Advogado preso tentou se livrar de dinheiro pela privada

Na Operação Capitu, da Polícia Federal (PF), deflagrada nesta sexta-feira (9), o advogado preso Mateus de Moura Lima Gomes jogou dinheiro na privada quando os agentes chegaram em sua casa, em Nova Lima, Região Metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com a PF, o advogado tentou se desfaze de R$ 3 mil. Gomes foi diretor vice-presidente da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), segundo reportagem do G1.

Também foram presos  vice-governador de Minas Gerais, Antonio Andrade (MDB), o empresário Joesley Batista, dono da JBS, e mais 14 pessoas. Investigação apura suposto esquema de corrupção no Ministério da Agricultura durante o governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.