Cohab-LD solicita reintegração de posse de mais de cem imóveis

A Companhia de Habitação de Londrina (Cohab-LD) iniciou, em fevereiro deste ano, o Programa de Renegociação de Dívidas dos Mutuários. A medida visa atingir os devedores da companhia, pois o índice de inadimplência atingiu 44% do total de mutuários. No entanto, como vários devedores não procuraram a Cohab-LD para renegociar seus débitos, a companhia ingressou, neste ano, com mais de 100 ações judiciais para reintegração de posse.

Por meio das ações judiciais, caso a dívida não seja renegociada em tempo hábil, a Cohab-LD obtém o imóvel de volta. E, dessa forma, ele fica disponível para ser comercializado com as pessoas cadastradas na lista de espera da companhia.

Segundo o presidente da Cohab-LD, Marcelo Cortez, desde o início do ano, já foram reintegrados e comercializados cinco imóveis. Outros dez imóveis estão em fase final de retomada, e em breve estarão disponíveis para comercialização. “O alto índice de inadimplência afeta diretamente a Companhia, prejudicando a realização dos programas habitacionais. Após o prefeito Marcelo Belinati assinar o decreto nº 148, que facilitou a renegociação das dívidas e que está em vigor até junho, os devedores têm a oportunidade de deixar os débitos em dia. Mas, caso isso não ocorra, eles estão sujeitos a perder seus imóveis”, explicou.

O processo de cobrança dos mutuários se dá a partir do acúmulo de três parcelas em atraso. Inicialmente, é feita a cobrança via telefone, em seguida, há notificação por escrito. Caso o mutuário não tome providências para regularização, o caso é encaminhado ao setor jurídico da Cohab-LD, para que ocorra a cobrança por meio judicial.

Cortez destacou que os imóveis retomados para comercialização destinam-se a atender pessoas já cadastradas na lista de espera da Cohab-LD. “Com a finalização do processo judicial, o atual morador é retirado do imóvel, que será repassado para pessoas cadastradas na Cohab-LD, por ordem cronológica. E para ser selecionada, a pessoa deve atender alguns critérios, como ter renda suficiente para arcar com o valor do financiamento”, observou.

Comente aqui


Plano para obter mais 142 Câmeras de vigilância para Londrina

Para melhorar a segurança do Município, a Prefeitura de Londrina divulgou o Plano Estratégico de Monitoramento por Câmeras.   Segundo o secretário Municipal de Defesa Social, Evaristo Kuceki, o plano serve de chamamento público para as associações de moradores, associações comerciais e entidades de iniciativa privada que queiram ajudar a melhorar a segurança pública da cidade. Essas instituições poderão firmar convênios com o Município, permitindo a doação, instalação e a manutenção de câmeras de videomonitoramento.

Para participar, os interessados devem procurar a sede da Secretaria Municipal de Defesa Social, onde os guardas municipais farão a orientação procedimental. Para isso, é preciso agendar um horário de atendimento pelo (43) 3372-4650, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Também é possível ir pessoalmente até a Rua Professor Joaquim de Matos Barreto, 333.

Os pontos estratégicos onde as câmeras deverão ser instaladas foram escolhidos por serem áreas prioritárias e pontos que possam prevenir qualquer tipo de delito, como a incidência de furtos, depredações, arrombamentos e por darem suporte aos órgãos de segurança.

“Esperamos que o Município consiga obter 142 câmeras. Todas elas estão em locais estratégicos, que auxiliarão a Guarda Municipal através do videomonitoramento feito pelo GCOM e a Polícia Militar que poderá receber as imagens. Além disso, a parceria para a doação dos equipamentos traz economia financeira ao Município”, explicou o secretário de Defesa Social.

Atualmente, a cidade conta com 304 câmeras instaladas, destas 278 foram compradas pelo Município e as outras 30 pelo Consórcio Intermunicipal de Segurança Pública e Cidadania de Londrina e Região (Cismel). As imagens filmadas por elas e aquelas que ainda serão instaladas são transmitidas para a Central de Monitoramento do Grupo de Comunicação e Monitoramento (GCOM) 24 horas, da Secretaria Municipal de Defesa Social.

A intenção do plano é que, com as doações, o Município consiga, além de expandir o sistema de monitoramento por câmeras, integrar os sistemas de monitoramento público e privado; integrar os sistemas de vigilância humana e de monitoramento por câmeras; otimizar a distribuição dos equipamentos priorizando os pontos estratégicos; possibilitar a fiscalização contra o despejo clandestino e depósito de resíduos, identificando os meios transporte e os operadores; auxiliar na organização do trânsito da cidade e identificar os veículos e infratores.

O Plano foi desenvolvido em conjunto com a Procuradoria-Geral do Município e a Secretaria de Defesa Social. Ele é um anexo do Plano de Segurança Municipal, que está sendo elaborado pela Prefeitura em conjunto com diversas forças de segurança como a Polícias Civil, Militar, Federal, Rodoviária Federal e outras instituições.

Comente aqui


Prefeitura apresentou o o 1º Inventário de Emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE)

A Prefeitura de Londrina apresentou, na tarde desta quarta-feira (24), o 1º Inventário de Emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE). O objetivo do estudo é tornar Londrina uma cidade mais sustentável, através da articulação de planos de ação e de políticas públicas para a diminuição da emissão dos gases do efeito estufa.

A solenidade foi realizada no gabinete do prefeito Marcelo Belinati, que recebeu o secretário-executivo, para América do Sul, do ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade, Rodrigo de Oliveira Perpétuo, e o gerente de mudanças climáticas do órgão, Igor Reis de Albuquerque. Trata-se de uma associação mundial de governos locais dedicados ao desenvolvimento sustentável, com a qual o Município mantém parceria técnica.

O Inventário faz parte dos requisitos do Pacto dos Prefeitos (“Compactof Mayors”) da Organização das Nações Unidas (ONU), assinado em 2015, pelo município de Londrina. Ele contempla informações de cinco grandes áreas que são energia estacionária, transporte e mobilidade, resíduos, uso e ocupação do solo e indústria. Londrina será a primeira cidade do Brasil a elaborar o inventário somente com o trabalho de servidores municipais. A construção do mesmo instrumento vem sendo licitada por outros municípios com investimento de cerca de R$ 1,5 milhão, em média.

O 1º Inventário de Emissão de Gases de Efeito Estufa foi elaborado por uma comissão técnica formada por integrantes da Sema, do IPPUL, do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel) e da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU). Durante a solenidade, o relatório foi apresentado pelo arquiteto do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul), Robson Shimizu.

 

Comente aqui


Tarifa de água terá reajuste de 8,53% e tarifa mínima sofrerá mudança

Mais um aumento no bolso do trabalhador. A tarifa de água vai aumentar a partir do dia 1º de junho em todo o Paraná. De acordo com a Companhia de Saneamento do Paraná, o reajuste será de 8,53% e foi autorizado pela Agência Reguladora do Paraná (Agepar). A Sanepar explicou que o reposicionamento tarifário será aplicado por oito anos.

O aumento em junho é apenas a primeira parcela, que será distribuída anualmente, em 2,11%, acrescidas da correção inflacionária do ano vigente.

Além dos aumento na tarifa, as famílias mais carentes vão ter que pagar mais pela água, já que a Sanepar também anunciou a mudança na cobrança da tarifa mínima, que a partir de agora, o valor é de 5 metros cúbicos e não mais de 10 metros cúbicos.

Comente aqui


Projeto londrinense de Segurança é debatido no Smart Cities Business

Londrina teve uma sólida participação no maior evento de tecnologia para cidades da América Latina, o Smart City Business, que acontece no Expo Unimed, em Curitiba, até amanhã, 24. A Sercomtel, Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL), Fórum Desenvolve Londrina, Senai, Sindicato das Indústrias de Informática, a assessoria de Assuntos Estratégicos da prefeitura e Sebrae marcaram presença em debates e painéis.

O prefeito Marcelo Belinati fez questão de liderar a comitiva londrinense, já que a cidade é sede do Arranjo Produtivo Local (APL) de Tecnologia de Informação e Comunicação, que movimenta dois mil empregos na região. Projetos locais também ganharam destaque no Painel Smart Cities, entre eles o “Como Transformar sua Cidade”, em parceria com a Sercomtel.

Londrina, há um projeto-piloto que deverá integrar em um bairro, a princípio, a telegestão da iluminação pública, a vigilância por câmeras nas ruas e o monitoramento realizado pela Polícia Militar. O Jardim Petrópolis foi escolhido para hospedar o piloto por concentrar grande circulação de pessoas em torno de três hospitais e dezenas de clínicas médicas.

O monitoramento online de ruas públicas já existe em vários países. O detalhe que chamou a atenção dos congressistas do Smart Cities é o fato de que a novidade londrinense seria comandada por uma empresa de economia mista, responsável tanto pela telecomunicação digital do projeto como pela iluminação pública. O modelo de Parceria Público-privada, porém, não está descartado no impacto do projeto, que terá ainda um aspecto comunitário na viabilização de custos.

Troca de informações – O evento Smart Cities possibilitou a troca de informações entre dirigentes de várias cidades brasileiras e empresários. Luiz Figueira, assessor de Assuntos Estratégicos da prefeitura de Londrina, debateu a ampliação das possibilidades tecnológicas em áreas como Saúde, Mobilidade Urbana e Educação. Hans Müller, presidente da Sercomtel Iluminação, participou de um painel sobre as Parcerias Público-privadas na construção de cidades inteligentes.

Luiz Carlos Adati, presidente da holding Sercomtel, foi amplamente questionado sobre a pluralidade de serviços da empresa, que atua em segmentos bastante diversos. “O importante é não perder o foco de que uma cidade digital deve oferecer melhor qualidade de vida de maneira ampla, mesmo que tenhamos que começar aos poucos, em uma área de cada vez. E o primeiro passo é conseguir entrelaçar as forças da comunidade, o que já está acontecendo”, afirmou.

Texto e foto da assessoria de imprensa da Sercomtel.

Comente aqui


Jornalista Fábio Cavazotti assume a Secretaria de Gestão Pública

O jornalista e ex-presidente do Observatório de Gestão Pública de Londrina, Fábio Cavazotti e Silva, aceitou o convite feito pelo prefeito Marcelo Belinati e assumirá a pasta, no lugar de Margareth Socorro de Oliveira, que pediu exoneração do cargo por ter problemas de saúde na família. Ela vai continuar provisoriamente na Secretaria de Recursos Humanos.

Fábio Cavazotti assumirá, ainda em data a ser definida, a Gestão Pública trazendo a proposta de implantar na plenitude o Plano de Transparência elaborado por diversas entidades da sociedade civil, dentre elas o Observatório de Gestão Pública e o Conselho Municipal de Transparência e Controle Social, do qual também foi fundador e presidente.

Marcelo agradeceu o empenho dado por Margareth nestes cinco meses à frente de duas secretarias municipais. “Eu só tenho a agradecer ao trabalho da Margareth que, conhecedora da administração municipal, não se poupou em conduzir de forma brilhante a Gestão Pública e o Recursos Humanos. Infelizmente ela, com questões pessoais, necessita se ausentar. Mesmo assim continua temporariamente à frente da Secretaria de RH até que tenhamos um novo profissional para o cargo”, afirmou o prefeito.

A respeito da escolha de Fábio Cavazotti, Marcelo elencou o papel que desempenhou à frente das duas entidades que presidiu (Observatório e Conselho de Transparência), além de sua proposta de trabalho para a Gestão Pública. “O Fábio é um entusiasta e é um estudioso dos processos de licitação, aliando a transparência à eficiência de gestão. Tenho certeza que ele poderá contribuir muito para a administração municipal, trazendo propostas novas que podem, além de dar mais transparência, dar mais celeridade nos processos de compras de materiais ou de serviços públicos”, afirmou.

Dentro do Plano de Transparência proposta por Cavazotti, destacam-se o Programa Compras Londrina, aumentando a participação de empresas locais nos processos de compras públicas – processo já adotado pelo Município -; avanço nas ações de transparência e planejamento dos processos de compras públicas por meio da normatização de todas as etapas; criação do Manual de Fiscalização de Contratos do Município; criação do Banco de Preços do Município; instituir o Comitê Municipal de Compras Públicas; criar indicadores e metodologias para fazer avançar o conceito de Gestão Pública Orientada por Resultados; criar mecanismos de consultas para aferir a satisfação da população e de servidores públicos diante dos serviços e bens adquiridos por meio das Compras Públicas; estimular parcerias com outras organizações e instituições visando fortalecer a transparência e a eficiência da gestão pública em Londrina.

Currículo – Natural de Londrina, Fábio Cavazotti é formato em Jornalismo e tem especialização em Filosofia Moderna e Contemporânea: Aspectos Éticos e Políticos, e em Gestão e Educação Ambiental. Já desempenhou ações como jornalista em diversos veículos de comunicação do Paraná, participou dos Grupos de Trabalho que levaram à criação da Ouvidoria Geral do Município, do Conselho Municipal de Transparência e Controle Social de Londrina e do novo processo de escolha do Controlador Geral do Município (lista tríplice e mandato de 4 anos). É membro fundador e ex-presidente do Observatório de Gestão Pública de Londrina e do Conselho Municipal de Transparência  Controle Social de Londrina.

Informações do NCOM e foto extraída da perfil de Cavazotti no Facebook.

1 Comentário


Sindicatos de Londrina protestam em Brasília contra as reformas

Informa a assessoria de imprensa, que o Coletivo de Sindicatos de Londrina enviou cerca de 150 trabalhadores e trabalhadoras da cidade para Brasília com objetivo de participar de um grande ato que vai acontecer amanhã, 24, na capital federal. O evento Ocupa Brasília vai levar milhares de pessoas para a Praça dos Três Poderes para protestar contra as reformas trabalhista, da previdência e pedir eleições Diretas já.
Um total de cinco ônibus saíram de Londrina, sendo das categorias dos Metalúrgicos, Sindserv, Sintracom, Sindsaúde e APP sindicato. Em reunião no inicio desta semana, as Centrais sindicais definiram que os horários do Ocupa Brasília no dia 24 serão: as 11h – Concentração, 14h – Marcha e 16h30 – Ato no Congresso.
-O retorno do pessoal de Londrina está previsto para sexta-feira a noite quando devem marcar uma reunião para avaliar o movimento e definir novas ações.

Comente aqui


Prefeitura economiza e Mercado do Quebec passa a ser sede da Secretaria de Educação

Pensando na economia dos gastos públicos municipais, a Secretaria Municipal de Educação pediu à Companhia de Habitação de Londrina (Cohab) a cessão de uso do Mercado Municipal do Quebec, localizado entre as Ruas Humaitá, Raja Gabaglia e Virgínia.

O espaço será utilizado como sede definitiva da Secretaria de Educação e abrigará cerca de 120 funcionários dos setores de assessoria financeira, administrativa e pedagógica, além dos membros dos Conselhos Municipais de Educação; de Alimentação Escolar e o do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Com a mudança, o Município vai economizar R$ 29 mil mensais, que são pagos em aluguel do prédio localizado na Avenida Madre Leônia Milito. Durante os 30 anos de cessão de uso do espaço serão economizados mais de R$ 10 milhões dos cofres públicos.

“Estamos seguindo uma recomendação do prefeito Marcelo Belinati, que nos pediu, sempre que possível, para readequarmos os espaços públicos para receberem os serviços municipais e assim economizarmos com os valores pagos em aluguel. No caso, o Mercado do Quebec estava subutilizado, com apenas um bar em funcionamento. Com a cessão do espaço, a Secretaria de Educação passará a ter um espaço definido e sem custo ao Município”, explicou o presidente da Cohab, Marcelo Cortez.

Durante os 30 anos, a Secretaria Municipal de Educação não terá ônus algum. Caberá a ela, apenas, fazer as reformas necessárias para o recebimentos dos profissionais. Para isso, os arquitetos e engenheiros da pasta estão trabalhando na elaboração do projeto arquitetônico de readequação. O estudo deve levar cerca de um mês para ser finalizado e adequará o local de acordo com a legislação atual e com as normas do Corpo de Bombeiros e da Vigilância Sanitária.

Serão adequados os banheiros e o estacionamento, os pisos estão passando por avaliação técnica para verificar a necessidade de troca ou não e uma possível ampliação do espaço, com salas administrativas e de reunião, além da construção de um refeitório para os funcionários.

Após a elaboração do projeto arquitetônico, o documento será encaminhado aos profissionais da Secretaria Municipal de Obras e Pavimentação para avaliação. Todo esse trâmite deve levar cerca de 3 meses para ser feito.

“Estava previsto no PPA, a construção de uma sede própria para a Secretaria de Educação, porém ainda temos 12 escolas municipais construídas de madeira, que hoje são consideradas prioritárias para nós. Por isso, a solução encontrada pela Cohab com a cessão do espaço do mercado é muito bem-vinda e vem a calhar com a nossa busca por economia. Estaremos em um ponto muito bem localizado, que não nos gerará custo com aluguel e que vai permitir unir os serviços financeiro, administrativo e pedagógico”, ressaltou a secretária municipal de Educação, Maria Tereza de Moraes.

A escolha do espaço se deu levando em consideração a localização do Mercado Quebec, que fica próxima a uma via rápida e da região central da cidade, o que facilitará o acesso dos profissionais das unidades escolares à sede nova da secretaria.

Nos últimos anos, com o crescimento da demanda escolar e do número de crianças matriculadas na rede municipal de ensino, houve um crescimento no quantitativo de funcionários da Secretaria Municipal de Educação. Desde então, o espaço ocupado na sede da Prefeitura deixou de suprir as necessidades da pasta. Por isso, a secretaria passou a ocupar prédios alugados na Avenida Bandeirantes, próxima ao Hospital do Coração; depois mudou-se para Rua Alameda Bueno, próxima a uma concessionária de veículos; e, por último, hoje ocupa um prédio no Jardim Claudia, na Avenida Madre Leonia Milito.

Segundo Cortez, outras pastas já estão economizando os valores de aluguel como faz o Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel) e a Secretaria de Políticas para as Mulheres, que estão gerando uma economia financeira de R$ 600 mil anuais. Durante os quatro anos de gestão de Marcelo Belinati, somente as duas pastas deixarão de pagar R$ 2 milhões em alugueis. Os profissionais municipais da Medicina do Trabalho também devem fazer a mudança para o Mercado Guanabara, economizando R$ 7 mil por mês.

Foto e texto do Núcleo de Comunicação 

Comente aqui


STF condena Maluf a mais de sete anos de prisão e à perda do mandato de deputado

São Paulo - O deputado federal Paulo Maluf participa de evento na Associação Comercial de São Paulo sobre perspectivas e investimentos para 2016 (Rovena Rosa/Agência Brasil)

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) condenou hoje (23) o deputado Paulo Maluf (PP-SP) a sete anos, nove meses e 10 dias de reclusão pelo crime lavagem de dinheiro. O deputado terá também de pagar multa. A pena será cumprida, inicialmente, em regime fechado.

Os ministros determinaram ainda a perda do mandato parlamentar e interdição dele para exercício de cargo ou função pública de qualquer natureza. Além disso, Maluf não poderá ocupar o cargo de diretor e membro de conselho de administração pelo dobro do tempo da pena aplicada a ele, como prevê a lei de combate à lavagem de dinheiro.

Os ministros Edson Fachin (relator do caso), Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux votaram pela condenação, enquanto Marco Aurélio foi favorável à absolvição por entender que o crime já prescreveu.

Na decisão, os ministros da Primeira Turma do STF decretaram a perda, em favor da União, dos bens, direitos e valores, objetos da lavagem de dinheiro pela qual foi o réu condenado, ressalvado o direito do lesado ou de terceiro de boa-fé.

Conforme a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal, Maluf usou contas no exterior para lavar dinheiro desviado da prefeitura de São Paulo no período em que ele comandou o Executivo local, entre os anos de 1993 e 1996.

A defesa do deputado Paulo Maluf vai esperar a publicação do acórdão, pois o julgamento não foi unânime. A defesa informou que irá recorrer ao plenário do STF.  “O deputado segue confiando na Justiça e aguardando a decisão final do plenário do Supremo”, disse o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay.

Comente aqui


“Movimenta Londrina” chega nesta quinta-feira no Jardim União da Vitória e região

A Prefeitura de Londrina realiza, nesta quinta (25) e sexta-feira (26), mais uma etapa do projeto “Movimenta Londrina”, que promove um mutirão de serviços contemplando diversos bairros da cidade. A ação, que ocorre em parceria com o governo do Estado, desta vez irá atender o Jardim União da Vitória, na região sul, abrangendo também o Conjunto Jamile Dequech, Jardim Nova Esperança e Patrimônio Selva. O início das atividades será a partir das 8h30.

No dia 25, o ponto de encontro será na Rua Miguel Campos de Souza (próximo à pracinha). Já no dia 26, o mutirão começa na Rua dos Construtores, esquina com a Rua da Cidadania. Nesta ocasião, os serviços irão ocorrer junto a ações desenvolvidas pelo Projeto Viva Vida. Em caso de chuva, algumas das ações do mutirão poderão ser canceladas e, neste caso, haverá programação para que sejam executadas em outras datas.

A Secretaria Municipal de Obras e Pavimentação realizará serviços de tapa-buracos, desentupimento de galerias pluviais, substituição de guias e tampas de boca de lobo e melhorias para a iluminação pública. A Secretaria Municipal de Saúde também participará do mutirão. A equipe de Atenção Básica à Saúde, por meio da UBS União da Vitória, com apoio do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), oferece serviços como aferição de pressão, autoexame das mamas, tabagismo, doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e doenças crônicas como diabetes e hipertensão.

Também haverá orientações diversas sobre saúde do homem e da mulher e uma nutricionista dará informações sobre questões ligadas à alimentação. Ainda serão desenvolvidas ações educativas de combate ao mosquito Aedes aegypti no local.

Ambiente – Por sua vez, a Secretaria Municipal do Ambiente (Sema) fará plantio de árvores e doação de mudas, poda e erradicação de árvores comprometidas, controle de pragas urbanas e, quando necessário, haverá a roçagem de espaços públicos. Na sexta-feira (26), o ônibus da Biblioteca Móvel Ambiental vai até a Escola Municipal Irene Aparecida da Silva, na Rua Olinto Pedriali, 255, Conjunto Jamile Dequech. Cerca de 30 alunos, de duas turmas de 4º e 5º ano, devem participar das atividades.

CMTU – A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) irá promover serviços como reforço na sinalização viária e capina e roçagem em praças e canteiros. A população também poderá descartar equipamentos eletrônicos durante o Mutirão, por meio da ONG E-Lixo.

Sercomtel – A Sercomtel Iluminação também irá participar do mutirão de serviços realizando reparos na iluminação viária, incluindo troca de lâmpadas em ruas e avenidas, e iluminação ornamental, abrangendo espaços públicos como praças, por exemplo.

A comunidade pode fazer novos pedidos através do Call Center, no número 0800-400-4343, ou por meio do aplicativo “Sercomtel Iluminação”, disponível para aparelhos Android e iOS. A ferramenta é gratuita, funciona 24 horas, e permite o acompanhamento do chamado através do protocolo gerado.

Também participam do projeto Movimenta Londrina as secretarias municipais de Agricultura e Abastecimento, Defesa Social, Fundação de Esportes de Londrina (FEL), Companhia de Habitação de Londrina (Cohab-LD), além de órgãos estaduais como Sanepar, Copel e a Polícia Militar. Informações do NCOM

Comente aqui