Mês: junho 2018



Prefeito Marcelo assina ordem de serviço para reforma da UBS do Jardim do Sol

ubs.jd.sol.VP

Na tarde desta sexta-feira (22), o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, assinou a ordem de serviço para início das obras de reforma da Unidade Básica de Saúde Dr. Anísio Figueiredo, localizada no Jardim do Sol. A solenidade aconteceu na sede da UBS, situada à Rua Via Láctea, 877, na região oeste da cidade.

Esta é a segunda unidade de saúde a ter a ordem de serviço assinada para a reforma durante a gestão Marcelo Belinati. Ela faz parte de um grande programa de reforma da estrutura física, troca de mobiliário e de equipamentos quebrados de todas as unidades de saúde de Londrina. Posteriormente, o Município deve fazer a recomposição do quadro de funcionários.

ubs.jd.sol.V2“Nessa primeira fase, serão 11 unidades reformadas e a ordem de serviço será dada ainda em junho. No segundo semestre, serão reformadas mais 20 unidades e na sequência serão as restantes. O projeto da Prefeitura, em apoio com o governo do estado, tem recursos já garantidos para as 54 Unidades Básicas de Saúde”, garantiu o prefeito.

As primeiras 11 reformas custarão aos cofres públicos R$ 1,8 milhão. O recurso advém do governo estadual, por meio da Secretaria de Estado de Saúde do Paraná (SESA), e concederá cerca de R$ 150 mil para a reforma de cada local de atendimento médico.

A UBS do Jardim do Sol receberá melhorias nos pisos interno e externo, nas calçada e nas vias de acesso. Também serão reformadas as salas de atendimento com pintura das paredes, será feita a revisão e a recuperação das esquadrias metálicas, a substituição de vidros, a manutenção e troca das instalações hidráulicas necessárias, adequação dos rufos, calhas e telhado. Além disso, toda a parte de comunicação visual será refeita e o abrigo de resíduos passará por reforma. Os móveis e equipamentos estragados também serão trocados. Para isso, serão investidos R$ 115.944,54.

Segundo o secretário de Saúde, Felippe Machado, apesar de a unidade de saúde não estar tão deteriorada quanto outras, é importante realizar a reforma para mantê-la em um bom estado, tanto para a população quanto para os funcionários. “O diagnóstico que fizemos, no início de 2017, mostrou que mais de 80% das nossas unidades necessitariam de intervenção na estrutura física, sendo umas maiores e outras menores. Podemos afirmar que até o término da gestão do prefeito Marcelo todas as UBS serão recuperadas”, confirmou o secretário de saúde.

A construtora vencedora da licitação e responsável pelas obras será a Construpais Construtora LTDA ME. Ela terá 120 dias a contar da assinatura da ordem de serviço para finalizar os trabalhos nos 498 metros quadrados da UBS. A licitação para a contratação da reforma teve início em dezembro do ano passado, sob o edital CP/SMGP 08/2017.

Na Unidade de Saúde do Jardim do Sol são atendidas mais de 7 mil pessoas e sua área de abrangência engloba os bairros Nossa Senhora da Paz, Shangri-lá B e o que dá nome à unidade, o Jardim do Sol. Essa é a primeira vez que a unidade passa por reformas. O prédio onde ela está instalada foi inaugurado em 25 de setembro de 2004, mas a unidade de saúde já funcionava no bairro desde 1994. Nela, a população encontra atendimentos de enfermagem, clínica médica, pediatria, odontologia e o desenvolvido pelos profissionais de fisioterapia, nutrição, farmácia, psicologia e educação física do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF). A unidade fica aberta de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

 

Outras obras – Durante a solenidade, o prefeito falou sobre outras obras e melhorias que a cidade de Londrina receberá. Uma delas é a reforma e ampliação da Maternidade Municipal Lucilla Ballalai que já está acontecendo, os projetos para a construção da nova sede do SAMU que será ao lado da rodoviária, e a informatização da saúde com compra de computadores e cartões em que os médicos e enfermeiros terão acesso a todas as informações da saúde dos pacientes. A Secretaria de Saúde também está procurando um imóvel para alocar os serviços do Pronto Atendimento Infantil (PAI) que também será reformada e ampliado.

Texto: NCOM – Fotos: Vivian Honorato

Comente aqui


Fachin nega recurso de Lula e julgamento é cancelado no Supremo

Informações de André Richter, da Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin rejeitou hoje pedido protocolado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para aguardar em liberdade o julgamento de mais um recurso contra a condenação na Operação Lava Jato. Com a decisão, o caso não será julgado na próxima terça-feira (26) pela Segunda Turma da Corte, e Lula continuará preso.

A decisão do ministro foi tomada após a vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF 4), Maria de Fátima Freitas Labarrère, rejeitar pedido para que a condenação a 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do tríplex em Guarujá (SP), um dos processos da operação, fosse analisado pela Corte.

Na decisão, Fachin afirmou que o resultado do julgamento do pedido de admissibilidade do recurso pelo TRF-4 impede o julgamento no STF.  “Com efeito, a modificação do panorama processual interfere no espectro processual objeto de exame deste Supremo Tribunal Federal, revelando, por consequência, a prejudicialidade do pedido defensivo, [o que] impede a análise da questão pelo STF”, decidiu o ministro.

Se a condenação fosse suspensa pela Segunda Turma do STF, como pede inicialmente a defesa, o ex-presidente poderia deixar a prisão imediatamente e também se candidatar às eleições. A defesa do ex-presidente alegou que há urgência na suspensão da condenação, porque Lula é pré-candidato à Presidência e tem seus direitos políticos cerceados ante a execução da condenação, que não é definitiva.

Lula está preso há dois meses, na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. A prisão foi executada com base na decisão do STF que autorizou prisões após o fim dos recursos na Oitava Turma do TRF 4, segunda instância da Justiça.

Comente aqui


Suíça vira contra Sérvia e embola classificação no grupo do Brasil

Informações de Marcelo Brandão – repórter da Agência Brasil

O gol no início da partida assustou. A Sérvia parecia ser um time dominante e merecedor da liderança do grupo E. Aos poucos, porém, a Suíça se mostrou um time mais equilibrado, com bons jogadores em todos os setores, e foi melhor na maior parte do jogo. Com chances mais claras de vencer a partida, os suíços viraram só no final, liderados por Shaqiri e venceram o jogo por 2 x 1. Foi a primeira vitória de virada na Copa do Mundo.

A vitória deixou a Suíça a um empate da classificação. O time tem 4 pontos, assim como o Brasil, líder do grupo, mas tem um gol a menos no saldo. Na última rodada, os suíços enfrentam a já eliminada Costa Rica. Derrotada, a Sérvia precisará vencer o Brasil para continuar na Copa do Mundo.

Sérvia e Suíça: Xherdan Shaqiri, da Suíça, marca o segundo gol da equipe – Ricardo Moraes/Reuters/direitos reservados

O jogo

A Sérvia começou arrasadora em Kaliningrado. Foi preciso apenas duas tentativas de Mitrović em menos de 5 minutos para abrir o placar. Na primeira, o camisa 9 cabeceou e obrigou Sommer a fazer uma boa defesa. Na jogada seguinte, Tadić cruzou na cabeça do centroavante sérvio e ele não errou. Sérvia 1 x 0.

Com o gol sofrido logo no início, os suíços adotaram uma postura mais ofensiva. O jogou ficou mais aberto, com boas chances dos dois lados. Aos 29 minutos, a Suíça deu trabalho ao goleiro sérvio. Dzemaili recebeu de Zuber na área e tocou para o gol com a ponta dos pés. Stojković fez boa defesa e mandou para escanteio. Aos 41 minutos, Matić chutou cruzado e o goleiro suíço espalmou.

Aos 7 minutos do segundo tempo, veio o empate suíço. Após bola desviada pela defesa sérvia, Xhaka arriscou um chute perfeito, com efeito, de fora da área. O goleiro Stojković, enganado pela curva da bola, foi vencido. A Suíça continuou a todo vapor e, aos 12, quase virou o jogo. Shaqiri arriscou um chute pelo lado direito do ataque e a bola explodiu na trave, assustando a torcida sérvia, maioria no estádio.

A Sérvia tentou equilibrar a partida. Aos 23 minutos, Kolarov cruzou rasteiro para dentro da área. A bola passou por todo mundo e saiu, para desespero do centroavante Mitrović. Nos minutos seguintes, a Suíça voltou a dominar e perdeu gols cara a cara com o goleiro. A redenção, veio aos 44 minutos. Shaqiri recebeu um passe longo no campo de ataque, ganhou do zagueiro na velocidade e marcou.

FICHA TÉCNICA

SÉRVIA: Stojkovic; Ivanovic, Milenkovic, Tosic e Kolarov; Milivojevic (Radonjic), Matic, Kostic (Ljajic), Milinkovic-Savic e Tadic; Mitrovic. TÉCNICO: Mladen Krstajic

SUÍÇA: Sommer; Lichtsteiner, Schar, Akanji e Rodríguez; Behrami, Xhaka, Shaqiri, Dzemaili (Embolo) e Zuber (Drmic); Seferovic (Gavranovic). TÉCNICO: Vladimir Petkovic

Cartões amarelos: Milinkovic-Savic, Milivojevic, Matic e Mitrovic (Sérvia); Shaqiri (Suíça)

Gols: SÉRVIA: Mitrovic, aos 4 minutos do primeiro tempo; SUÍÇA: Xhaka, aos 6, e Shaqiri, aos 44 minutos do segundo tempo

Local: Arena Baltika, em Kaliningrado (Rússia)

Juiz: Féliz Brych (Alemanha)

Comente aqui


Apostando nos contra-ataques, Nigéria vence Islândia em Volgogrado

Informações de Marcelo Brandão – repórter da Agência Brasil

Volgograd (Russian Federation), 22/06/2018.- Ahmed Musa (R) of Nigeria scores the 1-0 goal during the FIFA World Cup 2018 group D preliminary round soccer match between Nigeria and Iceland in Volgograd, Russia, 22 June 2018. (RESTRICTIONS APPLY:/ZURAB KURTSIKIDZE / EFE / direitos reservados

Acostumada a conquistar resultados heroicos contra seleções mais fortes, a Islândia enfrentou a Nigéria com postura ofensiva e acabou derrotada em Volgogrado. Rápidos nos contra-ataques, os nigerianos foram pressionados no primeiro tempo, mas abriram o caminho da vitória na etapa final, com dois gols de Musa. O placar final ficou em 2 a 0 para a Nigéria.

Foi a vitória de um futebol oportunista e contundente. Embora tivesse mais posse de bola durante a maior parte do jogo, a Islândia criava poucas chances claras de gol. Do outro lado, os nigerianos tiveram paciência para esperar o momento de atacar.

A vitória dá os primeiros 3 pontos à Nigéria, que fecha a segunda rodada em segundo lugar no grupo D. A Islândia, com um ponto e uma derrota, está em terceiro lugar no grupo, à frente da Argentina no saldo de gols. Na última rodada, a Nigéria enfrenta a Argentina e a Islândia joga contra a já classificada Croácia.

O jogo

A Islândia começou o jogo levando perigo ao goleiro nigeriano. Em uma cobrança de falta, G. Sigurdsson acertou o canto superior direito, mas Uzuho fez a defesa. A Islândia tomou a iniciativa de propor o jogo e atacar mais. As melhores chances de abrir o placar no primeiro tempo foram do time islandês. Aos 44 minutos, Finnbogason quase marcou após desviar uma bola jogada na área.

No segundo tempo, a Islândia tentou manter o ritmo ofensivo, mas levou um duro golpe logo no início. Após uma roubada de bola em contra-ataque rápido, Moses cruzou para Musa dentro da área. Ele dominou com categoria e bateu forte para o gol.

O gol animou a Nigéria. Aos 11 minutos, um chute de longe de Ndidi quase traiu o goleiro islandês, após desvio no meio do caminho. Halldorsson se esticou todo e espalmou a bola por cima do travessão. Aos 26 minutos, após cobrança de escanteio, Balogun cabeceou por cima do gol. Dois minutos depois, Musa botou a bola na trave. O ataque seguinte, porém, foi fatal: Musa entrou na área, driblou o goleiro e, com tranquilidade, ampliou para os africanos.

Aos 35 minutos, com auxílio do VAR, o árbitro de vídeo, o juiz marcou um pênalti em Finnbogasson. Era a oportunidade de diminuir o placar, mas G. Sigurdsson chutou para fora. Foi o terceiro e derradeiro golpe no ímpeto ofensivo dos vikings.

Com a derrota, a Islândia estaciona na tabela com um ponto ganho, assim como a Argentina. A Nigéria é a segunda colocada do grupo, com três pontos.

Argentinos e nigerianos se enfrentam na próxima terça-feira (26) na última rodada, em um jogo que poderá definir o classificado às oitavas de final. Uma vitória simples coloca a Nigéria na próxima fase. Já a Argentina precisará vencer e torcer para que a Islândia não vença seu jogo ou, pelo, menos vença mas fique com um saldo de gols inferior.

FICHA TÉCNICA

NIGÉRIA: Uzoho, Omeruo, Troost-Ekong e Balogun; Moses, Etebo (Iwobi – 45’/2ºT), Obi Mikel, Ndidi e Idowu (Ebuehi – Intervalo); Musa e Iheanacho (Ighalo – 39’/2ºT). TÉCNICO: Gernot Rohr.

ISLÂNDIA: Halldorsson, Saevarsson, Arnason, R. Sigurdsson (Ingason – 19’/2ºT) e Magnusson; Gunnarsson (A. Skúlason – 41’/2ºT), G. Sigurdsson, Gislason e Bjarnason; Bodvarsson (Sigurdarsson – 25’/2ºT) e Finnbogason. TÉCNICO: Heimir Hallgrimsson

Cartões amarelos: Idowu (NIG)

Gols: Musa, aos 3’/2ºT (1-0); Musa, aos 29’/2ºT (2-0)

Local: Arena Volgogrado (Volgogrado)

Juiz: Matthew Conger (NZL)

Comente aqui


Seleção Brasileira sofre, mas vence a Costa Rica por 2 x 0

Informações de Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil 

A primeira vitória do Brasil na Copa do Mundo veio no fim do jogo. De forma dramática. E carregada de muito sofrimento. Depois de passar 90 minutos tentando furar a defesa da Costa Rica, a seleção só chegou aos gols nos acréscimos. Philippe Coutinho fez seu segundo gol na Copa e Neymar fechou o placar: 2 x 0 para o Brasil.

O alívio após a pressão do empate no primeiro jogo (1×1 com a Suíça) e uma partida muito difícil contra a seleção caribenha levaram Neymar às lágrimas após o apito final. O Brasil mostrou mais volume de jogo, mas, pouca precisão nas finalizações. “A vitória foi justa. Premiou quem quis jogar”, disse o zagueiro Thiago Silva após a partida.

Neymar marca o segundo gol do Brasil diante da Costa Rica (Lee Smith/Reuters/Direitos reservados)

O VAR – o árbitro de vídeo – entrou em ação na partida de hoje. O árbitro holandês Bjorn Kuipers marcou pênalti em Neymar no segundo tempo, mas anulou após consultar o replay da jogada. A decisão de Kuipers foi correta.

Como foi o jogo

O Brasil encontrou um adversário muito bem fechado na defesa. A Costa Rica marcou a saída de bola do Brasil e se fechava com eficiência. Coutinho e Gabriel Jesus pouco fizeram durante o primeiro tempo. Neymar, jogando pela esquerda, era sempre cercado por dois ou mais adversários quando pegava na bola.

A Costa Rica explorava os contra-ataques, sempre com Ureña isolado no ataque. E, aos 12 minutos, a primeira chance real de jogo foi da Costa Rica. Numa chegada pela direita do ataque, Borges bateu para o gol, à direita do goleiro Alisson.

O Brasil teve uma posse de bola muito superior, mas não ameaçou o gol de Navas. As esperadas jogadas de habilidade do ataque brasileiro para furar a defesa não aconteceram.

Segundo tempo

Na etapa final, com Douglas Costa no lugar de Willian, o Brasil começou melhor. Aos 2 minutos, a Seleção Brasileira conseguiu entrar na área com perigo, mas Navas se antecipou a Neymar.

Na sequência, o Brasil quase chegou ao gol duas vezes. Gabriel Jesus cabeceou na trave e, na sobra, Philippe Coutinho chutou e a bola só não entrou porque o zagueiro salvou com o pé. Aos 10 minutos, Neymar recebeu bola cruzada na área e bateu para gol, mas Navas mandou para escanteio.

Depois da série de oportunidades, o jogo esfriou e a Costa Rica voltou a controlar o ataque brasileiro. Só 26 minutos o Brasil teve nova chance de abrir o placar. Neymar recebeu e bateu para o gol na entrada da área, mas a bola saiu à direita.

Aos 32 minutos, o Brasil chegou com velocidade e Neymar caiu na área e o juiz marcou pênalti. Ele, no entanto, consultou o árbitro de vídeo e anulou a marcação. O jogo continuava 0 x 0 e deixava os jogadores brasileiros cada vez mais nervosos. Neymar e Coutinho foram punidos com cartão amarelo por reclamação.

O Brasil finalmente marcou aos 45 minutos. Firmino cabeceou para o meio, Gabriel Jesus escorou e Coutinho completou para o gol; 1×0. Festa em São Petersburgo, na Rússia, e em todo o Brasil. A angústia, enfim, terminava.

Faltando 4 minutos para o fim da partida, a seleção ficou tocando bola, gastando o tempo. E teve tempo para o segundo gol, com Neymar. Em contra-ataque rápido, Casemiro tocou para Douglas Costa, que centrou para o camisa 10 do Brasil ampliar o placar. Com o apito final, veio o alívio da primeira vitória do Brasil na Copa.

Na próxima rodada, o Brasil enfrenta a Sérvia. O jogo será na próxima quarta-feira (27) às 15h (horário de Brasília). O Brasil lidera o grupo E com 4 pontos em dois jogos.

FICHA TÉCNICA

BRASIL: Alisson; Fagner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho (Roberto Firmino 22’/2T) e Philippe Coutinho; Willian (Douglas Costa intervalo), Neymar e Gabriel Jesus (Fernandinho 47’/2T). TÉCNICO: Tite.

COSTA RICA: Keylor Navas; Johnny Acosta, Giancarlo González, Óscar Duarte, Cristian Gamboa (Francisco Calvo 29’/2T) e Bryan Ovieda; Celso Borges, David Guzmán (Yeltsin Tejeda 37’/2T), Bryan Ruiz e Johan Venegas; Marcos Ureña (Christian Bolaños 9’/2T). TÉCNICO: Óscar Ramírez.

Cartões amarelos: Neymar (36’/2T), Philippe Coutinho (36’/2T), Johnny Acosta (39’/2T)

Gols: Philippe Coutinho (46’/2T), Neymar (51’/2T)

Local: Estádio Krestovsky, em São Petersburgo

Juiz: Bjorn Kuipers (Holanda)

 

Comente aqui


Prefeito Marcelo lança a Carta de Serviços ao Usuário

lançamento.cartadeserviço.Foto N.Com.P

Foi realizado nesta quinta-feira (21) o lançamento da Carta de Serviços ao Usuário da Prefeitura de Londrina, criada em cumprimento à Lei Federal nº 13.460/2017, que entra em vigor a partir de hoje. A implantação deste novo instrumento visa desburocratizar os serviços públicos e facilitar o acesso da população à administração municipal, ao fornecer de forma organizada informações sobre os trabalhos prestados pelos órgão, bem como mecanismos de avaliação para tornar os atendimentos mais céleres e eficazes. O prefeito Marcelo Belinati e o ouvidor-geral do Município, Alexandre Sanches, fizeram o anúncio no auditório da Prefeitura repleto de servidores de vários órgãos, secretários municipais, conselheiros e representantes de entidades.

lançamento.cartadeserviço.Foto N.Com.2A Carta de Serviços aos Usuários já está disponível no portal da Prefeitura, pelo endereço www.londrina.pr.gov.br . Para acessar, basta o usuário clicar em um banner com o nome do serviço no menu ao lado direito da página principal. Cerca de 515 serviços, de todas as secretarias, já estão à disposição no sistema que será atualizado constantemente.

Neste espaço virtual, o contribuinte encontrará uma lista com todas as secretarias e órgãos públicos municipais e os dados sobre os serviços prestados por eles, como a discriminação completa do que é realizado, horários e locais de funcionamento, telefones para contato, onde buscar mais informações, como funciona o atendimento, quais os documentos e requisitos necessários. Também é possível tomar conhecimento sobre prazos para a execução, mecanismos de consulta do andamento dos procedimentos, além de detalhes sobre os compromissos e padrões de qualidade do atendimento, prioridades de atendimento. Tudo será repassado por meio de uma linguagem cidadã, acessível a todos.

O prefeito Marcelo destacou que a Carta de Serviços será um importante instrumento de transparência do serviço público, criando bases para a melhora dos atendimentos e estimulando a participação da população, que poderá mostrar de forma concreta o que pensa e entende a respeito do poder municipal. “A função da administração pública é servir bem os cidadãos, e nada melhor que podermos ter esse retorno da sociedade. Com a aplicação desta Lei Federal e da ferramenta que implementamos, as pessoas terão a oportunidade de avaliar os serviços em cada uma das secretarias e órgãos da Prefeitura. Estamos trabalhando com afinco e transparência, criando as condições necessárias para que o servidor possa exercer bem sua função”, disse.

Segundo o ouvidor-geral, Alexandre Sanches, responsável por fazer a apresentação da Carta de Serviços ao Usuário durante a solenidade, a nova legislação que entra em vigor vem para fortalecer o papel do cidadão, dar mais voz e ampliar os direitos dos contribuintes, além de aprimorar os mecanismos de atendimento no serviço público. “A Carta de Serviços é um exemplo prático deste novo ciclo que se inicia, no qual o Município cria um compromisso com a sociedade e busca dar mais força de aplicação a legislações já existentes para estabelecer uma relação mais próxima com os cidadãos. A ideia é trazer alguns conceitos do setor privado, como metas e resultados a serem alcançados, para que cada secretaria e órgão possam corrigir suas falhas e melhorar seu desempenho”, destacou.

lançamento.cartadeserviço.Foto N.Com.3Pela internet, a comunidade terá sua vida facilitada com acesso rápido a um rol uniformizado de serviços e informações, onde o usuário saberá como procurar aquilo que deseja, identificando quais são os quesitos necessários para solicitar os serviços e procedimentos da Prefeitura. “Qualquer pessoa poderá acessar o sistema de casa ou do trabalho, economizando tempo e deslocamentos, muitas vezes desnecessários. A burocracia é o principal entrave no serviço público e uma das portas de entrada para a corrupção, por isso o Município está adotando medidas para criar uma nova cultura em Londrina”, afirmou Sanches.

Paralelamente a isso, a Prefeitura já vem atuando nesse sentido com ações de fortalecimento à Ouvidoria-Geral, que, a partir do fluxo e atendimento a demandas, pode elaborar propostas e soluções que se convertam em políticas públicas. Um exemplo é a capacitação “Transparência na Administração Pública”, que o setor está ministrando em parceria com a Escola de Governo da Prefeitura. O curso tem aulas presenciais e virtuais e a finalidade é capacitar os servidores municipais a respeito da lei federal 13.460.  Ainda há vagas abertas e qualquer servidor pode participar, se inscrevendo pelo endereço http://bit.ly/EscoladeGoverno.

Novidades – A Carta de Serviços auxiliará na participação, proteção e defesa dos direitos do usuário dos serviços públicos, assim como prevê a Lei nº 13.460/2017, que entra em vigor nos entes federados (União, Estados, Distrito Federal e Municípios) com mais de 500 mil habitantes na data de hoje, dia 21 de junho de 2018. Entre as novidades trazidas nela estão a regulamentação das garantias de participação do cidadão na administração pública, por meio de avaliações periódicas dos atendimentos realizados aos usuários dos serviços públicos; aferição anual de índice de satisfação dos cidadãos; a criação do Conselho Municipal dos Usuários do Serviço Público e o fortalecimento dos trabalhos executados pela Ouvidoria, instituída como um canal de entrada, controle e participação social em formato de rede. Texto: NCOM / Fotos: Vivian Honorato

Comente aqui


CMTU implanta sinalização viária em bairros das regiões sul e oeste

A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) finalizou na primeira quinzena de junho o trabalho completo de sinalização viária em diversos bairros das regiões oeste e sul de Londrina. Foram contemplados com o serviço os jardins Sabará III, o Colúmbia A, B, C e D, além do Tarobá, Atlanta, do conjunto Saltinho e do Parque Industrial Kiugo Takata.

Somente no Sabará e Colúmbia foram 41 ruas sinalizadas por inteiro. No total, as vias ganharam 110 demarcações de parada obrigatória. Já na face sul da cidade, entre o Tarobá e o Kiugo Takata, foram 105 sinalizações de “pare” em 38 logradouros diferentes.

Nesta semana, as equipes se concentraram no Santa Rita e Aquiles Stenghel, onde as atividades envolveram a implantação de faixas de divisão de pista e a pintura de quebra-molas. Solicitações de intervenção viária podem ser registradas na CMTU pelo telefone 3379-7900 ou, ainda, no e-mail [email protected] Informações e fotos: NCOM

Comente aqui


Argentina perde de 3 x 0 e se complica na copa; Croácia se classifica

Informações de Marcelo Brandão, repórter da Agência Brasil

A Argentina caiu diante da Croácia hoje (21) em Nizhny Novgorod. O placar foi contundente e incontestável, 3 a 0, gols de Rebic, Modric e Raktic. Com futebol pobre e desorganizado, a Argentina mostrou porque se classificou para a Copa do Mundo no sufoco. Pouco produziu na parte ofensiva e foi refém de um sistema de defesa frágil. Do outro lado, a Croácia garantiu vaga para as oitavas de final do torneio.

O apagão não foi por falta de apoio. A torcida argentina lotou o estádio e deu um clima de La Bombonera – estádio do Boca Juniors – à arena russa. Mas o time não ajudou em campo. Em nenhum momento mostrou domínio da partida e, pouco a pouco, a dura realidade ficou escancarada: Messi, camisa 10 e um dos melhores jogadores do mundo, não fez a menor diferença.

Copa 2018: Argentina e Croácia. Comemoração do primeiro gol da Croácia.
Comemoração do primeiro gol da Croácia na vitória por 3 x 0 contra a Argentina (Ivan Alvarado/Reuters/Direitos reservados)

Para ter alguma chance de se classificar, ainda que em segundo lugar, para as oitavas de final, a Argentina precisa torcer para uma combinação de resultados. O primeiro desejo é para que a Islândia perca pontos para a Nigéria amanha (22). Caso os vikings vençam os africanos, os hermanos vão precisar ganhar dos nigerianos por muitos gols na última rodada e esperar que a Croácia vença a Islândia.

O jogo

A Argentina começou nervosa. Não conseguia encaixar sequer um ataque, ao passo que a Croácia demonstrava frieza para fazer seu jogo. Na frente, os atacantes Mandzukic e Rebic usavam sua estatura para tentar alguma coisa trombando nos zagueiros.

Argentina perdeu um gol incrível com Pérez, após uma lambança da defesa da Croácia. Foi a melhor chance do time na partida inteira. Pouco depois, aos 30 minutos, Mandzukic recebeu um ótimo cruzamento na área e errou uma cabeçada frente a frente com goleiro Cavalheiro.

Aos 46 minutos, Rebic teve uma chance clara de marcar o gol. Ele recebeu na velocidade, mas perdeu a passada e também a chance de abrir o placar.

Segundo tempo

Aos 8 minutos do segundo tempo, o primeiro gol croata saiu. E foi graças a um erro maiúsculo do goleiro argentino Caballero. Mercado recuou a bola para o goleiro, que devolveu uma bola alta e curta demais. No meio do caminho estava Rebic, que emendou um belo voleio e abriu o placar. Foi a primeira boa jogada de Rebic com a bola nos pés. Até então, o camisa 18 da Croácia estava apenas fazendo faltas no ataque e discutindo com os adversários.

O gol desmontou o pouco ânimo argentino no jogo. E, aos 35 minutos, veio a pá de cal nas esperanças albicelestes. Modric tabelou na frente da área, cortou para um lado, para o outro e, de fora da área, deu um chute perfeito no canto de Caballero.

Ainda houve tempo para um terceiro gol. Em contra-ataque, o ataque croata tabelou dentro da área argentina com extrema tranquilidade. Raktic recebeu na frente de Caballero e tocou no canto. Vitória merecida de um lado e derrota sofrida de outro. Só resta tocar um tango argentino.

 FICHA TÉCNICA

ARGENTINA: Caballero; Mercado, Otamendi e Tagliafico; Salvio (Pavón), Mascherano, Pérez (Dybala), Acuña e Messi; Meza e Agüero (Higuaín). TÉCNICO: Jorge Sampaoli

CROÁCIA: Subasic, Vrsaljko, Lovren, Vida e Strinic; Rakitic, Modric, Perisic (Kovacic), Rebic (Kramaric) e Brozovic; Mario Manzukic (Corluka). TÉCNICO: Delic Zlatko

Cartões amarelos: Mercado, Otamendi e Acuña (Argentina); Rebic, Mandzukic, Vrsaljko e Brozovic (Croácia)

Gols: CROÁCIA: Rebic, aos oito, Modric, aos 35, e Rakitic, aos 46 minutos do segundo tempo

Local: Estádio Nizhny Novgorod, em Nizhegorodskaya (Rússia)

Árbitro: Ravshan Irmatov (Uzbequistão)

Comente aqui


França vence Peru e está classificada antecipadamente

Informações de Marcelo Brandão, repórter da Agência Brasil

A França venceu o Peru por 1 a 0 e é mais uma seleção classificada antecipadamente para as oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia. A vitória dá tranquilidade ao time comandado por Didier Deschamps que, se ainda não mostrou um futebol empolgante, tem feito seus resultados. Hoje, contra o Peru, soube se defender na hora que precisou.

O Peru, de Guerrero e Cueva, mostrou vontade, garra e valentia. Mas criou poucas chances de tirar o zero do placar e está eliminada sem ter marcado nenhum gol. Em um campeonato de “tiro curto” como é a Copa do Mundo, o pênalti perdido por Cueva na primeira partida contra a Dinamarca, quando o placar ainda estava 0 x 0, pesou.

O jogo

O Peru começou bem a partida, mostrando que queria jogar de igual para igual com a favorita França. Tiveram mais volume de jogo, mas sem chances reais de gol. Depois dos primeiros dez minutos de jogo, porém, os franceses passaram a encontrar o caminho do ataque. Tiveram boas oportunidades aos 11 minutos, com Pogba; aos 13 e aos 15 minutos com Griezmann.

O gol francês veio aos 33 minutos, logo após Lloris salvar lá atrás. Dois minutos após boa defesa do camisa 1 com os pés em um chute de Guerrero, a França foi ao ataque. Giroud bateu para o gol, a bola desviou em Rodríguez e tirou o goleiro da jogada. Assim, foi fácil para Mbappé tocar para as redes e abrir o placar.

Segundo tempo

No início do segundo tempo, Aquino recebeu e, de fora da área, pegou muito bem na bola, que explodiu na trave de Lloris. O Peru voltou a atacar mais e a trocar passes de um lado para o outro, buscando uma brecha na defesa francesa, que não aparecia.

Aos 35 minutos, o VAR – o árbitro de vídeo – entrou em ação, de forma discreta mas importante. Em uma jogada de contra-ataque da França, Aquino fez falta em Fekir, mas o juiz deu cartão amarelo para Flores, que estava próximo do lance. Curiosamente, o atacante peruano ficou contrariado, mas mostrou pouca indignação com a injustiça. Avisado pelos árbitros na central de vídeo, o árbitro de campo, Mohammed Abdulla, anulou o cartão de Flores e deu o cartão a Aquino.

Com pouca criatividade para furar a defesa francesa, os peruanos viram o tempo se esgotar e não conseguiram empatar o jogo. Nos últimos minutos, a França ainda conseguiu reter a bola nos pés, segurando o jogo até o apito final.

Aos atletas peruanos, bem como a sua torcida, restou chorar a eliminação da Copa. Sem chances de se classificar, o time sul-americano ainda enfrentará a Austrália pela última rodada da primeira fase.

Os Franceses, já classificados, enfrentam a Dinamarca, que ainda luta pela vaga.

FICHA TÉCNICA

FRANÇA: Lloris; Pavard, Varane, Umtiti e Hernández; Kanté, Matuidi e Pogba (N’Zonzi); Mbappé (Dembélé), Griezmann (Fekir) e Giroud. TÉCNICO: Didier Deschamps

PERU: Gallese; Advíncula, Ramos, Rodríguez (Santamaría) e Trauco; Aquino, Yotún (Farfán), Carillo, Cueva (Ruidíaz) e Flores; Guerrero. TÉCNICO: Ricardo Gareca

Cartão Amarelo: Matuidi e Pogba (França); Guerrero e Aquino (Peru)

Gol: FRANÇA: Mbappé, aos 33 minutos do 1º tempo

Local: Arena Central, em Ecaterimburgo, Rússia

Juiz: Moham Abdulla (Emirados Árabes Unidos)

Comente aqui


Austrália e Dinamarca empatam em 1 a 1 na segunda rodada da Copa

Informações de Marcelo Brandão, repórter da Agência Brasil

Austrália e Dinamarca empataram por 1 a 1 na manhã de hoje, em Samara, pela segunda rodada da Copa do Mundo. Com o empate, a Dinamarca chega aos 4 pontos e assume a liderança provisória do grupo C.

A seleção australiana marcou seu segundo gol nesta Copa, o segundo de pênalti, marcado pelo mesmo motivo: bola na mão dentro da área. A Austrália soma seu primeiro ponto na Copa e ainda tem chances de classificação para as oitavas-de-final.

A Dinamarca começou melhor o jogo e não demorou a abrir o placar. Aos 7 minutos, Jorgensen deu um ótimo passe para o meio da área, achando Eriksen livre. O camisa 10 dinamarquês pegou em cheio e não deu chances para o goleiro Ryan.

Austrália e Dinamarca jogam partida em Samara durante a Copa da Rússia 2018   REUTERS/David Gray
Austrália e Dinamarca jogam partida em Samara durante a Copa da Rússia 2018  – DAVID GRAY/Reuters

A Austrália tentou assumir as rédeas da partida e a Dinamarca adotava uma estratégia de apertar sua marcação com até cinco jogadores próximo à grande área do adversário. Isso dificultava muito a saída de bola dos australianos, mas, quando conseguiam, tinham um campo mais livre para atacar, uma vez que os dinamarqueses ainda estavam voltando para o campo de defesa.

Aos 35 minutos, o VAR entrou mais uma vez em ação para auxiliar o árbitro. Após cruzamento na área da Dinamarca, a bola bateu no braço de Yurary Pousen, mas o árbitro não viu. Segundos depois, porém, ele parou a partida e conferiu com o árbitro de vídeo. Nesta Copa, nos casos em que árbitro de vídeo é consultado para um possível pênalti, a penalidade acaba confirmada. E foi o que ocorreu. Jedinak cobrou e empatou o jogo para a Austrália.

O segundo tempo foi mais equilibrado e o jogo ficou mais aberto. Os dois times tinham chances, mas erravam o último passe ou eram barrados pelos goleiros, que não foram muito desafiados.

A Austrália ofereceu mais perigo nas poucas chances que teve.O goleiro Schmeichel teve que trabalhar aos 42 minutos para garantir o empate. Em chegada perigosa, Arzani entrou na área pela esquerda e, em vez de cruzar para o meio, chutou forte direto para o gol. Schmeichel espalmou e, na sobra, Leckie arrematou para o gol, mas o goleiro pegou firme, garantindo o resultado.

FICHA TÉCNICA

DINAMARCA: Schmeichel; Dalsgaard, Kjaer, Christensen e Stryger; Delaney, Schöne, Eriksen; Jorgensen (Cornelius), Yurary Poulsen (Braithwaite) e Sisto. TÉCNICO: Åge Hareide

AUSTRÁLIA: Ryan; Risdon, Sainsbury, Milligan e Behich; Mody, Jedinak, Rogic(Irvine), Leckie, Kruse(Arzani); Nabbout (Juric). TÉCNICO: Bert van Marwijk

Cartões amarelos: Yurary Poulsen e Sisto (DINAMARCA)

Gols: (DINAMARCA) Eriksen, aos 6 minutos do 1º tempo (AUSTRÁLIA) Jedinak, aos 36 minutos do 1º tempo

Local: Arena Samara, em Samara (Rússia)

Juiz: Antonio Mateu (Espanha)

Comente aqui