Mês: outubro 2014



Tapetão do PSDB é “incabível”, diz corregedor

Comente aqui


Auditoria de urna eletrônica é erro político do PSDB

Opinião do jornalista e analista político  Kennedy  Alencar (www.blogdokennedy.com.br)

O PSDB fez ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) um pedido de auditoria especial no sistema de votação e de contagem de votos. É um direito do partido apresentar tal pleito. Mas, ao mesmo tempo, é um erro político.

O deputado federal Carlos Sampaio, coordenador jurídico do PSDB, afirma que não se trata de um pedido de recontagem de votos, mas de uma checagem sobre o processo eletrônico de votação e de apuração. Sampaio também diz que o TSE se comportou de modo imparcial e que o partido não está questionando a lisura do processo. Afirma não ter prova de eventuais fraudes.

No entanto, a mensagem que o PSDB transmite é a de contestação do resultado. Lança um voto de desconfiança sobre o sistema de votação e apuração baseado em mensagens que os tucanos estão recebendo nas redes sociais.

Segundo Sampaio, a auditoria especial com técnicos do TSE e dos partidos seria uma forma de acabar com uma dúvida que há no país.

A democracia brasileira está consolidada e tem instituições sólidas. Tivemos a sétima eleição presidencial seguida. O PSDB esteve na Presidência durante oito anos e polariza a disputa presidencial com o PT há 20 anos. Para fazer um pedido dessa natureza, seria importante que o partido tivesse evidências e indícios de eventuais fraudes.

O pedido de auditoria acirra ainda mais o clima beligerante entre governo e oposição. O PSDB alimenta radicais nas redes sociais e, de certa forma, dá crédito a teorias conspiratórias.

Carlos Sampaio afirmou também que Aécio Neves, o candidato do PSDB à Presidência, disse ver lógica e sentido no pedido. Mas há pouca lógica e sentido. Desde a redemocratização, em 1985, nunca houve uma contestação séria feita por um partido político relevante ao resultado eleitoral.

Eleição se ganha ou se perde. E todos aceitam o resultado. Instaurar um sentimento de desconfiança em relação ao processo de votação e apuração parece um retrocesso político. Evoca a República Velha, uma política pré-revolução de 30, quando fraudes eram comuns e uma parcela pequena da população tinha direito a voto.

Os tucanos fariam melhor se buscassem entender como perderam uma eleição em que 70% dos eleitores queriam mudança. Faltou conexão com a vida real do cidadão. Melhor gastar energia com isso do que endossar acusações sem evidências ou indícios espalhadas nas redes sociais.

7 Comentários


O mico de Danilo Gentili

Apresentador comemorou derrota de Dilma antes da hora

Apresentador que celebrou a derrota de Dilma e disse que a presidente estaria desempregada apagou a mensagem logo após a divulgação das primeiras parciais oficiais do TSE que apontavam para a reeleição de Dilma

A apuração dos votos para presidente, no último domingo (26), só foi divulgada a partir das 20h, horário de Brasília, devido à diferença de fuso horários com o estado do Acre. Quando os resultados começaram a ser divulgados, a presidente Dilma já estava na frente do candidato Aécio Neves com cerca de dois milhões de votos de diferença.

Se o resultado tivesse sido liberado cerca de meia hora antes, entretanto, a parcial mostraria Aécio Neves liderando o pleito. Isto porque, até às 19h30, com 88% das urnas apuradas, o candidato tucano estava à frente de Dilma na apuração.

Um grupo de técnicos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acompanhava a apuração e foram ordenados a não passar informações para ninguém, mas especulações que começaram a vazar na internet (sem origem identificada) antes da divulgação da primeira parcial oficial indicavam a vitória de Aécio Neves.

Internautas pró-Aécio rapidamente disseminaram a notícia, que foi ainda repercutida por artistas, políticos e celebrada até por pessoas que acompanhavam a apuração no próprio apartamento de Andrea Neves, em Belo Horizonte, onde também se encontrava o presidenciável tucano.

Um dos que comemoraram antes do tempo foi o apresentador Danilo Gentili, do SBT, que usou o Twitter para debochar de Dilma Rousseff, indicando que a presidente estaria desempregada a partir de 2015. “Tchau, Dilma. Está desempregada. Só não vai voltar a assaltar banco, hein. Pode ir pra Cuba curtir seu amorzinho”, escreveu.

Gentili apagou o tweet após a divulgação das primeiras parciais oficiais do TSE que apontavam para a reeleição de Dilma. Tarde demais, alguém já havia ‘printado’:

danilo gentili dilma cuba
Danilo Gentili celebrou a derrota de Dilma antes do tempo. Apresentador apagou a mensagem após a divulgação do resultado oficial (reprodução)

 

FONTE: Pragmatismo Político

 

 

2 Comentários


PSDB exige 3º turno.  Agora é oficial !

Fonte: Conversa Afiada – Paulo Henrique Amorin

Saiu no Globo:

PSDB PEDE AUDITORIA ESPECIAL NA ELEIÇÃO PRESIDENCIAL AO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL

 Partido ressaltou que confia no sistema e só tomou a medida atendendo a dúvidas levantadas nas redes sociais

por Eduardo Bresciani

BRASÍLIA – O PSDB pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) auditoria especial nas eleições deste ano. A solicitação foi protocolada nesta quinta-feira pelo deputado Carlos Sampaio (SP), coordenador jurídico da campanha presidencial de Aécio Neves. Embora diga ter confiança na Justiça Eleitoral, o partido afirma que manifestações em redes sociais questionam o processo e ressalta que a auditoria pode dar certeza ao cidadão sobre o sistema eleitoral. O TSE informou que não havia recebido a petição e, por isso, não se manifestaria.

A ideia é criar uma comissão de especialistas indicados pelos partidos políticos para o trabalho. O resultado proclamado pelo TSE foi de 51,64% dos votos válidos para Dilma Rousseff (PT) e 48,36% para o tucano, diferença inferior a 3,5 milhões de votos.

(…)

Navalha

Conversa Afiada também não confia nessas urnas, mas por motivo muito diferente dos tapeteiros do PSDB.

É porque em nenhum outro país do mundo existe urna eletrônica sem papelzinho.

Sem um documento que permita a recontagem dos votos.

Essa é outra jabuticaba brasileira que serve aos que todos sabem quem são: os fabricantes das urnas, seus intermediários e os que conseguem fraudar os votos.

Não é disso que trata o tapetão do PSDB.

O PSDB quer deslegitimar o Governo Dilma.

Ou não foi o Aécio Never quem disse, no dia seguinte à derrota, que a Dilma se valeu de infâmias e mentiras ?

E quem usou no horário eleitoral uma pesquisa mentirosa ?

E quem usou no horário eleitoral uma declaração que o doleiro não fez ?

O PSDB quer que, no segundo mandato, a Dilma sangre ininterruptamente.

Sem tréguas !

Não se trata de o PSDB querer governar.

Mas de não deixar governar !

Em tempo: como diz o Fernando Brito, o PSDB do chororô está ficando com a cara do Ibis:

OS TUCANOS, O PC E O “CHORORÔ”

Vejam vocês como é a vida.

Sempre andei atrás de uma oportunidade de devolver ao meu distante amigo Paulo Cezar Guimarães, o PC, a cobertura que ele me deu, há quase 30 anos, quando, terminado o primeiro governo Brizola – e eu, “maldito” – me conseguiu um trabalho, meio “frila”, que me permitiu por comida em casa.

A cúpula do PSDB, ao pedir auditoria das eleições ao TSE, deu-me a oportunidade do gesto de gratidão devida ao meu querido colega, divulgando seu trabalho jornalístico, apurado e, como ele, sempre bem-humorado.

É que o PC, uma figuraça,  é autor do livro “O Jogo do Senta – A verdadeira história do chororô”, que conta a história de uma partida de futebol, no  Campeonato Carioca de 1944, em que o time Flamengo, ao apanhar de 5 a 2 do time do Botafogo – nem é preciso dizer que o ele é, perdoem, um botafoguense doente, portanto um pleonasmo –  sentou-se no chão pra reclamar do juiz.

Pois não é que o PSDB resolveu, hoje, passado quatro dias das eleições, pedir uma “auditoria especial”  no resultado das eleições, apenas como forma de imaginar, assim, tornar ilegítima a vitória de Dilma Rousseff?

Pede, sem nenhum indício ou elemento para fazê-lo, mas apenas para sentar no gramado eleitoral e fazer seu chororô.

Sentou e entrou no chororô, de fato e de papel passado.

A notícia saiu agora, no início da noite, mas já fico com pena de como ficarão, amanhã, os tucanos da mídia, como Merval Pereira, tendo de fazer contorcionismos, de que nem mesmo suas elásticas colunas são capazes, para justificar a  ida ao “tapetão” de Aécio e sua emplumada corte.

Não percam seus comentários, pode crer que você vai rir muito…

Até porque o TSE pode entregar todos os boletins de urnas, porque a fragilidade de segurança do sistema não é na soma, mas nos resultados de urna que não têm correspondência num voto físico: o “papelzinho”, como Brizola chamava e eles sempre se opuseram a adotar.

O PSDB vai traçando o caminho para jogar fora a força que obteve no processo eleitoral ao embarcar na postura do ódio e do desrespeito às decisões democráticas.

Está trocando seus 48% de votos por 10 ou 15% de ódios.

É um daqueles casos em que a vocação golpista acaba sendo mais forte que a inteligência política.

Ao menos me serve para falar do livro do PC, porém.

Embora, no episódio, só seja injusta a semelhança com o time da Gávea e do povão.

Porque o PSDB, pelo currículo, já vai ganhando ares de Íbis, o clube pernambucano que foi parar no Guiness como recordista em tempo sem vencer.

————-

Paulo Henrique Amorim

2 Comentários


Aécio usou pesquisa comprovadamente falsa em debate e no guia eleitoral

Fonte: Pragmatismo Político

Aécio usou pesquisa com dados enganosos. Lei Eleitoral diz que a comprovação de irregularidade em dados publicados de pesquisa sujeita os responsáveis às penas de seis meses a um ano de detenção e multa

aécio pesquisa veritá minas

Informações de uma pesquisa de intenção de voto do instituto Veritá usadas na propaganda de segundo turno do tucano Aécio Neves são comprovadamente enganosas.

Quem confirma é o próprio dono do instituto que fez o levantamento, Adriano Silvoni. E também o estatístico responsável pelas pesquisas do Veritá, Leonard de Assis.

A informação infundada era a liderança de Aécio em Minas Gerais com 14 pontos de vantagem sobre Dilma Rousseff (PT): uma pesquisa que o mostrava com 57% ante 43% da petista.

O enredo que levou o PSDB a propagar esses números começa em 6 de outubro, logo após o primeiro turno, quando o Veritá conclui uma pesquisa nacional para presidente com 5.161 entrevistas, estudo registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o código BR-01067/2014.

Tanto o número de entrevistas quanto os municípios de coleta de dados foram definidos pelo Veritá para retratar a disputa eleitoral no Brasil como um todo.

O total de eleitores ouvidos em Minas era suficiente para compor o quadro nacional, mas insuficiente para retratar a realidade local.

Assim, a pesquisa apontou Aécio com 54,8% em todo o Brasil contra 45,2% para Dilma, diferença de 9,6 pontos.

Segundo Assis, dias após a divulgação desse placar, o publicitário Paulo Vasconcelos, responsável pela propaganda de Aécio, pediu para que o Veritá fornecesse os dados das entrevistas feitas só em Minas.

“O estudo não foi feito com essa finalidade”, diz. Silvoni, o dono do Veritá, confirma: “Para Minas, foram 561 questionários. Não é confiável”.

Mesmo assim, eles acabaram autorizando o envio dos dados. “Eu falei: ‘pode pegar, mas cite, por favor, que não representam a realidade de Minas’”, lembra Assis.

Se fez mesmo o alerta, não adiantou. No dia 14 de outubro, às 17h06, o site do jornal mineiro “Hoje em Dia” publicou que, segundo o Veritá, Aécio tinha 57% dos votos de Minas contra 43% de Dilma, uma vantagem de 14 pontos.

Em seguida, a campanha do PSDB começou a distribuir um release dizendo que o tucano estava 14 pontos à frente no Estado. E na mesma noite, dirigindo-se a Dilma no debate da Band, o próprio Aécio citou: “Pesquisas [em Minas] mostram que estou mais de 10 pontos na sua frente”.

Na época, o PT explorava a derrota do tucano entre os mineiros no primeiro turno. Na TV, a campanha de Dilma repetia: “Quem conhece Aécio não vota em Aécio”.

No dia 15, os números não representativos do Veritá passaram a ser mostrados também na propaganda de TV do PSDB, que atribuiu a informação ao jornal “Hoje em Dia”.

“Eles não podiam usar nesse contexto”, diz Assis. “Nós avisamos […] Usou na garganta. Não representa Minas. Não é o real cenário do Estado.”

A Lei Eleitoral diz que a comprovação de irregularidade em dados publicados de pesquisa sujeita os responsáveis às penas de seis meses a um ano de detenção e multa.

Assis afirma que, ao entregar uma tabela com percentuais não representativos de cada Estado, fez questão de incluir uma nota sobre a não validade das informações.

No rodapé do documento que ele diz ter enviado, consta: “Resultados apresentados nesta tabela em cada Estado não podem ser considerados como estimativa do mesmo pois a pesquisa não foi planejada com tal objetivo”.

Além do problema dos números enganosos, a pesquisa do Veritá pode ter sido registrada de forma fraudulenta. No TSE, consta que o Veritá é, ao mesmo tempo, o contratado e o contratante do estudo, orçado em R$ 300 mil.

Dias atrás, num fórum de debates na internet que reúne profissionais da área de pesquisa, Leonard de Assis afirmou que o formulário do TSE foi preenchido dessa forma porque “o contratante [real] não quis aparecer”.

1 Comentário


‘Mídia estimula setores abduzidos pelo facismo’

Brasil 247

1 Comentário


Advogado de Youssef confirma armação de Veja

2 Comentários


PT e Dilma fazendo história

A vitória de Dilma Rousseff deu ao PT o poder central até 2018. Ou seja, a legenda ficará governando o Brasil por 16 anos consecutivos (começou em 2003, com Luiz Inácio Lula da Silva). Nunca um único partido ou grupo político na vida democrática brasileira ficou tanto tempo no comando.

É um fato histórico, pois será um período mais longo do que o primeiro governo de Getúlio Vargas, iniciado com a revolução de 1930 e, após períodos democráticos e autoritários, encerrado em 1945. A ditadura militar de 1964 durou 21 anos. Foi iniciada por tanques e baionetas, encerrando-se com vaias e gritos de revolta. Seu último general-presidente deixou o Palácio pela porta dos fundos. Terceiro mais longo período político desde o Segundo Reinado de Pedro II, o governo Lula-Dilma é o único que sempre se apoiou  na soberania popular e no voto do povo.

A própria Dilma também aumentará o número de anos que uma mulher ficará no Palácio do Planalto. Ela foi a primeira a ser eleita, em 2010 e com a vitória domingo, ficará 8 anos na Presidência, o que aumenta o ineditismo de sua conquista.

1 Comentário


50 deputados estaduais mais votados em Londrina

Também para  análises futuras, relacionei os 50 deputados estaduais mais votados em Londrina, no dia 6 de outubro. Em negrito estão os deputados eleitos:

01 – TERCILIO TURINI PPS 28.145 10,95 %

02 – ANTONIO CARLOS BELINATI PP 22.651 8,81 %

03 – CHEIDA PMDB 17.493 6,81 %

04 – LUIZ HAULY PSDB – 14.989 5,83 %

05 – RATINHO JUNIOR PSC 11.191 4,36 %

06 – BOCA ABERTA PSC 10.214 3,97 %

07 – LENIR DE ASSIS PT 9.955 3,87 %

08 – POFESSOR RONY PTB 7.964 3,10 %

09 – COBRA REPORTER PSC -7.719 3,00 %

10 – GUSTAVO RICHA PHS 7.008 2,73 %

11 – JUNIOR SANTOS ROSA PSC 6.943 2,70 %

12 – TIAGO AMARAL PSB 6.355 2,47 %

13 – MESTRE MADUREIRA PTB 5.922 2,30 %

14 – PADRE ROQUE PR  5.715 2,22 %

15 – EMANOEL GOMES PRB 3.845 1,50 %

16 – CANTORA MARA LIMA PSDB 3.705 1,44 %

17 – MARINHO PR 3.690 1,44

18 – ZÉ DO CARMO PTB 3.038 1,18 %

19 – DR. GILBERTO MARTIN PMDB 2.698 1,05 %

20 – LUCIANO ODEBRECHT PSD 2.621 1,02 %

21 – PROF GALDINO PSDB 2.281 0,89 %

22 – TEN CORONEL NILSON BEZERRA PP 2.104 0,82 %

23 – ADEMIR DA EMPINOX PSC 2.097 0,82 %

24  – TIKINHO PTN 1.845 0,72 %

25 – MAURO MORAES PSDB – 1.748 0,68 %

26 – VETERINARIO FERNANDO IBANEZ PHS 1.654 0,64 %

27 – GAUCHO TAMARRADO PDT 1.408 0,55 %

28 – TITO VALLE PMDB 1.405 0,55 %

29 – EVANDRO ARAÚJO PSC 1.253 0,49 %

30 – NELSON ROCHA PSB 1.041 0,41 %

31 – DELEGADO PERÓN PSDC 1.040 0,40 %

32 – ARILSON CHIORATO PT 932 0,36 %

33 – ALEXANDRE DA NEGRITUDE PMN 829 0,32 %

34 – NELSON LOPES PPS 796 0,31 %

35 – MISSIONÁRIO RICARDO ARRUDA PSC 711 0,28 %

36 – REQUIAO FILHO PMDB 711 0,28 %

37 – NILTON COSTA PSB 704 0,27 %

38 – MARCELINHO VIGILANTE PSC 653 0,25 %

39 – GUTO SILVA PSC 649 0,25 %

40 – STEPHANES JUNIOR PMDB 609 0,24 %

41 – RUI HARA PSB  601 0,23 %

42 – ROBSON BUENO PSD 583 0,23 %

43 – SARGENTO ALEIXO PSC 574 0,22 %

44 – ANTONHOLI PP 572 0,22 %

45 – MILTON PSB 572 0,22 %

46 – GUILHERME PSB 569 0,22 %

47 – ROMANELLI PMDB 555 0,22 %

48 – GILSON DE SOUZA PSC 551 0,21 %

49 – RUBENS LOUREIRO – RUBÃO PV 491 0,19 %

50 – BULLE PSC – 477 0,19 %

Comente aqui


50 deputados federais mais votados de Londrina

Para efeito de análises futuras, relacionei os 50 deputados federais mais votados em Londrina, no dia 6 de outubro. Em negrito estão os deputados eleitos:

01- MARCELO BELINATI – PP – 94.742 – 37,36 %

02 – LUIZ CARLOS HAULY – PSDB – 36.359 – 14,34 %

03 – ALEX CANZIANI PTB – 27.524 – 10,85 %

04 – MARIO TAKAHASHI – PV –  9.387 –  3,70 %

05 – DENILSON PESTANA – PT – 5.589 – 2,20 %

06 – REINHOLD STEPHANES – PSD – 5.344-  2,11 %

07 – TAKAYAMA PSC – 4.479 -1,77 %

08 – PAULO MARTINS – PSC  – 3.539 – 1,40 %

09 – OLIVEIRA FILHO PRB – 3.372 1,33 %

10 – ZEZINHO FISIOTERAPEUTA PDT – 2.363 0,93 %

11 – VANESSA CAMPOS PTB 2.237 0,88 %

12 – DELEGADO FRANCISCHINI SD – 2.187 0,86 %

13 – SARGENTO FAHUR PSDC – 2.064 0,81 %

14 – LUIZ NISHIMORI PR 2.061 0,81 %

15 – NELSON PADOVANI PSC – 2.029 0,80 %

16 – EDMAR ARRUDA PSC 1.900 0,75 %

17 – RUBENS BUENO 1.767 0,70 %

18 – DIEGO GARCIA PHS – 1.688 0,67 %

19 – GERALDINO DA LESTE PTN 1.371 0,54 %

20 – VALDIR ROSSONI PSDB 1.362 0,54 %

21 – ENIO VERRI PT – 1.237 0,49 %

22 – CHRISTIANE YARED PTN – 1.174 0,46 %

23 – JOAO ARRUDA PMDB 1.080 0,43 %

24 – LEOPOLDO MEYER PSB 1.058 0,42 %

25 – OSMAR SERRAGLIO PMDB 833 0,33 %

26 – ALFREDO KAEFER PSDB – 800 0,32 %

27 – PASTOR LUIZ PAIOLA PTB 724 0,29 %

28 – TERUO KATO PMDB 668 0,26 %

29 – SERGIO SOUZA PMDB 651 0,26 %

30 – EFRAIN BUENO PTB 624 0,25 %

31 – PSICÓLOGA CRISTÃ MARISA LOBO PSC 602 0,24 %

32 – PROFESSORA MARLEI PT 581 0,23 %

33 – DELEGADO GASTÃO PR 557 0,22 %

34 – PIETROBON PPS – 538 0,21 %

35 – MELISSA CAMPUS PSOL 535 0,21 %

28 – FABIO VALENTTE PTB 514 0,20 %

29 – FLAVIO MANTOVANI PTB 446 0,18 %

30 – RODRIGO ROCHA LOURES PMDB 444 0,18 %

31 – GIACOBO PR 366 0,14 %

32 – EVANDRO ROMAN PSD 329 0,13 %

33 – ANDRE ZACHAROW PMDB 289 0,11 %

34 – ANGELO VANHONI PT 289 0,11 %

35 – PAULO ROSENMANN PSDB 286 0,11 %

36- LUCIANO DUCCI PSB 269 0,11 %

37 – ZEZINHO DA RAÇÃO PSB 267 0,11 %

38 – PROFESSOR SERGIO OLIVEIRA PSC – 263 0,10 %

39 – ANTONIO BUENO PV – 243 0,10 %

40 – SONIA BRASILEIRA PMDB 239 0,09 %

41 – ASSIS DO COUTO PT 233 0,09 %

42 – FERNANDO VICENTINE PSD 227 0,09 %

43 – SANDRO ALEX PPS 210 0,08 %

44 – RICARDO BARROS PP 209 0,08 %

45 – JOSÉ TUROZI PV  207 0,08 %

46 – NELSON MEURER PP 205 0,08

47 – FELIPE BRAGA CORTES PSDB 203 0,08 %

48 – DILCEU SPERAFICO PP 201 0,08 %

49 – ZECA DIRCEU PT 161 0,06 %

50 – GOURA PV 157 0,06 %

Comente aqui