetir no próximo domingo, data da prova. Com a previsão meteorológica favorável, sem chuva, e a promessa de disputas acirradas nas trilhas, o evento tem tudo para repetir o sucesso das edições anteriores na cidade.
Na categoria Elite, o líder Bruno Crivilin chega confiante. “A expectativa é a melhor possível. Espero repetir o resultado da primeira etapa andando consciente e constante. Ano passado já disputei a etapa de Arujá, a chuva atrapalhou um pouco, mas conheço bem o terreno”, garante o capixaba.
Determinado, o segundo colocado Rômulo Bottrel pretende melhorar na classificação. “As perspectivas são boas. Tenho treinado bastante e estou ansioso para a corrida. Ainda não tive um bom resultado esse ano e acho que posso mudar isso nesse final de semana”, diz o mineiro.
Depois de uma vitória apertada na prova de abertura da classe Feminina, com apenas cinco segundos de vantagem sobre Janaína Souza, Tainá Aguiar prevê outra rodada equilibrada. “A prova promete ser bem disputada e dinâmica. Serão quatro especiais bem distintas e isso certamente deixará tudo mais emocionante”, avalia a paulista.  Para não ser pega de surpresa, a preparação da piloto é intensa. “Estou empolgada e treinando bastante. Certamente a etapa será ‘top'”, completa Tainá.
A organização do evento se preparou para evitar imprevistos e acredita que o percurso agradará bastante os competidores. “A prova já foi alterada para fluir bem em qualquer condição climática. Continuamos com os quatro trechos especiais, mas as chuvas foram levadas em consideração no levantamento, então estamos prevenidos. A área de concentração não terá barro, é tranquila. E o Cross Teste, que ficou muito bacana, se mantém”, afirma o organizador Fábio Santos, o Fabião, diretor do Adrenatrilha Trail Club.
As inscrições podem ser realizadas até esta quinta-feira (28) pelo site www.adrenatrilha.com.br. No ato da inscrição é preciso que o piloto informe marca, modelo e tamanho dos pneus utilizados, por isso é importante que os participantes fiquem atentos com esta novidade do sistema.
Programação da segunda etapa da Copa EFX Brasil 2016
Sábado 30/04
8h – Especiais liberadas para reconhecimento a pé;
16h – Abertura da secretaria no restaurante Tia Socorro (ao lado do paddock);
16h – Início vistoria técnica (parque fechado só no domingo);
18h – Fechamento da secretaria;
18h – Fechamento da Vistoria Técnica
18h30 – Encerramento das atividades.
Domingo 01/05
07h –  Abertura da secretaria (na tenda da Rinaldi no Paddock);
07h30 – Início vistoria técnica e entrada no parque fechado;
08h45 – Briefing Técnico aos pilotos e equipes;
09h – Primeira largada com o primeiro piloto;
10h – Fim da vistoria técnica e entrada no parque fechado;
10h – Fechamento da secretaria;
16h – Previsão de entrega das performances aos pilotos;
16h30 – Início da premiação aos campeões;
19h – Encerramento das atividades.
Serviço
2ª etapa da Copa EFX Brasil de Enduro
Data:
1º de maio
Cidade: Arujá (SP)
Local: Espaço Parque do Rodeio
Endereço: Av. PL do Brasil, altura do número 550 (continuação da Av. Renova dos Santos)
Inscrições: antecipadas com desconto até o dia 28 de abril pelo site oficial.
Informações: (11) 4513-5421 Adrenatrilha / (11) 99956-8006 Fábio Simões (Fabião)
Site: www.adrenatrilha.com.br
Categorias:
Elite (Força Livre) – Pilotos classificados no resultado geral.
Júnior (Força Livre) – Pilotos de até 23 anos.
E1 (Pró) – Motos até 150cc 2T e até 250cc 4T.
E2 (Pró) – Motos de 175cc até 250cc 2T e de 251cc até 450cc.
E3 (Pró)- Motos acima 251cc 2T e acima de 450cc 4T.
E4 (Pró) – Motos originalmente de até 28CV.
E35 (Força Livre) – Pilotos acima de 35 anos completados no ano.
E45 (Força Livre) – Pilotos acima de 45 anos completados no ano.
E50 (Força Livre) – Pilotos acima de 50 anos completados no ano.
E5 (Novato) – Motos até 150cc 2T e até 250cc 4T.
E6 (Novato) – Motos de 175cc até 250cc 2T e de 251cc até 450cc.
E8 (Novato) – Motos originalmente de até 28CV.
EF (Força Livre) – Feminina.
Taça Cidade – Pilotos da cidade sede do evento, não vale para o campeonato.
Equipe – Soma dos três melhores tempos na geral de cada equipe.
A Copa EFX Brasil de Enduro é realizada pelo Adrenatrilha Trail Club com patrocínio da Honda, co-patrocínio da Rinaldi e IMS, e apoio da Motofield, Sig Visual, Stocovich, Edgers, Revista Pró Moto, Quality Resort & Convention Center Itupeva, Shopping SerrAzul e Prefeitura de Arujá.

Fonte: Agência PubliX Comunicação

Fotos: Maurício Arruda/PubliX

Imagem: Adrenatrilha/PubliX

Sem categoria
Comente aqui


Seleção Paranaense de Triathlon em peso em prova de longa distância de Caiobá

parana

Fellipe Santos, Luis Ohde e Vitor Cardoso representam equipe estadual de alto rendimento no Paranaense de Longa Distância (TH3)

Os jovens da Seleção Paranaense de Triathlon encaram neste domingo (17) um verdadeiro teste de força e resistência. Fellipe Santos, Luís Ohde e Vitor Cardoso serão os representantes da nova geração de alto rendimento do estado no Campeonato Paranaense de Longa Distância (TH3). A preparação para o percurso de 1,9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21 km de corrida, na praia de Caiobá, foi intensa e também visa desafios maiores, como o Ironman Florianópolis, marcado para o fim de maio.
“Já estou com um volume maior de corrida, realizando treinos mais longos de ciclismo, além de uma dieta mais regrada para chegar bem disposto. Tive um problema sério nos olhos que me deixou afastado dos treinos por duas semanas, então essa prova será importante para testar alimentação, novos equipamentos e buscar ajustes no condicionamento físico para o Ironman”, contou Fellipe Santos, quem em 2015 foi terceiro colocado na categoria 18-23 anos do Mundial de Ironman em Kona, principal prova da franquia.
Para Luis Ohde, que foi o melhor amador da TH3 na temporada passada e também quarto colocado no Mundial de Ironman em Kona, chegou a hora de colocar em prática o que vem sendo executado nos treinos. “Estou treinando muito para chegar bem no domingo e dar seguimento ao planejamento para a prova em maio. Assim, na véspera da prova, pretendo descansar, me alimentar bem e estar 100% para a largada.”
Enquanto Fellipe e Luís estão de olho em trajetos mais longos, Vitor segue seu planejamento nas provas mais curtas. “Esse é o meu foco neste ano. Colocar uma prova longa no calendário ajuda na base para as demais competições da temporada. Venho fazendo um bom treino. Após o pódio no Paranaense de Sprint Triahlon, há duas semanas, tenho feito treinos mais longos e específicos para estar bem no domingo.”


A Seleção
O objetivo da Seleção Paranaense de Triathlon é lapidar e desenvolver os jovens talentos do estado. O projeto da FPTRI – Federação Paranaense de Triathlon foi viabilizado por meio da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal. Os patrocínios são da COPEL, SANEPAR e ELEJOR.
Sobre a COPEL
A Companhia Paranaense de Energia atua com tecnologia de ponta nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia, além de telecomunicações. Opera um abrangente e eficaz sistema elétrico com parque gerador próprio de usinas, linhas de transmissão, subestações, linhas e redes elétricas do sistema de distribuição e um moderno e poderoso sistema óptico de telecomunicações que integra todas as cidades do Estado. Efetua em média, mais de 70 mil novas ligações a cada ano, atendendo praticamente 100% dos domicílios nas áreas urbanas e passa de 90% nas regiões rurais.
Sobre a SANEPAR
A Companhia de Saneamento do Paraná – Sanepar é uma das maiores e mais eficientes do setor de saneamento do País, pronta para ampliar sua participação de mercado e a qualidade de seus serviços. A companhia atende 345 dos 399 municípios do Paraná e 289 distritos ou localidades de menor porte no estado, além de Porto União em Santa Catarina. A Sanepar presta serviços de fornecimento de água tratada, coleta e tratamento de esgoto sanitário e gerenciamento de resíduos sólidos. A empresa é referência no setor, por aliar eficiência operacional e resultados econômicos a uma sólida política socioambiental.
Sobre a ELEJOR
As Centrais Elétricas do Rio Jordão S.A. é uma sociedade de propósito específico criada para explorar o Complexo Energético Fundão Santa Clara, o qual opera com rígidos compromissos ambientais, promove grandes benefícios ecológicos, além de integrar diversos municípios e gerar renda. A ELEJOR vem se destacando no mercado de energia por suas ações sustentáveis e com isso conquistando o reconhecimento do setor e dos órgãos regulatórios.
Mais informações sobre a Seleção Paranaense de Triathlon no site: www.fptri.com.br
Fonte:
Flávio Perez
www.onboardsports.com.br

Fotos: Rômulo Cruz

patrocinio

Sem categoria
Comente aqui


Mitsubishi Cup faz prova em meio a canavial e levanta muita poeira em Mogi Guaçu (SP)

Os ASX R e ASX RS são locados pela Ralliart no sistema sit&drive Foto: Marcio Machado/Mitsubishi

Os ASX R e ASX RS são locados pela Ralliart no sistema sit&drive
Foto: Marcio Machado/Mitsubishi

Abertura da 17ª temporada do rali cross-country de velocidade teve mudanças de piso, clima seco e quente e novos desafios: a prova começou na pista do Autódromo Velo Città

Mogi Guaçu (SP), 09 de abril de 2016 – A Mitsubishi Cup abriu, neste sábado, sua 17ª temporada. A etapa foi repleta de desafios: os competidores largaram na pista do Autódromo Velo Città e apenas depois de percorrer um trecho de asfalto seguiram para a terra. No roteiro, estradas de fazenda e vários quilômetros margeando uma plantação de cana-de-açúcar bastante alta, o que aumentou a dificuldade tanto para pilotos quanto para navegadores. “Precisa de entrosamento entre a dupla, é um pouquinho mais difícil”, explica Marcelo Bortoluz, navegador que venceu a etapa na categoria Pajero TR4 ER.
Além da cana alta, as duplas encontraram um piso de terra batida e seca que levantou muita poeira. “Desenhamos uma especial de média e alta velocidade, para já começar a temporada com o pé direito e muitos desafios”, conta Guilherme Spinelli, diretor da Ralliart Brasil, divisão de alta performance da Mitsubishi Motors.
A primeira etapa marcou também a estreia de novos competidores, como Adalberto Baptista, que até então tinha apenas experiência em automobilismo de pista. “Nunca tinha andado na terra e achei muito prazeroso. É outro esporte, completamente diferente. E você não sabe se vira para a direita ou esquerda, tem que confiar no navegador”, conta o piloto de um ASX RS, que, ao lado de Fabio Pedroso, conseguiu a 4ª colocação na categoria.
Além da estreia de Adalberto, foi a primeira vez que o ASX RS, desenvolvido pela Ralliart Brasil, foi às pistas. “O carro é muito confortável, rápido, agradável de dirigir. E ainda bem que tem ar-condicionado”, brinca Adalberto. O termômetro bateu os 33ºC – um desafio a mais para as duplas, que precisaram lidar com o calor e o cansaço físico.
E também teve troca de papeis: Marcelinho Mendes, piloto mineiro, correu pela primeira vez como navegador. “Eu gosto de experiência nova, aprender é comigo”, garante. Ele levou o prêmio de melhor navegador estreante – e, ao lado de Wander Cortes, subiu ao pódio em 4º lugar na categoria Pajero TR4 ER. “É uma superação sentar do lado do piloto que nunca correu velocidade e orientar de todas as formas, e também fazer a navegação pela primeira vez. Foi complicado, mas muito gratificante!”
Assim como ele, as duplas estão animadas para encarar os desafios da temporada 2016. “É o campeonato mais prazeroso que existe no Brasil, com provas de cross-country muito velozes”, ressalta André Miranda, piloto e campeão da categoria Pajero TR4 ER Master nesta etapa.
Os campeões da etapa de abertura
Na categoria Pajero TR4 ER, quem levou a melhor foi Paulo Theophilo Dias Filho e Marcelo Bortoluz. “A etapa foi rápida, com trajeto bem desenhado. E o resultado, melhor impossível”, celebra o navegador. “O Marcelo navega muito bem. E subir ao pódio dá um gás, dá vontade de acelerar ainda mais”, garante Paulo.
Já na categoria ASX R, Rafael Aragão Souza Lopes e Damon Alencar comemoraram o primeiro lugar. “Corremos de ASX R ano passado e pude ser um dos primeiros a testar o carro, que é sensacional. Para este ano, melhorou em desempenho, segurança e equilíbrio. Excelente para o rali cross-country”, ressalta o navegador Damon. Já o piloto Rafael, que correu a Mitsubishi Cup pela primeira vez, celebrou a vitória. “Foi muito bom ter um navegador experiente. Fiquei tenso de não saber o que vinha pela frente. Mas subir ao pódio foi uma surpresa boa, ainda mais com os concorrentes fortes que a categoria tem.”
Na Pajero TR4 ER Master, a dupla que venceu a temporada 2015 já abriu este ano com o primeiro lugar. “Mostramos que Mogi Guaçu é nossa!”, diverte-se o piloto André Miranda, relembrando que a última etapa do ano passado foi realizada na mesma cidade. A dupla conquistou cinco pontos a mais pois foi a mais rápida no trecho on-road. “Andar no asfalto é bem diferente do que estamos acostumados, porque quem anda mais nos trilhos é quem faz a melhor volta e na terra você pode derrapar e ganhar tempo”, explica.
Na nova categoria ASX RS, Ricardo Feltre e Ivo Mayer ficaram com o primeiro lugar. “Me surpreendeu muito positivamente, o carro é muito forte”, diz o piloto. “É uma satisfação enorme já subir ao pódio correndo de carro novo e em dupla nova.” Foi a primeira vez que os dois competiram juntos. “É muito bom, o ânimo redobra”, promete o navegador. “A categoria é nova, mas já tem vários “casca grossa”. Vamos seguir o ano e tentar ao máximo subir sempre no pódio”, finaliza Ricardinho.
Na L200 Triton ER, vitória de Glauber Fontoura ao lado de Rafael Malucelli. “A prova foi puxada para o navegador e o piloto precisava confiar muito”, conta Rafael. “É nosso segundo ano andando juntos e já melhoramos muito nosso entrosamento.” Glauber tem uma vasta experiência em rali cross-country: já venceu duas vezes o Rally dos Sertões na categoria Super Production. “Corro desde a primeira temporada da Mitsubishi Cup e nunca fui campeão, só vice. Esse ano o objetivo é ganhar e começamos com o pé direito”, promete o piloto.
A próxima etapa da Mitsubishi Cup será dupla, com provas no sábado e no domingo, dias 14 e 15 de maio, em Jaguariúna (SP).
Mais informações no site www.mitsubishimotors.com.br, pelo Facebook.com/MundoMit e pelo Twitter (@nacaomitsubishi).
A Mitsubishi Cup tem patrocínio de Axalta, Itaú, Petrobras, Transzero, Pirelli, STP, Unirios, Clarion e Projeto Sign.
Resultados – Mitsubishi Cup 1ª etapa – Mogi Guaçu (SP)
Pajero TR4 ER – Pilotos
1) Paulo Theophilo Dias Filho – 91 pontos
2) Flavio Saraiva – 84 pontos
3) Flavio Donizeti Pereira de Oliveira – 74 pontos
4) Wander Rocha Cortes – 64 pontos
5) Carlos Roberto Girolla – 56 pontos
Pajero TR4 ER – Navegadores
1) Marcelo Bortoluz – 91 pontos
2) Sara Volpato – 84 pontos
3) Fernando Marcel Toshio Abe – 74 pontos
4) Marcelo Mendes – 64 pontos
5) Gilberto Cecilio Junior – 56 pontos
ASX R – Pilotos
1) Rafael Aragao Souza Lopes – 88 pontos
2) Werner Neugebauer – 85 pontos
3) Cleber Rosa – 80 pontos
4) Markus Johannes de Wit – 50 pontos
5) Joao Paulo Franco – 24 pontos
ASX R – Navegadores
1) Damon Alencar – 88 pontos
2) Kaique Bentivoglio – 85 pontos
3) Joao Victor – 80 pontos
4) Rodrigo Mello – 50 pontos
5) Luis Felipe Eckel – 24 pontos
Pajero TR4 ER Master – Pilotos
1) Andre Miranda – 89 pontos
2) Vitor Jose Muench – 84 pontos
3) Frederico Macedo – 82 pontos
4) Marcos Claudemir Chueda – 74 pontos
5) Celso Macedo – 64 pontos
Pajero TR4 ER Master – Navegadores
1) Alison Pedroso – 89 pontos
2) Jorge Adriano Peters – 84 pontos
3) Nickolas Macedo – 82 pontos
4) Luiz Afonso Torres Poli – 74 pontos
5) Belen Macedo – 64 pontos
ASX RS – Pilotos
1) Ricardo Feltre – 89 pontos
2) Alberto Andreotti Neto Andreotti – 80 pontos
3) Peterson Oliveira – 72 pontos
4) Adalberto Panzenboeck Dellape Baptista – 64 pontos
5) Cristian Mai Domecg – 56 pontos
ASX RS – Navegadores
1) Ivo Mayer – 89 pontos
2) Edgar Fabre – 80 pontos
3) Sidinei Broering – 72 pontos
4) Fabio Pedroso – 64 pontos
5) Breno De Almeida Rezende – 56 pontos
L200 Triton ER – Pilotos
1) Glauber Fontoura – 88 pontos
2) Thiago Wilson Rizzo Da Silva – 86 pontos
3) Albano Dos Santos Parente Jr – 77 pontos
4) Luiz Claudio Parente – 74 pontos
5) Valdir De Lacerda – 62 pontos
L200 Triton ER – Navegadores
1) Rafael Malucelli – 88 pontos
2) Carlos Eduardo Piacentini – 86 pontos
3) João Gilberto Ferreira – 77 pontos
4) Glauco Alencastro – 74 pontos
5) Elisa Borges Lacerda – 62 pontos
Clique aqui e veja os resultados completos.
Mitsubishi Cup – Calendário 2016*
14 e 15/05 – 2ª e 3ª etapas – Jaguariúna (SP)
06/08 – 4ª etapa – Autódromo Velo Città – Mogi Guaçu (SP)
08 e 09/10 – 5ª e 6ª etapas – Indaiatuba (SP)
19/11 – 7ª etapa – Autódromo Velo Città – Mogi Guaçu (SP)
* Calendário sujeito a alterações.
Mais informações sobre vendas e locação de veículos:
Telefone: (19) 3818-8888 ou [email protected]
Site: www.mitsubishimotors.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa
Fernando Menezes
Thiago Padovanni
Carolina Vasconcellos
Fernando Solano – Gerente de Comunicação

Sem categoria
Comente aqui


Sul do Piauí terá prova com maior pontuação no ranking nacional de mountain bike maratona

 

Depois do sucesso que foi a edição do Picos Pro Race no ano passado, que se transformou no Campeonato Brasileiro Marathon, atraindo cerca de 400 bikers de todo o Brasil, novamente o Sul do Piauí será palco de uma grande competição de mountain bike, nos dias 02 e 03 de julho, valendo pontos valiosos do ranking brasileiro da Confederação Brasileira de Ciclismo – CBC na classe 1 (XCM 1), considerada a mais alta classe e, portanto, a mais alta pontuação nas provas de maratona do país, que definirá os campeões brasileiros pelo ranking nacional. O evento terá supervisão da CBC e da Federação de Ciclismo do Piauí – FCP.

As inscrições para o Picos Pro Race 2016 estão abertas desde o dia 04 de abril e os organizadores, que integram a Naativa, estão preparados para receber competidores do Piauí e de todos os Estados, com previsão de cerca de 300 ciclistas. A prova também valerá pelo ranking estadual, como etapa do Campeonato Piauiense de Mountain Bike.

O percurso já está previamente definido e terá 85 km, cruzando os municípios de Picos (cidade sede), Santana do Piauí, São José e Bocaina, com uma altimetria de quase 2 mil metros de acumulado. O diretor geral, Daniel Freitas, informou que a prova está bem diferenciada em relação ao ano passado, quando definiu os atuais campeões brasileiros na modalidade maratona. “Adiantamos que teremos um percurso desafiador, com características únicas em relação às demais provas de maior classificação do ranking nacional, pois estaremos em plena caatinga brasileira, com transição para o cerrado e com trechos de belas paisagens e muitas serras”, destacou.

Para se inscrever basta acessar o site www.naativapicom.br. No dias 02 de julho (sábado) acontecerá o congresso técnico e no domingo, dia 03, será a disputa.

Fonte: Aldeia Com.

Sem categoria
Comente aqui


Seleção Paranaense de Triathlon domina prova de Sprint em Guaratuba

tria

Equipe conquistou quatro medalhas no Campeonato Paranaense e chega embalada para o Brasileiro de Triathlon Olímpico na próxima semana

O domingo (3) foi de muita festa para a Seleção Paranaense de Triathlon. O grupo de alto rendimento, que busca revelar e desenvolver os novos talentos do estado, mostrou que está em ótima forma e dominou completamente a disputa do Campeonato Paranaense de Sprint Triathlon, realizado em Guaratuba, faturando quatro medalhas. Kaká Kosinski foi a grande campeã da categoria short feminina, (750m de natação, 20km de ciclismo e 5km de corrida) cruzando a linha de chegada em 1h07min. Entre os homens, Eduardo Lass fez bonito e venceu a disputa contra os colegas de seleção Vitor Cardoso, segundo, e Luís Ohde, terceiro, na categoria short masculino.
“O projeto está entrando em seu segundo ano de vida e os resultados só demonstram que a escolha da seleção paranaense foi correta, já que os melhores colocados tanto no masculino como no feminino fazem parte dessa iniciativa pioneira. Nosso objetivo é ajudar na renovação da elite da modalidade, preparando os atletas para integrar as futuras seleções olímpicas do país”, comemora Juraci Moreira, hexacampeão brasileiro, padrinho e um dos idealizadores do projeto.


Para Kaká Kosinski, que começou a carreira na natação e migrou para o triathlon há poucos anos, a evolução dos atletas é cada vez visível e a oportunidade de aprimorar suas habilidades graças a uma infraestrutura adequada e apoio de uma comissão técnica qualificada tem sido fundamentais para garantir um bom desempenho nas pistas. “Hoje consegui fazer meu melhor tempo de ciclismo em prova, além de liderar a prova do início ao fim. Estou muito feliz com meu desempenho e orgulhosa em poder representar meu Estado. Agora vamos fazer pequenos ajustes para chegar nas próxima competição ainda melhor”, explicou a jovem.
E nada de descanso para a nova geração. O próximo desafio da equipe será na semana que vem, dia 9, no Brasileiro de Triathlon Olímpico, em João Pessoa na Paraíba. Kaká Kosinski, Eduardo Lass e Luís Ohde estão escalados para a disputa. Fellipe Santos se recupera de um edema de córnea, mas está mantendo a forma e deve voltar em breve a competir. Já Vitor Cardoso segue focado no circuito paranaense, tendo como próximo compromisso no dia 17, a primeira etapa do paranaense de longa. Após a prata em Guaratuba, a motivação só aumentou. “O resultado desse domingo foi muito bom, tive mais uma certeza de que estou no caminho certo.”
A Seleção
O objetivo da Seleção Paranaense de Triathlon é lapidar e desenvolver os jovens talentos do estado. O projeto da FPTRI – Federação Paranaense de Triathlon foi viabilizado por meio da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal. Os patrocínios são da COPEL, SANEPAR e ELEJOR.
Sobre a COPEL
A Companhia Paranaense de Energia atua com tecnologia de ponta nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia, além de telecomunicações. Opera um abrangente e eficaz sistema elétrico com parque gerador próprio de usinas, linhas de transmissão, subestações, linhas e redes elétricas do sistema de distribuição e um moderno e poderoso sistema óptico de telecomunicações que integra todas as cidades do Estado. Efetua em média, mais de 70 mil novas ligações a cada ano, atendendo praticamente 100% dos domicílios nas áreas urbanas e passa de 90% nas regiões rurais.
Sobre a SANEPAR
A Companhia de Saneamento do Paraná – Sanepar é uma das maiores e mais eficientes do setor de saneamento do País, pronta para ampliar sua participação de mercado e a qualidade de seus serviços. A companhia atende 345 dos 399 municípios do Paraná e 289 distritos ou localidades de menor porte no estado, além de Porto União em Santa Catarina. A Sanepar presta serviços de fornecimento de água tratada, coleta e tratamento de esgoto sanitário e gerenciamento de resíduos sólidos. A empresa é referência no setor, por aliar eficiência operacional e resultados econômicos a uma sólida política socioambiental.
Sobre a ELEJOR
As Centrais Elétricas do Rio Jordão S.A. é uma sociedade de propósito específico criada para explorar o Complexo Energético Fundão Santa Clara, o qual opera com rígidos compromissos ambientais, promove grandes benefícios ecológicos, além de integrar diversos municípios e gerar renda. A ELEJOR vem se destacando no mercado de energia por suas ações sustentáveis e com isso conquistando o reconhecimento do setor e dos órgãos regulatórios.
Mais informações sobre a Seleção Paranaense de Triathlon no site: www.fptri.com.br
Fonte: Flávio Perez
www.onboardsports.com.br

patrocinio

Sem categoria
Comente aqui