Mês: novembro 2017



PSG reage e aplica maior goleada da Champions londrinense

PSG/Meu Imóvel Barato aplicou a maior goleada até agora na Champions

Na terceira rodada realizada no sábado (dia 18), o Paris Saint German/ Meu Imóvel Barato reagiu após duas derrotas e aplicou a maior goleada até aqui da Champions League Arena Palhano – Copa Meu Imóvel Barato – de futebol suíço 2017.

Foram sonoros 6 a 0 no Bayern Visolux/Ribernick. Os gols foram marcados por Gabriel, Geleia, Jackson, Alencar e Carvalho fez dois gols.

Na partida que abriu a rodada, o Barcelona/Uniort derrotou a Juventus/Casa de Carnes do Zezo por 2 a 1. Nilton fez os dois gols do Barça, enquanto Leivinha descontou para a Juve.

Com estes resultados da terceira rodada, o Borussia Dortmund, mesmo folgando, se manteve na liderança da competição com 6 pontos. Em segundo lugar, o Barcelona agora tem 4; PSG e Juve tem 3 e o Bayern é o lanterna com apenas um ponto.

No próximo sábado (dia 25), acontece a quarta-rodada com o Borussia enfrentando a Juventus na primeira partida às 16h e o Barcelona pegando o PSG às 17h30. Os jogos são disputados no GRETEL, que fica na Rua  Maria Lucia da Paz, 20, na Gleba Palhano.

Os organizadores continuam recebendo doações de fraldas geriátricas que estão sendo encaminhadas para Asilo São Vicente de Paula. Aqueles que quiserem contribuir com a campanha é só chegar na com as fraldas geriátricas e deixa-las com o Gervásio.

A Champions League Arena Palhano – Copa Meu Imóvel Barato – de futebol suíço 2017 tem o patrocínio: Ótica Visolux; Inovare Corretora de Seguros; Quiosque da Brahma Chopp; Imuninseto; Orion Instalações;  Quiosque da Praça do Japonês Voador; Matsuri Restaurante; Karilu; Burger House; Stefani Moveis;  Posto Central; Clínica Uniorte, Casa de Carnes do Zezo, Ribernik; Farmácias Vale Verde;  UTI do Computador; Federação Nacional dos Trabalhadores Celetistas nas Cooperativas do Brasil (FENATRACOOP); lojas de roupas Audithorium e Meu Imóvel Barato (www.meuimovelbarato.com).

Comente aqui


Prefeito Marcelo anuncia 1.272 imóveis para famílias de baixa renda de Londrina

assinatura.termo.de.compromisso.cohab.caixa.P.foto.ncom

Na manhã desta segunda-feira (20) o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, o presidente da Companhia de Habitação de Londrina (Cohab-Ld), Marcelo Cortez, e o superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Wlademir Roberto dos Santos, lançaram o primeiro projeto de habitações populares de Londrina estabelecido por meio de uma Parceria Público-Privado (PPP). A solenidade foi no gabinete do prefeito.

Com investimento federal de R$ 125 milhões, a intenção é atender as famílias com renda mensal de até R$ 1.800,00 inscritas na fila do Cohab. Elas poderão ser beneficiárias do programa Bolsa Família, cidadão desabrigado de áreas de risco e ter a mulher como chefe de família. De acordo com a legislação federal, dentre o montante de apartamentos, serão destinados especificamente para pessoas com deficiência 5% do total e 3% para idosos.

Londrina não tem lançamento de empreendimento de baixa renda desde 2012. “ O lançamento  é fruto de muito trabalho da Prefeitura, desde o início do ano, para que Londrina possa retomar a construção de moradias.Temos um problema muito sério em relação às invasões. Nos últimos cinco anos triplicou o número de áreas invadidas em Londrina. Isso é fruto do grave problema social, da crise econômica, mas também da falta de uma política pública habitacional. Estamos tomando como conduta, primeiro não permitir novas invasões, já frustramos oito tentativas desde o início do ano e também vamos fazer a nossa parte, vamos voltar a construir casas”, explicou o prefeito.

Ele também fez um agradecimento especial ao presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, e à sua equipe, pela forma como atenderam aos anseios do Município de Londrina por novas moradias. “Tenho que deixar aqui a minha gratidão ao Gilberto Occhi por ter nos atendido nestas novas casas para a população de baixa renda. Ele tem demonstrado uma atenção especial por Londrina, a exemplo do que ocorreu quando autorizou liberação de recursos, no início do ano de 2016, para a reconstrução das pontes destruídas pelas chuvas de janeiro”, enfatizou.

Parceria Público-Privado – Durante o encontro, as autoridades assinaram o Termo de Compromisso entre a Caixa Econômica Federal e a Prefeitura de Londrina, para viabilizar empreendimentos vinculados ao Programa Minha Casa, Minha Vida. A liberação valerá para a construção de 128 unidades habitacionais no Condomínio Residencial Village, localizado no bairro Residencial Cancun (região norte). Além de outros 208 apartamentos no Condomínio Residencial Park Lindoia, situado no bairro Vila Romana, na região leste da cidade, o que totalizará 336 novas habitações em prédios de, no máximo, quatro pavimentos.

O valor máximo de cada imóvel não pode ultrapassar R$ 100 mil. Isso porque, ele seguirá o padrão dos empreendimentos do programa do governo federal Minha Casa, Minha Vida contendo 43 metros quadrados distribuídos em dois quartos, banheiro, sala e cozinha conjugada e direito a uma vaga de garagem.

“É o primeiro projeto estabelecido em parceria público-privada para a construção de unidades habitacionais às famílias de baixa renda inscritas no cadastro da Cohab. Pretendemos realizar outros empreendimentos, que agora estão em fase de análise, para tentarmos minimizar o déficit habitacional da cidade. Ao final de 2012, por exemplo, havia 912 ocupações irregulares. Já em dezembro 2016 subiu para 3.600”, explicou o presidente da Cohab-Ld, Marcelo Cortez.

Após a solenidade de parceria, cabe à Caixa Econômica Federal (CEF) assinar a ordem de serviço para início das construções, que devem ser finalizadas dentro de um ano e meio. Os recursos financeiros para a construção dos empreendimentos são provenientes do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) – Faixa 1,5. “Agora, estamos otimizando o contrato com as construtoras selecionadas e a partir daí elas podem iniciar porque têm um cronograma físico e financeiro das obras”, afirmou o superintendente Regional da Caixa Econômica Federal.

Os 336 imóveis anunciados fazem parte de um planejamento habitacional maior, que inclui a construção de 1.272 unidades habitacionais, em diversas regiões da cidade. A intenção é que as obras tenham início o mais breve possível.

Futuros moradores – A seleção dos futuros moradores para ambos residenciais será feita quando a construção estiver em fase de finalização. A Cohab-Ld deve publicar em edital público o chamamento para os interessados em receber um dos apartamentos. Eles precisam preencher os requisitos mínimos estabelecidos pelo órgão de gerenciamento habitacional.

De acordo com o presidente da Cohab-Ld, as famílias beneficiadas terão até 30 anos para o pagamento das parcelas, sendo que dependendo da renda elas estão isentas do pagamento da entrada, além de receberem subsídios de até R$ 37 mil. O financiamento é estabelecido pela Caixa Econômica Federal com parcelas iniciais de cerca de R$ 400,00 e as últimas de R$ 182,00. Informações e texto do NCOM

Comente aqui


Podemos anuncia desfiliação de deputado cotado para Ministério das Cidades

O deputado Alexandre Baldy (GO), cotado para assumir o Ministério das Cidades em substituição ao deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), que deixou a pasta na semana passada, deverá deixar o Podemos e se filiar provavelmente ao PP. Nesta segunda-feira (20), por meio de nota, a presidente do Podemos, deputada Renata Abreu (SP), anunciou que está desligando o deputado Baldy dos quadros do partido. Ainda não há pronunciamento do Palácio do Planalto confirmando a ida do deputado para o ministério do governo Temer.

Em nota, a presidente Renata Abreu anunciou a desfiliação de Baldy e falou da posição de independência do partido em relação ao governo. “O Podemos anuncia a saída, do partido, do deputado Alexandre Baldy, que assumirá pasta no governo do presidente Michel Temer. O ingresso no ministério é incompatível com a posição de independência do Podemos em relação ao governo federal e com o projeto político que propõe uma alternativa para o país, com a pré-candidatura de Alvaro Dias à Presidência. Por isso, o partido já trata de sua imediata desfiliação, desejando boa sorte ao parlamentar”.

De acordo com a assessoria, o deputado Alexandre Baldy estava propenso a oficializar sua desfiliação do Podemos já nesta segunda-feira. Desde a votação da primeira denúncia contra o presidente Michel Temer na Câmara dos Deputados, no início de agosto, quando votou a favor de Temer, Baldy vinha se preparando para deixar o partido. Por ocasião da votação da denúncia, o parlamentar goiano foi afastado da liderança do partido na Câmara pela presidente Renata Abreu.

O afastamento da liderança se deu por ele ter votado a favor do parecer da Comissão de Constituição e Justiça da Casa, que recomendava contrariamente à admissibilidade da denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer. Na ocasião, dos 14 deputados do Podemos, nove contrariaram a Executiva Nacional e votaram a favor do parecer da CCJ e cinco votaram contra. O parecer foi aprovado por 263 votos contra 227.

Comente aqui


Carteira de trabalho começa ser emitida pela Prefeitura de Londrina

Informa o NCOM, que a Secretaria Municipal do Trabalho, Emprego e Renda (SMTER) começou hoje (20) a entrega das primeiras carteiras de trabalho emitidas na SMTER. O procedimento começou a ser feito pela Secretaria no dia 31 de outubro e a expectativa é que sejam emitidas cerca de 500 carteiras por mês, com a capacidade de dobrar essa produção nos próximos meses. A emissão do documento antes era feita apenas na Delegacia do Trabalho e a fila de espera chegou a 2.700 carteiras. Agora, todo o procedimento, desde o cadastro até a entrega pode ser feito na SMTER, que fica na rua Pernambuco, 162. O primeiro passo para a emissão da carteira é o agendamento pelo site www.londrina.pr.gov.br/trabalho.

A trabalhadora Claudete Fontes foi a primeira a buscar a sua carteira de trabalho na SMTER. Ela contou que a emissão da carteira foi fundamental na reinserção no mercado de trabalho. “Eu arrumei um emprego formal e precisava da segunda via da carteira para ser registrada. A Secretaria começar a fazer a carteira veio na hora certa, cheguei a ver em outras cidades para fazer o procedimento, mas a data mais próxima para ser atendido era em janeiro. Quando vi que a Secretaria começou a fazer eu agendei no mesmo dia. Fui atendida muito bem e muito rápido e já estou saindo com o documento. Foi ótimo, achei muito bom mesmo”, elogiou.

O secretário municipal do Trabalho, Emprego e Renda, Elzo Carreri, ressaltou que todo o procedimento hoje gira em torno de 30 minutos.

Comente aqui


Prefeitura realiza operação para recuperar estragos causados pelas chuvas e ventania

Devido aos fortes ventos e chuvas da última quinta-feira (16), os moradores do Distrito da Warta, na região norte, foram os mais afetados do Município de Londrina. Além deles, os moradores das regiões leste, norte e parte do centro próximo à Avenida Leste/Oeste também sofreram prejuízos.

De acordo com o levantamento realizado pela Defesa Civil, até a manhã desta sexta-feira (17) foram registradas 20 quedas de árvores na cidade, um destelhamento na Rua Cajá, no bairro Panorama, e uma casa ficou alagada na Rua Serra Santana, no Jardim Bandeirantes. Na região rural, no distrito da Warta, foram registrados 20 destelhamentos e 30 quedas de árvores. Não foi registrada a queda de nenhum poste da rede de energia elétrica na cidade.

“Na parte da manhã, fomos até o distrito da Warta fazer um levantamento mais detalhado sobre a situação. Mas, ontem mesmo, todas as famílias afetadas pelas chuvas receberam a lona para cobrir a parte destelhada da casa e a Defesa Civil atendeu a todos os chamados de queda de árvores”, explicou o coordenador-adjunto da Defesa Civil, Demerval Anderson do Carmo.

Das árvores caídas em Londrina, dez delas obstruíram o trânsito no Jardim Pindorama, na Vila Marízia, no Jardim Guararapes, no Abussafe, no Novo Sabara, no bairro Aeroporto, na Vila Casoni, no Interlagos, na Califórnia e na Rua Hugo Cabral (Centro). Outras dez árvores obstruíram calçadas ou caíram sobre residências.

Ações da Prefeitura

Para sanar os obstáculos e recuperar os estragos de maneira mais eficiente, a Prefeitura está fazendo uma operação em conjunto com diversos órgãos municipais, como a Secretaria Municipal de Ambiente (SEMA), a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), a Companhia de Habitação de Londrina (Cohab-Ld) e a Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina (Acesf).

A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), disponibilizou sete caminhões caçambas de seis metros cúbicos cada para o recolhimento dos restos de árvores, além de 30 trabalhadores.

As equipes de manutenção dos semáforos estão atuando nesta sexta-feira em diversos pontos da cidade, verificando inclusive cruzamentos onde foram registradas falta de energia elétrica, prejudicando o funcionamento dos equipamentos.

A Secretaria Municipal de Ambiente (SEMA) está com duas equipes espalhadas, sendo uma na cidade e outra nos distritos de Lerroville e Guaravera. Com 16 funcionários, dois caminhões, uma caminhonete e duas Kombis, eles estão ajudando a retirar os galhos caídos nas ruas e cortando-os em pedaços menores para serem carregados.

De acordo com o engenheiro agrônomo da SEMA, Paulo Roberto Guilherme, os trabalhos estão sendo feitos de acordo com uma norma de prioridade, sendo os primeiros atendimentos referentes à retirada de árvores que obstruíram o trânsito, portas e portões, calçadas e, por fim, aqueles que não impedem a passagem de carros e pedestres. Até o momento, mais de 30 ocorrências foram atendidas.

A Companhia de Habitação de Londrina (Cohab-Ld) também é parceira da ação e está ajudando com 10 funcionários trabalhando no distrito da Warta. Eles estão auxiliando a cobrir com lonas os prédios públicos afetados pela ventania como a Unidade Básica de Saúde e a escola municipal.

A Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina (Acesf) também é parceira da ação e está recolhendo os galhos e árvores caídas dentro dos cemitérios municipais. Também está com uma equipe no distrito da Warta ajudando a retirar uma árvore que caiu na rua sem saída do Cemitério Municipal Santo Antônio e outra em frente à entrada da Acesf.

Em casos de alagamentos, desabamentos ou quedas de árvores, a Prefeitura informa que os cidadãos devem comunicar a Defesa Civil pelo telefone 199 ou 153, ou ainda para o Corpo de Bombeiros, no 193. Em dias úteis, quando o cidadão verificar queda de árvores ou galhos que interditem parcialmente ou totalmente a via, o contato pode ser feito diretamente com a Sema através dos telefones 3372-4763, 3372-7481 e 3372-4762. Informações do NCOM e foto CMTU.

Comente aqui


Lava Jato no Rio já denunciou 134 pessoas e pediu devolução de R$ 2,3 bilhões

Em 17 meses de operação, a força-tarefa da Lava Jato do Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro ajuizou 25 ações penais contra 134 pessoas, sendo que 15 acusações são contra o ex-governador Sérgio Cabral. O balanço foi divulgado hoje (17) pela Procuradoria da República no estado.

Ao todo, foram 17 operações em conjunto com a Polícia Federal, 15 acordos de colaboração premiada, 57 prisões preventivas, 12 temporárias, 34 conduções coercitivas e 211 mandados de busca e apreensão cumpridos. Mais de R$ 450 milhões já foram ressarcidos e pagos em multas compensatórias decorrentes de acordos de colaboração, sendo que o MPF pede mais R$ 2,3 bilhões em reparação pelos danos provocados pela organização criminosa.

O ex-governador Sérgio Cabral já foi condenado em duas ações penais na Justiça Federal do Rio de Janeiro no âmbito da Lava Jato. Há um ano ele está preso, inicialmente em Bangu, e depois no presídio de Benfica, na zona oeste da capital fluminense.

Outras 30 pessoas também já foram condenadas na Lava Jato no Rio. Somadas, as penas ultrapassam 377 anos de prisão. Os principais crimes cometidos pela organização criminosa foram: fraude a licitações, corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro, organização criminosa, falsidade ideológica, evasão de divisas, crime contra a ordem econômica (cartel), crime contra o sistema financeiro, embaraço a investigação de organização criminosa e tráfico de influência.

Comente aqui


TRF2 prorroga prisão de filho de Picciani no âmbito da Operação Cadeia Velha

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) determinou a prorrogação da prisão temporária de quatro investigados na Operação Cadeia Velha, incluindo Felipe Picciani. Ele é filho do deputado Jorge Picciani (PMDB), que hoje (17) foi libertado da cadeia, graças à votação na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Ao tempo em que o TRF2 ampliava o período de prisão de investigados da Operação Cadeia Velha, os principais implicados, Jorge Picciani e os deputados Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB, foram soltos da Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, ainda no final da tarde, logo após a votação da Alerj.

Além de Felipe Picciani, o desembargador federal Abel Gomes determinou a prorrogação da prisão, por mais cinco dias, de Ana Claudia Jaccoub, Marcia Rocha Schalcher de Almeida e Fabio Cardoso do Nascimento, todos presos na mesma operação, que investiga o envolvimento de políticos com o pagamento de propina por empresas de ônibus.

Abel Gomes também determinou o bloqueio de contas e o sequestro ou arresto de bens de 13 pessoas e 33 empresas investigadas na Operação Cadeia Velha. A medida foi requisitada pelo Ministério Público Federal (MPF). A ordem atinge ativos financeiros e bens móveis e imóveis, incluindo veículos, embarcações e aeronaves. As informações foram divulgadas pela assessoria do TRF2.

Comente aqui


Assembleia do Rio ignora protestos e vota pela libertação de deputados presos

Em meio a protestos do lado de fora, ao som de bombas e cheiro de gás lacrimogêneo, a Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) decidiu, por 39 votos a 19 votos, além de uma abstenção, pela libertação do presidente da Casa, Jorge Picciani; do líder do governo, Edson Albertassi; e de Paulo Melo, ex-presidente da Alerj, todos do PMDB. Apenas quatro deputados puderam falar, dois a favor e dois contra.

O 19º voto contrário à libertação dos deputados veio do presidente em exercício da Alerj, deputado estadual Wagner Montes, que mesmo tendo a faculdade de exercer ou não o voto, decidiu se posicionar publicamente pela manutenção das prisões.

O último a falar, pela manutenção da prisão, foi o deputado Marcelo Freixo (PSOL). Ele frisou que a decisão, qualquer que fosse o resultado, seria política. “A denúncia é muito grave. De corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Nós seremos cobrados nas ruas”, disse Freixo.

Picciani, Paulo Melo e Albertassi foram presos ontem (16), por determinação unânime do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), após terem sido denunciados na Operação Cadeia Velha, que investiga a corrupção entre parlamentares e empresas de ônibus, com recebimento de propinas.

Pouco antes, a Comissão de Constituição e Justiça da Alerj já havia aprovado, por 4 votos a 2, a libertação dos deputados, por entenderam que a Constituição garante a independência dos poderes e que foi uma investigação inconclusa.

Comente aqui


Em nova pesquisa Vox Populi, Lula segue líder da corrida presidencial

Nova pesquisa do instituto Vox Populi encomendada pela CUT volta a mostrar que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) segue liderando – com folga – as intenções de votos para a Presidência da República nas eleições previstas para 2018. Segundo o levantamento, realizado entre 27 e 30 de outubro, Lula aparece com 42% das preferências em uma lista com 10 possíveis concorrentes – havia alcançado 47% na pesquisa anterior. Em segundo lugar volta a figurar o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), agora com 16%, ante 13% do levantamento de julho. Os demais candidatos ficaram abaixo de 8% das intenções.

Segundo a pesquisa, a rejeição a Lula vem caindo e é, atualmente, a menor entre os nomes apresentados: 39% de eleitores que não votariam no ex-presidente. A rejeição a Bolsonaro chega a 60%. Os piores índices de rejeição são para os tucanos João Doria e Geraldo Alckmin, ambos com os mesmos 72% de eleitores que não votariam em nenhum dos dois. O Sudeste é a região que mais rejeita o ex-presidente Lula: 51% dos entrevistados se recusariam a votar nele se as eleições fossem hoje. No Nordeste, o percentual é de apenas 20%.

De acordo com o diretor do instituto Vox Populi, Marcos Coimbra, a tendência do eleitorado só poderá ser constatada após uma nova pesquisa, já marcada para dezembro.

Ao avaliar os resultados do levantamento, Coimbra lembra que as pesquisas de julho passado foram realizadas ainda sob o impacto da decisão do juiz Sergio Moro de condenar o ex-presidente a 9 anos e meio de prisão pelo caso do apartamento tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo, que nunca pertenceu a Lula. “Uma parte expressiva da sociedade considerou exagerada e persecutória a decisão do Moro e essa percepção pode, naquele momento, ter impulsionado o apoio a Lula”, avalia.

Sobre a candidatura de Bolsonaro, o diretor do Vox Populi afirma que, embora seja difícil prever se ela tem ou não um prazo de validade, é possível ver paralelos com o desempenho de Fernando Collor em 1989, fenômeno que atribui principalmente ao PSDB e seus aliados. “Nos últimos 15 anos, a oposição resumiu-se a ser contra Lula e o PT. Não apresentou nenhum agenda ao país, a não ser as privatizações, que podem ser realizada por qualquer um, até pelo Michel Temer. Bolsonaro ocupa este espaço com um discurso mais ‘verossímil’. Ele é o sucessor do PSDB na disputa pelo antipetismo e como símbolo de uma campo reacionário que não tem mais vergonha de se expor.”

Segundo turno

Lula venceria no segundo turno todos os adversários testados na pesquisa. Quando o adversário é o governador Geraldo Alckmin, vence por 50% a 14%. O percentual é semelhante na simulação contra o prefeito João Doria (51% a 14%), Marina Silva (48% a 16%) e Luciano Huck (50% a 14%).

A pesquisa ouviu 2 mil pessoas em 118 municípios. O levantamento completo pode ser visto acessando o link.

1 Comentário


Adriana Valero é a nova secretária de RH da Prefeitura de Londrina

Nova secretária de RH, Adriana Valero e o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati – foto Matheus Thum

Informa o NCOM, que a Prefeitura de Londrina conta com uma nova secretária de Recursos Humanos. Está no comando, desde a última segunda-feira (13), quando assumiu o cargo a administradora de empresas Adriana Martello Valero. A nomeação dela foi publicada na edição desta quinta-feira (16) do Jornal Oficial do Município.

Ela foi indicada pelo Conselho Regional de Administração para a função, substituindo Margareth Socorro de Oliveira, que solicitou exoneração do cargo por questões pessoais. Margareth estava desde o início da atual gestão à frente da pasta, sendo que por aproximadamente cinco meses ela acumulou também a Secretaria Municipal de Gestão Pública.

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, agradeceu o empenho e a dedicação dada por Margareth Oliveira neste tempo que esteve acumulando as duas pastas. “Infelizmente a Margareth, por motivos pessoais, acabou solicitando sua saída da administração. Ela como ex-servidora da Prefeitura de Londrina conhecia bem boa parte dos profissionais e a rotina administrativa. Desejo boa sorte à ex-secretária e sucesso em sua vida”, afirmou.

Com relação à escolha de Adriana Martello Valero, o prefeito disse que pensou bastante em nomes e que a escolha veio com o respaldo do Conselho Regional de Administração. “O histórico desta profissional faz com que tenhamos uma continuidade administrativa. Acredito no potencial da nova secretária e só posso crer que teremos muito a acrescentar à Prefeitura”, destacou.

Currículo – Adriana Martello Valero é formada em Administração, sendo especialista em Gestão de Pessoas e mestre em Economia pela Universidade de Brasília (UNB). É professora titular da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), campus Londrina, desde 2015. Também atua como professora convidada na pós-graduação na Universidade Estadual de Londrina (UEL), na Universidade Positivo, na FACCAR de Rolândia, no INDEP de Marília (SP), entre outras.

No âmbito corporativo, possui vasta experiência em empresas nacionais e multinacionais, atuando há mais de 19 anos como profissional de Gestão de Pessoas e Desenvolvimento Organizacional. É consultora associada do Center for Leadership Studies do Brasil (CLSB), de São Paulo, atuando desde 2006 como facilitadora em eventos de caráter nacional. Tem experiência internacional de imersão no ecossistema de Universidades Empreendedoras em Boston, Massachusetts (EUA).

Comente aqui