Mais uma conquista: pavimentação da estrada de Guairacá

Na manhã desta sexta-feira (15), o prefeito Marcelo Belinati, assinou um convênio com a Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná (SEAB) para a pavimentação de pedras no Distrito de Guairacá. A obra, esperada há anos pelos moradores da zona rural, deve começar a ser realizada em março de 2018.

A pavimentação com pedras irregulares englobará um trecho de 6,38 quilômetros, que será feita na Rodovia Gustavo Avelino Correia (Estrada de Guairacá), compreendendo ponte do Ribeirão Guairacá até o Patrimônio. Toda a extensão será pavimentada em pedras poliédricas.

guairaca.reuniao.V3De acordo com o prefeito, a assinatura do convênio não seria possível sem o esforço do deputado estadual, Tiago Amaral e dos vereadores Estevão da Zona Sul e o Mário Takahashi. Segundo ele, a pavimentação daquela estrada na zona rural é um sonho de muitos anos e, segundo ele, apesar de haver um número relativamente pequeno de moradores, a Prefeitura de Londrina deve cuidar bem de todos. “É um sonho antigo da comunidade de Guairacá. É uma obra grandiosa, talvez a maior da história da zona rural de Londrina, que mostra bem a visão dessa administração, que é cuidar da cidade como um todo. É um sonho que se realiza e que vai beneficiar muito toda a população de Guairacá e do entorno”, ressaltou.

Para possibilitar essa melhoria na zona rural, a Prefeitura de Londrina está investindo R$ 1.802.936,94 e o governo do Paraná R$ 1.5 milhão, o que totaliza 3.302.936,64. O valor do repasse da SEAB será dividido em seis parcelas. Toda a obra e o repasse dos pagamentos deverá constar em prestações de contas do Município ao Tribunal de Contas do Paraná.

O deputado federal, Tiago Amaral, que também participou da assinatura do convênio, destacou que a pavimentação da Estrada de Guairacá é de extrema importância, visto que aquela é uma área bastante produtiva, além dos moradores que vivem no campo necessitarem diariamente trafegar pela estrada para escoar a safra, para realizar atendimentos em saúde, transporte até as escolas, entre outras razões.

Além disso, em períodos chuvosos, devido à qualidade da estrutura da estrada atual, a sua utilização fica prejudicada, dificultando o acesso dos moradores e produtores rurais à cidade. “Essa estrada, entre as da zona rural, é uma das mais importantes, por isso a nossa grande preocupação. Foi uma grande luta. Foram diversas reuniões que fizemos para encontrarmos o melhor caminho. Conseguimos garantir o recurso que está totalmente escasso em todas as estruturas públicas e hoje foi a conclusão dessa confirmação com a assinatura do convênio para garantir que a obra vai acontecer”, frisou o deputado estadual.

guairaca.reuniao.V2O documento da assinatura do convênio será publicado em Diário Oficial. A partir desta publicação será feito o repasse do governo estadual referente à primeira das seis parcelas. Assim, dentre o prazo de 30 dias a Prefeitura deve iniciar o processo de licitação para contratar a empresa que fará a obra de terraplanagem, preparo e colocação das pedras irregulares. O trâmite para o processo licitatório deve levar cerca de 90 dias, ou seja, ser finalizado no final de março de 2018.

O gestor do convênio pela SEAB, Antônio Carlos Barreto, explicou que o projeto das obras a serem feitas foi elaborado pelos técnicos das secretarias municipais de Agricultura e Abastecimento e Obras e Pavimentação. Já o governo do Estado, por meio da SEAB, auxilia com o repasse de recursos financeiros. “É um convênio que vai viabilizar todo um trânsito do distrito de Guairacá até a cidade. Vai ajudar o transporte escolar a se tornar mais ágil, em épocas de chuva não vai ter problemas de deslocamento e, além disso, os 2 mil moradores do distrito, os outros 1.500 residentes dos assentamentos Eli Vive I, II e III e os proprietários rurais não vão mais precisar se preocupar com isso. É uma forma de colocarmos o distrito em contato com a cidade”, salientou.

Histórico – O vice-prefeito e secretário municipal de Agricultura e Abastecimento, João Mendonça, explicou que havia outro convênio anterior a este assinado hoje, mas que por diversos fatores, nos últimos anos, ele não pôde ser executado, chegando ao seu fim antes da conclusão das obras de pavimentação da estrada de Guairacá. “Nós tínhamos outro convênio assinado na gestão anterior, em 2013, que passou por várias dificuldades por conta do que foi assumido, sofrendo paralisações e vencimentos de renovações. Agora, elaboramos um novo convênio com um novo formato e uma nova proposta”, contou.

O deputado Tiago Amaral, lembrou que a Prefeitura teria que, inclusive, devolver recursos em função da não conclusão das obras, mas graças aos esforços conjuntos, encontrou-se um novo caminho para o encerramento do convênio anterior e a garantia dos recursos financeiros para a execução de um serviço melhorado e ampliado.

A reunião para a assinatura do convênio contou ainda com a presença da fiscal do convênio pela SEAB, Lorian Voigt Gair;do vereador Estevão da Zona Sul e do engenheiro agrônomo da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Guilherme Casanova Júnior.

Texto: NCOM – Fotos: Vivian Honorato

Comente aqui


Bazar beneficente na zona sul terá roupas a partir de R$ 1

A Igreja Presbiteriana da Vila Judith, em parceria com o “Ministério Eis-me Aqui”, realiza um bazar beneficente neste sábado (16), das 9h as 17h, no Condomínio Cristal 2, na zona sul da cidade.
Divulgação

Divulgação

No local serão comercializadas roupas, calçados, acessórios como cintos, bolsas e bijuterias a partir de R$1,00. Toda a renda será revertida para os projetos sociais atendidos pela igreja.

O bazar será realizado na Rua Emilio Striquer 380, no Jardim Maravilha.
Informações da assessoria de imprensa.
Comente aqui


Londrina apresenta crescimento de R$ 1,3 bi no PIB

Dos 50 municípios com maior participação no PIB Nacional, Londrina é o único classificado entre os paranaenses fora da Região Metropolitana de Curitiba (RMC). É o que aponta o levantamento divulgado, na última quinta-feira (14), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com relação ao quadro do PIB até o ano de 2015. No período de 2014 a 2015, Londrina foi a cidade que teve maior crescimento percentual do PIB (registrou 7,9%) entre as cinco mais populosas do estado, ou seja, aquelas com mais de 300 mil habitantes.

No mesmo período e no quesito crescimento percentual, o município fica em 3º lugar entre as dez maiores cidades do Paraná, com mais do dobro do percentual da capital Curitiba (3,06%), e à frente de Maringá (6,08%), ficando atrás apenas de Paranaguá (9,3%) e Foz do Iguaçu (30,18%). O PIB total de Londrina passou de R$16.455.810 bilhões, em 2014, para R$17.756.527 bilhões, em 2015.

No ranking do IBGE, dos 50 municípios com maior participação no PIB Nacional em 2015, a cidade subiu uma posição e foi para a 47ª colocação. Outras sete cidades do estado aparecem entre as 100 principais economias municipais: Curitiba (5), Maringá (55º), São José dos Pinhais (34º), Araucária (60º), Foz do Iguaçu (71º), Ponta Grossa (74º) e Cascavel (85º).

economia.cavazoti.ILUSTRATIVA.PUma das alavancas de Londrina é a força econômica de sua Região Metropolitana. Em 2015 o PIB total desta região foi de R$35.339.436 bilhões, cerca de 40% a mais que a quantia obtida pela Região Metropolitana de Maringá (RMM), por exemplo, que fechou em R$24.313.069. No comparativo deste mesmo ano, a região metropolitana de Londrina também teve PIB per capita e percentual maior (8,27% contra 7,79%). Em contrapartida, o PIB per capita apenas de Londrina foi menor, em 2015, em relação a outras cidades do estado (Curitiba, São José dos Pinhais, Maringá, Ponta Grossa, Foz do Iguaçu e Paranaguá). A pesquisa também mostra que foi registrado um ganho de participação menor, entre 2010 e 2015, do que em outras localidades.

De acordo com o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, os indicadores apresentados mostram que o município está no caminho certo no sentido de fortalecer sua economia. Ele frisou que a atual administração está trabalhando para melhorar estes índices e alavancar o crescimento de Londrina por meio de ações planejadas e estratégias que abram caminho para a desburocratização e atração de novos investidores. “A economia tem fundamental importância na qualidade de vida de uma cidade e, quando este setor vai bem, é possível viabilizar a geração de emprego e renda, bem como a movimentação do setor comercial e terciário”, frisou.

Marcelo ainda ressaltou que o potencial de crescimento que o município tem poderá dar bases para que a Prefeitura tenha mais capacidade de arrecadar tributos e, consequentemente, mais condições de desenvolver serviços públicos de melhor qualidade. “Com uma economia mais sólida, é possível contratar o médico e o professor de que necessitamos, por exemplo. São processos interligados que apontam que temos que continuar trilhando este caminho para Londrina melhorar cada vez mais”, disse.

Ao contrário do setor industrial de Londrina, que caiu de 20,15% (2014) para 18,4% (2015), o segmento comercial novamente colaborou para o município crescer entre as economias brasileiras. Neste mesmo período, os serviços subiram de 64,74% para 66,38%.

Segundo o secretário municipal de Gestão Pública, Fábio Cavazzotti, Londrina possui uma vocação natural para o setor comercial e a Prefeitura deve buscar alternativas para agregar ao potencial de crescimento de sua região metropolitana formas para expandir também a área industrial. “O fato de Londrina ter registrado um crescimento percentual de PIB maior que Curitiba, Maringá e outros municípios importantes do Paraná, é um exemplo positivo e que precisa ser valorizado, pois muitas vezes o olhar é direcionado apenas aos aspectos negativos. Precisamos explorar os potenciais com visão regional para atrair investidores, empresários e impulsionar o fortalecimento industrial, que trará o ganho de desenvolvimento que o município vem buscando”, comentou.

O presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel) e do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul), Nado Ribeirete, disse que uma das válvulas mais importantes para que a cidade efetivamente tenha mais crescimento econômico são as práticas de desburocratização.

Ele apontou que a Prefeitura vem atuando no sentido de oferecer aos empresário um ambiente mais favorável para a instalação de empreendimentos. “Temos muitos entraves como o excesso de leis desatualizadas e questões defasadas de zoneamento, por exemplo, que são fatores que dificultam a expansão industrial de que Londrina tanto precisa. Para isso, estamos trabalhando durante todo o ano com ações específicas em todas as frentes, na comissão de desburocratização, elaboração do Plano Diretor, estudos para criação de áreas específicas para indústrias, programas de incentivo aos empreendedores locais, entre outras estratégias”, salientou. Texto de Renan Oliveira e foto NCOM

Comente aqui


Pesquisa CUT-Vox Populi: Lula lidera disputa com 38% da indicação espontânea

Se a eleição presidencial fosse hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceria todos os candidatos no primeiro e no segundo turnos, aponta pesquisa CUT-Vox Populi realizada entre os dias 9 e 12. Tanto na simulação espontânea como na estimulada, em que os nomes dos candidatos são apresentados aos eleitores, o ex-presidente tem mais votos do que a soma dos demais candidatos.

Na simulação do voto espontâneo para presidente, que indica uma intenção mais sólida dos entrevistados votarem em determinados candidatos, Lula teria 38% dos votos.

Juntos, os demais presidenciáveis, considerando, inclusive, quem citou “outros”, têm 22% das intenções espontâneas. O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) tem 11%; o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e Marina Silva (Rede), 2%, cada; o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) 1%, cada. Um percentual de 5% dos entrevistados pela CUT-VOX disse que votaria em “outros” candidatos; ninguém/brancos e nulos, 17%; e não sabem ou não responderam, 24%.

Nesse cenário, Lula continua imbatível no Nordeste, com 63% das intenções de voto. No Centro-Oeste/Norte, tem 33%; no Sudeste, 30%; e, no Sul, 17%.

Pesquisa estimulada

Na pesquisa estimulada com cinco candidatos na disputa, Lula teria 45% das intenções de votos, ante 31% da soma dos demais. Bolsonaro teria 15%; Marina, 7%; Alckmin, 6%; Ciro, 3%. Ninguém, brancos e nulos, 14%; e não sabem ou não responderam, 11%.

Também nesse cenário, Lula é o preferido pelos eleitores do Nordeste, com 68% das intenções de votos; do Centro-Oeste/Norte, com 48%; e do Sudeste, 36%. No Sul, ele tem 21% das intenções de voto.

Lula é também líder absoluto entre as mulheres, 46% (homens, 43%); os mais velhos, 50% (entre os jovens tem 44% e entre os adultos, 43%); os mais pobres, que ganham até 2 salários mínimos, 58% (42% entre os que ganham mais de 2 e até 5 mínmos; e 24% entre os que ganham mais de 5 mínimos); e os que estudaram até o ensino fundamental, com 55% das intenções de votos (39% entre os que estudaram até o ensino médio; e 28% do ensino superior).

Segundo turno

Na simulação com Marina e Alckmin, Lula venceria ambos com 50% dos votos. A candidata da Rede teria 13% e o governador de São Paulo, 14%.

Na simulação com Bolsonaro, Lula teria 49% e o deputado fluminense, 18%.

Na estimulada com 10 candidatos, Lula teria 43% das intenções de voto contra 33% da soma dos demais candidatos.

Bolsonaro teria 13% das intenções na estimulada; o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, 7%; Marina, 5%; Alckmin, 4%; Ciro, 2%; o senador Álvaro Dias (Podemos-PR) e o atual ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), 1% cada. Manuela D’Ávila (PCdoB) e João Amoêdo (Partido Novo-RJ) não pontuaram. O percentual de ninguém/branco ou nulo foi de 13%; e o de não sabem/não responderam, 11%.

Neste cenário, Lula também é o primeiro colocado nos recortes por região, gênero e classe social. Ele tem mais votos que todos os outros no Nordeste, 67% (Centro-Oeste/Norte, 46%; Sudeste, 35%; e, Sul, 18%). É o escolhido também pela maioria das mulheres (45%) e dos homens (41%); pelos maduros, 47%; jovens, 43%; e, adultos, 42%. E, novamente, é o preferido pelos mais pobres, que ganham até 2 salários mínimos (56%) e que estudaram até o ensino fundamental (53%).

Melhor e mais admirado presidente 

Para 47% dos entrevistados pela pesquisa CUT-Vox Populi, Lula é o melhor presidente que o Brasil já teve.

É o mais trabalhador e líder político para 59% dos entrevistados; o mais capaz de enfrentar uma crise para 55%; é humilde e se preocupa com as pessoas, para 54%; é bom administrador/competente, 53%; é sincero/tem credibilidade, 42%; e é honesto para 32%.

Ainda de acordo com a pesquisa, Lula tem mais qualidades (50%) que defeitos (41%); fez mais coisas certas (56%) que erradas (37%) e, nos 13 anos de governos do PT, com Lula e Dilma, a vida melhorou para 54% dos entrevistados. Outros 30% responderam que não melhorou nem piorou e 14% que piorou.

Foram entrevistadas 2 mil pessoas, em 118 municípios de todos os estados e do Distrito Federal, em capitais, regiões metropolitanas e no interior, e abrangeu todos os estratos socioeconômicos. A margem de erro é de 2,2%, estimada em um intervalo de confiança de 95%. Informações de Rede Brasil Atual

Comente aqui


Marun se diz um soldado de Temer ao assumir Secretaria de Governo

O novo ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (PMDB-MS), tomou posse do cargo nesta sexta-feira (15), no Palácio do Planalto. Marun substitui Antônio Imbassahy (PSDB-BA), que comandou a pasta desde fevereiro e agora vai retomar seu mandato de deputado federal. Dirigindo-se a Temer, Marun colocou-se como um “soldado” a serviço do presidente.

Brasília - O novo ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, durante cerimônia de posse, no Palácio do Planalto (Valter Campanato/Agência Brasil)

“Vejo no senhor um homem determinado a fazer aquilo que o Brasil precisa. Hoje, abro mão da minha reeleição para estar ao vosso lado, se for o vosso desejo, até que essa grande tarefa se conclua. […] Afirmo que serei e sou, a partir desse momento, um soldado sob o vosso comando em sua árdua luta para fazer do vosso país um país melhor para todos os brasileiros”. Vários ministros, líderes partidários, prefeitos de municípios de Mato Grosso do Sul, embaixadores e parentes do ministro também participaram da posse.

Marun afirmou que, em três anos de experiência no Congresso Nacional, conquistou a confiança dos parlamentares da base de apoio do governo e o respeito da oposição. Em seu discurso, ele reconheceu que a reforma da Previdência é o maior dos desafios entre os projetos da atual gestão.

“Eu assumo esta função consciente disso. Precisamos de uma Previdência mais justa e menos desigual para todos os brasileiros. Não é possível que aceitemos continuar convivendo com o sistema previdenciário que tira dos mais humildes e destina recursos aos mais aquinhoados, este é o grande desafio”, declarou Marun.

O ministro disse que acredita no “senso de responsabilidade” do Congresso Nacional para votar a reforma e que a aprovação da proposta pode contribuir para viabilizar a economia do país e fazer 2018 “um momento histórico de crescimento”.

O ministro recém-empossado destacou os avanços da economia e o trabalho realizado pelo ocupante anterior da pasta, Antonio Imbassahy, na articulação política do governo, reconhecendo que será um desafio assumir a pasta em lugar do deputado baiano.

Comente aqui


Prefeito Marcelo consegue liberar R$ 2,7 milhões para o Teatro Municipal

teatro.municipal.DP

Londrina pode comemorar uma vitória para o Teatro Municipal da cidade. Isso porque, nesta semana, o Ministério da Cultura (MinC) liberou o pagamento de R$ 2.697.894,52 referentes à segunda parcela da primeira etapa para a construção da obra. Para agradecer, ontem (13), o prefeito Marcelo Belinati e o deputado federal, Alex Canziani, estiveram em reunião com o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, em Brasília (foto).

Os cerca de R$ 2,7 milhões estavam pendentes há 3 anos no Ministério da Cultura. Eles vêm se somar aos R$ 3.225.996,33 já pagos pelo governo federal em 2010. Agora, restará apenas R$ 384.847,50 a serem depositados para o Município. As três parcelas juntas somarão R$ 6.308.738,35 advindos do governo federal. A contrapartida da Prefeitura foi de R$ 2.035.328,17.

Esse valor total, de R$  8.344.066,52, será utilizado para o pagamento da primeira etapa de construção do teatro, que já foi concluída pela construtora vencedora da licitação em dezembro de 2014. A construtora finalizou a terraplanagem e a construção da infraestrutura de base das fundações.

“O pagamento da segunda parcela é uma grande conquista para Londrina à medida em que consideramos que o Município espera por estes recursos desde 2014. São três anos de espera. Agora, o sonho do teatro revive em Londrina. Ele representa um marco para a cidade e toda a região, por ser um símbolo onde a cidade reconhece o papel estratégico da cultura para seu desenvolvimento”, explicou o secretário de Cultura, Caio Julio Cesaro.

teatro.municipal.D2Liberação dos recursos – Para que fosse possível a liberação dos recursos, o prefeito Marcelo Belinati e o secretário municipal de Cultura, Caio Julio Cesaro, estão trabalhando desde o início deste ano em tratativas com o governo federal. A primeira reunião foi realizada por eles, em fevereiro de 2017, com o então ministro da Cultura, Roberto Freire.

Naquela oportunidade, as autoridades explicaram a situação das obras e do convênio com o MinC para, então, começarem as discussões que regularizariam as finanças. Foi feito o ajuste do Plano de Trabalho, adequando as mudanças executadas e apresentada à prestação de contas relativa à primeira parcela. O Ministério da Cultura aprovou o documento e a autorização para o envio requerimento de pagamento da segunda parcela. Esse processo foi finalizado em junho.

Após a liberação, porém, havia contingenciamento de recursos no governo federal. Para a liberação do dinheiro, a Prefeitura contou com o empenho do prefeito Marcelo Belinati e do deputado federal Alex Canziani, que uniram esforços para mostrarem a importância do Teatro Municipal para a cidade. Agora, o Ministério da Cultura depositou o dinheiro para o pagamento.

O próximo passo para a Secretaria Municipal de Cultura será a prestação de contas da segunda remessa, para o recebimento da última parcela, de quase R$ 400 mil. Assim, estará quitada a primeira etapa do Teatro Municipal.

Estrutura -O projeto do Teatro Municipal de Londrina foi escolhido por meio do concurso nacional do Instituto de Arquitetos do Brasil, subdivisão do Paraná, em 2007. Ele prevê a construção de 22 mil metros quadrados, com três salas com capacidade para 2.400 pessoas.

Além disso, haverá um boulevard, área administrativa, setores para ensaio, camarim e salas para cursos e formação. Quando pronto, ele poderá abrigar os grandes eventos culturais da cidade como os festivais de dança, música, teatro, apresentações de orquestras, além de outras atrações. De acordo com Cesaro, após concluído, provavelmente o teatro será o maior complexo cultural do Paraná.

Para a finalização completa da construção estima-se que sejam necessários R$ 81 milhões, dos quais a Prefeitura busca meios para o financiamento e potenciais parceiros. Não estão descartadas parcerias público-privado. Fonte: NCOM

Comente aqui


Revista Caros Amigos chega ao fim

Por Camilo Vannuchi

Foram 20 anos na trincheira com “a primeira à esquerda”, conforme o slogan da publicação.

Acompanhei com alegria seu lançamento.

Li com brilho nos olhos a primeira edição, com Juca Kfouri na capa, e as que se seguiram. Adorava as longas entrevistas, fantásticas, ao estilo “Pasquim”. Nessa época, comprava todo mês. Achei incrível quando a direção decidiu fotografar a mesma criança para as capas das edições comemorativas de 1 ano, 2 anos e 3 anos. Caros Amigos foi também a primeira revista que eu assinei, com meu dinheiro, acho que aos 18 anos, no finalzinho de 1997. Por muito tempo, guardei a coleção completa das 36 primeiras edições. Também tive a oportunidade, como estudante de jornalismo, de participar de uma das entrevistas intermináveis, com o ator Pedro Cardoso, que acabava de interpretar Fernando Gabeira no filme “O que é isso, companheiro?”, num período anterior a Agostinho Carrara, e que coincidentemente voltou ao noticiário no mês passado, manifestando-se contra o desmonte da EBC. Jovem, conheci muitos gigantes da imprensa brasileira por meio de suas páginas, colunistas e repórteres. O fundador Sérgio de Souza, Roberto Freire (o escritor e psicoterapeuta, não o político), seu filho Paulo Freire, Alberto Dines, José Arbex Jr., Frei Betto (esse eu já conhecia!), Marina Amaral, Guto Lacaz, Myltainho, João Pedro Stédile e tantos outros.

Acompanhei com agonia seu crepúsculo.

Reconheço com tristeza que já não lia a revista com assiduidade nem com o mesmo interesse. Nos últimos anos, me parecia faltar ali o tesão, a irreverência e a genialidade dos gigantes que encontrei nos primeiros tempos. Mas não era raro me deparar em suas páginas com análises maduras e críticas bem embasadas, sobretudo ao golpe. De vez em quando, encontrava o Wagner ou a Ciça, que invariavelmente traziam informações tristes, sobre dificuldades financeiras, quebra iminente, tentativas de renegociação. A equipe que a tocava nos últimos anos fazia dela sua militância e sua profissão de fé. O modelo de negócios ruiu, não sei dizer exatamente quando, mas tenho certeza de que o fim da Caros Amigos — e de outros jornais, revistas e sites que ainda se debatem pela democracia neste país — atende com carinho aos desejos mais íntimos do fascismo agora aquartelado no Jaburu, nos MBLs, no Escola Sem Partido, na Cidade Linda, na Justiça de Curitiba, no tribunal regional de Porto Alegre.

Caros Amigos sobreviveu a 2016, mas não suportou 2017. Sucumbiu por falência múltipla de órgãos. Sua última edição chega às bancas com esta capa (foto) e com um editorial de despedida que pode ser lido aqui: https://www.carosamigos.com.br/index.php/edicao-atual/11555-edicao-248-editorial-e-sumario

Muito obrigado aos que fizeram a revista ao longo dessas duas décadas e, por extensão, contribuíram para minha formação como jornalista e como cidadão.

“É pirueta pra cavar o ganha-pão
E a gente vai cavando só de birra, só de sarro
E a gente vai fumando que, também, sem um cigarro
Ninguém segura esse rojão”
(Chico Buarque em “Meu Caro Amigo”)

Comente aqui


Com 152 inscritos, caminhada recreativa entre Maringá e Londrina tem largada nesta sexta (15)

Dezenas de pessoas embarcam numa jornada repleta de atividade física e belas paisagens que termina só no dia seguinte. É o 4º Desafio das Catedrais – caminhada recreativa de 120 km entre a Cidade Canção e Londrina. Com 152 inscritos, número 20% superior ao registrado em 2016, a aventura tem como ponto final a Paróquia Sagrado Coração de Jesus, na região central da cidade pé-vermelho.  A largada será nesta sexta-feira (15), às 19h, na praça da na Catedral Basílica Menor Nossa Senhora da Glória, em Maringá.

Segundo o organizador, Arnaldo Amaral Filho, a quantidade de adesões ao evento é a maior contabilizada desde a primeira edição. No 1º Desafio, em 2014, houve 19 participantes. No ano seguinte, 40 maratonistas se cadastraram e, na terceira edição, 127 atletas toparam a aventura de percorrer a pé o trajeto entre os dois maiores municípios do interior do estado. “Neste ano, ainda tivemos a grata surpresa de receber inscrições de várias pessoas de fora. Tem gente vindo de São Paulo, Araraquara, São Carlos e Matão”, contou.

Ele explicou que, para garantir a segurança dos caminhantes, o uso da camiseta oficial do Desafio será obrigatório. As peças serão distribuídas na largada, a partir das 17h. “Como se trata de um percurso extenso, que passa por rodovias, comunidades, estradas e propriedades rurais, é importante que a equipe de apoio consiga identificar exatamente quem está participando da prova”, frisou.

Além da distribuição do vestuário no ponto inicial do evento, o local de chegada vai contar com entrega de medalhas e atendimento por parte dos estudantes de enfermagem e fisioterapia da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Por meio do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), 24 alunos dos dois cursos vão atuar nos quatro últimos pontos de apoio da caminhada. “Eles vão estar presentes nos 75, 90, 105 e 120 km do Desafio, a postos para auxiliar quem vier a precisar de ajuda, bem como realizar massagens e alongamentos nos atletas”, contou o organizador.

Para oferecer mais opções de hidratação e descanso aos participantes, neste ano foi ampliada a estrutura de suporte ao longo do trajeto. Fora as paradas nos 30, 60 e 90 km, já existentes nas edições anteriores, pontos intermediários foram criados no percurso. Os novos locais de paragem estarão disponíveis nos quilômetros 15, 45, 75 e 105. No total, são sete instalações distribuídas em cidades como Mandaguari, Sabáudia, Arapongas e Rolândia, onde serão ofertados assentos para repouso, água, frutas e refeições.

De acordo com Amaral, a caminhada tem duração prevista de 24horas, mas toda a estrutura do evento estará disponível até as 23h59 de sábado. Como se trata de uma trilha recreativa em que o participante faz o seu próprio ritmo, sem qualquer caráter competitivo, o cruzamento da linha de chegada deve acontecer em horários diferentes de acordo com o perfil de cada um.

“A previsão é que os atletas de ponta, que correm durante todo o percurso, alcancem a Catedral de Londrina entre as 10h e 12h de sábado. No caso pelotão intermediário, que varia entre a corrida e a caminhada, a chegada deve ser entre 12h e 17h. Já os mais tranquilos, que vêm só andando, devem finalizar a prova entre as 17h e a meia-noite”, detalhou o organizador.

O 4º Desafio das Catedrais tem apoio da Prefeitura de Londrina e conta com auxílio institucional da Codel e da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU). Mais informações podem ser obtidas na página do evento no Facebook ou diretamente com idealizador da caminhada, Arnaldo Amaral Filho, pelo telefone (43) 99976-6603.

Comente aqui


Prefeito Marcelo regulamenta o serviço Família Acolhedora

Na manhã desta segunda-feira (11), o prefeito Marcelo Belinati e a secretária municipal de Assistência Social, Nádia Oliveira de Moura, assinaram o decreto municipal nº 1.392, regulamentando a lei nº 12.555/2017, que cria o Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora de crianças e adolescentes, a fim de garantir proteção integral destes jovens através do convívio familiar e comunitário.

decreto.familia.acolhedora.V3Com a regulamentação, a expectativa é que o serviço seja ampliado no município, permitindo que mais famílias participem do programa. O Família Acolhedora atende crianças e adolescentes de Londrina, de 0 a 18 anos incompletos, podendo se estender até 21 anos, desde que estejam afastados do convívio familiar por medida de proteção ou em função de abandono. Os encaminhamentos dos jovens para o serviço de Família Acolhedora ocorrem por meio da Vara da Infância e da Juventude de Londrina. Atualmente, 100 crianças e adolescentes estão em acolhimento institucional em Londrina.

Até agora, Londrina contava apenas com o Serviço de Acolhimento em Guarda Subsidiada, onde familiares ou pessoas que têm vínculo com as crianças ou adolescentes, que foram retirados do convívio familiar, podem ter a guarda temporária destes jovens. Hoje, há 40 famílias em Guarda Subsidiada. Já no Família Acolhedora, não é necessário que haja vínculo familiar entre as partes, necessitando apenas preencher os pré-requisitos do programa. Neste caso, até agora, há uma família acolhedora no Município, que foi cadastrada e aprovada no processo de avaliação desenvolvido neste ano. O projeto tem condições de atender dez famílias, com até 25 crianças ou adolescentes.

Além de garantir proteção a estes jovens, a iniciativa tem como objetivo promover o retorno deles ao convívio familiar. Somente nos casos em que esse regresso não for possível, é feito o encaminhamento para adoção. A criança ou adolescente, a família de origem e a acolhedora passam por um preparo para o desligamento gradativo, já que o acolhimento tem duração máxima de dois anos e não pode ser convertido em adoção. O serviço é responsável por comunicar ao Judiciário tanto a situação dos menores atendidos como das famílias envolvidas.

decreto.familia.acolhedora.V2De acordo com o prefeito Marcelo Belinati trata-se de um programa de grande alcance social, que visa possibilitar mais uma estrutura para acolhimento das crianças e adolescentes em situação de risco. Segundo ele, essa experiência tem tido sucesso em várias cidades do Brasil e do mundo e, em Londrina, a intenção é garantir, cada vez mais, um melhor atendimento às crianças que estão em situação de risco. “Quero enaltecer o trabalho das entidades que já fazem isso há muitos anos, mas o que nós objetivamos é que a criança não perca o entendimento do convívio familiar, pois, muitas vezes, elas passam por um processo muito traumático”, mencionou.

A secretária da pasta, Nádia Oliveira de Moura, ressaltou que a Secretaria de Assistência Social tem trabalhado para que, cada vez mais, as famílias de Londrina possam participar e se integrar do programa. “A equipe faz todo um acompanhamento da família acolhedora e da família original e nosso objetivo é que, ao logo deste tempo em acolhimento, essa criança possa retornar para a família que ela pertence”, frisou.

Segundo a diretora da Proteção Social Especial da SMAS, Josiani Nogueira, o decreto assinado nesta segunda-feira (11) regulamenta a lei, detalhando como se dá todo o processo do programa. “Um dos objetivos do serviço é dar preferência para que essas crianças e adolescentes fiquem, temporariamente, em famílias, ao invés de instituições de acolhimento”, explicou.

Para auxiliar nos custos do acolhimento, estas famílias receberão, por jovem acolhido, o subsídio de um salário mínimo, podendo se estender até dois salários, para crianças ou adolescentes que possuem deficiências. Além do investimento municipal, o governo do Estado também é parceiro do programa, financiando parte dos recursos do programa.

decreto.familia.acolhedora.V4A juíza da 1ª Vara da Infância e Juventude, Camila Tereza Gutzlaff, disse que a implantação do Família Acolhedora representa um grande avanço para a cidade. De acordo com ela, com o crescimento da cidade, questões econômicas e aumento do uso de drogas, crescem também o número de crianças e adolescentes em situação de risco, na companhia de suas famílias. “Também há as que são abandonadas por diversos motivos, por exemplo pelos pais estarem vivendo em situação de rua. Então, possibilitar que estas crianças permaneçam no convívio com uma família é fundamental para que recebam afeto e entendam regras, limites, tenham acompanhamento escolar e atendimento individualizado”, apontou.

Para o promotor da 1ª Vara da Infância e Juventude, Leonardo Nogueira, a assinatura do decreto que cria o Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora é fundamental para a proteção dos jovens de Londrina e representa um grande passo que as crianças e adolescentes possam ser retirados do acolhimento institucional, paulatinamente, e serem inseridos em famílias cadastradas no município.

Nogueira avaliou que o programa é um serviço de proteção especial, para crianças e adolescentes que se encontram em situação de violência ou negligência, e por isso precisam ir para uma instituição de acolhimento. “Sabemos que o acolhimento institucional, por mais que tenha uma boa estrutura e equipe, não consegue oferecer um lar, um vínculo afetivo para esta criança. Então o programa representa um grande passo para que possamos tirar as crianças do acolhimento, paulatinamente, e inseri-las em famílias cadastradas no Município”, ressaltou.

Como participar –  Os principais requisitos que a família interessada em participar do serviço de acolhimento deve preencher são: ser constituída por pessoas maiores de 21 anos, sem restrição quanto ao sexo e estado civil; formalizar a declaração de não ter interesse em adoção; ter a concordância de todos os membros da família que moram no mesmo domicílio; residir em Londrina há pelo menos um ano; não possuir pendências com a Justiça e com o Conselho Tutelar; não ter passado por situações de luto ou perdas recentes, entre outros critérios.

Cumprindo os requisitos, é preciso entrar em contato com o Serviço de Família Acolhedora para participar do processo de avaliação, comprovando ser capacitado e estar disponível afetivamente para esta vivência. O telefone do local é o 3338-0589 e o endereço é Avenida Rio de Janeiro, 1.288, centro. Também é possível entrar em contato pelo e-mail [email protected] O site do serviço é www.londrina.pr.gov.br/familiaacolhedora.

Em Londrina, o serviço é conduzido pela Diretoria de Proteção Social Especial da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS). São parceiros do programa a 1ª Vara da Infância e da Juventude de Londrina; Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA); Conselho Municipal de Assistência Social; Conselhos Tutelares de Londrina; Ministério Público do Estado do Paraná; Defensoria Pública do Estado do Paraná e a Rede de Serviços Socioassistenciais de Londrina.

Também participaram da solenidade, a presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Neusa Tiba, o vereador Péricles Deliberador, líder do prefeito na Câmara de Vereadores, entre outras autoridades ligadas à área.

Texto: NCOM – Fotos: Vivian Honorato

Comente aqui


Borussia conquista a 1ª Champions League Arena Palhano – Copa Meu Imóvel Barato

Jogadores e torcedores posam com o troféu da Champions: alegria de campeões – foto de Jorge Luiz

O Borussia/Alvorada do Sul confirmou o favoritismo, conquistou o título da 1ª Champions League Arena Palhano – Copa Meu Imóvel Barato – de futebol suíço 2017 e levou o “orelhuda” para casa.

Disputada no último sábado (9), foi um jogo duro, digno da grande competição europeia. A equipe de Alvorada venceu por apenas 1 x 0 o difícil time do Barcelona/Uniort. O gol foi marcado por Spin no terceiro tempo e garantiu a festa da torcida que veio prestigiar o time.

Spin se sagrou artilheiro isolado da competição com 8 gols.

O título foi merecido para o Borussia/Alvorada do Sul que venceu seus cinco jogos, foi o melhor ataque com 22 gols; a defesa menos vazada com 4 gols. Além do artilheiro da competição, teve o goleiro Ricardo menos vazado com 4 gols em cinco jogos.

O troféu de melhor jogador foi entregue para Leivinha, 59 anos, centroavante da Juventus/Casa de Carnes do Zezo que marcou 5 gols e disputou todos os jogos.

Decisão do Terceiro lugar

Após empate em 2 gols no jogo normal, o Paris Saint German/ Meu Imóvel Barato derrotou o Juventus/Casa de Carnes do Zezo na decisão do 3º lugar da Champions, por 3 x 2 nos pênaltis. No tempo normal, Jackson e Geleia fizeram os gols do PSG e Paulo e Rafael fizeram os gols da Juve.

Os jogos foram disputados no GRETEL, que fica na Rua  Maria Lucia da Paz, 20, na Gleba Palhano.

A Champions League Arena Palhano – Copa Meu Imóvel Barato – de futebol suíço 2017 teve o patrocínio: Ótica Visolux; Inovare Corretora de Seguros; Quiosque da Brahma Chopp; Imuninseto; Orion Instalações;  Quiosque da Praça do Japonês Voador; Matsuri Restaurante; Karilu; Burger House; Stefani Moveis;  Posto Central; Clínica Uniorte, Casa de Carnes do Zezo, Ribernik; Farmácias Vale Verde;  UTI do Computador; Federação Nacional dos Trabalhadores Celetistas nas Cooperativas do Brasil (FENATRACOOP); lojas de roupas Audithorium Jeans & T-shirt e Meu Imóvel Barato (www.meuimovelbarato.com).

Comente aqui