Mês: dezembro 2013



Feliz 2014

Meus amigos e leitores do blog. Com este post, infelizmente de má notícia, me despeço de 2013.

Vou ficar até sábado, dia 4, fora do ar, em férias, recarregando as baterias.

Volto minhas postagens no domingo dia 5.

Desejo a todos um ótimo 2014, com realizações e conquistas.

Que sejamos felizes no ano da Copa do Mundo no Brasil e nas eleições 2014.

Para fechar, publico este trecho da música Tocando em Frente, de Almir Sater e Renato Teixeira:

“É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Todo mundo ama um dia
Todo mundo chora
Um dia a gente chega
E no outro vai embora

Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz”

Feliz ano novo!

Comente aqui


Kireeff aumentou o busão duas vezes em 2013

O prefeito Alexandre Kireeff aumentou em um ano a tarifa do transporte coletivo duas vezes. Ele herdou a tarifa do transporte coletivo em R$ 2,20. Em fevereiro, no segundo mês do governo, aumentou para R$ 2,45. Ontem anunciou o aumento da tarifa em mais R$ 0,35 e os usuários do transporte coletivo pagam a partir de amanhã, 1 de janeiro de 2014, R$ 2,65.

A medida trará um impacto de R$ 21 ao mês aos que utilizam o sistema em todos os dias da semana.

Kireeff dá um belo presente de ano novo aos londrinenses, principalmente aos mais pobres e trabalhadores.

O governo Kireeff vem acabando com tudo. Desta vez, foi o fim do sistema público de transporte coletivo. Ele aumentou a tarifa, onerando o povo, porque é contra o subsídio da Prefeitura de R$ 6,9 milhões às empresas, que impactava R$ 0,10 na tarifa.

Kireeff é um governo do contra. É contra o que os governos federal e estadual praticam e o que as principais prefeituras do país fazem no transporte para baratear a tarifa.

 

Comente aqui


Passe livre para os estudantes e o aumento da tarifa

O prefeito Alexandre Kireeff sancionou na última segunda-feira (dia 23), a lei que dá a  gratuidade na tarifa do transporte coletivo a alunos da 1° a 5° séries, beneficiando cerca de 850 alunos, com um  custo para o município de R$ 1 milhão por ano.

É uma boa notícia e representa a materialização de uma luta de décadas da juventude londrinense, e em especial, a organizada nas entidades estudantis. Em que pese atingir inicialmente, os estudantes da rede municipal, é um início de uma política que pode ser ampliada nos próximos anos.  Vale ressaltar que ainda que a iniciativa foi do poder Executivo, o vereador Gustavo Richa (PHS) foi quem levou a proposta a Kireeff.

É importante que a coragem que o prefeito teve em tornar realidade o passe livre, também seja exercida na manutenção da política de subsídio na tarifa do transporte coletivo, que ele ameaça acabar.  O subsídio na tarifa para baratear o valor pago pela  população é praticada pelo governo federal,  pelo governo estadual e nas prefeituras das principais cidade do país. Ou seja, é praticado pelos principais governantes do país.

Aumentar a tarifa do transporte na próxima segunda-feira, dia 30, como anunciou o presidente da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), Carlos Alberto Geirinha, vai apagar a conquista do passe livre, já que para a sociedade vai parecer que deu o passe com uma mão e aumentou a tarifa, tirando com outra mão o benefício conquistado.

Espero que Kireeff não estampe o título do “Prefeito que aumentou a tarifa duas vezes em um ano”.  Aguardemos.

Comente aqui


Aconteceu em 26 de dezembro

1864: Tropa paraguaia penetrou no MT. Começou  a Guerra do Paraguai, ou da Tríplice Aliança.

1893: Nasceu numa família camponesa de Hunan o dirigente e teórico comunista Mao Tsetung (Mao Zedong). Conduziu a China pela tempestuosa senda da guerra popular revolucionária e da construção socialista, buscando uma via original calcada na realidade chinesa.

1923: Saiu a sentença dos rebeldes de 1922: condenou 50 oficiais, 11 deles à revelia.

1924: Zarpou do Rio o 1º navio de presos (250, tenentes e trabalhadores) para Clevelândia, AP, extremo norte do país; 43% morreram.

1931: Manifesto do Clube 3 de Outubro condenou a convocação de uma Constituinte antes de transformações revolucionárias.

1947: Independência da Nova Zelândia, antes colônia inglesa.

1976: Censurada a novela da TV Globo Despedida de casado.

1979: Pistoleiro matou o cacique Ângelo Pankararé, em Brejo do Burgo, BA.

1980: Políticos, intelectuais e militares lançaram manifesto Em defesa da nação ameaçada. A ditadura puniu os generais Andrada Serpa e Euler Bentes.

1996: Greve geral na Argentina, contra pacote anti-sindical, parou os transportes coletivos.

Comente aqui


Aconteceu em 25 de dezembro

1910: João Cândido, o Almirante Negro, foi o único sobrevivente dos 18 marinheiros da Revolta da Chibata presos na véspera, numa cela com cal virgem, na ilha das Cobras, Rio. 

1920: Fundado em Tours o Partido Comunista Francês.

1925: Sandino conseguiu armas com a ajuda de prostitutas de Puerto Cabezas, Nicarágua, para usar na luta contra os ocupantes dos EUA.

1930: Manifestação da Legião Revolucionária com 7 mil pessoas em São Paulo.

1977:  Morreu aos 88 anos o cineasta, ator e músico de gênio Charles Chaplin, o Carlitos, expulso em 52 de seu país de adoção, os EUA, pelo anticomunismo maccartista.

1972: Data provável do assassinato do dirigente do PCdoB e ex-deputado estadual Lincoln Cordeiro Oest, preso a 20/12, pelo DOI-Codi-RJ.

1973: Ataque decisivo do Exército à Guerrilha do Araguaia, na 3ª campanha de aniquilamento. Morreram Maurício Grabois e um nº de guerrilheiros que o Exército nunca revelou. Ângelo Arroyo logrou escapar, guiado pelo mateiro Zezinho.

Comente aqui


Todos os municípios mais desassistidos que pediram médicos receberam profissional, afirma Dilma

Com informações do blog do Planalto

A presidenta Dilma Rousseff falou, na coluna semanal Conversa com a Presidenta, sobre o programa Mais Médicos, que já levou 6.658 médicos para 2.177 municípios e está oferecendo atendimento a uma população de aproximadamente 23 milhões de brasileiras e brasileiros. A presidenta destacou a cobertura dada para regiões onde, historicamente, faltam profissionais, como a periferia das grandes cidades, o Norte e o Nordeste.

“Os profissionais do Mais Médicos estão trabalhando em postos de saúde por todo o Brasil, nas regiões e comunidades onde historicamente mais faltam médicos, especialmente nas periferias das médias e das grandes cidades, nos municípios da Região Norte e Nordeste, nos distritos indígenas e junto às populações quilombolas. Em menos de seis meses, todos os municípios mais desassistidos desse universo que pediram médicos já receberam ao menos um profissional do Mais Médicos”, disse.

Até abril do ano que vem, serão 13 mil médicos no programa, levando atendimento para 45,5 milhões de brasileiros. Segundo Dilma, o Mais Médicos beneficia todo o Sistema Único de Saúde, ao oferecer atenção nos postos para 80% dos problemas de saúde que as pessoas têm durante a vida. Isso diminui as filas nas Unidades de Pronto Atendimento, que resolvem até 95% dos problemas graves, e nos hospitais, onde são tratados apenas os casos mais complexos. “É um efeito positivo para todo o sistema de saúde”.

Comente aqui
 

Aconteceu em 24 de dezembro

1856: Revolta dos colonos europeus da fazenda Ibicaba, SP, contra o que chamavam nova escravidão. Ela foi tema de Memórias de um colono no Brasil, de Thomas Davatz, 1º livro a enxergar nosso país com olhos de trabalhador.

1910: O navio Satélite embarcou 441 prisioneiros para a Amazônia, com uma lista de 11 presos políticos que foram fuzilados em alto mar.

1925: A lei já garantiu férias, de 15 dias/ano, na indústria, comércio e bancos.

1934: Começou a 1ª greve da história dos Correios e Telégrafos, que atingiu o Rio e São Paulo.

1951: Vargas aumentou o salário mínimo, congelado há 8 anos: de Cr$ 380, para Cr$ 1.200.

1951: Independência da Líbia do domínio franco-britânico.

1986: A Lei do Ponto Final encerrou o julgamento dos crimes da ditadura de 76-83 na Argentina. As Mães da Praça de Maio, familiares das vítimas, protestaram.

1991: Homologada a demarcação de 22 áreas indígenas (22 mil km2, 8 mil hab).

Comente aqui


Aprovação de Kireeff caiu 33% em um 1 ano

O índice de aprovação do prefeito Alexandre Kireeff está em queda livre. Desde a primeira pesquisa dos 100 dias da Paiquerê AM/Instituto Multicultural, o prefeito já perdeu 33% de aprovação.

Na última sexta-feira, ao avaliar o primeiro ano do mandato, Kireeff apresentou  51,3% de aprovação da comunidade. É 33% menor em comparação ao  77% que ele registrou nos 100 primeiros dias de governo.

Aliás, desde os primeiros 100 dias, ele vem caindo vertiginosamente. Nos 200 dias, a aprovação dele era de 60%  e nos 300 dias, 56,5%.

Isto é a uma resposta da população que sente a apatia da atual administração, assim como a falta de soluções para os problemas da cidade. A própria pesquisa do Instituto Cultural mostrou 48,2%  dos entrevistados acreditam que o município está parado e 16,1% em retrocesso.

Abra o olho prefeito Kireeff.

1 Comentário


Pesquisa reprova trabalho dos vereadores

A coisa tá feia para os vereadores. O  Jornal de Londrina publicou em sua edição de hoje, um levantamento exclusivo do Paraná Pesquisas que revelou que 52% dos 544 entrevistados na cidade não aprovam o desempenho dos vereadores; 58% se esqueceram em quem votaram nas últimas eleições.

Conforme informações do jornal, a aprovação do Legislativo, que em junho era de 42,88%, caiu para 36,97% neste final de ano. Já a desaprovação, que era de 45,22%, subiu para 52,57%. O porcentual de pessoas que não opinaram sobre o assunto se manteve estável: 11,89% em junho, ante 10,46% em dezembro. No total, 544 eleitores foram entrevistados entre 12 e 16 de dezembro. A margem de erro é de 4 pontos porcentuais para mais ou para menos.

 

2 Comentários