Mês: novembro 2018



Industria que gera 140 empregos diretos e 315 indiretos recebe incentivo da Prefeitura

terreno.king.joe.V2O prefeito Marcelo Belinati assinou, na manhã desta sexta-feira (30), em seu gabinete, a Lei Municipal nº 12.799, autorizando a doação de uma área para expansão da indústria do segmento de confecções e vestuário, King&Joe. A medida permitiu que a empresa, que atualmente gera 140 empregos diretos e 315 indiretos, permanecesse em Londrina.

Com isso, a Prefeitura de Londrina espera que a indústria estimule a geração de empregos, de renda e de impostos, pois a doação do terreno não isentará a empresa de tarifas e taxas tributárias constantes na Lei nº 5.669/93, como o pagamento da Taxa de Licença para Execução da Obra, Taxa de Coleta de Lixo, Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU); entre outros.

Marcelo ressaltou que a doação do terreno possibilitará à King&Joe expandir seus negócios, gerando empregos, renda e movimentando a economia da cidade. “É importante dizer que Londrina está com saldo positivo de empregos, diferente da maioria das cidades do país, e vive um grande momento. Tudo isso é fruto das medidas importantes que temos tomado desde que assumimos a administração”, disse.

Segundo o prefeito, empresas de outras cidades devem se instalar da cidade, como o Centro de Distribuição da Magazine Luiza, atualmente sediado em Ibiporã, que vai gerar cerca de 1.700 empregos diretos. “Sabemos que, ao longo dos anos, Londrina não construiu uma política pública efetiva na atração de empresas e é isso que estamos buscando, com a Cidade Industrial, com a desburocratização dos serviços públicos e com a criação de uma nova legislação. Com isso, poderemos atrair novas empresas, mas principalmente valorizar o empresariado local, para que ele possa expandir o seu negócio, gerar mais empregos e continuar na cidade”, enfatizou.

O terreno doado à King&Joe fica no Lote nº 1-E, da Gleba Lindóia e mede 6 mil metros quadrados. A doação servirá para a expansão da indústria de confecção de peças de vestuário, visto que a empresa construirá um espaço com 4 mil metros quadrados, que deve versar em torno de R$ 5 milhões. Com a construção, ela transferirá suas instalações, que hoje se encontram na Rua Walter Pereira, 200, Cilo 3, para o novo local.

terreno.king.joe.V4Um dos sócios da indústria, Allan Fernandes Soares, contou que o incentivo público foi essencial para que a empresa permanecesse em Londrina. “A princípio recebemos uma oferta de uma cidade vizinha, onde começamos a negociação, e visitamos outras cidades, pois achávamos que elas fossem mais desburocratizadas. Depois, tivemos acesso à prefeitura e iniciamos as tratativas para conseguir o terreno. Estamos felizes com a conquista, em permanecer em Londrina, e gratos à prefeitura”, ressaltou.

Soares destacou ainda que a empresa pretende dobrar o faturamento nos próximos anos, até 2020. “A King&Joe apresenta uma curva de crescimento exponencial, nos primeiros cinco anos, comparado com o mercado da moda brasileira e continua em expansão”, disse. Segundo ele, este ano, a projeção é fechar o ano com confecção de 250 mil peças de roupas.

A fabricante de roupas masculinas deverá começar as obras de ampliação em um prazo de 12 meses e precisará finalizá-la em 36 meses, contados a partir da data de publicação desta lei. O espaço não poderá ser alienado, pois ficará vinculado à atividade industrial. Além disso, a empresa precisará manter, no mínimo, 115 empregos diretos.

O presidente do Instituo de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Bruno Ubiratan, expôs que o incentivo público às empesas é muito importante para cidade, pois gera renda e empregos ao município. “Esta doação coaduna com a nossa política de desenvolvimento, de desburocratização, industrialização e valorização do empreendedorismo local. Nosso objetivo é incentivar cada vez mais a industrialização em nossa cidade e isso será possível com a Cidade Industrial e a infraestrutura que pretendemos fazer nos lotes de Londrina”, apontou.

terreno.king.joe.V3Sobre a King&Joe – Atualmente, a indústria está alocada em um barracão com 2 mil metros quadrados, onde é feita toda a produção, que está distribuída em mais de 800 pontos de vendas em todo Brasil. Com as obras de expansão, a previsão de faturamento é de cerca de R$ 30 milhões.

A marca King&Joe confecciona e comercializa produtos de vestuário masculino, como camisetas, camisas, polos, calças, bermudas, shorts, sapatos e outros. Nos últimos dois anos, o crescimento desta empresa foi de quase 100%, segundo dados oficiais. Para fins de comparação, no inverno de 2014, a confecção comercializou 23.147 peças de vestuário. No ano passado, esse número subiu para 119.973 e este ano a previsão é fechar 2018 com 250 mil peças.

Com o crescimento na produção e no faturamento, a marca conseguiu aumentar também o número de postos de trabalho gerados. Em 2017 eram 63 empregos diretos e 189 indiretos. Atualmente, são 140 diretos e 315 indiretos e a expectativa para o próximo ano é de 160 diretos e cerca de 500 postos de trabalho indiretos.

Também estiveram presentes na solenidade, o vice-prefeito, João Mendonça; os vereadores Jairo Tamura, Tio Douglas e Jamil Janene; os outros sócios da empresa, Rafael Miranda da Silva, Raphael Larronda Jacoby e Jair dos Santos Pereira; secretários municipais e servidores da Codel.

Texto: Ncom – Fotos: Vivian Honorato

Comente aqui


Homem agride namorada e atropela cliente que tentou ajudá-la

Alan Lourenço Blumenau atropela

Alan Lourenço (dir) atropelou cliente que tentou impedir que ele agredisse a namorada. Câmeras de segurança flagraram crimes

Alan Lourenço de Campus passou 2 meses em liberdade apesar de ter cometido um crime bárbaro. E tudo foi filmado.

Na noite de 11 de setembro, câmeras de segurança flagraram Alan agredindo a namorada em uma conveniência de um posto de gasolina em Blumenau (SC).

A mulher leva tapas, é arrastada e tem os cabelos puxados. Clientes do estabelecimento tentam ajudar a vítima. Alan discute com eles e sai. A namorada agredida e os clientes voltam para o posto.

Instantes depois, Alan reaparece de carro, para o veículo a uma certa distância e começa a gritar com as pessoas. Ele engata uma marcha ré para ir embora, mas acelera violentamente em direção às pessoas. Nessa hora, atinge em cheio Wanderlei Kratz.

“Tive lesões, fratura exposta na perna esquerda. Na tíbia, o osso fraturou em pedaços. Quebrei em três lugares o ombro. Tive costela quebrada”, relatou. Também disse que não foi procurado por ninguém para ajudá-lo.

Wanderlei Kratz passa os dias em uma cama há dois meses porque não consegue andar.

Prisão

Em 5 de outubro, a Polícia Civil pediu a prisão do agressor, mas a Justiça negou o pedido. O processo corre em segredo de Justiça. Na última sexta-feira (23), finalmente, Alan Lourenço foi preso dentro da própria casa após uma nova denúncia da namorada.

Durante o período que permaneceu em liberdade, a namorada de Alan relata que continuou sendo agredida por ele. Quando a mulher denunciou o namorado, ele publicou fotos em uma rede social mostrando uma arma e mandou mensagens de áudio ameaçando matá-la.

A delegada Patrícia Zimmermann, coordenadora das delegacias da mulher em Santa Catarina, deu a seguinte declaração:

“Ela é uma vítima de uma das formas mais difíceis de você contextualizar, que é a violência psicológica. Todos os casos de feminicídio que a gente tem estudado têm um antecedente de agressão, de violência. Então o que que a gente pede: compreensão com essa vítima e encaminhamento aos programas de ajuda […] A gente tem que meter a colher sim. A gente tem que se meter no meio dessa briga porque você tem que interromper aquele ciclo de violência”.

Responsável pelo caso, o delegado David Sarraff afirmou que Alan responderá por lesão, ameaça, porte de arma e danos provocados no apartamento da namorada. O agressor quebrou eletrodoméstico e móveis no local. Informações do Pragmatismo Político

Comente aqui


Prefeitura de Londrina proíbe uso de fogos de artifício com efeitos sonoros

decreto.fogos.artificio.VP

Na manhã desta sexta-feira (30), o prefeito Marcelo Belinati assinou o decreto nº 1.642, que regulamenta o artigo 234 do Código de Posturas do Município de Londrina, que trata sobre a queima de fogos de artifícios. A solenidade foi realizada no gabinete do prefeito, na Avenida Duque de Caxias, 635, no Centro Cívico.

De acordo com o decreto, em Londrina, a partir de agora está proibido o uso de fogos de artifícios ou de artefatos pirotécnicos com barulho forte ou estampidos devido à explosão, por isso apenas estão permitidos aqueles com efeitos visuais, ou seja, que não produzam estouros.

Segundo o prefeito, essa medida já é preconizada em vários municípios brasileiros e do exterior, como Balneário Camboriú, Florianópolis e Madri, na Espanha. “Estamos regulamentando o Código de Posturas do Município que já trata do assunto, mas não é tão específico. É sabido que fogos de artifício com barulho geram inúmeros problemas, principalmente para as pessoas que estão hospitalizadas, para aquelas com deficiência, em especial, com autismo, para as crianças e bebês, idosos e para os animais que se deseperam com o ruído”, explicou.

O objetivo desta ação é prevenir os possíveis riscos à saúde e à integridade física de pessoas e animais. Isso porque, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), sons com mais de 55 decibéis já podem estressar e prejudicar a saúde, assim como aqueles acima de 85 decibéis podem ser suficientes para causar a perda da audição, especialmente quando acima de 120 decibéis. Para se ter uma ideia, sons emitidos por turbinas de avião são de cerca de 120 decibéis, já a intensidade do som produzido pelos fogos de artifícios ultrapassa 150 decibéis.

Além disso, segundo a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia e do Ministério da Saúde, da manipulação necessária para a queima de fogos de artifício podem resultar em lesões no pavilhão auditivo, queimaduras, lacerações, cortes, amputações, perda de audição e até óbitos. “É normal com a chegado do final do ano, réveillon e festas, observarmos o aumento dos atendimentos nas Unidades Básicas de Saúde, em especial, nos prontos-socorros, por conta de queimaduras causadas por fogos de artifício ao ponto de ter lesões bastante impactantes como a perda de dedos e membros. Também podemos dizer que para as pessoas com deficiência, como autismo, isso é muito agressivo, assim como às crianças e pacientes hospitalizados, toda essa gama de atendimento da saúde acabará sendo beneficiada com o decreto dos fogos tão somente com efeitos visuais”, acredita Machado.

decreto.fogos.artificio.V4Por conta da intensidade sonora dos fogos de artifício, a vereadora Daniele Ziober enfatizou a agressividade do artefato para a saúde humana e dos animais. “Muitas pessoas no começo podem ficar bravas com essa medida, mas isso acabará com a conscientização, porque muita gente pede por isso, como a Associação dos Autistas, por exemplo, visto que o uso dos fogos é altamente agressivo, eu como fonoaudióloga posso falar com conhecimento de causa. Através dessa medida vamos evitar um número grande de problemas de saúde e um crime ambiental. Isso é saúde pública e é modernidade”, destacou.

A fiscalização pelo cumprimento do Decreto caberá à Secretaria Municipal do Ambiente (SEMA), que poderá aplicar multa ao infrator no valor de R$ 500,00. Caso, o comportamento seja reincidente, o valor será duplicado, e se novamente voltar a acontecer, quadruplicado.

Além disso, o secretário municipal do Ambiente, Gilmar Domingues Pereira, lembrou que o decreto está de acordo com a Lei de Crimes Ambientais e aqueles que infringirem seus tipos da Lei de Crimes Ambientais sofrerão as sanções, que podem variar de R$ 50 a R$ 50 milhões e os procedimentos administrativos poderão ser encaminhados ao Ministério Público do Meio Ambiente. “É um avanço e temos muito a comemorar, porque observamos que os problemas que temos na cidade, oriundos desse tipo de comemoração, têm sido gigantesco”, contou.

Pereira também informou que, na próxima semana, a SEMA iniciará o chamamento de fabricantes e comerciantes que atuam nesse segmento, para informá-los sobre o decreto. Além disso, a secretaria deverá publicar portarias no intuito de melhorar as condições de fiscalização e o formato dos pedidos de autorização ambiental para uso de fogos de artifícios sem barulho, em grandes eventos comemorativos.

“A SEMA já está se preparando para a emissão dessas anuências, a exemplo do que já acontece para eventos festivos em locais públicos. Pois, está vedado o uso de fogos de artifício com efeitos sonoros em sua totalidade, mas há eventos maiores, em que se utilizam baterias com grande potencial luminoso, nesses casos também dependerá de uma autorização específica da SEMA”, explicou o secretário.

As denúncias de uso dos fogos de artifício com efeitos sonoros poderão ser feitas na Guarda Municipal de Londrina  pelo número 153 ou através da SEMA de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h, no telefone (43) 3372-4771.

O decreto municipal começa a vigorar a partir de sua publicação no Jornal Oficial do Município (JOM) e segue o preconizado na Resolução nº 002/1990 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), que dispõe sobre o Programa Nacional de Educação e Controle da Poluição Sonora (Programa SILÊNCIO) e o artigo 23 da Constituição Federal do Brasil, que impõe a competência à União, aos Estados, Distrito Federal e aos Municípios na proteção ao meio ambiente e o combater à poluição em qualquer de suas formas.

Texto: NCOM – Fotos: Vivian Honorato

2 Comentários


RJ: Desde 1998 todos os governadores eleitos foram presos

Desde a redemocratização, o Rio de Janeiro foi governado por Leonel Brizola (eleito em 1982 e 1990); Moreira Franco (1986); Nilo Batista, que assumiu após a renúncia de Brizola, em abril de 1994; Marcello Alencar (1994); Anthony Garotinho (1998); Benedita da Silva, que assumiu quando Garotinho renunciou para concorrer à presidência da República, em abril de 2002; Rosinha Matheus (2002); Sérgio Cabral (eleito em 2006 e 2010) e Luiz Fernando Pezão, que assumiu em virtude da renúncia de Cabral, em abril de 2014, e reeleito em outubro de 2014. Entre os governadores eleitos e que ainda estão vivos, Moreira Franco é o único que não foi preso. Ministro-Chefe da Secretaria-Geral da presidência da República do governo Michel Temer, Franco é investigado pela Lava Jato. Informações de Fábio Campana

Comente aqui


Prefeito Marcelo entrega unidade de saúde reformada do Jardim do Sol

UBS.jd.sol.VP

Na manhã desta quinta-feira (29), o prefeito Marcelo Belinati e o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, foram até o Jardim do Sol, região oeste da cidade, para entregarem à população a reforma da Unidade Básica de Saúde Dr. Anísio Figueiredo. Ela é a primeira reforma a ser entregue dentre um pacote de 10 que já estão sendo melhoradas em Londrina.

UBS.jd.sol.V2O prefeito afirmou que a obra faz parte de um amplo projeto de reestruturação da saúde de Londrina. “Dessa série de 10 postos de saúde que estão sendo reformados, neste primeiro lote, esta é a primeira a ser entregue. Vamos fazer um série de melhorias como as reformas nos postos de saúde, no Pronto Atendimento Infantil, na Maternidade Municipal, na construção da sede do Samu, vamos fazer a troca de móveis, contratações de profissionais e de médicos, comprar computadores e fazermos o Cartão Saúde Cidadão para integrar a saúde e tudo isso no sentido de agragar e melhorar a saúde em Londrina”, contou.

A obra custou R$ 115.944,54 advindos de uma parceria com o governo do Estado e o Município. A UBS do Jardim do Sol recebeu melhorias em seus 498 metros quadrados, desde os pisos interno e externo, calçada e vias de acesso, até a reforma das salas de atendimento com pintura das paredes, revisão e recuperação das esquadrias metálicas, substituição de vidros, manutenção e troca das instalações hidráulicas necessárias, adequação dos rufos, calhas e telhado. Além disso, toda a parte de comunicação visual foi refeita e o abrigo de resíduos também passou pela reforma.

UBS.jd.sol.V4Segundo o secretário de Saúde, o trabalho só foi possível graças a articulação do prefeito na busca por recursos financeiros e ao esforço de toda a equipe que vem trabalhando para melhorar a saúde em Londrina. “Tudo o que foi necessário foi comprado e é novo. Equipamentos comprados com recursos que o prefeito conseguiu para a Atenção Básica de Saúde, assim como computadores novos, para que a gente possa implantar o Prontuário Eletrônico, facilitando e agilizando o atendimento e barateando o custo da assistência, para que possamos ter recursos para investir cada vez mais em saúde. Voltamos a ser exemplo, vanguarda em saúde, como é o novo objetivo”, explicou.

A partir de hoje (29), os moradores dos bairros Sangrila-B, Nossa Senhora da Paz e do Jardim do Sol, que somam cerca de 8 mil pessoas, puderam retomar o atendimento em sua unidade de origem.
Para as moradoras do Jardim do Sol e participantes do grupo de alongamento do Nasf, às segundas e quartas-feiras pela manhã, Maria Mendes Breve e Ivone T. Silva, a reforma deixou o ambiente mais bonito e agradável para todos. “A gente veio aqui ver e ficou muito bom, bem legal. A gente se sente melhor em um lugar mais bonito. Eu adorei!”, elogiou dona Maria.

UBS.jd.sol.V3Para a coordenadora da UBS, Fernanda Fabrin da Silva, essa foi a primeira vez em que a unidade passou por reformas. O prédio onde ela está instalada foi inaugurado em 25 de setembro de 2004, mas já funcionava no bairro desde 1994. “As paredes, a pintura e as rachaduras estavam feias, os armários que estavam todos mofados também foram trocados, assim como todo mobiliário de marcenária. Ficou um ambiente agradável, muito mais prazeroso para se trabalhar e na questão de vigilância sanitária também foi importante, porque é necessário se ter um ambiente limpo e organizado, fácil para manter a desinfecção”, disse a coordenadora.

Nela a população encontra atendimentos de acolhimento, de enfermagem, de acompanhamento da gestante e do bebê (pré-natal e puericultura), consulta médica, odontológica, de enfermagem, multiprofissional, dispensação de medicamentos básicos, exames preventivos, vacinas, inalação, curativos, além de grupos de educação em saúde, como de alongamento, tabagismo, dor crônica, nutrição e diabestes pelo Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF). Além disso, há serviços de visita domiciliar. A unidade fica aberta de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

UBS.jd.sol.V5Reestruturação – A reforma das unidades básicas de saúde, com a troca de equipamentos e mobiliários, faz parte do Programa de Reestruturação da Saúde Pública Municipal, que contempla também a reforma do Pronto Atendimento Infantil (PAI) e da Maternidade Municipal, além da construção da nova sede do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e do Centro Especializado de Reabilitação (CER), para atender pessoas com deficiência.

Após o início das obras nas 11 unidades de saúde que estão no primeiro lote de reformas, um segundo lote de 20 UBSs terá início a partir de 2019. Somente o governo do Paraná destinou aproximadamente R$ 11 milhões para recuperação das 54 UBSs de Londrina.

Até agora, estão passando por recuperação as unidades Vila Casoni, Jardim Alvorada, Conjunto Habitacional Carnascialli, Centro Social Urbano (CSU), do Conjunto Habitacional Ernani Moura Lima, do Conjunto João Paz, do Jardim Piza e do distrito de Lerroville. Em 2017, já foram entregues as reformas das UBSs do Jardim Panissa/Maracanã e do Parque das Indústrias. Este ano, também foram realizadas melhorias nas estruturas da UBS do Patrimônio Selva e Três Bocas. Informações e fotos do NCOM

Comente aqui


Palocci deixa prisão em Curitiba

O ex-ministro Antonio Palocci deixou a prisão em Curitiba por volta das 15h30 de hoje (29) e foi encaminhado à Justiça Federal para colocar a tornozeleira eletrônica. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Superintendência da Polícia Federal no Paraná, onde Palocci estava detido. O ex-ministro cumprirá agora prisão domiciliar.Ontem (28), o Tribunal Regional Federal da 4ª Região julgou apelações da defesa do ex-ministro. Por maioria, os desembargadores autorizaram a saída da carceragem para ficar em prisão domiciliar. No regime definido pelos magistrados, o réu terá que usar tornozeleira eletrônica.

A Oitava Turma também definiu a redução de pena do ex-ministro. Ele havia sido condenado a 12 anos, dois meses e 20 dias, mas os desembargadores optaram por diminuir a punição para nove anos e dez dias.

Palocci, ministro em 2005 O julgamento da apelação começou em outubro, mas o desembargador Leandro Paulsen pediu vistas e a análise foi retomada nessa quarta-feira (28). A decisão levou em consideração a delação premiada celebrada pelo réu com a Polícia Federal e homologada pela Justiça, na qual apresentou informações sobre o caso e esquemas de propina com a Petrobras. O conteúdo da delação foi liberado dias antes da votação do primeiro turno das eleições pelo então juiz da 13ª Vara Federal, Sérgio Moro. Nela, Palocci disse que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha conhecimento da corrupção na Petrobras.

Palocci foi condenado em 2017 por participação em esquema de corrupção no qual teria beneficiado a Odebrecht em contratos com a Petrobras envolvendo a construção de embarcações. A denúncia que originou o processo foi elaborada no âmbito da Operação Lava Jato. Segundo o Ministério Público Federal, o ex-ministro também teria gerido propinas para o PT, com repasses para outras pessoas, inclusive em contas no exterior.

O ex-ministro foi preso preventivamente ainda em 2016 e ficou detido na carceragem da Polícia Federal em Curitiba. Além dele, o caso envolveu outros 13 réus, entre eles o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, os marqueteiros João Santana e Monica Moura e executivos da Odebrecht, entre eles o então presidente da construtora, Marcelo Odebrecht.

Comente aqui


Prefeitura instala novos espaços para a prática de esportes em Londrina

Para oferecer mais opções gratuitas de lazer e atividades físicas à população, a Prefeitura de Londrina, por meio da Fundação de Esportes de Londrina (FEL), está promovendo a criação de novos espaços esportivos pelo projeto Arenas Multiuso. A iniciativa é do Governo do Paraná e o convênio firmado com o Município para realizar as ações permitirá que diferentes regiões da cidade sejam contempladas com equipamentos públicos destinados à prática de esportes.

campinho.V2Serão instaladas oito unidades em Londrina, das quais quatro consistem em um campo de grama sintética com medida de 42 por 22 metros. As outras quatro serão complexos integrados mais completos contendo um campo, uma miniquadra de basquete e uma pista de skate, totalizando espaço de 70 por 22 metros. As arenas contam com grama sintética, iluminação, arquibancada, estruturas de alambrados e contêineres que servem como base de apoio da estrutura e podem ser utilizados para depósitos de materiais esportivos. Os campos podem receber modalidades como futebol, vôlei, badminton e tênis.

Ao todo, serão investidos aproximadamente R$ 2,4 milhões, com recursos da Secretaria do Esporte e Turismo do Paraná (SEET). Os serviços são executados por uma empresa contratada pelo governo estadual. Como contrapartida, a Prefeitura de Londrina faz a cessão dos terrenos e realiza a preparação do solo com base cimentada e manta asfáltica para receber os equipamentos. A FEL ficou responsável por direcionar as ações e fazer o mapeamento das localidades. Após as construções, irá acompanhar a manutenção juntamente com as associações de moradores ou órgãos do segmento esportivos de cada região atendida.

campinho.V3O Jardim Santa Alice, na região leste, será o primeiro local a receber a arena multiuso completa. Lá, os trabalhos já estão avançados e devem ser finalizados nos próximos dias, caso as chuvas não atrapalhem. A colocação e marcação dos pisos já foram encerrados, assim como o cercamento, e os componentes da arena estão sendo construídos. A população poderá frequentar, em breve, o espaço que fica localizado entre a Rua Livino do Carmo Lima e Rua Maria da Costa Cunha, próximo à Avenida São João.

Outra área onde os trabalhos estão em andamento é no Parque das Indústrias, na região sul. O preparo do piso foi feito e o local está disponível para receber a instalação. A arena estará entre as ruas Crisântemo e Manoel Silva, nas proximidades da Rodovia Celso Garcia Cid. Uma outra unidade será instalada nas dependências do Colégio Militar de Londrina, no Jardim Leonor, região oeste.

Segundo o presidente da FEL, Fernando Madureira, as Arenas Multiuso democratizam o acesso a locais para práticas esportivas e de lazer, trazendo mais alternativas de diversão e proporcionando qualidade de vida à comunidade. “Após o término das instalações, a intenção é disponibilizar estagiários da FEL para acompanhar o funcionamento das unidades e orientar os usuários das arenas. A previsão é que cerca de 200 pessoas frequentem cada equipamento. Outro objetivo é promover eventos para divulgar e movimentar as arenas, fazendo o bom uso e a valorização do espaço público”, ressaltou.

Na sequência, serão contemplados pelo projeto o Conjunto Cafezal, na região sul, e os bairros Vista Bela, Maria Cecília e Luiz de Sá, na região norte, além do Jardim Bandeirantes, na região oeste. Informações do NCOM

Comente aqui


Ratinho Junior escolhe Guto Silva para Casa Civil

O governador eleito Ratinho Junior (PSD) anunciou nesta quinta-feira, 29, o deputado Guto Silva (PSD) para ocupar a chefia da Casa Civil a partir de 1º de janeiro de 2019.“Além de ser um dos políticos de destaque dessa nova geração, o Guto Silva é dinâmico e tem um ótimo relacionamento com as lideranças políticas do Paraná, tem trânsito, é respeitado em todos os segmentos da sociedade e já acumula uma boa experiência na atividade parlamentar”, disse Ratinho Junior. As informações são de Fábio Campana.

O futuro chefe da Casa Civil pretende impor uma nova dinâmica ao gabinete. “Apesar de ser uma casa política, vamos tentar dar um viés diferente. A linha nova é trabalhar por projetos específicos, projetos estruturantes que vão projetar o Paraná por 20, 30 anos”.

Atual vice-presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Guto Silva é formado em Administração de Empresas com Habilitação em Comércio Exterior pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali), é doutorando em Gestão de Negócios pela Universidad de Misiones (Posadas, Argentina) e tem MBA em Gestão de Negócios pela FAE Business School de Curitiba. Também é professor de pós Graduação na área de comércio exterior e de graduação na área de administração.

Comente aqui


Governador do Rio de Janeiro, Pezão, está preso

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, foi preso por volta das 6h desta quinta-feira (29) no Palácio Laranjeiras, residência oficial do chefe do estado. A operação é baseada na delação premiada de Carlos Miranda, operador financeiro do ex-governador Sérgio Cabral, que está preso. Também há buscas no Palácio Guanabara, sede do governo, e na casa de Pezão em Piraí, no Sul do estado, base do governador.

Além de Pezão, a força-tarefa da Lava Jato tenta prender outras oito pessoas. A ordem de prisão preventiva foi expedida pelo ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), onde governadores têm foro. Com a prisão de Pezão, assume Francisco Dornelles, seu vice.

Além da prisão de Pezão, a ação tem como alvo o atual secretário estadual de Obras do Rio, José Iran Peixoto. Há buscas e apreensão na casa de Hudson Braga, que foi secretário de Obras durante o governo de Sérgio Cabral.

Carlos Miranda detalhou o pagamento de mesada de R$ 150 mil para Pezão na época em que ele era vice do então governador Sérgio Cabral. Também houve pagamento de 13º de propina e ainda dois pagamentos de R$ 1 milhão como prêmio. A ação é mais uma etapa da Lava Jato no Rio de Janeiro.

Segundo o depoimento à Justiça, o “homem da mala” do ex-governador Sérgio Cabral disse que o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, guardou R$ 1 milhão em propina com um empresário do Sul Fluminense.

O trecho da delação, homologada pelo ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, foi revelado pelo jornal O Globo em abril.

O dinheiro vinha de empreiteiras e fornecedoras que tinham contrato com o governo do estado, afirmou o delator. Miranda acrescentou ainda que, de 2007 a 2014, Pezão, na época vice-governador, também ganhou um 13º salário, além de dois bônus, de R$ 1 milhão cada.

Nas duas ocasiões, o governador negou as acusações. Sobre a mesada, Pezão disse que “as afirmações eram absurdas e sem propósito”. “O governador afirma que jamais recebeu recursos ilícitos e já teve sua vida amplamente investigada pela Polícia Federal”, disse a nota.

Comente aqui


Cida Borghetti determina ações contra o reajuste do pedágio

A governadora Cida Borghetti anunciou que o Estado vai solicitar à Justiça Federal que não autorize o reajuste das tarifas de pedágio no Anel de Integração. “Por todas as situações que acompanhamos, com as ações envolvendo a operação Integração acredito que o reajuste das tarifas vai aumentar ainda mais o prejuízo para a economia do nosso Estado”, afirmou a governadora.

“Construí um histórico de defesa dos interesses dos paranaenses nesta relação com os pedágios, e é esta linha que continuarei adotando”, acrescentou.

O reajuste anual é uma cláusula contratual e a aplicação está prevista para o dia 1º de dezembro. As empresas calculam os percentuais baseados em uma fórmula paramétrica composta por índices divulgados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

De acordo com os contratos, a partir da data do protocolo do pedido de reajuste das concessionárias, há um prazo de cinco dias úteis para conferência dos cálculos pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR) e homologação pela Agência Reguladora do Paraná (Agepar).

O contrato não prevê medida administrativa que impeça o reajuste. “Por isso, a estratégia de solicitar à Justiça Federal. A decisão tem que vir da Justiça, para que não fique nenhum passivo para o Estado ou para os usuários do Anel de Integração”, explicou a governadora.

As concessionárias começaram a apresentar os índices pretendidos ontem (terça). O DER-PR já recebeu os cálculos para o reajuste das tarifas da Ecocataratas, Ecovia, Viapar, Caminhos do Paraná e Rodonorte.

POLO ATIVO – A governadora lembrou também que atualmente o Estado do Paraná é parte do polo ativo nas ações judiciais que correm contra o programa de concessões.

Ela destacou ainda que já oficiou as concessionárias do fim dos contratos, com tempo hábil para que todos os compromissos contratuais sejam cumpridos, e determinou uma intervenção nas operações das empresas para auxiliar nas investigações de irregularidades que foram apuradas no âmbito da Operação Lava Jato.

ASSSEMBLEIA – A Assembleia Legislativa aprovou nesta quarta-feira (28), por unanimidade, requerimento do deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) pedindo que não haja  reajuste das tarifas nas 27 praças de pedágio do Paraná.

Comente aqui