CIRURGIA PLÁSTICA: Aderir ou não aderir?

HEY meus amores!
Tudo bem com você?

Assim como prometido lá no instagram, hoje minha pauta será sobre cirurgias plásticas!

Cada vez mais homens, mulheres e jovens desejam fazer cirurgias plásticas para mudar alguma parte do seu corpo, não é mesmo? Afinal de contas, vivemos em uma era onde as coisas precisam acontecer de forma muito rápida, e isso acaba se tornando ainda mais evidente quando levamos em consideração a adolescência.

Meninas adquirem suas novas curvas com o surgimento dos seios, alargamento dos quadris, assim como pelo depósito de gordura em determinadas regiões, como coxas, abdome, glúteos e quadris.
Nos meninos o mais marcante é o desenvolvimento da musculatura em região peitoral, braços e pernas. Em ambos os sexos surgem os pelos, mudam as dimensões faciais e a voz, mais marcante no sexo masculino.

Em meio a tantas mudanças, com muita frequência o adolescente perde a sua referência de corpo e passa a não se reconhecer no espelho. Surgem então, três vias possíveis:

  • compreensão e aceitação das mudanças do corpo
  • não aceitação e vergonha por esse corpo que não é reconhecido
  • não aceitação e busca ávida por corpos imaginários.

Os benefícios da Cirurgia Plástica podem ir muito além da questão estética.

Diversos aspectos funcionais do corpo podem ser corrigidos ou melhorados por meio de procedimentos cirúrgicos realizados por profissionais devidamente capacitados. MAS nunca se esqueça: Cirurgia Plástica também envolve riscos como qualquer operação né mores?

Quando fiz meu procedimento cirúrgico/estético fiquei 7 meses em busca de um profissional capacitado, que me passasse segurança e que tivesse boas referencias. Converse com seu cirurgião, tire dúvidas e informe-se da melhor forma possível para que sua segurança esteja sempre em primeiro lugar né queridos??

O fundamental para orientação e segurança do paciente é consultar sempre um cirurgião plástico especialista para que ele oriente o tratamento mais adequado para o seu caso e indique, se necessário, outro(s)  profissional(is) da sua confiança caso ele próprio não tenha experiência com o tipo de terapêutica mais indicada.

E é isso amores! Espero que tenham gostado, estou sempre querendo trazer coisas novas para vocês!

Um SUPER beijo da Steph e fiquem com Deus!

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.