Mês: abril 2013



Aconteceu em 30 de abril

1825: Fuzilado no Recife o padre Mororó, revolucionário cearense de 1817 e 1824.

1838: Os revolucionários farroupilhas tomaram Rio Pardo, RS. Mais de mil imperiais mortos.

1912: Inaugurada a ferrovia Madeira-Mamoré. A obra custou 6 mil vidas.

1923: Cessar-fogo na Irlanda, que obtém a independência, exceto o Ulster (norte da ilha).

1945: 300 sindicalistas de 13 estados criam o MUT (Movimento de Unificação dos Trabalhadores). Lançaram manifesto por liberdade sindical e direitos sociais.

1968: A polícia invadiu a Universidade de Columbia, Nova York, ocupada pelos estudantes.

1975: Derrota final dos EUA e seus aliados no Vietnã. Saigon tornou-se Cidade Ho Chi-min.

1977: Familiares de vítimas da ditadura argentina criaram a Associação das Mães da Praça de Maio. A ditadura chamou-as “locas de la plaza”

1981: Caso Rio-centro: bomba em show de 1º de Maio no Rio explodiu no colo dos terroristas em “acidente de trabalho”. As apurações acobertaram tudo e o militar sobrevivente saiu condecorado. O episódio desmoralizou em profundidade a “abertura” do general Figueiredo e engrossou as filas oposicionistas.  

1989: Antônio Rogério Magri tomou a direção da CGT em manobra violenta e contestada. A central cindiu-se em 2.

1991: Collor enviou projeto de lei sindical: fim da unicidade, sindicato por empresa.

1998: Começou a distribuição de cestas básicas a vítimas da seca nordestina.

Comente aqui


Servidores do HU-UEL entram em greve na quinta

Os servidores do Hospital Universitário (HU) e da Universidade Estadual de Londrina (UEL) que praticam carga horária diferenciada entrarão em greve a partir das 6h desta quinta-feira, dia 2 de maio.

A decisão foi tomada em duas assembléias realizadas hoje (29), no campus e no HU, pelo Sindicato dos Servidores Públicos Técnico-Administrativos da Universidade Estadual de Londrina (ASSUEL), que reuniram mais de 500 servidores.

A greve será realizada contra a determinação do governo estadual de aumentar a jornada de trabalho para 40 horas semanais sem aumento de salário. Hoje, dos aproximadamente 3.600 servidores da universidade, cerca de 1.200 em 12 categorias diferentes praticam outras jornadas semanais como 36 horas, 30 horas e 24 horas. Entre estas categorias, estão profissionais da área enfermagem, odontologia, radiologia, fisioterapeutas, jornalistas, assistente social, telefonistas entre outros.

De acordo com o presidente da ASSUEL Sindicato, Marcelo Alves Seabra, estes servidores foram contratados em concurso público com a jornada de trabalho adequada a legislação específica da profissão  e acordo coletivo de trabalho e não podem ter a carga aumentada sem nenhum tipo de negociação.

Seabra diz que o governo do estado havia se comprometido  a não implantar a jornada de 40 horas, enquanto a negociação não fosse finalizada. “Nós havíamos solicitado ao Estado que não implantasse a carga horária de 40 horas nas universidades a partir de hoje, 29 de abril, enquanto a comissão de negociação que analisa o caso tivesse finalizado os trabalhos. Porém ele não cumpriu”, afirmou.

Os servidores querem que o governo respeite a carga horária diferenciada e que assuma a posição de não aumentar para 40 horas.

Comente aqui


Aconteceu em 29 de abril

1920: 3º Congresso Operário, no Rio; 135 delegados

1940: Inaugurado o estádio do Pacaembu, São Paulo.

1945: Tropas dos EUA libertaram Dachau, campo de concentração nazista. Ainda encontraram 33 mil prisioneiros com vida.

1965: Intervenção armada dos EUA na República Dominicana. Durou 17 meses e contou com os serviços de 1.450 soldados brasileiros enviados pelo general Castelo Branco.

1975: fim da guerra do Vietnã.

1977: Arquivado o inquérito sobre as bombas da Ação Anticomunista Brasileira.

1991: Manifestação de 5 mil sem-terra contra o fechamento de frentes de trabalho em Pernambuco.

1996: a ossada de Maria Lúcia Petit, que se encontrava na Unicamp, foi identificada em razão das denúncias feitas pelo jornal O GLOBO em série de reportagens sobre a guerrilha do Araguaia.

1999:  a Ford desistiu de instalar fábrica em Guaíba , RS, culpando o governador Olívio Dutra. Optou pela BA, cujas ofertas de generosas facilidades abriram crise no governo FHC.

Comente aqui


Empresas do pedágio não cumprem contratos

Um fato importante da semana, foi a divulgação do relatório do CREA-PR e do Sindicato dos Engenheiros que aponta que as concessionárias do pedágio não cumpriram os contratos com o governo do Estado. 

O relatório é um pouco de luz sobre a caixa preta do pedágio.

Ouça a entrevista feita pela rádio CBN para conhecer os detalhes do relatório:

http://www.cbnlondrina.com.br/materias/estudo-realizado-pelo-crea-e-pelo-sindicato-dos-engenheiros-do-parana-aponta-que-as-concessionarias-do-pedagio-nao-cumpriram-os-contratos-com-o-estado

Comente aqui


Elber é destaque no diário LANCE

O presidente da Fundação de Esportes de Londrina – FEL – Élber Giovane de Souza escreveu um artigo no diário esportivo LANCE sobre o desempenho dos times alemãos – Bayern e Borússia – na Champions League. Os alemães massacraram os espanhóis Barcelona e Real Madri nesta semana.

Elber sabe tudo sobre o futebol alemão, onde jogou durante dez anos, sendo seis pelo Bayern. Ele conquistou a Liga dos Campeões e o Mundial de Clubes  de 2001 pelo Bayern.

Comente aqui
 

Aconteceu em 28 de abril

1711: Ordem régia de prisão de Bartolomeu Faria. Em 1710, ele foi de Jacareí a Santos com um grupo armado, abriu o armazém de sal e distribuiu-o, desafiando o monopólio colonial do produto.

1929: Fundada a Escola de Samba da Mangueira.

1945: A guerrilha comunista executou Mussolini, que tentava fugir da Itália.

1952: sob inspiração comunista, foi criada a Liga de Emancipação Nacional.

1956: Dissolução do Cominform, a partir da guinada à direita de Nikita Kruschev.

1977: Assembléia geral da Associação Brasileira de Imprensa  – ABI – pediu anistia geral.

1977: O Dops-SP prendeu 6 por soltarem panfleto de 1º de Maio no ABC.

1980: Incursão militar secreta dos EUA contra o Irã, frustrada por acidente aéreo. 8 mortos.

1981: Greve de 60 mil médicos em Dia Nacional de Protesto.

1982: Condenada à prisão perpétua em Israel, Lâmia Maruf  Hassam, brasileira de origem palestina, 22 anos, acusada sem provas de cumplicidade numa ação armada. Cresce o clamor no Brasil e no mundo pela libertação da jovem.  

1990: O Sindicato dos Metalúrgicos de S. Bernardo, SP, rejeitou proposta das montadoras automobilísticas, de redução de 30% na jornada de trabalho e no salário.

1994: O ex-PM Ubiratan Ubirajara pega 50 anos de prisão pelo assassinato de José e Paulo Canuto, em Rio Maria. Foi o 1º assassino de sindicalistas rurais condenado no PA.

2003: Assassinado Vilmar de Araújo Mendes, sindicalista, dirigente da CUT de Tocantins .

Comente aqui


Causas estruturais da violência juvenil

Publico o artigo da assistente social Jacqueline Marçal Micali, que é Mestre em Politicas Sociais, foi Secretária Municipal de Assistência Social em Londrina, nos anos de 2009 a 2012 e hoje atua profissionalmente em Londrina e Cambé.

Ela debate a questão violência, juventude e a maioridade penal. Vale a penar ler!

O estudo das causas do fenômeno da violência é controvertido. Desde os primórdios da formação da sociedade e do Estado vários estudiosos buscaram a natureza humana e suas lutas e o papel que o Estado deveria desempenhar nesse contexto. Alguns basearam-se na natureza maldosa do ser humano, outros na formação do indivíduo a partir de sua relação com a sociedade. 

Na atualidade, discute-se demasiadamente a violência praticada por jovens, relacionando a mesma às leis específicas que delimitam a imputabilidade penal aos menores de 18 anos. Em momentos de comoção ,se faz necessário a centralidade nas causas desse fenômeno, evitando o sensacionalismo ou as soluções que aparentemente aparecem como mágica, como a redução da idade penal. Vale a pena ressaltar que o Brasil contou, por décadas, com uma lei discriminatória e punitiva que deixou evidenciado que não resolve o problema. 

Precisamos encarar a questão a partir da estrutura da nossa sociedade capitalista, em sua organização em classes, com interesses inconciliáveis. Com a expansão do capitalismo, expandiu-se juntamente o consumismo, ideologia que mantém o capital, repassada de forma global sem distinção. Assim o impulso de consumir está presente em todas as classes, sendo que todos buscam adquirir bens de consumo. No entanto, o poder de aquisição não é o mesmo. 

A sociedade contemporânea está baseada no ter e não no ser. Esse contexto tem um impacto especial sobre os adolescentes que, impulsionados pelo possuir, procuram forma de adquirir bens e serviços e, muitas vezes, questionam e invadem a propriedade privada alheia.
  
Para minimizar essas sequelas, tão evidentes, e amenizar o conflito entre as classes, é chamado o Estado. Vários teóricos buscaram explicar seu papel nesse contexto. Thomas Hobbes delimitou que o homem era mal por natureza, egoísta e imoral .Para ele, os homens não respeitam uns aos outros, conduzindo-se a um estado permanente de guerra. Dessa instabilidade surge a necessidade de uma força soberana, no caso o Estado que por meio da repressão, coloque ou imponha a paz e a segurança a todos. Todavia, outros teóricos como Marx, nos trouxeram que o homem é produto de seu meio, sendo um ser sócio histórico e que o Estado, apesar de sua aparência neutra, mantém e reproduz a desigualdade. 

Podemos de fato acreditar na maldade do ser humano, que somente busca a fama, a glória e o poder, e criar leis muito severas já para a criança que cometer algum ato infracional basta saber para quem serão aplicadas e para qual classe social. Ou temos a opção de encarar a realidade que nenhum adolescente nasce com uma arma na mão, sendo delineado a partir de suas relações pessoais e influência de uma sociedade que prega, por exemplo, que para ser incluído socialmente é necessário usar uma roupa de marca e que o Estado de fato somente repassa os mínimos sociais, o que mantém a classe subalterna viva, porém, não diminui a desigualdade social.

Não existe mágica e solução a curto prazo, por mais que todos desejem. Somente políticas eficazes que ofereçam de fato os direitos igualitários e perspectivas de ascensão social poderão trazer alternativas, pois o sistema está imposto e não mudará. No caos a que chegamos, todos em algum dado momento se tornam vítimas: sejam das condições discriminatórias e precariedade diária ou pela violência brutal que invade famílias, destrói vidas e choca a todos. A punição severa poderá  trazer a falsa sensação de justiça, porém a história já demonstrou que não resolve.

Comente aqui


Aconteceu em 27 de abril

1842: São Paulo passou a ter iluminação pública a azeite.

1927: Congresso Operário Sindical, no Rio, reuniu 36 sindicatos e 23 comissões de fábrica. Criou a CGT (Confederação Geral do Trabalho).

1937: Morreu o teórico e dirigente comunista italiano Antonio Gramsci, 46 anos; 11 anos de cárcere fascista arruinaram sua saúde.

1938: Nasceu em Passa-Quatro, MG, Osvaldo Orlando da Costa, o Osvaldão da Guerrilha do Araguaia. Foi um dos guerrilheiros mais admirados pelo povo do sul do PA, pela bondade, a coragem, a pontaria. Está desaparecido desde meados de 1974.

1940: Hitler ordenou a criação do campo de concentração de Auschwitz, que trucidou de 3 a 4 milhões de vidas (1 milhão de judeus).

1960: Independência do Togo, ex-colônia francesa e antes alemã.

1982: Greve nos 6 estaleiros navais de Niterói, RJ.

1983: Greve metalúrgica na Grande Porto Alegre.

1987: Dom Luciano Mendes é eleito presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

1988: Levante anticolonialista na Nova Caledônia, sufocado por tropas de elite da França.

1989: Sarney baixou medida provisória restringindo o direito de greve.

1999: A CNBB e outras entidades realizaram no Rio Tribunal da Dívida Externa. Veredito: ela não deve ser  paga.

Comente aqui