Cindepar promove curso sobre gestão escolar em Londrina nesta 6ª

Informações da assessoria de imprensa

O Consórcio Público Intermunicipal de Inovação e Desenvolvimento do Estado do Paraná (Cindepar) realiza em Londrina, neste dia 18, sexta-feira, o curso “Gestão Escolar para Resultados”. O evento, gratuito, será às 8h30 no Senai (Rua Belém, 844, centro), e é direcionado para secretários de Educação, equipe de servidores e diretores de escolas. A palestra será do professor-doutor Gilberto Porto Barbosa(foto), do instituto Publix, de Brasília. Porto é mestre em Administração da Fundação Getúlio Vargas e especialista em Gestão Estratégica pela Harvard Business School.

Na parte da tarde, a partir das 14 horas no mesmo local, o Cindepar também estará promovendo a palestra “Google for Education”, uma solução tecnológica desenvolvida pelo Google para facilitar a vida de professores e alunos dentro e fora das salas de aula. Nesta apresentação, que também será gratuita, a multinacional de serviços online e software estará sob a coordenação do diretor do Google for Education para a América Latina, Rodrigo Pimentel, que estará na cidade.

EDUCAÇÃO – Esta será a terceira ação do consórcio voltada à área de capacitação funcional e educacional. A primeira ocorreu em maio com o tema “A Gestão Pública e os Desafios da Governança Contemporânea”. Já no mês de junho ocorreu o curso para pregoeiros municipais, ambos co-promovidos com a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), do Ministério do Planejamento. Desta vez, com o curso de Gestão Escolar desta sexta-feira, o Cindepar está fazendo parceria com a Escola de Gestão do Paraná, unidade administrativa da Secretaria de Estado da Administração e da Previdência (Seap), responsável pelo desenvolvimento de competências essenciais de gestão pública.

O consórcio quer ir além e em breve vai expandir suas ações implantando uma política educacional unificada que beneficie as prefeituras associadas. Um secretário regional de Educação deverá ser efetivado para gestionar as ações na área.

Para participar da palestra “Google for Education” o interessado deverá fazer inscrição através dowww.rededaeducação.net.br. Informações pelo telefone (43) 3356-1414, em Londrina.

Comente aqui


Prefeito encaminha projeto de lei à Câmara corrigindo a Planta de Valores

coletiva.planta.valores.VP

O prefeito Marcelo Belinati encaminhou, na tarde desta segunda-feira (14), à Câmara Municipal de Londrina, o projeto referente à revisão da Planta Genérica de Valores (PGV), para efeito de lançamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

Com a reavaliação da Planta, atualizada pela última vez em 2001 – há exatos 16 anos –, a intenção do Município é dirimir a defasagem existente e corrigir as distorções relacionadas à cobrança do imposto para restabelecer a justiça fiscal e aumentar a capacidade de investimentos em serviços públicos essenciais à população.

coletiva.planta.valores.V2O anúncio oficial do PL ocorreu durante uma entrevista coletiva no gabinete de Prefeitura. Baseado nos levantamentos técnicos produzidos desde o início da atual gestão, o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia e de Fazenda, Edson de Souza, fez uma apresentação mostrando a proposta da base de cálculo do imposto para a tributação dos imóveis. Segundo ele, o IPTU praticado atualmente, além de estar defasado não condiz com a realidade de mercado, uma vez que grande parte dos imóveis são tributados com valores muito abaixo do seu valor verdadeiro, ocasionando uma situação de injustiça fiscal.

De acordo com o prefeito, a proposta de reavaliação da Planta de Valores abrirá caminho para que o Município possa corrigir as inúmeras distorções que foram criadas após tantos anos sem atualização. E assim, fazer com que, junto às diversas medidas que já vêm sendo implementadas pela Administração, seja possível equilibrar as finanças municipais e prover investimentos em serviços públicos. “Há a necessidade de fazer as correções na Planta, pois é uma questão de justiça fiscal e não podemos mais deixar para depois esse importante debate com a comunidade. Existem hoje imóveis de luxo com alto padrão pagando menos IPTU do que casas em bairros populares, o que não está correto. Estamos enviando os projetos de lei à Câmara para, acima de tudo, preparar a base que fará com que Londrina volte a crescer e tenha efetivamente um ciclo de desenvolvimento que não era visto há anos”, afirmou o prefeito.

Marcelo disse que, além da readequação relativa ao valor venal, haverá redução da alíquota do IPTU de 1% para 0,8% já em 2018. Em 2019, a previsão é de aplicar para 0,87%, em 2020 com 0,94% e, em 2021, retornando ao índice de 1%, ou seja, os mesmos padrões aplicados atualmente. “Temos um déficit histórico e uma situação concreta de déficit já projetada para 2018, totalizando cerca de R$ 186 milhões. Dos R$ 120 milhões de déficit previstos para 2017, já equacionamos cerca de R$ 64 milhões, até o momento. Isso está sendo corrigido com várias medidas que terão reflexo, principalmente, a médio e a longo prazo. São ações de desburocratização, incentivo ao empreendedor, corte de gastos, revisão de aluguéis e de contratos, além da reforma administrativa que estamos fazendo para que Londrina tenha ganhos em áreas públicas como saúde, educação, iluminação, obras, entre outras”, comentou.

O projeto de lei é respaldado pelo diagnóstico que o Município vem fazendo desde o começo da gestão e no estudo técnico confeccionado com a participação de várias entidades da sociedade civil, referendado pelo CEAL, CRECI, Sincil, Sinduscon, Secovi. A atualização prevista da Planta de Valores estabelece que o valor venal dos imóveis em Londrina representará, em média, 60% a 70% do valor real de mercado. Isso significa que haverá uma margem redutora de 30% a 40% no valor venal. Neste contexto, uma casa que, hipoteticamente, tenha preço avaliado em R$ 100 mil, deverá ser tributada com o IPTU tendo como base um valor venal aproximado de R$ 60 a R$ 70 mil”, exemplificou Edson de Souza.

De acordo com o secretário, além de refletir, futuramente, em mais investimentos em serviços públicos essenciais à população, o Município também poderá ampliar as condições de equacionar seu déficit financeiro e, com recursos suficientes, ter uma máquina pública mais eficiente. “A intenção é que a Prefeitura tenha maior capacidade de pagamento, podendo garantir a contrapartida de recursos oriundos de convênios ou operações de crédito”, disse.

Alíquota reduzida – O projeto de lei da Planta de Valores também altera a alíquota de IPTU, reduzindo dos atuais 1% para 0,8% a partir de 2018. Um imóvel hipotético com valor real de mercado de R$ 100 mil, na alíquota a 1%, seria tributado com o IPTU em R$ 1 mil. Com o valor venal reduzido de 30% a 40%, como prevê o projeto de lei, e aos mesmos 1% atuais, o imóvel teria valor entre R$ 60 mil e R$ 70 mil e o IPTU seria entre R$ 600,00 e R$ 700,00. Já com a nova alíquota, de 0,8%, o mesmo imóvel teria o IPTU lançado com valor entre R$ 480,00 e R$ 560,00. Com  informações e fotos do NCOM

Comente aqui


Prefeitura inicia a revitalização do anfiteatro do Zerão

zerao.anfiteatro.VP

A Prefeitura de Londrina iniciou, nesta segunda-feira (14), trabalho de revitalização do anfiteatro do Zerão. Os serviços visam trazer mais segurança e comodidade para os frequentadores do local. A previsão é que as melhorias sejam concluídas em um prazo de, aproximadamente, 45 dias.

O chefe de Gabinete da Prefeitura de Londrina, Bruno Ubiratan, contou que a revitalização prevê readequações dos banheiros e melhorias nos encanamentos, reabertura da frente do anfiteatro, e recuperação das grelhas localizadas nas arquibancadas, além dos próprios bancos. “Além disso, o Município irá substituir as lâmpadas para garantir a iluminação adequada do anfiteatro, tudo com o objetivo de propiciar conforto aos usuários do local, seja para prática de esportes, lazer ou atividades culturais”, destacou.

Os serviços incluem também a instalação de brinquedos para um parquinho ao lado do anfiteatro, com bancos para descanso. “Faremos a recuperação dos corrimãos e a pintura de todo o espaço, tornando o anfiteatro ainda mais agradável”, disse Ubiratan.

Devem participar da ação de revitalização do anfiteatro do Zerão a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), as secretarias municipais de Obras e Pavimentação (SMOP) e de Cultura (SMC).

Sobre o local – A área de lazer conhecida por Zerão é integrada por uma pista de caminhada, quadras poliesportivas e áreas gramadas. No espaço, também fica situado o anfiteatro Reverendo Jonas Dias Martins, conhecido como Concha Acústica do Zerão, com capacidade para 6.000 pessoas sentadas e um estacionamento com aproximadamente 220 vagas. O local tradicionalmente abriga diversas manifestações artísticas, culturais e esportivas, voltadas a toda comunidade de Londrina e região. Foto: Vivian Honorato; Texto: NCOM

Comente aqui


STJ confirma condenação de Bolsonaro por danos morais a Maria do Rosário

Brasília - O deputado Jair Bolsonaro discute com a deputada Maria do Rosário durante comissão geral, no plenário da Câmara dos Deputados, que discute a violência contra mulheres (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O deputado Jair Bolsonaro discute com a deputada Maria do Rosário durante comissão geral, no plenário da Câmara dos Deputados – Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve, por unanimidade, decisão da primeira instância que condenou o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) a pagar R$ 10 mil de indenização por danos morais à também deputada Maria do Rosário (PT-RS).

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) condenou Bolsonaro por ter dito, em 2014, que Maria do Rosário não mereceria ser estuprada por ser “muito feia”, não fazendo seu “tipo”. As declarações foram dadas na Câmara e também em entrevista a um jornal.

O deputado foi condenado ainda a publicar uma retratação em jornal de grande circulação e em suas páginas nas redes sociais. Ele ainda não cumpriu nenhuma das determinações da Justiça, agora reiteradas pelo STJ. 

A defesa de Bolsonaro argumenta que ele goza de imunidade constitucional, não podendo ser alvo de ações do tipo ou de condenações por palavras que tenha proferido enquanto deputado. Entretanto, a Justiça entendeu até o momento que as declarações dele foram feitas fora do contexto da atividade parlamentar.

Bolsonaro ainda pode recorrer contra a decisão ao Supremo Tribunal Federal (STF). O deputado já é réu em duas ações penais na Corte por causa do mesmo episódio, ambas relatadas pelo ministro Luiz Fux.

Comente aqui


Caged aponta saldo positivo de 173 vagas em Londrina

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados esta semana pelo Ministério do Trabalho, trouxeram uma boa notícia para a cidade. Londrina voltou a apresentar saldo positivo entre os admitidos e desligados no mês de julho. Foram criadas 173 novas vagas de emprego na cidade no mês passado. O destaque ficou por conta do setor de comércio, que teve uma variação positiva de 228 novas vagas, sendo o fator determinante para a evolução do emprego na cidade. Dentre os oito setores que compõem a avaliação dos dados, apenas dois deles não apresentaram variação positiva.

Para o secretário municipal do Trabalho, Emprego e Renda, Elzo Carreri, os números positivos são um sinal de que a economia de Londrina está mais pujante. “Esse saldo positivo reflete um momento melhor na economia, ainda mais quando vemos que o setor de comércio foi o carro chefe desses números. O comércio é um setor que está diretamente ligado ao poder de compra do cidadão, estabilidade econômica e a sensação de segurança financeira. Essa variação positiva é um termômetro de que o londrinense tem melhorado sua condição”, avaliou. Com informações do NCOM

Comente aqui


Deputado Canziani relata MP que muda Fies

Com informações da assessoria de imprensa

O deputado federal Alex Canziani (PTB-PR) foi escolhido relator da Medida Provisória 785/17, que reformula o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). O Congresso Nacional instalou nesta semana a comissão mista que vai analisar a matéria.

Também presidente da Frente Parlamentar da Educação do Congresso Nacional, Canziani explica que um dos seus objetivos, como relator, será contribuir para tornar o Fies perene e sustentável.

“A nossa ideia é ouvir lideranças, não só da Câmara, mas também do próprio setor e do governo. Vamos buscar caminhos para, se for possível, ampliar esse programa. Também vamos buscar novas oportunidades para que ele seja exequível, perene e que tenha sustentabilidade”, explica. Ele lembra que hoje 75% das matrículas de curso superior são em instituições privadas.

Na próxima quarta-feira (16), Alex Canziani vai apresentar o plano de trabalho à comissão especial. Também deverão ser votados requerimentos para a realização de audiências públicas.

NOVO FIES – De acordo com a medida provisória, o novo Fies seria dividido em três modalidades e começaria em 2018. No total, garantiria pelo menos 310 mil vagas para os estudantes.

Na primeira modalidade, o Fies, se passar como foi apresentada a nova proposta, funcionará com um fundo garantidor com recursos da União e ofertará 100 mil vagas por ano, com juros zero para os estudantes que tiverem renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos. Nessa modalidade, o governo vai compartilhar o risco do financiamento com as universidades privadas, o que não ocorre atualmente.

Na segunda modalidade, o Fies terá como fonte de recursos fundos constitucionais regionais, para alunos com renda familiar per capita de até cinco salários mínimos, com juros baixos e risco de crédito dos bancos. Serão ofertadas 150 mil vagas em 2018 para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

E, na terceira modalidade, o Fies terá como fontes de recursos o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e os fundos regionais de desenvolvimento das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, com juros baixos para estudantes com renda familiar per capita mensal de até cinco salários mínimos. O risco de crédito também será dos bancos. Serão ofertadas 60 mil vagas no próximo ano.

Comente aqui


Prefeitura de Londrina finaliza recomposição de asfalto em vias da região leste

asfalto.recape.VP

 

A Secretaria Municipal de Obras e Pavimentação (SMOP) concluiu ontem (10) o trabalho de recomposição asfáltica desenvolvido em três ruas localizadas no Conjunto Lindóia, região leste de Londrina. Foram realizados serviços de aplicação de massa e compactação do asfalto, por reperfilagem, em trechos das ruas Marilena e Faxinal, próximas à Avenida das Maritacas, e também na Rua Itaguagé. As atividades tiveram início na última segunda-feira (7).

asfalto.recape.V2De acordo com o secretário municipal de Obras e Pavimentação, João Verçosa, foram recapeados cerca de 2,6 mil metros quadrados de asfalto nas três vias, em um serviço feito com maquinário e materiais próprios. “Antes do serviço de recomposição do asfalto, as ruas estavam muito deterioradas, cheias de buracos e pedras soltas, dificultando o acesso e representando riscos aos moradores. Com a conclusão do serviço de aplicação de massa asfáltica e o acabamento feito com rolo compactador, as pistas agora estão em ótimas condições e serão mais duradouras”, frisou.

Verçosa também ressaltou que o recapeamento das ruas atende a demandas solicitadas por moradores e representantes do bairro. “No início da atual administração, a equipe de Obras da Prefeitura já havia visitado as mesmas ruas que foram atendidas para a realização de tapa-buraco, mas, devido à situação do asfalto, foi decidido que era necessário fazer uma recomposição mais sólida das pistas”, explicou. Fotos e texto do NCOM

Comente aqui


CMTU apreende mais de 2 mil CDs e DVDs piratas em nova fiscalização do comércio ambulante

Em mais uma ação de combate à venda ambulante irregular em Londrina, a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) apreendeu, na tarde de ontem, quinta-feira (10), milhares de produtos de comercialização proibida pelo Código de Posturas do Município. A ação, realizada em parceria com a Guarda Municipal (GM), ocorreu na região sul da cidade, nas avenidas Inglaterra, Europa e Guilherme de Almeida.

Inicialmente voltada ao confisco de derivados do tabaco contrabandeados do Paraguai, a iniciativa surpreendeu pelo volume de CDs e DVDs piratas recolhidos. Foram 2.056 mídias digitais apreendidas, além de 990 maços de cigarro, 32 isqueiros e 8 capas para celular. Como não estão previstos na legislação local, os fumígenos e os álbuns de música e filmes pirateados não podem ser recuperados pelos vendedores ou doados a entidades assistenciais e de caridade. Dessa forma, o encaminhamento a ser dado pela companhia será o de destruir os artigos. Os demais produtos ficarão sob a guarda da CMTU e os interessados têm 30 dias para retomá-los, mediante apresentação de nota fiscal.

Reivindicação constante de moradores e comerciantes, a fiscalização sobre o comércio ambulante ilegal tem sido intensificada pela CMTU. Só de junho para cá esta já é a quinta grande apreensão realizada. Até agora, foram alvo do patrulhamento os bairros Interlagos, Ideal, Marabá, Lindoia, Monterrey e Vila Siam, na região leste da cidade; as avenidas Henrique Mansano e Lúcia Helena Gonçalves Viana, na zona norte; além do entorno do Cismepar e da rua Professor João Cândido, na área central.

A companhia pretende manter as rondas nas próximas semanas e quem atua nas ruas sem autorização, bem como com itens não permitidos pelo Código de Posturas, está sujeito à autuação e apreensão das mercadorias. Para se regularizar e evitar problemas com a fiscalização, o ambulante deve protocolar a solicitação de credenciamento na CMTU, informando o produto a ser vendido, o ponto desejado para a execução da atividade e o meio de comercialização. Fonte: NCOM

Comente aqui


Prefeitura melhora iluminação pública no Centro Cívico

iluminação.centro.civico.VP

A Secretaria Municipal de Obras e Pavimentação(SMOP), por meio da Gerência de Iluminação Pública (GIP), está promovendo um reforço na iluminação da Praça do Centro Cívico Bento Munhoz da Rocha Neto. A ação é uma solicitação do prefeito Marcelo Belinati para atender melhor a população e a realização dos eventos que têm sido realizados no local, como os festivais de food trucks.

Também atende a pedidos da Câmara de Vereadores, do Fórum Estadual de Londrina e da população que utiliza o local. O objetivo é trazer mais conforto e segurança à comunidade londrinense. A GIP está acrescentando, num primeiro momento, 13 novos postes, totalizando 24 lâmpadas de vapor metálico. As melhorias deverão estar finalizadas na próxima semana.

iluminação.centro.civico.V2O gerente de Iluminação Pública da SMOP, Fábio Simões Prado, informou que, em uma segunda etapa, o Município pretende fazer a realocação do superposte com troca das lâmpadas de vapor de sódio para lâmpadas de vapor metálico, as quais proporcionam mais eficiência e economia. “As melhorias deverão iniciar em setembro. Todo o trabalho desenvolvido pela Gerência de Iluminação Pública da Secretaria utiliza os recursos da Contribuição para Iluminação Pública (COSIP), arrecadados por meio da fatura de energia elétrica”, informou.

Outras melhorias – Desde o início da atual administração, a Prefeitura de Londrina, por meio da GIP, tem realizado uma série de melhorias na iluminação pública em toda a cidade. Foram executadas 1.375 implantações/modernizações do início de 2017 até agora. Além disso, durante os mutirões de serviços públicos “Movimenta Londrina” foram modernizados 547 pontos de iluminação em diversas regiões da cidade e distritos.

Entre as melhorias mais recentes está a instalação de quatro postes, com oito luminárias, no Bosque Central, que permitiram melhorar de forma significativa a iluminação no local, proporcionando maior segurança aos frequentadores e moradores do entorno.

Além disso, a Gerência continua atendendo pedidos da comunidade, em todas as regiões da cidade, para fazer novas implantações e melhorias da iluminação pública viária. Recentemente foram entregues novos pontos de iluminação pública nas ruas Elzira Bittencourt, Otaviano Félix, Antônio Menegazzo, Rua das Petúnias, Charles Lindemberg e Dolores Maria Bruno, totalizando 47 pontos atendidos.

Há pouco tempo, na Avenida Saul Elkind, região norte de Londrina, foram instalados 4.280 metros da rede de iluminação, onde passam 128 novos postes com lâmpadas de vapor de sódio de 250W. O raio de iluminação de cada poste é de cerca de 20 metros.

Também foram realizadas implantações ou melhorias na iluminação pública em vias importantes, como a Rodovia Carlos João Strass/Avenida Curitiba (97 pontos); Avenida Presidente Abraham Lincoln (81 pontos); Avenida Portugal (43 pontos); Avenida Waldemar Spranger (175 pontos); Avenida Inglaterra e marginal da Avenida Dez de Dezembro (41 pontos); Avenida Arthur Costa e Silva, Rua Governador Parigot de Souza e Herótodo – adjacências da praça dos três poderes (34 pontos). Além disso, a GIP promoveu implantações de iluminação na Avenida Anália Franco (5 pontos) e nas ruas Indalécio Quiles, Canudos e Sérgio Bittencourt (8 pontos).

iluminação.centro.civico.V3Os técnicos também operam em unidades escolares municipais, de saúde, entre outros locais. Outra atribuição da Gerência é prestar assistência em pontos que têm a fiação furtada, além de promover melhorias na iluminação em eventos realizados em locais como Estádio do Café, Autódromo Internacional Ayrton Sena, aterro do Lago Igapó, festas rurais, entre outros eventos.

Troca de lâmpadas – O serviço de manutenção da iluminação pública em Londrina é responsabilidade da Sercomtel Iluminação, que atende aos pedidos de troca de lâmpadas pela cidade. Os pedidos devem ser feitos pelo telefone 0800 400-4343 ou pelo site da companhia,www.sercomteliluminacao.com.br. O atendimento, assim que for protocolado, deve ser realizado em até cinco dias.  Fotos e texto: NCOM

Comente aqui


Autuações por descarte irregular de resíduos totalizam 22 neste ano

 Autuações por descarte irregular de resíduos totalizam 22 neste anoDesde o início da atual gestão, a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) tem intensificado a fiscalização sobre o descarte irregular de resíduos em Londrina. De janeiro até agosto, 22 indivíduos foram autuados em flagrante pela prática, 17 a mais que o mesmo período de 2016. Entre os fatores apontados para o sucesso das ações estão as rondas realizadas em parceria com a Guarda Municipal (GM), a Secretaria Municipal do Ambiente (Sema) e a Força Verde, além da colocação de agentes em pontos fixos de vigilância.  
Josiane Correia, coordenadora de Fiscalização da companhia ressalta que o patrulhamento tem ocorrido todos os dias em diversos locais e horários, inclusive aos finais de semana. “As fiscalizações acontecem diariamente e muitos veículos utilizados no transporte dos detritos vêm sendo apreendidos. Estamos fechando o cerco contra a prática e temos investido na divulgação das iniciativas, de forma a reforçar junto à população que jogar lixo em terrenos públicos e particulares é proibido”, conta.

A coordenadora ressalta a importância da colaboração dos moradores na conservação dos espaços de uso coletivo. “É preciso que as pessoas entendam que, se em administrações anteriores determinada área foi utilizada como ecoponto, atualmente isso já não existe mais em Londrina. Hoje, nós temos o Ponto de Entrega Voluntária (Pev), que funciona em dois endereços nas zonas norte e leste. Estes são os únicos locais apropriados para o recebimento de detritos”. Até o final de 2017, a intenção da CMTU é inaugurar outros dois pontos legalizados para a disposição de detritos, totalizando quatro pontos, um em cada região da cidade.  

Josiane apela para que o londrinense auxilie a companhia na fiscalização e também se responsabilize pelo cuidado da cidade. “Zelar pelo ambiente é dever de todos, não apenas do poder público. É preciso que o cidadão se comporte como fiscal, informando a CMTU e a GM sobre estes episódios”. Ela orienta que, na impossibilidade de efetuar a denúncia, o morador faça fotos ou vídeos da ocorrência, de modo que o material sirva como prova para a emissão da multa.

Para repassar informações sobre o despejo clandestino de lixo e entulho, a população pode entrar em contato com a companhia pelo número 3379-7900. O atendimento funciona de segunda a sexta- feira, das 8h às 17h. Além da companhia, também a GM atua na fiscalização. A corporação atende no número 153, 24 horas por dia. Foto e texto NCOM.

Comente aqui