Mês: outubro 2017



Centenas de cidades no país atrasam salários de servidores e negam reposição

Nos últimos dias, o noticiário tem mostrado que os cofres vazios em grande parte das prefeituras do País têm se refletido diretamente nos bolsos dos funcionários municipais.

Mergulhada em forte crise financeira, servidores públicos de muitas cidades estão com salários atrasados. De acordo com um jornal paulista, em 576 cidades, os prefeitos não têm conseguido pagar em dia o salário dos servidores. Desse total, 11% estão com atraso superior a seis meses, segundo levantamento da Confederação Nacional dos Municípios.

É o que tem acontecido na Prefeitura de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul. O prefeito Nelson Marchezan, pagou em agosto, o salário dos servidores, pelo terceiro mês consecutivo, parcelado. Foram depositados até R$ 3,3 mil por funcionário, valor que quita integralmente os vencimentos de 47% servidores. “Vai piorar”, disse o prefeito Marchezan, recentemente num evento.

Além de não pagar o salário em dia, o descontrole e desequilíbrio nas contas públicas estão impedindo que Prefeitos não paguem promoções e reajuste salarial aos funcionários.

Em Curitiba, a Prefeitura anunciou no último dia 16 que não garante reajuste aos servidores. Disse o prefeito Rafael Greca: “São pelo menos dez capitais hoje no Brasil com a corda no pescoço: em Porto Alegre a prefeitura desapareceu; a do Rio, escafedeu-se; as de Minas Gerais, Nordeste e até a nossa vizinha Florianópolis estão a dever muito e estão em estado de pré-insolvência. Não dá para brincar com o equilíbrio econômico-financeiro dos entes públicos nesses tempos de baixa arrecadação e de muita necessidade de responsabilidade fiscal”.

Prédio da Prefeitura de Campinas

Em Campinas, São Paulo, com previsão de R$ 1,1 bilhão a menos na receita, a Prefeitura suspendeu a negociação com os servidores em junho e só concluiu em setembro. A proposta aceita pelos servidores de reajuste foi de 3,26% dividido em três parcelas a serem quitadas em janeiro de 2018, janeiro de 2019 e janeiro de 2020.

A Prefeitura de Cubatão, também em São Paulo, atrasou o pagamento de servidores Aposentados e pensionistas da Caixa de Previdência Municipal de Cubatão, porque a Prefeitura não dispunha de recursos para fazer os repasses financeiros à autarquia.

Apesar de todas estas dificuldades verificadas por Prefeituras pelo país, em Londrina, a administração do prefeito Marcelo Belinati com muita austeridade vem conseguindo manter o salário em dia e agora em outubro pagou a reposição de 5,44% em todos os vencimentos dos ativos e inativos.

Aliás, Prefeitura de Londrina depositou o salário já com o acréscimo de 5,44% na conta dos servidores no dia 27 de outubro, 4 dias antes do prazo.

A Prefeitura tem honrado seu compromisso com os servidores. Aliás, a administração do prefeito Marcelo Belinati cortou cargos comissionados e economiza em licitações para garantir que não falte nada para o funcionalismo, porque sabe da importância deles para a eficiência do serviço público.

Comente aqui


Champions League Arena Palhano- Copa Meu Imóvel Barato – de futebol suíço agita Londrina

Futebol com criatividade e solidariedade. É desta maneira que boleiros londrinenses organizaram a Champions League Arena Palhano – Copa Meu Imóvel Barato – de futebol suíço 2017.

A competição organizada pelos jogadores de final de semana no campo do GRETEL – Cristiano, Henrique e Zanlorenci – terá os times com uniformes inspirados nos grandes clubes da Europa.

A competição será disputada de 4 de novembro a 11 de dezembro, quando será a grande final. Serão 60 jogadores, distribuídos em 5 times com 12 atletas cada. Os times vestem os uniformes da Juventus (Itália), Barcelona (Espanha), Bayern de Munique e Borússia Dortmund (Alemanha) e o Paris Saint Germain (França). Pelo regulamento, os times se enfrentam entre si em turno único e ao final, os dois times com maiores pontuação, fazem a grande decisão.

“O torneio surgiu de um sonho de disputar uma Champions”, contou Cristiano Silva, também conhecido como Citroën, um dos organizadores do evento. “A ideia reuniu parceiros, patrocinadores e com certeza será um evento marcante. Será um dos mais bonitos que a cidade já teve”, declarou Cristiano Citroën.

O organizador explicou que o time campeão irá receber uma réplica da taça da Champions  e que cada jogo terá um cerimonial parecido com os jogos da FIFA, com música,  jogadores e arbitro entrando perfilados. Os jogos serão disputados aos sábados, sempre as 16h30 e as 18h. Serão jogos de 60 minutos, no campo da GRETEL, (Gremio Telepar) que fica na Rua Rua Maria Lucia da Paz, 20, na Gleba Palhano.

A Champions League Arena Palhano – Copa Meu Imóvel Barato – de futebol suíço 2017 tem o patrocínio: Ótica Visolux;InovareCorretora de Seguros; Quiosque da Brahma Chopp; Imuninseto; Orion Instalações;  Quiosque da Praça do Japonês Voador;DoorsEnglish Center;Karilu; Burger House;Stefani Moveis;  Posto Central; ClínicaUniorte, Casa de Carnes do Zezo, Ribernik; Farmácias Vale Verde e Meu Imóvel Barato (www.meuimovelbarato.com).

As partidas serão gravadas pela REC Sports.

Solidariedade

A solidariedade estará presente na Champions League Arena Palhano – Copa Meu Imóvel Barato – de futebol suíço 2017. Cada atleta tem o compromisso de levar no sábado, 4 de novembro, primeiro dia da competição, um pacote de fralda geriátrica que será doada para o Asilo São Vicente de Paula.

Na oportunidade, o padre Rafael Solano, estará na GRETEL para receber as doações. A expectativa é reunir pelo menos 100 pacotes de fraldas.

“O evento além da confraternização, será uma oportunidade de ajudar o próximo”, afirmou Cristiano Citroën, que contou com a ajuda de outros boleiros para organizar a competição. Com informações da assessoria de imprensa

2 Comentários


Secretaria do Trabalho inicia a confecção da carteira de trabalho

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, participou na manhã de hoje(30), da solenidade de lançamento da confecção da carteira profissional de trabalho que passará a ser feita, a partir de amanhã(31), na Secretaria Municipal do Trabalho, Emprego e Renda (SMTER), na Rua Pernambuco, 162. Atualmente, o procedimento é realizado apenas na Delegacia do Trabalho.

carteira.de.trabalho.V2A previsão inicial é de que sejam confeccionadas cerca de 500 carteiras profissionais por mês na SMTER. O agendamento do horário de atendimento para a emissão da carteira deve ser feito pelo site www.londrina.pr.gov.br/trabalho, no botão Carteira de Trabalho. O sistema já está disponível para realização do agendamento. A Secretaria do Trabalho fica na Rua Pernambuco, 162.

Na solenidade, o prefeito agradeceu o empenho de todos os envolvidos no processo de confecção da carteira. “Obrigado a toda equipe do Ministério do Trabalho, a nossa Secretaria do Trabalho, ao Elzo que tem sido um batalhador e enfrentado todas as dificuldades para desenvolver esse trabalho. Hoje são 2.700 pessoas na fila para fazer carteira. Temos pessoas de Londrina que vão para o interior de São Paulo porque aqui não conseguem emitir a carteira e acabavam perdendo as oportunidades de emprego. A Prefeitura vem para auxiliar nesse procedimento e não será mais por questões burocráticas que o londrinense irá deixar passar as oportunidades”, afirmou.

Para o secretário municipal do Trabalho, Emprego e Renda, Elzo Carreri, o serviço trará um benefício muito grande para a cidade. “Temos a convicção que podemos colaborar muito para a cidade com a prestação desse serviço. Iremos diminuir as filas da emissão da carteira, agilizar o processo para o cidadão que precisa do documento e realizar na Secretaria mais um serviço essencial para a vida funcional do trabalhador.  Hoje atuamos na intermediação da mão de obra e na habilitação do seguro-desemprego. Vamos reunir os serviços fundamentais em um só local, facilitando a orientação e a prestação do serviço em si”, explicou.

carteira.de.trabalho.V3O secretário disse também que a perspectiva é de que a previsão inicial de emissão de carteira seja amplamente superada dentro de uns meses. “Com a experiência que será adquirida pelos nossos funcionários com a produção diária, somada a uma ampliação no quadro de servidores que é necessária na Secretaria, poderemos chegar a dobrar essa previsão e emitir cerca de mil carteiras por mês. Essas adequações funcionais levam um tempo, mas estamos nos movimentando para que ela aconteça”, pontuou Carreri.

O deputado federal, Alex Canziani, parabenizou a administração pelo empenho na busca por soluções para os problemas de Londrina. “Desde o início do mandato temos visto a Prefeitura preocupada em solucionar as questões da cidade. A carteira de trabalho é uma delas. Viabilizamos o evento para a assinatura do convênio e agora estamos celebrando o início desse serviço. É de maneira conjunta que vamos construindo as soluções para atender as demandas da nossa cidade”, frisou.

O gerente regional do Trabalho, Dorival Arantes, lembrou do que foi necessário para que a confecção da carteira começasse. “Estamos há quatro anos tentando iniciar esse serviço de emissão de carteira via agência do trabalhador. São quatro anos lutando para que isso acontecesse. Esse momento é muito importante para cidade. Obrigado à Prefeitura como um todo e agradeço na pessoa do Elzo, que não mediu esforços para que isso ocorresse, assim como toda a equipe da Secretaria”, ressaltou.

carteira.de.trabalho.V4Procedimento para emissão – O primeiro passo é o agendamento no site www.londrina.pr.gov.br/trabalho, a partir disso o trabalhador deve comparecer no horário previamente agendado com os documentos pessoais. Para a confecção da carteira profissional o trabalhador deve levar os seguintes documentos: CPF, carteira de identidade (RG), comprovante de residência com o CEP, certidão do cartório conforme o estado civil, ou seja, a certidão de nascimento para os solteiros; a de casamento para os casados; a de casamento com averbação de separação ou  divórcio para os separados; e a certidão de óbito ou de casamento com anotação de óbito para os viúvos.

Para os que precisam fazer a segunda via do documento são duas situações distintas. A continuação, quando a carteira de trabalho foi totalmente preenchida, e quando há extravio ou furto/roubo. No caso da continuação, basta apresentar a carteira de trabalha antiga junto como restante dos documentos. No segundo caso é preciso apresentar o boletim de ocorrência e um documento que comprove o número da carteira de trabalho anterior, além dos documentos pessoais.

O número da carteira anterior pode ser comprovado com os seguintes documentos: a cópia da ficha de registro de empregado da empresa na qual presta serviço devidamente carimbada com o CNPJ da empresa; o termo de rescisão do contrato de trabalho homologado; ou o requerimento do seguro-desemprego. Quem não tiver nenhum desses documentos pode ainda imprimir o extrato do FGTS com o número e a série da carteira de trabalho no site www.fgts.gov.br.

Texto: NCOM – Fotos: Vivian Honorato

4 Comentários


Ibope divulga novo levantamento eleitoral para 2018

Pesquisa para a eleição presidencial de 2018 divulgada pelo Ibope nesta segunda-feira mostra cenários com Lula, Bolsonaro, Marina, Luciano Huck, João Doria, Alckmin, Ciro Gomes, Caiado, Haddad, Álvaro Dias, Caiado e Chico Alencar. Confira os números: 
lula huck bolsonaro eleições 2018

De acordo com o Ibope, o segundo turno da eleição presidencial de 2018 seria disputado entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

Na pesquisa estimulada, em que os nomes dos candidatos são apresentados aos eleitores, o petista teria 35% das intenções de voto contra 13% do deputado conservador.

Atrás de Lula e Bolsonaro, aparecem a ex-senadora Marina Silva (Rede), com 8%, o governador paulista, Geraldo Alckmin (PSDB), o apresentador de televisão Luciano Huck (sem partido), com 5%, e o prefeito paulistano, João Doria, com 4%. O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) tem 3% das intenções de voto.

A seguir, confira todos os cenários avaliados:

Cenário 1:
Lula (PT): 35%
Jair Bolsonaro (PSC): 13%
Marina Silva (Rede): 8%
Geraldo Alckmin (PSDB): 5%
Luciano Huck: 5%
João Doria (PSDB): 4%
Ciro Gomes (PDT): 3%
Álvaro Dias (Podemos): 2%
Ronaldo Caiado (DEM): 1%
Chico Alencar (PSOL): 1%
Henrique Meirelles (PSD): 0%
João Amoêdo (Novo): 0%
Em branco/nulo: 18%
Não sabe/não respondeu: 5%

Cenário 2 (sem Lula):
Jair Bolsonaro (PSC): 15%
Marina Silva (Rede): 15%
Luciano Huck: 8%
Ciro Gomes (PDT): 7%
Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
João Doria (PSDB): 5%
Álvaro Dias (Podemos): 3%
Henrique Meirelles (PSD): 1%
Fernando Haddad (PT): 1%
Ronaldo Caiado (DEM): 1%
Chico Alencar (PSOL): 1%
João Amoêdo (Novo): 1%
Em branco/nulo: 28%
Não sabe/não respondeu: 6%

Cenário 3:
Lula (PT): 35%
Jair Bolsonaro (PSC): 15%
Marina Silva (Rede): 11%
Ciro Gomes (PDT): 5%
Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
Álvaro Dias (Podemos): 3%
Ronaldo Caiado (DEM): 1%
Chico Alencar (PSOL): 1%
João Amoêdo (Novo): 1%
Henrique Meirelles (PSD): 0%
Em branco/nulo: 19%
Não sabe/não respondeu: 4%

Cenário 4:
Lula (PT): 36%
Jair Bolsonaro (PSC): 15%
Marina Silva (Rede): 11%
Ciro Gomes (PDT): 5%
João Doria (PSDB): 5%
Álvaro Dias (Podemos): 3%
Ronaldo Caiado (DEM): 1%
Chico Alencar (PSOL): 1%
Henrique Meirelles (PSD): 1%
João Amoêdo (Novo): 0%
Em branco/nulo: 19%
Não sabe/não respondeu: 3%

Cenário 5 (sem Lula):
Jair Bolsonaro (PSC): 18%
Marina Silva (Rede): 18%
Ciro Gomes (PDT): 9%
Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
Álvaro Dias (Podemos): 4%
Chico Alencar (PSOL): 2%
Fernando Haddad (PT): 2%
Ronaldo Caiado (DEM): 1%
Henrique Meirelles (PSD): 1%
João Amoêdo (Novo): 1%
Em branco/nulo: 31%
Não sabe/não respondeu: 5%

Cenário 6 (sem Lula):
Marina Silva (Rede): 19%
Jair Bolsonaro (PSC): 17%
Ciro Gomes (PDT): 11%
João Doria (PSDB): 6%
Álvaro Dias (Podemos): 4%
Fernando Haddad (PT): 2%
Chico Alencar (PSOL): 1%
Ronaldo Caiado (DEM): 1%
Henrique Meirelles (PSD): 1%
João Amoêdo (Novo): 1%
Em branco/nulo: 32%
Não sabe/não respondeu: 5%

ESPONTÂNEA

Na pesquisa espontânea, quando os nomes dos candidatos não são apresentados aos entrevistados, os números são esses:

Lula (PT): 26%
Jair Bolsonaro (PSC): 9%
Marina Silva (Rede): 2%
Ciro Gomes (PDT): 1%
Dilma Rousseff (PT): 1%
Geraldo Alckmin (PSDB): 1%
João Doria (PSDB): 1%
Michel Temer (PMDB): 1%
Outros com menos de 1%: 3%
Em branco/nulo: 26%
Não sabe/não respondeu: 30%

Comente aqui


Com mais de 61 mil assassinatos, Brasil tem recorde de homicídios em 2016

O Brasil registrou 61,6 mil mortes violentas em 2016, de acordo com o Anuário Brasileiro da Segurança Pública divulgado hoje (30). O número, que contabiliza latrocínios, homicídios e lesões seguidas de morte, representa um crescimento de 3,8% em comparação com 2015, sendo o maior patamar da história do país. Em média, foram contabilizados 7 assassinatos por hora. Com o crescimento do número de mortes intencionais, a taxa de homicídios no Brasil por 100 mil habitantes ficou em 29,9.

O Rio de Janeiro é o estado com maior número de vítimas (6,2 mil) e registrou o segundo maior crescimento na quantidade de casos, 24,3% em relação a 2015. Foram registrados 37,6 homicídios para cada 100 mil habitantes no estado.

A maior taxa de assassinatos foi, no entanto, verificada em Sergipe com 64 casos para cada grupo de 100 mil. Em números absolutos, o estado teve 1,4 mil mortes violentas em 2016, uma alta de 11,5% em relação ao ano anterior.

A maior elevação no número de assassinatos ocorreu no Amapá que teve 250 casos em 2015 e chegou a 388 em 2016, uma alta de 52,1%. O Rio Grande do Norte foi o terceiro em crescimento no número de mortes (18%). Com 1,9 mil casos, o estado tem a segunda maior taxa de assassinatos para cada 100 mil habitantes no estado – 56,9.

Violência contra a mulher

O anuário trouxe ainda, pela primeira vez, os dados dos feminicídios e assassinatos de mulheres. Em 2015 entrou em vigor a legislação nacional que determinou que assassinatos cometidos contra mulheres em razão de gênero se tornassem agravante do homicídio. Em 2016, foram registrados 533 casos em todo o país que tiveram enquadramento na nova lei. Desses, 96 ocorreram no Rio Grande do Sul.

Os crimes violentos contra mulheres somaram 4,6 mil casos em 2016, o que representa uma média de um assassinato a cada duas horas. Os estupros totalizaram 49,5 mil ocorrências, um crescimento de 3,5% em comparação com 2015.

Soluções

A partir de experiências que conseguiram reduzir a violência em outros países, como no Reino Unido, o professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Rafael Alcadipani, defendeu políticas que atuem para diminuir a reincidência e melhorar a qualidade de vida da população mais pobre. “A pessoa mais educada, com uma vida melhor, vai ter menos a gramática da violência no seu cotidiano. No caso do Reino Unido, novas gerações que vieram de lares mais estruturados devido ao desenvolvimento econômico que houve no país nas décadas de 1980 e 1990 tem a gramática da violência menos presente”, destacou.

Ainda sobre os resultados obtidos na Inglaterra, o professor apontou como um bom exemplo o uso da liberdade condicional, em que os condenados são observados por funcionários especializados. “Em vez de ser preso, ele vai ter uma pena que vai ser mudar o comportamento da sua vida”, explicou. Enquanto no Brasil, Alcadipani vê como infrutífera a política de encarceramento adotada como regra. “Você não tem nenhuma efetividade de ação que impeça que esse sujeito continue no meio do crime”, enfatizou.

Para reduzir o poder do crime organizado, o Brasil precisa, na opinião do especialista, também discutir a legalização das drogas. “O que resolve problema de fuzil e segurança pública não é controlar fronteira, porque ninguém controla a sua fronteira. O Estados Unidos têm muito mais dinheiro e tecnologia e não controla a sua fronteira. O que controla esse tipo de crime é justamente a regulamentação do mercado das drogas. Se tem muito fuzil, muita arma pesada, você tem muito dinheiro na mão do crime hoje”.

Comente aqui


Prefeitos de municípios que integram a Amepar saem em defesa da Sercomtel

Os prefeitos de 22 municípios que integram a Associação dos Municípios do Médio Paranapanema (Amepar) aprovaram hoje por unanimidade seu apoio em defesa da Sercomtel. A reunião foi realizada no Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) com a presença dos prefeitos de Alvorada do Sul, Arapongas, Bela Vista do Paraíso, Cafeara, Cambé, Centenário do Sul, Florestópolis, Guaraci, Ibiporã, Jaguapitã, Jataizinho, Londrina, Lupionópolis, Miraselva, Pitangueiras, Porecatu, Prado Ferreira, Primeiro de Maio, Rolândia, Sabáudia, Sertanópolis e Tamarana.

O apoio da Amepar se soma aos esforços das entidades representativas de Londrina, como o Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Paraná (Sinttel), Central de Inovação, Desenvolvimento e Negócios Tecnológicos (Cintec), Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil), Sociedade Rural do Paraná (SRP), além do Fórum Desenvolve Londrina, que tem se mobilizado, juntamente com o prefeito Marcelo Belinati e vereadores da cidade, para salvar a Sercomtel.

“A Sercomtel não é somente uma empresa de Londrina. Ela é de todos os paranaenses. Tem papel fundamental na economia estadual e como âncora para o desenvolvimento tecnológico de diversos municípios, por isso a urgência na mobilização de todos frente a possibilidade de cassação das licenças da operadora pela Anatel”, destacou o gerente Administrativo-Financeiro da Sercomtel Participações, Carlos Pelegrini.

Para o prefeito de Centenário do Sul e presidente da Amepar, Luiz Nicácio, a Sercomtel é um instrumento importante de desenvolvimento tecnológico regional e sua manutenção é imprescindível para a ampliação e fortalecimento dos municípios que compõem grande parte de cidades do Paraná. “Nosso objetivo agora é formalizar este apoio por meio da criação de um manifesto com a assinatura de todos os prefeitos membros da Amepar, demonstrando o nosso apoio nesta luta”, disse.

Com sede em Londrina e fundada em 1973, a Amepar representa um grupo de municípios que juntos somam mais de milhão de habitantes, sendo mais de 700 mil eleitores. A história da Amepar é marcada por lutas e conquistas para ampliação e fortalecimento da capacidade administrativa, econômica e social das cidades associadas. Texto da assessoria de imprensa da Sercomtel e foto de Carlos Pelegrini. 

Comente aqui


Acordo de cooperação técnica vai atrair novas indústrias para Londrina

 agencia.desenvolvimento.VPA Prefeitura de Londrina e a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) firmaram, nesta sexta-feira (27), um acordo de cooperação técnica. O termo que formaliza o acordo foi assinado pelo prefeito Marcelo Belinati, pelo diretor de desenvolvimento produtivo da ABDI, Miguel Nery, e o presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Nado Ribeirete. Com a iniciativa, haverá a instalação de um núcleo da Rede Nacional de Produtividade e Inovação (Renapi) na cidade.

agencia.desenvolvimento.V2A Renapi é uma braço regional da ABDI voltado a apoiar estados, municípios e arranjos produtivos em ações voltadas ao desenvolvimento da indústria local. Recife, Cacoal, Sorriso e São Paulo já contam com núcleos instalados e trabalham nos planos de ação de setores específicos, apontados pelos parceiros locais como prioritários.

O acordo de cooperação técnica, assinado nesta sexta-feira (27), tem como objetivo promover o desenvolvimento produtivo e de inovação, com foco na agregação de valor e no aumento da competitividade das atividades industriais e agroindustriais.

Marcelo destacou que, assim como o escritório do Centro de Tecnologia da Informação (CTI) do Ministério da Ciência e Tecnologia, várias outras cidades do país também buscavam a instalação de um núcleo da ABDI. “A Agência faz essa interface entre o privado e o público, e ajuda a construir soluções para o setor industrial. E por isso ela é um grande diferencial na atração de indústrias para uma cidade. O Brasil inteiro estava disputando o CTI e a ABDI, e quem ganhou foi Londrina. Isso nos diferencia cada vez mais, e é exatamente isso que a gente quer. A gente não pode mudar o passado, mas com certeza nós vamos construir um novo futuro para a nossa cidade”, ressaltou.

Segundo o prefeito, a instalação do Renapi em Londrina se soma aos projetos de infraestrutura que o Município está planejando, juntamente com ações de desburocratização e cidade industrial. “E tudo isso vai sair do papel, vai se tornar realidade, para a gente efetivamente mudar para melhor a nossa cidade. A ABDI virá com tudo na área de saúde, mostrando que a tecnologia de informação pode contribuir na redução de custos e com a melhora no atendimento da nossa população, que é o grande objetivo da administração. Eles vão nos ajudar a construir as soluções tecnológicas necessárias para melhorar a qualidade do atendimento”, informou.

agencia.desenvolvimento.V3O diretor da ABDI explicou que o trabalho da agência envolve apoiar o governo federal em ações de desenvolvimento industrial, produtivo e tecnológico. “Dentre as ações que a ABDI promove, nós definimos alguma ação que pudesse ter impacto regional em polos industriais ou microrregiões com grande potencial tecnológico. E agora passamos a fazer ações de intervenções nessas regiões selecionadas, com potencial de desenvolvimento tecnológico e industrial. Nesse contexto, temos a Renapi em cinco regiões, e Londrina foi selecionada como sendo uma delas”, contou.

Dentre os critérios que levaram a escolher Londrina para instalação do núcleo, Nery citou o forte arranjo produtivo na área de tecnologia da informação e comunicação existente na cidade. “Isso é um fator importante, além do conjunto de empresas que aqui operam na área do complexo de saúde. E temos um agronegócio extremamente forte, do ponto de vista de agregação de valor. Parabenizo a todos, pois estaremos abrindo um horizonte de franco desenvolvimento industrial e tecnológico no município de Londrina, e na própria região”, acrescentou.

O deputado federal Alex Canziani, que acompanhou o processo para escolha de Londrina como novo polo da Renapi, considera que a ABDI será mais um ativo importante para mostrar o quanto Londrina está focada na área de tecnologia, e que vai gerar muitas oportunidades para toda a região. “Hoje é um dia muito importante para o setor de Tecnologia da Informação, para Londrina e o norte do Paraná. Deixo registrado minha gratidão à ABDI por essa gentileza. Quantas outras regiões não gostariam de ter uma estrutura como essa? E isso é possível graças ao ecossistema que nós temos, e todo trabalho para mostrar o que nossa cidade tem e o que pode oferecer, em termos de desenvolvimento e tecnologia”, frisou.

O presidente da Codel aproveitou a ocasião para agradecer ao deputado Alex Canziani pelo apoio para que Londrina conquistasse a instalação do Renapi na cidade. “É um presente maravilhoso, para Londrina e região. Estamos buscando, incansavelmente, mudar o cenário econômico com essa alternativa que é o desenvolvimento tecnológico. Londrina já é referência nacional, mas agora busca isso com braços nos governos estadual e federal, além do Município”, apontou Ribeirete.  

Logo após a assinatura do termo de cooperação técnica, teve início a palestra do diretor executivo do parque tecnológico Porto Digital, Leonardo Guimarães, com o tema “Porto Digital: transformação do território pelo empreendedorismo e inovação – o caso de Recife – PE”.

Dentre as autoridades presentes na solenidade, também estiveram os vereadores Péricles Deliberador e Amauri Cardoso; o presidente da Sercomtel Participações e do Arranjo Produtivo Local de Tecnologia da Informação (APL de TI de Londrina e Região), Roberto Nishimura; presidente da Central de Negócios e Inovação da TI (Cintec), Ronaldo Couza; presidente do Grupo Sallus, João Santilli; o superintendente da Irmandade Santa Casa de Londrina (ISCAL), Fahd Haddad; entre outros. Fotos e texto do NCOM.

Comente aqui


Prefeito Marcelo recebe a visita do senador Roberto Requião

requiao.visita.VP

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, recebeu a visita do senador Roberto Requião, em seu gabinete, na manhã desta sexta-feira (27). Ele esteve acompanhado do deputado estadual Requião Filho. Também esteve presente o vice-prefeito, João Mendonça e secretários municipais.

requiao.visita.V2Após a visita no gabinete, o senador Roberto Requião seguiu para o Assentamento Eli Vive, na zona rural, acompanhado pelo vice-prefeito da cidade, que também é secretário municipal de Agricultura e Abastecimento. Eles foram visitar obras de infraestrutura construídas na região rural e equipamentos que foram adquiridos por meio de recursos de emendas parlamentares dele, enquanto senador.

“Estou fazendo uma visita à região de Londrina, onde vou visitar o Assentamento Eli Vive, local que tenho ajudado com algumas emendas. Depois disso, vou visitar alguns municípios da região e farei uma palestra em Jacarezinho, para um grupo de pessoas sobre a situação do Brasil e do mundo”, informou o senador.

O prefeito Marcelo Belinati agradeceu a presença do senador na cidade e destacou a importância da aproximação da administração municipal com outras esferas de poder. “O senador é uma maiores lideranças políticas do Paraná e é importante essa relação estreita da cidade de Londrina com Brasília e Curitiba, para que possamos almejar recursos para as obras de infraestrutura para nossa cidade”, enfatizou. Texto e fotos do NCOM

Comente aqui


Bazar Solidário do “Projeto Eis-me Aqui”

O convite da jornalista Elsa Caldeira do bazar para arrecadar fundos para o “Projeto Eis-me Aqui” A renda será revertida em ações no atendimento a grupos de dependentes químicos, população de rua, indígenas, crianças e adolescentes em situação de risco, entre outros. Mais informações sobre este trabalho em: https://www.facebook.com/Ministério-Eis-me-Aqui-1217492138318322/ 

 

Comente aqui


Satisfação de londrinenses em relação a Iluminação Pública aumenta

O nível de aprovação dos londrinenses em relação à iluminação pública em Londrina aumentou 4,84%. O resultado se baseia na pesquisa de opinião divulgada ontem, 25, pelo Instituto Multicultural, que entrevistou 602 pessoas, de 20 a 23 de outubro deste ano. O entrevistado poderia declarar-se “completamente satisfeito”, “satisfeito”, “normal”, “insatisfeito” ou “completamente insatisfeito” no que se refere à prestação de diversos serviços públicos, após 300 dias da administração do prefeito Marcelo Belinati.

A iluminação pública foi um dos serviços públicos mais aprovados pela população neste ano. Ao todo, 65% dos entrevistados se declararam “muito satisfeitos”, “satisfeitos” e “que observam o serviço com normalidade”. Enquanto que 35% dos entrevistados mostraram-se “insatisfeitos” ou “completamente insatisfeitos”.

Para o presidente da Sercomtel Iluminação, Hans Müller, o aumento da percepção positiva da população está diretamente relacionado ao aperfeiçoamento da qualidade e agilidade do serviço prestado pela equipe técnica da Sercomtel Iluminação, que conseguiu zerar a fila de ordens de serviços em atraso no segundo semestre deste ano.

“Além disso, realizamos recentemente o atendimento a 1.940 pontos de iluminação espalhados pela cidade, com a troca de lâmpadas, braços, luminárias, relés fotoelétricos. Então, acreditamos que o aumento da satisfação também se deve a este trabalho preventivo e proativo que a Sercomtel Iluminação tem realizado. Entretanto, nós podemos melhorar este índice da pesquisa em 2018 com os projetos que ainda serão executados”, ressaltou o presidente.

Sercomtel – Assessoria de Imprensa

2 Comentários