Mais um londrinense na Copa do Mundo da Rússia

Além do craque do futebol, Fernandinho, que estará na seleção do técnico Tite, Londrina tem mais um craque, desta vez do microfone, lá na Copa do Mundo da Rússia. Trata-se do radialista e jornalista Ricardo Spinosa.

Na última quinta-feira (dia 17), Spinosa fez uma visita ao prefeito Marcelo Belinati. Durante o encontro, no gabinete da Prefeitura, Spinosa pediu que Marcelo gravasse uma mensagem que será levada pelo jornalista até a Rússia, onde ele estará no mês que vem para cobrir mais uma edição da Copa do Mundo de futebol pela rádio Paiquerê-FM.

Na mensagem, o prefeito ressaltou as qualidades de Londrina, que, com 83 anos de história, é a segunda maior cidade do estado do Paraná e está entre as quatro maiores do Sul do Brasil.

Marcelo ainda desejou uma grande Copa de 2018 ao povo russo e a todos os torcedores e profissionais que viajam do mundo inteiro para acompanhar este que é um dos principais eventos esportivos internacionais.

O jornalista Ricardo Spinosa embarcará para Moscou, capital da Rússia, no dia 11 de junho. Ele permanecerá 33 dias no país, na cobertura do evento, que terá jogos em 11 cidades-sede e 12 estádios a partir do dia 14 do mês que vem. Spinosa já cobriu seis Copas do Mundo e atua no jornalismo há mais de 50 anos.

“O prefeito Marcelo enviou uma mensagem de cortesia que levará o nome de Londrina até a Rússia durante a Copa. Lá, percorrerei várias cidades durante a cobertura, estando em vários locais e nos pontos de Media Center, com estrutura para atender jornalistas do mundo todo. Teremos cobertura diária trazendo mais informações e histórias interessantes sobre o país-sede da Copa. Nesse bate-papo com o prefeito, ainda pudemos conversar um pouco sobre a cidade Londrina, saber como estão ocorrendo suas viagens de trabalho e os rumos da administração municipal”, contou Spinosa. Com informações do NCOM

Comente aqui


Proteja nossas crianças e adolescentes da violência

Artigo semanal da psicóloga Mariana Caldeira Hugo

Nessa sexta-feira dia 18 de maio foi o dia dedicado ao combate ao abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes. Diante da relevância desse assunto, nessa semana não irei dar continuidade na série de artigos sobre emoções, retornaremos esse assunto na próxima semana.

Essa data remete ao Dia 18 de maio de 1973, quando a Araceli Crespo, de 8 anos, foi raptada, violentada e morta por jovens de classe média alta em Vitória (ES). Os agressores nunca foram punidos.

No Brasil, o Disque 100 e o aplicativo Proteja Brasil são os principais meios de denúncia dos crimes envolvendo crianças e jovens. Em 2015 e 2016, 37 mil casos de denúncias de violência sexual na faixa etária de 0 a 18 anos foram recebidos pelo  Disque 100.

Esse é um tema que choca a população, quando a mídia divulga algum caso como esse acima, vemos uma grande comoção, população se manifesta exigindo justiça. Os dados são alarmantes por isso há uma grande importância nessa data, e a necessidade da população  aprender mais para poder agir quando necessário.

Dado a gravidade do assunto esse artigo vem pra falar sobre os tipos de violência , como elas ocorrem e quais os comportamentos  apresentados pelas crianças que estejam ou já esteve sofrendo algum tipo de violência.

Violência Infantil pode ocorrer,com maior frequencia, dentro da família ou até mesmo no lar onde a criança
convive; cometida por algum parente ou pessoas que tenham função parental, ainda que sem laço de consanguinidade, e pode ser caracterizada de formas diferentes como: física, psicológica, sexual e negligência.
Geralmente é mantida por meio das relações de subordinação e dominação.

A negligência é a omissão de responsabilidade e de cuidados básicos de atendimento às necessidades físicas e emocionais prioritárias e de proteção à criança frente a situações graves que podem ser evitadas. Comportamentos como abandono, exemplo não matricular os filhos na escola, deixa -los sozinhos em casa são negligências consideradas graves.

A Violência Sexual pode ser definida como uma situação em que a criança é usada para satisfação sexual hetero ou homossexual,  com base em uma relação de poder, utilizando força física, sendo que este pode usar de influência psicológica, uso de armas ou drogas como formas de coerção. Pode ser caracterizado de duas maneiras: sem contato físico (telefonemas obscenos, exibicionismo) e com contato físico (atos físico-genitais, estupro, sadismo, pornografia e prostituição infantil).

A violência sexual pode incluir desde carícias não consentidas, manipulação de genitália, mama ou ânus, olhar
perturbador e insistente, cantadas obscenas. Importante salientar que relações sexuais com menores de 14 anos, mesmo que seja  consentido, é considerado violência sexual, sendo que entende-se que o jovem não tem maturidade para a tomada de decisões dessa  natureza. (Arruda,Zamora & Barker, 2003).

A Violência Física é usada de forma intencional, isto é,não acontece de forma acidental, e tem como objetivo ferir e lesar a vítima. Na maioria das vezes este tipo de violência deixa marcas no corpo, o que possibilita seu diagnóstico. As agressões mais frequentes incluem tapas, beliscões, chineladas, chutes, cintadas, murros, queimaduras com brasa de cigarro, água quente e ferro elétrico, intoxicação com psicofármacos, sufocação, mutilação, espancamentos e agressões que conduzem à morte.

A Violência Psicológica é considerada toda ação ou omissão que causa ou visa a causar dano à autoestima, à identidade ou ao desenvolvimento da pessoa. Inclui ameaças, humilhações, agressões, chantagens, discriminação e exploração. É a prática mais difícil de ser identificada, embora ocorra com bastante frequência. Pode levar a criança a se sentir desvalorizada,  ansiosa e a adoecer com facilidade. Em situações mais graves pode até levar ao suicídio (Arruda, et al., 2003).

A casa da criança deveria ser o lugar onde ela se sentiria segura, acolhida, seus responsáveis seriam seu “super-herói”
pessoas em que a a criança mais confiaria. Porém quando ocorre uma situação de violência isso se perde, surge uma situação de  extremo desamparo.

A criança que está sofrendo algum tipo de violência pode apresentar sintomas, imediatos,como:
falta de motivação, isolamento, ansiedade, pesadelos repetitivos, raiva, culpa, vergonha, medo do agressor e de pessoas do mesmo sexo que este. Apresentar ainda comportamento agressivo, depressão, dificuldade de aprendizagem, isolamento social.

Podem também acontecer como danos tardios: transtornos psiquiátricos, dissociação afetiva, ideação suicida,
fobias mais agudas, medo, hostilidade, dificuldade de perceber a realidade, dificuldade
para resolver problemas interpessoais.

Muitos sintomas não é mesmo? Sim uma situação ruim pra qualquer um, imagina para uma criança, onde deveria estar sendo cuidada, protegida. Outro ponto importante é ressaltar a dificuldade da própria criança efetuar a denúncia, o medo de não ser levada a séria, de não ser  compreendida ou até mesmo de ser considerada responsável pela situação, dificulta a reclamação por parte da mesma.

Sendo assim esse artigo vem para auxiliar o combate da Violência infantil,entender um pouco sobre assunto, facilitar a identificação e automaticamente a denúncia. Fiquem atentos, essas situações podem estar ocorrendo perto de vocês, caso necessite Disque 100!!

Comente aqui


Ex-secretários municipais são inocentados pelo TJ em ação de improbidade

Informa a Rádio Paiquerê, que o ex-secretário municipal de Gestão Pública do governo Barbosa Neto, Marco Antônio Cito, foi inocentado pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) em uma ação por improbidade administrativa movida pelo Ministério Público (MP). A decisão foi proferida no último dia 8 de maio e ainda aguarda publicação. O TJ julgou improcedente o pedido de condenação de Marco Cito, e, também de Benjamin Zanlorenci, da Defesa Social e do Instituto Iprocade.

O caso ocorreu em 2009, quando foi contratado o Instituto de Promoção de Capacitação e Desenvolvimento (Iprocade), com dispensa de licitação, para realização do concurso da Guarda Municipal (GM). Cito havia sido condenado pelo juiz Marcos José Vieira, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Londrina, e teve suspensos seus direitos políticos, foi aplicada multa civil correspondente a dez vezes o salário que Marco Cito e Benjamin Zanlorenci Júnior, que respondia pela pasta da Defesa Social, recebiam na época dos fatos. A instituição também foi condenada.

Na ação, Marco Cito defendeu que a dispensa de licitação ocorreu conforme determina o art. 24, inciso XIII da Lei 8.666/1993, que foi comprovado que o Instituto apresentava reputação ético-profissional inquestionável e que o orçamento do Iprocade apresentava valor inferior ao proposto pela Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da UEL (FAUEL).

Comente aqui


Dois flagrantes de descarte irregular de resíduos em um único dia em Londrina

Nesta sexta-feira, agentes da CMTU flagraram e autuaram duas pessoas por descarte irregular de resíduos em patrulhamento na estrada de terra ao lado da empresa Bemis, na avenida Angelina Ricci Vezozzo, zona norte.

Pela manhã, agentes da CMTU surpreenderam um motorista que realizava o descarte de galhos de árvore. Além de ter sido obrigado a recolher o material do solo, o infrator foi multado e teve o veículo que dirigia – um Renault Master Chassi – apreendido pela Secretaria do Ambiente (Sema), que ao lado da Força Verde somou forças durante a operação.

A tarde, os agentes  surpreenderam um motorista que realizava o descarte de entulhos da construção civil.

Além serem obrigados a recolher o material do solo, os indivíduos  foram autuado pelo artigo 181 do Código de Posturas do Município, Lei nº 11.468/2011. Além de precisar pagar multa de até R$ 3 mil.

No primeiro caso, o caminhão utilizado foi levado ao pátio da Sema e o condutor terá prazo de 20 dias para apresentar sua defesa. O caso será avaliado pela comissão de  Assessoria Técnica Administrativa da Secretaria, que se reunirá para analisar a defesa, estipular o valor da multa e deliberar sobre a possibilidade de perda do veículo.

A ação contou com o apoio da SEMA, Força Verde e da Guarda Municipal.

O patrulhamento no entorno dos pontos de descarte irregular ocorre diariamente em Londrina. As iniciativas buscam reduzir a quantidade de resíduos jogada nas ruas, bem como orientar sobre a utilização do Ponto de Entrega Voluntária (PEV). Gerenciado pela CMTU, o espaço funciona em dois endereços: na rua Capitão João Busse, no jardim Nova Conquista, e na  Anníbal Balarotti, no Residencial Vista Bela. Entre os materiais aceitos no PEV estão podas de árvore, móveis em madeira, entulho, sofás e colchões.

A população pode auxiliar a CMTU na fiscalização. Para repassar informações sobre a irregularidade, o denunciante pode entrar em contato com pelo número 3379-7900. O atendimento funciona de segunda a sexta- feira, das 8h às 17h. Além da companhia, também a GM atua nas rondas. A corporação atende no número 153, 24 horas por dia.

Comente aqui


Grupo Escoteiro continua revitalização da Escola Joaquim Vicente de Castro

O Grupo Escoteiro Andrômeda de Londrina continua neste sábado (dia 19) com as atividades de pintura da Escola Municipal dr. Joaquim Vicente de Castro, localizada no conjunto Cafezal, na região sul de Londrina.

A atividade integra também a segunda Educação Escoteira, atividade de divulgação do movimento escoteiro.

As atividades começam as 8h e seguem até as 17h30. No sábado passado, os escoteiros, cerca de 40 jovens, pintaram o muro, bancos, as marcações de jogos como amarelinha e o corrimão.

Amanhã, o foco do trabalho será a pintura do pátio do colégio.

Conforme o presidente do Grupo, Ricardo Scatolin, a atividade integra o calendário de ações sociais dos escoteiros e é uma retribuição ao local em que são realizados aos sábados as atividades do grupo.

Os jovens estão utilizando tintas, pincéis, rolos para pintura, brochas entre outros equipamentos que foram doados pela comunidade, comerciantes da região e a Secretaria de Educação.

A Escola Municipal Joaquim Vicente de Castro, fica na avenida Presidente Abraham Lincoln, 70.

Comente aqui


CMTU entrega frutas e legumes ao Hospital do Câncer e Lar Anália Franco

Nesta tarde desta quinta-feira (17), a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) realizou a entrega de frutas e legumes ao Hospital do Câncer de Londrina (HCL) e ao Lar Anália Franco. O repasse ocorreu após as mercadorias terem sido apreendidas, pela manhã, em mais uma ação de combate ao comércio ambulante irregular no Calçadão, na área central. O confisco, que contou com o apoio da Guarda Municipal (GM) e Polícia Militar (PM), aconteceu porque os comerciantes não possuíam alvará para a atividade ou vendiam produtos em desacordo com a legislação.

No total, foram recolhidas e encaminhadas às entidades cerca de seis carriolas cheias de itens alimentícios. Entre as variedades estavam laranja, poncã, caqui, atemoia, uva, tomate, abobrinha, quiabo, chuchu, vagem, mandioca, mandioquinha, pimentão, pimenta cambuci e couve-flor. A apreensão resultou também na retirada de circulação de cerca de 120 maços de cigarros, que serão destruídos e encaminhados ao descarte.

Para o diretor-presidente da CMTU, Marcelo Cortez, a venda ambulante ilegal não prejudica apenas quem tem negócio em lojas físicas, mas também o comerciante que atua nas ruas legalmente. “Tanto os donos de estabelecimentos quanto os vendedores cadastrados na CMTU pagam taxas aos cofres públicos para trabalhar. Entendemos que atuação sem licença constitui concorrência desleal aos que lutam todos os dias para se manter dentro da legalidade”, afirmou.

Para fazer a comercialização de produtos em logradouros públicos, o ambulante precisa de licença emitida pela companhia. Além de possuir alvará para a atividade, é necessário que a mercadoria ainda esteja prevista no Código de Posturas do Município. Artigos como CDs, DVDs, capinhas para celular, dentre outras variedades, são vetados pela lei.

Já frutas, legumes e verduras têm previsão legal, mas a obtenção da autorização está condicionada, entre outros fatores, ao ponto de venda em que o interessado deseja trabalhar bem como o devido acondicionamento. Em geral, o endereço precisa ser distante de hospitais, instituições de ensino e estabelecimentos comerciais que mexam com itens semelhantes.

Alvará – Para se regularizar e evitar problemas com a fiscalização, o comerciante deve protocolar o pedido de credenciamento na CMTU. Na solicitação devem ser informados o item a ser vendido, o ponto desejado para a execução da atividade e o meio de comercialização.

Recebimento das doações – As entidades assistenciais e instituições de caridade que tiverem interesse em receber donativos oriundos das apreensões devem protocolar a intenção na companhia. Antes disso, elas precisam estar cadastradas junto ao Conselho Municipal de Assistência Social. Os repasses são feitos conforme o ritmo das confiscações e após esgotadas todas as possibilidades de  resgate dos produtos pelo ambulante.

Descarte – Ontem, quarta-feira (16), a CMTU destruiu centenas de pacotes de cigarros contrabandeados do Paraguai. O material, proveniente de apreensões realizadas entre o final do ano passado e a Expo Londrina 2018, foi esmagado por tratores juntamente com outros produtos de comércio ilegal, como bebidas alcoólicas, CDs, DVDs e óculos. Informações e fotos da assessoria de imprensa da CMTU

Comente aqui


Justiça determina prisão do ex-ministro José Dirceu

A juíza substituta da 13ª Vara Federal Gabriela Hardt determinou, hoje a prisão do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. A decisão é para a execução provisória da condenação de Dirceu a 30 anos e nove meses de prisão pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa, no âmbito da Operação Lava Jato. Dirceu deverá se entregar, até as 17h desta sexta-feira (18), na sede da Polícia Federal em Brasília.

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu após assinar na Vara de Execuções Penais do Distrito Federal o termo que autoriza a cumprir prisão no regime aberto (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
A prisão do ex-ministro foi decidida após o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) rejeitar, no início da tarde de hoje, o último recurso de Dirceu contra a condenação na segunda instância da Justiça. Ainda cabe recurso às instâncias superiores.

Além de negar o recurso, a Quarta Seção do TRF4 determinou a imediata comunicação a 13ª Vara Federal para que fosse determinada a prisão, com base no entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) que autoriza a execução da pena após o fim dos recursos na segunda instância.

Condenação

Dirceu foi condenado por Moro a 20 anos e 10 meses de prisão em maio de 2016. Em setembro do ano passado, o TRF4 aumentou a pena para 30 anos e nove meses. A pena foi agravada devido ao fato de o ex-ministro já ter sido condenado por corrupção na Ação Penal 470, o processo do mensalão.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Dirceu teve participação num esquema montado pela Engevix, uma das empreiteiras que formaram cartel para fraudar licitações da Petrobras a partir de 2005.

De acordo com a acusação, a empresa pagou propina a agentes públicos para garantir contratos com a Unidade de Tratamento de Gás de Cacimbas e as refinarias Presidente Bernardes, Presidente Getúlio Vargas e Landupho Alves.

O TRF4 negou os últimos embargos e autorizou a prisão também de Gerson Almada, ex-vice-presidente da Engevix, e do lobista Fernando Moura, antigo aliado de Dirceu. Informações da Agência Brasil

Comente aqui


Começa a 2ª Champions League Arena Palhano – Copa Audithorium

Equilíbrio e jogos bem disputados foi a tônica da rodada de abertura da 2ª Champions League Arena Palhano – Copa Audithorium – de futebol suíço 2018.
Disputada no último sábado (dia 12), foram 3 jogos, com duas vitórias por apenas um gol de diferença e um empate. Ao todo, foram marcados 14 gols.
A partida de abertura teve a vitória do Barcelona sobre o Real Madri por 3 x 2. Dois gols do Barça foram marcados por Eleandro e um por Leivinha. Para o Real, descontaram Cristiano e Amarildo.
No segundo jogo do dia, o empate em 3 gols entre o Shaktar e o PSG. Fernando Brevilheri, artilheiro da competição até o momento, fez os 3 gols do Skaktar. Vanzela, Jonatas e Mateus Thum fizeram os gols do PSG.
No jogo de encerramento da rodada, a Juventus virou o placar e derrotou o Bayern por 2 a 1. Amauri fez os dois gols juventinos e Fabiano Japa descontou para o Bayern.
As partidas foram bastante prestigiadas. As esposas dos jogadores que compareceram, ganharam diversos prêmios que foram sorteados ao longo do dia, em homenagem ao Dia das Mães.
O pontapé inicial do torneio foi dado pelo ex-craque do Londrina, Carlos Alberto Garcia e pelo advogado Maurílio Viana.
Além de futebol, os jogadores participaram da ação social e mais de 60 kg de frango congelado foram arrecadados para a Associação Fraterna Ajuda Cristã. A entidade atuante em Londrina a 40 anos, trabalha em atendimento a população mais pobres da nossa cidade.
A segunda rodada está marcada para sábado (dia 19). O primeiro jogo dia, a partir das 15h30, o Bayern pega o Shaktar. Na sequência, as 17h, o jogo dos líderes, Juventus x Barcelona e encerrando a rodada, Real Madri x Paris San German. Os jogos serão disputados no GRETEL, que fica na Rua Maria Lucia da Paz, 20, na Gleba Palhano.
A 2ª Champions League Arena Palhano – Copa Audithorium – de futebol suíço 2018 tem o apoio de Stefani Móveis, Imobiliária Aurora, Decathlon, Piu Bella Pizzaria, Londri Auto, Orion Instalações, Hipólito Assessoria jurídica, Imuninseto, Citroën Marajo, Ótica Diniz, Medwork Medicina do Trabalho e advocacia Maurílio Viana.

Confira a tabela de classificação:

Imagens cedidas pelo fotógrafo Jorge Luiz

Comente aqui


Executivo propõe passar a aprovação de loteamentos para o Ippul

Informa o NCOM, que a Prefeitura de Londrina encaminhou para a Câmara Municipal projeto de lei referente à aprovação dos loteamentos urbanos no município. A proposta, protocolada nesta terça-feira (15), introduz mudanças na legislação municipal com o intuito de ampliar a atuação do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (IPPUL) neste processo.

Atualmente, a aprovação de loteamentos urbanos possui etapas realizadas pelo Ippul e pela Secretaria Municipal de Obras e Pavimentação (SMOP). É o Instituto quem emite as Consultas Prévias de Viabilidade Técnica e Diretrizes Urbanísticas para loteamentos. Em seguida, a SMOP faz a análise e aprovações. O projeto de lei visa concentrar as atividades de planejamento e monitoramento no IPPUL, cabendo a SMOP a fiscalização da execução das obras e serviços de infraestrutura.

Segundo o prefeito Marcelo Belinati, a ideia é desburocratizar os processos e acabar com o vaivém de projetos. “A expansão e urbanismo da cidade precisam de agilidade, mas também devem primar pelo foco no crescimento ordenado e devem ser em favor das pessoas que moram na cidade”, ressaltou.

O texto do projeto enfatiza que o processo de parcelamento do solo para fins urbanos deve iniciar e concluir dentro do órgão de planejamento urbano. Com isso, o ordenamento do território será executado por meio de um processo de planejamento contínuo, incluindo investimentos em infraestrutura, políticas setoriais, regulação e controle do parcelamento do solo, uso e ocupação, como prevê o Plano Diretor do Município. Dentre os critérios considerados para regulação do uso e da intensidade da ocupação do solo estão o equilíbrio entre as atividades rurais e urbanas; a capacidade de sustentação ambiental, divisão do território em bacias hidrográficas; o patrimônio natural, artificial e cultural; a segurança, seja ela individual ou coletiva; qualidade de vida; oferta suficiente, ou projetada, de infraestrutura e serviços; entre outros serviços urbanos essenciais.

O diretor-presidente do Ippul, Roberto Alves Lima Junior, comentou que as mudanças são muito bem-vindas. “Entendemos que a produção do espaço urbano é um processo que deve nascer e concluir no órgão de planejamento, de modo que o Ippul tem a competência para participar da proposição de novos bairros e do monitoramento de como esse processo se dará ao longo dos anos”, frisou. O Instituto deve contratar inicialmente, através da lista de aprovados em concurso público, quatro novos profissionais, sendo dois arquitetos e dois geógrafos.

Demais projetos – A Prefeitura também encaminhou à Câmara Municipal outros dois projetos de lei. Um deles propõe mudanças na Lei Orgânica do Município, vedando a participação em conselhos municipais de profissionais que atuem, em suas atividades particulares, em processos municipais de licenciamento urbanísticos. Isso inclui os Estudos de Impacto de Vizinhança, loteamentos, consultorias, e outros.

Com a restrição, o Município pretende ampliar os efeitos da moralidade administrativa nos conselhos municipais. “Essa medida busca garantir que não haja conflito de interesses, com defesa dos interesses individuais sobre o coletivo”, explicou o diretor-presidente do Ippul.

Outro projeto encaminhado pela Prefeitura sugere a obrigatoriedade de Estudo Técnico favorável do IPPUL, acompanhado de justificativa de interesse público, na tramitação dos projetos de lei que tratem da Lei de Uso e Ocupação do Solo Urbano.

O Município espera, através dessa medida, impedir que o cenário urbano passe por intervenções pontuais que fujam dos planos urbanísticos, além de atender a recomendação feita pelo Ministério Público. “Esse projeto reforça a importância do Ippul como órgão técnico de assessoramento do Executivo e do Legislativo, de modo que sejam evitadas mudanças pontuais de zoneamento, bem como a descaracterização do Plano Diretor” reiterou Junior.

Comente aqui


CMTU apreende banners em desacordo com a Lei Cidade Limpa em Londrina

Informa o NCOM, que a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) apreendeu, na manhã do último sábado (12), cerca de 60 banners publicitários na área central de Londrina. Penduradas com arame, as peças estavam afixadas em postes de iluminação espalhados pelas avenidas Tiradentes, Rio Branco, Higienópolis, Juscelino Kubitschek, São Paulo e Rio de Janeiro, além das ruas Pernambuco, Mossoró e Professor João Cândido. O confisco do material, que anunciava serviços de leitura de cartas, tarô e jogo de búzios, ocorreu por desrespeito à Lei Cidade Limpa.

De acordo com a coordenadora de Fiscalização e Comunicação Visual da CMTU, Josiane Correia, o próximo passo agora é realizar a identificação dos responsáveis para a lavratura do auto de infração. O valor da multa é de R$ 1 mil e, em casos de reincidência, a autuação equivale ao dobro da primeira, sendo que as autuações podem ser emitidas para um mesmo infrator a cada 30 dias.

Além dos banners, a ação resultou também na retirada de diversos cartazes colados irregularmente em cabines telefônicas e pontos de ônibus. A utilização destes mobiliários e de árvores, canteiros e vias para a instalação de anúncios publicitários é vedada pela legislação.

Fiscalização – Incluído na rotina de trabalho dos fiscais, o patrulhamento da Lei Cidade Limpa ocorre todos os dias nas ruas da cidade. Denúncias de descumprimento à legislação podem ser feitas pelo Serviço de Atendimento à Comunidade (SAC) da companhia, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, no telefone 3379-7900.

Em 2017, o número de multas emitidas devido a engenhos sem autorização, faixas e cavaletes em canteiros de avenidas, dentre outras irregularidades, chegou a 49. Neste ano, a soma alcançou 12 autos.

Inspirada em texto similar criado na capital paulista, a Lei Cidade Limpa vigora em Londrina desde 2010 e regula a comunicação visual nos prédios públicos e privados no município. O objetivo do conjunto de normas é a ordenação da paisagem urbana da cidade mediante padrões mais restritivos de exploração publicitária.

Comente aqui