TV tudo

Publicidade

Mesmo proibido pela Justiça, Pânico imita Sílvio Santos e poderá ser multado

Categorias: Band, Pânico na TV, SBT, Silvio Santos

Mal estreou a temporada 2013 e o programa Pânico na Band já está envolvido em polêmica. Na noite deste domingo, 17 de fevereiro, a equipe de humoristas voltou a apresentar ao vivo a atração, com um elemento surpresa: todos estavam vestidos de Sílvio Santos. De acordo com Daniel Castro, colunista do R7, a emissora autorizou os humoristas a se fantasiarem de Silvio baseada em uma decisão do juiz Francisco Shintate, da 5ª Vara Cível de Pinheiros, em São Paulo.

Em sentença datada de 26 de novembro, o juiz condenou a Band a pagar R$ 200 mil de indenização a Silvio Santos por ter exibido imagens não autorizadas do apresentador. Nos programas de 6 e 13 de maio do ano passado, os humoristas do Pânico tentaram entrevistar Silvio em frente ao salão do cabeleireiro Jassa. Ele se recusou a falar, mas o programa usou as imagens e o dublou, colocando um palavrão em sua boca.

Para o juiz Shintate, a divulgação dessas imagens ocorreu de “modo ilícito”, causando danos morais ao dono do SBT. Daí a indenização de R$ 200 mil. No entanto, o magistrado rejeitou os demais pedidos de Silvio Santos. O apresentador queria a proibição da captação e exibição de imagens suas pela Band e a proibição aos humoristas do Pânico de se aproximarem dele em um raio de cem metros, além do veto a imitações e caricaturas.

Como apenas um dos tópicos do processo foi aceito, a Band teria agido dentro da lei ao mostrar o elenco do Pânico vestido de Silvio Santos.

Entretanto, há uma decisão do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, de 28 de maio de 2012, que proíbe o Pânico de captar e exibir imagens de Silvio Santos, bem como a apresentação de imitações e caricaturas do apresentador. A decisão também impede os humoristas de se aproximarem de Silvio.

No entendimento dos advogados do dono do SBT, a decisão do Tribunal de Justiça, assinada pelo desembargador Vito Guglielmi, continua em vigor e é superior à sentença do juiz Shintate, de Pinheiros. Os advogados da Band discordam. A emissora diz que o Pânico imitou Silvio Santos amparado na sentença do juiz Shintate. Já a assessoria de Silvio Santos diz que o ato da Band feriu a decisão do Tribunal de Justiça e “medidas necessárias” serão tomadas.

Veja também:

Band tira programa de Adriane Galisteu do ar

Justiça proíbe Pânico de entrevistar e imitar Sílvio Santos

TV’s fazem ampla cobertura de tragédia na boate de Santa Maria

Categorias: Band, Globo, jornalismo, Record, SBT

O incêndio que destruiu a boate Kiss, na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, e que deixou 233 mortes provocou também várias mudanças na programação da TV deste domingo, 27 de janeiro. Globo, SBT, Record, Band e canais por assinatura como a Globo News estão fazendo ampla cobertura da tragédia.

Na Globo, a transmissão de informações começou logo cedo, dentro do Esporte Espetacular. SBT e Record passaram a destacar o fato no período da tarde. Os programas ao vivo como Domingo Legal, Programa do Gugu e Domingão do Faustão foram tomados por notícias a respeito do incêndio. Já as atrações Domingo Espetacular e Fantástico modificaram todo o planejamento de reportagens para exibir detalhes do acontecimento.

Até o momento, conforme o site G1, o governo do Rio Grande do Sul já divulgou o nome de 185 vítimas. O incêndio teve início durante a madrugada de sábado para domingo, por volta de 2h30, horário em que a banda Gurizada Fandangueira se apresentava. Eles usavam sinalizadores para uma espécie de show pirotécnico. Faíscas teriam atingido a espuma do isolamento acústico, no teto da boate, e iniciado o fogo, que se espalhou pelo estabelecimento em poucos minutos.

De acordo com o G1, o incêndio provocou pânico e muitas pessoas não conseguiram acessar a saída de emergência. A festa “Agromerados” reunia estudantes da Universidade Federal de Santa Maria, dos cursos de Pedagogia, Agronomia, Medicina Veterinária, Zootecnia e dois cursos técnicos.

Veja também:

Polícia impede o sequestro de Datena. Na TV, apresentador manda aviso para os bandidos

Imagens da fuga de bandidos no Rio rende recorde de audiência para Globo

Band estreia nova temporada do programa Mulheres Ricas

Categorias: Band, Reality Show

É no próximo dia 7 de janeiro, segunda-feira, a estreia da segunda temporada do reality show Mulheres Ricas, que a Band exibe durante as férias do programa CQC. Na nova edição, o programa volta prometendo mais polêmicas. Conforme Daniel Castro, colunista do portal R7, Mulheres Ricas 2 terá mais luxo do que o primeiro, mas será também muito mais “pesado”, “brigado”. As participantes parecem mais “reais” do que as da primeira versão. E quase todas tiveram algum tipo de atrito.

Narcisa Tamborindeguy e Val Marchiori são as únicas que foram mantidas na atração. Val fará participações ao longo da temporada. O time é formado também por Andréa Nóbrega, ex-mulher de Carlos Alberto de Nóbrega, Cozete Gomes, empresária que se orgulha em ter 400 pares de sapato, a cantora Aeileen Varejão, e a ex-mulher do ex-jogador de futebol Luizão, Mariana Mesquita. Assim como Val, a advogada Regina Mansur fará participações especiais.

Na temporada 2013, Andréa Nóbrega vai “causar”. Nas gravações do programa, que terminam neste fim de semana, ela brigou com a maioria das “colegas”. Logo no primeiro episódio, ela devolve as “gentilezas” do ex-marido, que afirmou que ela não deveria se expor. Segundo Daniel Castro, outra que vai provocar confusão é Cozete Gomes. Em entrevista à Folha, Narcisa também adiantou que fará novo passeio de helicóptero. Dessa vez, ao invés do “badalo”, fará um mergulho no mar.

Veja também:

Diretor da Band é contratado para tentar salvar ibope de Faustão

Band mostrará vida de Mulheres Ricas em reality show

Após briga com Luciano Huck, esfria negociação entre Rafinha Bastos e Band

Categorias: Band, Luciano Huck

Sem medo de dizer o que pensa, o humorista Rafinha Bastos continua colecionando baixas em sua carreira na TV. Após deixar a RedeTV!, onde comandava o Saturday Night Live, Bastos negociava seu retorno à Band, mas, depois das ofensas que dirigiu a Luciano Huck, as conversas com a emissora esfriaram, segundo a colunista da Folha, Keila Jimenez. No início de novembro, a Band pensou em dar um programa solo para Rafinha.

A rusga com o apresentador da Globo aconteceu depois que Huck foi pego em uma blitz da Lei Seca, no Rio de Janeiro. O marido de Angélica não quis fazer o teste do bafômetro e acabou tendo a carteira de habilitação apreendida. Com a repercussão do caso, o apresentador publicou em sua página, no Facebook, um comunicado justificando que havia tomado apenas uma taça de vinho e, por isso, preferiu não se submeter ao teste.

Rafinha não engoliu a justificativa e disparou ataques contra Huck, chamando o apresentador de “playboy inconsequente” e “seu bosta”. Confira alguns trechos da carta:

“Carta para Luciano Huck: Luciano, você bebeu antes de dirigir. Fez merda. Mas não se preocupe: Para a maioria do país, comunicador FDP não é aquele coloca a vida dos outros em risco, é aquele que fala o que pensa. Fique tranquilo.

No fundo você está pensando: “Só bebi um pouquinho e estava a 20 Km/h. Essa lei é muito radical no Brasil e com a dose que bebi, eu não seria sequer multado em nenhum outro país”. Não é isso que está na sua cabeça? Eu sei que é. Eu conheço cabeça de playboy inconsequente.

(…)

Para se sair bem desta, segue a minha dica: Fala que não agiu certo. Isso. Veste aquela máscara de celebridade arrependida e vai pra TV fazer de conta que você se importa com o assunto. Melhor ainda… faz campanha contra a combinação direção + álcool. Perfeito!

E da próxima vez, se não for atrapalhar muito a sua vida, tenta não colocar a vida dos outros em risco. Pega um táxi, seu bosta”.

Huck respondeu à carta de Rafinha dizendo que iria processá-lo, e o humorista resolveu pedir desculpas. “Li e reli o meu post anterior e decidi escrever. Personifiquei a minha ira contra a hipocrisia do planeta na figura do Luciano Huck. (…) Atitude desnecessária. Feia. Eu poderia ter exposto a minha opinião de uma forma muito mais inteligente e eficiente. (…) Errei e por isso peço desculpas”.

É bom lembrar que Rafinha saiu da Band depois de ofender a cantora Wanessa, dizendo que “comeria ela e o bebê”, no programa CQC. Na época, a filha de Zezé di Carmargo estava grávida.

Veja também:

Programa de Rafinha Bastos não decola. RedeTV! quer mudanças

Crise no CQC: Rafinha Bastos pede demissão da Band

Rafael Cortez deixa o CQC para apresentar programa na Record

Categorias: Band, Reality Show, Record

Integrante do programa CQC, da Band, o humorista Rafael Cortez está de partida para a Record. De acordo com Daniel Castro, colunista do R7, a emissora deverá anunciar na semana que vem a contratação do repórter. Na Record, Cortez irá apresentar o novo reality show musical que o canal prepara para 2013. Será a versão brasileira de Got Talent, programa que, na Inglaterra, tem o nome de Britain’s Got Talent e revelou a cantora Susan Boyle.

Ainda segundo o colunista, o reality show deve estrear em março ou abril de 2013, substituindo Ídolos.

Repórter do CQC desde a estreia do programa, em 2008, Rafael Cortez não renovou seu contrato com a Band, mas será visto no canal até o final do ano. Além de humorista, ele também é ator e músico. Em 2011, lançou um CD com composições próprias, intitulado “Elegia da Alma”.

Veja também:

Band perde 85% de sua audiência ao exibir programa de igreja evangélica

Deputado dá tapa na cara de Felipe Andreoli, repórter do CQC

Record estreia reality show Fazenda de Verão

Boris Casoy e Band são condenados a indenizar gari ofendido em telejornal

Categorias: Band, jornalismo

Decidido pela Justiça de São Paulo que o jornalista Boris Casoy e a TV Bandeirantes deverão pagar R$ 21 mil de indenização por danos morais ao gari Francisco Gabriel de Lima. A condenação refere-se ao fato ocorrido na noite de réveillon do dia 31 de dezembro de 2009. Na data, durante a exibição do Jornal da Band, Francisco Lima apareceu em uma vinheta desejando feliz Natal. Em seguida, uma falha técnica levou ao ar o áudio de Boris dizendo: “Que merda: dois lixeiros desejando felicidades do alto das suas vassouras. O mais baixo na escala do trabalho”. Confira o vídeo:

Imagem de Amostra do You Tube

Na época, o fato, transmitido ao vivo, repercutiu muito e gerou revolta. No dia seguinte, quando o vídeo já tinha milhares de visualizações na internet, Boris Casoy se retratou sobre o comentário que definiu como “uma frase infeliz”. ”Peço profundas desculpas aos garis e a todos os telespectadores”, afirmou. Apesar das desculpas, o caso foi parar na Justiça.

Procurado pelo portal UOL, Boris afirmou que desconhece o teor da decisão judicial e que cabe ao jurídico da Band dar uma resposta. A assessoria de imprensa do canal afirmou que a emissora e o apresentador só poderão se manifestar sobre a decisão depois que o processo for analisado pelo setor jurídico.

Segundo a reportagem, Francisco Lima alegou que foi humilhado pelos comentários “preconceituosos” do âncora do Jornal da Band. Contou em juízo que foi abordado por dois jornalistas da Rede Bandeirantes que solicitaram que desejasse felicitações de ano novo para veiculação na TV e que não imaginava que sua participação lhe renderia “preconceito e discriminação”.

O gari ainda afirmou que não percebeu arrependimento na retratação “burocrática e pouco conveniente” de Boris Casoy e que suas desculpas não bastaram para “estancar a ferida lesada”.

Durante a apuração do processo, Boris Casoy teve que se apresentar à Justiça e pessoalmente afirmou que jamais teve o intuito de criticar o gari pela profissão exercida. A Band também tentou convencer a Justiça de que o episódio não teria causado dano moral ou humilhação ao gari. Citou a reportagem de um jornal em que Francisco Lima teria dito que “não guarda qualquer mágoa ou revolta”, o que demonstraria uma clara renúncia a uma indenização. A emissora chegou a afirmar que o gari “utiliza-se da prestação jurisdicional para obtenção de lucro fácil”.

No entanto, para o Tribunal de Justiça de São Paulo, “ainda que sinceras”, as desculpas de Boris não foram suficientes para reparar o dano. A decisão destacou que Francisco Lima avisou aos familiares que iria ‘aparecer na televisão’ e que a “lamentável ocorrência efetivamente ofendeu a dignidade do autor (gari)”.

Ainda de acordo com a decisão, a alegação de que não houve intenção de ofender o gari não absolve o jornalista e a emissora. Ressalta que Boris Casoy, “experiente na profissão que exerce há décadas, seguramente conhece os bastidores de um programa apresentado ao vivo e que, muitas vezes, o intervalo é interrompido sem maiores avisos ou o áudio ‘vazado’. Houve descuido de sua parte. E, ainda que tenha dito tais falas ‘em tom de brincadeira’, como narrou ao Juízo a testemunha (e também jornalista) Joelmir Beting, o fato danoso ocorreu e seguramente poderia ter sido evitado”.

Por fim, a Jusitça concluiu que a emissora é responsável pelo conteúdo que veicula e, por isso, deve dividir o valor da condenação com Boris Casoy. A emissora ainda pode reverter a condenação, por meio de recurso no Superior Tribunal de Justiça.

Veja também:

Band tirar programa de Adriane Galisteu do ar

Band tira programa de Adriane Galisteu do ar

Categorias: Adriane Galisteu, Band

Mais um programa apresentado por Adriane Galisteu sai do ar. Dessa vez é o Muito +, no qual a apresentadora dividia o comando da atração vespertina com Lysandro Kapila e Rita Batista. A decisão de tirar o programa de fofocas da programação foi tomada pela direção da Band na semana passada.

De acordo com Keila Jimenez, colunista da Folha, antes de bater o martelo, a Band testou desenhos no lugar da atração sobre celebridades, em homenagem ao Dia das Crianças. O teste acabou surtindo efeito, uma vez que os desenhos animados conquistaram mais audiência que a atração de Galisteu.

Animações antigas como Popeye chegaram a marcar mais pontos no Ibope do que o Muito +, que vinha alcançando média de um ponto. Cada ponto equivale a 60 mil domicílios na Grande SP. A emissora, que muito negou o fim do programa, agora confirmou o encerramento da atração, que sai do ar dez meses depois da estreia.

Adriane Galisteu continua na Band, onde irá comandar o reality show Quem Quer Casar com o Meu Filho?. O novo programa está com as gravações da primeira temporada bem adiantadas. A estreia está programada para janeiro de 2013.

Veja também:

Diretor do programa de Galisteu pede demissão com menos de um mês no cargo

Briga entre Galisteu e Ana Hickmann dá pico de audiência para o Pânico

Adriane Galisteu vai apresentar programa de fofocas na Band

Eduardo Sterblitch, o Polvilho do Pânico, é contratado pela Globo

Categorias: Band, Globo, Pânico na TV

Um dos integrantes mais populares do Pânico na Band, Eduardo Sterblitch, conhecido pelos personagens Freddie Mercury Prateado e Cesar Polvilho, deixará a trupe. O humorista acaba de ser contratado pela Globo. De acordo com o jornal Extra, ele deixa o Pânico para participar do seriado Pé na Cova, escrito por Miguel Falabella e que tem estreia prevista para janeiro de 2013.

Conforme o Extra, o comediante muda de emissora por um salário de primeiríssimo time. Também já estão confirmados no elenco de Pé na Cova Marília Pêra, Luma Costa e a cantora Mart’Nália.

Sterblitch é o primeiro a deixar o Pânico desde que a atração está na Band. Outros integrantes também têm sido assediados para mudar de canal. Segundo Fabíola Reipert, do portal R7, Ceará poderá em breve abandonar a turma de humoristas. Ele está incomodado por ter sido colocado na geladeira.

O problema estaria relacionado a um atrito com o diretor do programa. Além de estar aparecendo pouco, Ceará tem todas as suas ideias rejeitadas.

*Atualização às 09h19 em 17/09/2012.

No programa Pânico deste domingo, 16, Eduardo Sterblitch desmentiu a notícia e disse que continua no Pânico na Band.

Veja também:

Briga entre Galisteu e Ana Hickmann dá pico de audiência para o Pânico

Justiça proíbe Pânico de entrevistar e imitar Sílvio Santos

Justiça proíbe Pânico de entrevistar e imitar Sílvio Santos

Categorias: Band, Pânico na TV, SBT, Silvio Santos

Demorou, mas Sílvio Santos finalmente tomou uma atitude para impedir a equipe do Pânico de entrevistá-lo. Os humoristas e todos os profissionais da Band foram proibidos pela Justiça de imitar, captar e exibir imagens e até de se aproximarem do apresentador. A decisão é do desembargador Vito Guglielmi, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Conforme a determinação, os profissionais da Band não poderão se aproximar de Sílvio dentro de um raio de 100 metros, para captar imagens ou fazer entrevistas.

De acordo com Daniel Castro, Guglielmi também proibiu a Band “da perseguição, do cerco e do constrangimento à participação [de Silvio Santos] em seus programas”. Com a decisão, o humorista Wellington Muniz, o Ceará, fica proibido de interpretar seu principal personagem.

A ação de Sílvio Santos foi apresentada à Justiça porque o dono do SBT ficou “profundamente aborrecido” com o fato dos humoristas do Pânico terem dublado uma ação sua, colocando em sua boca um palavrão que ele não teria dito.

Nos programas dos dias 6 e 13 de maio, o Pânico mostrou Rodrigo Scarpa, o Repórter Vesgo, abordando Silvio Santos na entrada do salão de cabeleireiros Jassa, em São Paulo. Silvio Santos não quis conversa. Fez um gesto que o Pânico interpretou como um palavrão (“vai se f…”).

Silvio Santos recorreu ao Tribunal de Justiça porque não teve sucesso na primeira instância. O juiz que analisou o caso negou liminar porque, avaliou, feriria a liberdade de imprensa. Mas o desembargador Vito Guglielmi interpretou que houve “abuso” por parte do Pânico. Cabe recurso da decisão.

Veja também:

RedeTV! tira filho de Emílio Surita do ar e coloca Restart no lugar

Pânico mudou para a Band com a condição de ter liberdade total

Sílvio Santos adota cabelos brancos e é chamado de papai Noel pela plateia

Deputado dá tapa na cara de Felipe Andreoli, repórter do CQC

Categorias: Band

Mais um repórter do CQC foi vítima de agressão. Dessa vez, a vítima é Felipe Andreoli, que foi agredido, na noite de terça-feira, 8 de maio, com um tapa no rosto dado pelo deputado federal Márcio Reinaldo Moreira (PP-MG). O incidente aconteceu durante uma entrevista em Brasília, após Andreoli perguntar ao político “se os parlamentares não recebem muito para não fazerem nada e ficarem na cama dormindo o dia inteiro”.

Conforme o repórter do programa da Band contou em seu Twitter, a agressão ocorreu após uma pergunta “que nós nos fazemos todo santo dia”, feita por ele ao parlamentar, que revidou com um tapa e ofensas. Andreoli afirmou ter registrado um boletim de ocorrência sobre o caso e divulgou o documento nas redes sociais. “Hoje, na Câmara dos Deputados, graças ao nobre deputado Márcio Reinaldo Moreira, descobri o significado de ‘um tapa na cara da sociedade’…”

De acordo com o Uol, a assessoria de imprensa do deputado disse ainda que o parlamentar agiu de maneira “impulsiva”, pois foi ofendido. “É público e notório que o CQC tem um humor agressivo. O repórter o agrediu verbalmente e ele reagiu de maneira impulsiva e indevida, justificou a equipe do deputado.

Veja também:

Band cresce em audiência com o Pânico e novo game show de Datena

Presença de Neymar no CQC não empolga a audiência

Crise no CQC: Rafinha Bastos pede demissão da Band

Band cresce em audiência com Pânico e novo game show de Datena

Categorias: Band, Guerra de audiência, José Luís Datena, Pânico na TV

A gestão do argentino Diego Guedel na Band está fazendo bem à emissora. O diretor geral de conteúdo promoveu mudanças na programação da emissora que surtiram efeito considerável na audiência. As principais alterações foram a estreia do novo game show de Datena, o Quem Fica em Pé?, e a chegada do Pânico.

Conforme Keila Jimenez, colunista da Folha, a Band teve, no mês de abril, crescimento em sua média/dia (das 7h à meia-noite) de 28% de ibope em relação a março. Foi de longe o canal que mais cresceu no período. Passou da média de dois pontos para três pontos de ibope. Cada ponto equivale a 60 mil domicílios na Grande SP.

Parece pouco, mas o acréscimo de um ponto de audiência em um mês onde as concorrentes ficaram praticamente estagnadas é bem interessante. Ainda segundo Jimenez, para se ter ideia, de março para abril, a audiência da Globo caiu 2%. A emissora registrou média de 14,7 pontos no mês passado. A Record cresceu 2%. Registrou média de 6,7 pontos. O SBT obteve a mesma média nos dois meses: 5,1 pontos. A Rede TV! também: 0,9 ponto.

O maior crescimento da Band ocorreu justamente no horário de maior mudança da programação: a faixa noturna. A emissora registrou em abril, das 18h à meia-noite, um crescimento de 35% de audiência em relação à mesma faixa horária em março. Marcou no horário média de 4,3 pontos.

Veja também:

Briga entre Adriane Galisteu e Ana Hickmann dá pico de audiência para o Pânico

Presença de Neymar no CQC não empolga a audiência

Polícia impede o sequestro de Datena. Na TV, apresentador manda aviso para os bandidos

Briga entre Galisteu e Ana Hickmann dá pico de audiência para o Pânico

Categorias: Adriane Galisteu, Ana Hickmann, Band, Pânico na TV

Nada como uma intriga entre famosos para fazer a audiência subir. Foi isso o que aconteceu na noite deste domingo, 29 de abril. De acordo com a Folha de São Paulo, dados em tempo real apontam que o Pânico na Band bateu seu recorde de ibope e chegou a ultrapassar a Globo, atingindo o primeiro lugar. O humorístico deixou a emissora do Jardim Botânico comendo poeira por alguns minutos, quando abriu quase cinco pontos de vantagem, chegando a 15,5 pontos. O maior pico obtido pelo Pânico desde sua estreia na Band havia sido de 14 pontos.

No entanto, na média geral da atração, o programa fechou com 11 pontos. Cada ponto equivale a 60 mil residências sintonizadas na Grande SP.

O ponto alto do humorístico (15,5 pontos) ocorreu às 23h22, justamente no momento em que era exibida uma “reportagem” sobre a briga entre Ana Hickmannn e Adriane Galisteu. As duas apresentadoras passaram a ser “as piores inimigas de infância” desde o dia em que Galisteu afirmou, em seu programa na Band, o Muito +, que um filho iria mudar o jeito de Hickmann. A declaração revoltou Ana e seu marido, Alexandre Corrêa, que chegou a chamar Galisteu de “subcelebridade”.

Na matéria do Pânico, a disputa entre as duas é bastante enfatizada. Entrevistada pelos humoristas, Galisteu não se desculpou, mas disse que foi mal interpretada e que quis dizer outra coisa. Hickmann, por sua vez, se recusou a enviar uma mensagem à Galisteu, mas afirmou que ela “deve pensar no que falou”. “Quem sabe um dia a gente conversa”, afirmou a apresentadora do Tudo é Possível, da Record.

Veja também:

Ana Hickmann volta a gravar depois de passar mal e sair do estúdio em uma cadeira de rodas

Ana Hickmann ameaça proibir Galisteu de citar seu nome na TV

Pânico estreia na Band no dia 1º de abril com novas panicats

Ana Hickmann ameaça proibir Galisteu de citar seu nome na TV

Categorias: Adriane Galisteu, Ana Hickmann, Band, Record

Um episódio ocorrido no último dia 17 começa a ter desdobramentos que podem dar o que falar. Na semana passada, enquanto apresentava ao vivo o programa Muito Mais, na Band, Adriane Galisteu fez um comentário sobre Ana Hickmann, que caiu como uma bomba no colo da apresentadora da Record e de seu marido e empresário, Alexandre Corrêa. “Um filho vai melhorar muito o jeito dela (Ana)”, foi a frase dita por Galisteu que desagradou profundamente o casal.

De acordo com a Folha, o episódio não foi bem aceito por Alexandre Corrêa, que agora ameaça entrar com uma ação proibindo Galisteu de citar novamente o nome dele e de Hickmann. Ainda conforme a Folha, a apresentadora da Band mexeu em vespeiro ao comentar a vida do casal, pois se há um assunto que nem Alexandre e nem Ana se interessam no momento é ter um filho. “Ana não pode ter filho agora, ela é um avião que ainda não está em altitude de cruzeiro”, costuma dizer o marido da ex-modelo.

O estranhamento entre eles não é novidade, teve origem em fevereiro, quando o Muito Mais fez uma “matéria” sobre a briga entre o casal Hickmann e Chris Flores, chamada de “falsa” por Alexandre. Segundo a Folha, o casal ficou “simplesmente transtornado” com a frase dita por Galisteu e não vai deixar barato.

Veja também:

Adriane Galisteu vai apresentar programa de fofocas na Band

Programa de Ana Hickmann vai exibir polêmica entrevista de Dani Bolina

Após discussão, Latino é retirado do programa de Ana Hickmann

Presença de Neymar no CQC não empolga a audiência

Categorias: Band

Mesmo com toda ‘babação de ovo’ da imprensa esportiva, a aguardada presença do jogador Neymar na bancada do CQC, na noite desta segunda-feira, 16 de abril, não empolgou a audiência. De acordo com Keila Jimenez, colunista da Folha, o programa da Band marcou apenas cinco pontos, um a menos que a média obtida na semana passada. Cada ponto equivale a 60 mil domicílios na Grande São Paulo.

O jogador foi convidado para participar do CQC como membro honorário, em função da comemoração do centenário do Santos. Travado, ele até tentou entrar no clima do programa, mas não conseguiu ser natural. O único momento em que houve maior empolgação foi quando Neymar ensinou os integrantes do humorístico a dançar a música “Eu quero tchu, eu quero tchá”, ao lado de duas modelos.

No entanto, por causa da superexposição na mídia, do jeito marrento, do estilo duvidoso e da falta de uma visão crítica da imprensa, Neymar não é visto com bons olhos por grande parte do público.

Veja também:

Pânico estreia na Band no dia 1 de abril com novas panicats

Crise no CQC: Rafinha Bastos pede demissão da Band

Polícia impede o sequestro de Datena. Na TV, apresentador manda aviso para os bandidos

Categorias: Band, José Luís Datena

Um fato curioso envolvendo o apresentador José Luís Datena chegou, nesta quarta-feira, 28 de março, à internet e à TV. Segundo o colunista do Uol, Flávio Ricco, a Polícia Militar descobriu, através das redes sociais, que bandidos planejavam sequestrar o jornalista da Band. O crime contra Datena aconteceria nesta quarta, 28, entre 20h30 e 21h, na rodovia Castelo Branco, entre os municípios de São Paulo e Osasco. É por esse caminho que o apresentador da Band dirige em direção a sua casa, após deixar o trabalho.

Assim que confirmou a história, a polícia alertou Datena e, através de um cruzamento de informações, chegou ao veículo que seria utilizado para o crime. É um carro roubado, com placa de Belém do Pará.

Apesar de ter sido aconselhado a não tocar no assunto, o apresentador resolveu desabafar durante o programa Brasil Urgente desta quarta-feira. “Eu só queria avisar esses bandidos sacanas que eu acredito muito em Deus e não tenho medo de vocês. Fui aconselhado pela polícia a ficar calado, mas não consigo ficar de boca fechada”, disse o jornalista.

Ele afirmou que, se o sequestro fosse realizado, não daria o dinheiro de resgate. “Se me sequestrar, vocês vão ter que me matar, vocês jamais terão o dinheiro de resgate. Primeiro porque eu não tenho, fiz tanta coisa errada na minha vida que não sobrou quase nada. Meus bens materiais são poucos. E segundo que se eu tivesse dinheiro não daria para vocês, para comprarem armas e matarem pessoas”.

O apresentador da Band também aproveitou para agradecer o trabalho da polícia, e alertou os bandidos: “Eu espero que se algum dia vocês realizarem algum ato como esse, que seja contra mim, olhando na minha cara [...], mas não toquem em um fio de cabelo da minha família que não vai ser bom para vocês”. Confira o vídeo:

Imagem de Amostra do You Tube

Veja também:

Irritado, Datena manda uma ‘banana’ para a Record

‘Fiz uma cagada’, diz Datena sobre passagem relâmpago pela Record

Ronaldo critica Band e Datena o chama de ‘baba ovo’ da Globo

TV tudo

odiario.com 2010 - 2014 © Todos os direitos reservados à Editora Central Ltda.