Londrina é uma das 20 cidades mais transparentes no país

coletiva.ouvidoria.VP

Informa o NCOM, que Londrina conquistou a 20ª posição entre as cidades mais transparentes do país. É o que apontou a Escala Brasil Transparente (EBT) – Avaliação 360°, desenvolvida pela Controladoria-Geral da União (CGU) e divulgada na quarta-feira (12). O resultado, apresentado pelo prefeito Marcelo Belinati nesta quinta-feira (13), mostra que, em relação à última avaliação, a cidade subiu 565 posições, dentro de um grupo de 691 entes federativos analisados.

Esta foi a quarta edição da avaliação feita pela CGU, considerada como o maior órgão de controle no país. Além dos dados verificados nas edições anteriores, a EBT Avaliação 360º passou a contemplar, além da transparência passiva, a transparência ativa, que envolve os dados divulgados e publicados pelo órgão público de forma espontânea.

Durante a entrevista coletiva, o prefeito afirmou que definiu como meta da atual administração chegar ao topo do ranking, para que Londrina seja a cidade mais transparente do Brasil. “Na primeira edição que participamos, em 2015, estávamos na 81ª posição. Em 2016 ficamos em 585º posição, com a nota 5,5. Fomos muito criticados por esse resultado, portanto reuni nossa equipe, implementamos inúmeras medidas, e hoje estamos na 20ª colocação. Isso mostra que é possível, ainda nesta administração, alcançarmos o primeiro lugar”, detalhou, explicando que em 2017 a CGU realizou algumas mudanças de critérios, não realizando a avaliação.

Marcelo indicou várias ações realizadas pelo Município, que não foram avaliadas pela EBT mas contribuem diretamente no bem-estar do cidadão londrinense. “Logo no início do mandato, fizemos um novo modelo de gestão do lixo, com contrato firmado após licitação, e tivemos uma economia de mais de R$ 4 milhões. O mesmo ocorreu com o transporte escolar rural, a empresa foi contratada pelo dobro do tempo pela metade do preço pago anteriormente. A economia na aquisição de medicamos reduziu os gastos em aproximadamente R$ 4 milhões, e o Compra Londrina dobrou a participação das empresas locais em processos licitatórios. Tudo isso, e muito mais, são ações que se somam, e permitem que a gente faça o mais adequado para a cidade. E com a transparência, o cidadão sabe onde cada centavo está sendo investido”, destacou.

O resultado divulgado pela CGU baseia-se em uma avaliação rigorosa, com dados obtidos entre o período de 09/07 a 14/11 deste ano. Os critérios foram divididos nos blocos “transparência ativa”, que avaliou itens como site oficial, Portal da Transparência, estrutura organizacional, informações sobre receitas, despesas, licitações e outros; e “transparência passiva”, que considerou a divulgação de uma unidade presencial ou outros canais, como Ouvidoria e Fale Conosco, para pedidos de acesso à informação, a existência de sistema ou formulário eletrônico, e se havia exigências que dificultassem a realização do pedido de acesso à informação.

Para esta última análise, especialistas da CGU realizaram três pedidos reais de informação, como usuários diferentes, para cada ente da federação. Eles não se identificaram como funcionários do órgão federal. Com isso, verificaram se era possível acompanhar o andamento do pedido, se o órgão respondeu o que foi solicitado, e se a resposta foi fornecida dentro do prazo estabelecido em lei, de 20 dias corridos, podendo ser prorrogado por mais 10.

coletiva.ouvidoria.V2O ouvidor-geral do Município, Alexandre Sanches, reforçou que o ótimo índice alcançado, o 3º melhor no estado do Paraná, reflete a missão de todos os órgãos e secretarias municipais, criados para prestar serviços de excelência à comunidade. “Estamos levando a sério esse trabalho, que não envolve apenas a Ouvidoria-Geral e a Controladoria-Geral, mas é algo conjunto, que agrega secretários e servidores, para que possamos oferecer o melhor resultado possível e com uma transparência cada vez maior”, enfatizou.

Sanches explicou que, durante o período de avaliação, os municípios e estados não são informados dos critérios utilizados pela CGU para elencar o ranking. Dado o baixo índice obtido na edição anterior, ele elencou algumas ações de aperfeiçoamento realizadas na Prefeitura, como a correção das não-conformidades apontadas em avaliações anteriores, capacitação dos ouvidores municipais, implantação da Carta de Serviço, maior cobrança junto às secretarias para que houvesse rigor no cumprimento dos prazos, respostas objetivas, e efetividade no atendimento às demandas.

Também foi destacada a publicação, em tempo real, dos dados do Portal da Transparência, a capacitação constante dos servidores sobre as leis 12.527 (Lei de Acesso à Informação) e 13.460 (Código de Defesa dos Usuários dos Serviços Públicos), e o aumento no envolvimento da sociedade civil organizada e conselhos, dentre eles o Conselho Municipal de Transparência e Controle Social (CMTCS), Observatório de Gestão Pública, Universidade Estadual de Londrina, e outros.

Foram avaliados na Escala Brasil Transparente – Avaliação 360° todos os Estados, as capitais e os municípios com mais de 50 mil habitantes. Segundo o ouvidor-geral do Município, Londrina comemora a nota 9,55 já que superou a média dos municípios (6,50), e ultrapassou na listagem grandes capitais brasileiras, como Brasília, São Paulo, Belo Horizonte, Fortaleza, e várias outras. “Nossa classificação é na 20ª posição, mas considerando a nota geral estamos em 14º. Sem dúvidas, esse rol de ações para aprimoramento nos ajudou a atingir essa nota, e que na próxima avaliação nós possamos nos superar”, afirmou.

coletiva.ouvidoria.V3Para o controlador-geral do Município, Newton Hideki Tanimura, o resultado da EBT mostrou que Londrina está no caminho certo. “Essa foi a primeira vez que a transparência ativa, administrada pela Controladoria-Geral, foi avaliada pela CGU. Ficamos muito contente com essa posição, ainda há muito para melhorar, mas o resultado já demonstra que as medidas de cobrança junto aos órgãos e entidades públicas está sendo efetivo. A transparência traz ao cidadão mais informação, e é o caminho que a administração municipal deve tomar”, disse.

coletiva.ouvidoria.V4O membro do Conselho Municipal de Transparência e Controle Social (CMTCS), Ademir Campoli, informou que para o conselho o resultado é muito positivo, e parabenizou a administração municipal pelo índice. “O conselho trabalha buscando melhorar a qualidade do serviço público, principalmente no que diz respeito a informação. Buscamos, a todo momento, em contato com a administração municipal, fazer apontamentos do que precisa ser melhorado. Também procuramos promover, em encontros anuais, a mobilização da sociedade, para que participe e conheça o trabalho que o CMTCS desenvolve. É um trabalho constante, de levar cada vez mais transparência para a população. A fiscalização, inclusive, tem que ter a todo momento”, apontou.

A apresentação da EBT – Avaliação 360º na Prefeitura contou também com a participação dos secretários municipais de Gestão Pública, Fábio Cavazotti, de Governo, Juarez Paulo Tridapalli, e do assessor de Assuntos Estratégicos, Luiz Figueira de Mello.

Fotos: Vivian Honorato

Comente aqui


Filipe Barros é nomeado para equipe de transição do governo Bolsonaro

 Devanir Parra/CML

Devanir Parra/CML

 Reportagem de Guilherme Marconi, na Folha de Londrina, informa que eleito deputado federal, o vereador de Londrina, Filipe Barros (PSL), foi nomeado para a equipe de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Ele vai atuar junto ao grupo técnico responsável pela pasta da Mulher, Família e Direitos Humanos, que terá como titular a futura ministra Damares Alves.

O nome dele foi publicado no diário oficial da União nesta quinta (13). Defensor da pauta conservadora foi eleito ancorado em pautas como Escola Sem Partido e Identidade de Gênero.

“Agradeço muito ao presidente Bolsonaro e, especialmente, à ministra Damares Alves pela nomeação. Fico muito honrado em poder participar ativamente desse momento de mudanças que o país está passando. Não faltarão dedicação e trabalho”, afirmou Barros.

Comente aqui


Ex-assessor de Flávio Bolsonaro recebia da Alerj mesmo fora do Brasil

Segundo reportagem, Wellington Sérvulo Romano passou 248 dias fora do Brasil entre 2015 e 2016
Parte da movimentação financeira atípica de R$ 1,2 milhão do policial militar Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), vinha de depósitos feitos por outros nove assessores ou ex-assessores do deputado estadual e senador eleito.
Segundo o Jornal Nacional, um desses assessores era Wellington Sérvulo Romano da Silva, que recebia pagamentos da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) mesmo fora do Brasil.
Tenente-coronel da Polícia Militar, Sérvulo começou a trabalhar como assessor de Flávio Bolsonaro na Alerj em abril de 2015. Nove dias depois, embarcou na primeira de oito viagens que fez a Portugal, sempre pela companhia área TAP, até sua exoneração definitiva em 1º de setembro de 2016.
Em um ano e quatro meses como assessor na Alerj, Sérvulo totalizou 248 dias fora do Brasil. Nesse período, a Casa só não registrou sua presença em folha de pagamento nos meses de abril e maio de 2016 -nesse intervalo, foi exonerado como assessor do então deputado na vice-liderança do PP na Alerj e readmitido como assessor no gabinete do próprio Flávio.

Outro lado

Ao Jornal Nacional, Flávio Bolsonaro afirmou que “não procede” a informação de que Wellington Sérvulo Romano morava em Portugal enquanto trabalhou para ele na Alerj, mas que a família do ex-assessor mora no país europeu e tem cidadania portuguesa.

O senador eleito também afirmou por meio de rede social que Sérvulo já tinha um crédito de 160 dias de férias adquirido junto à Polícia Militar. E que teve direito a outros 60 dias de férias nos anos de 2015 e 2016.

“No entendimento de minha assessoria, pelo fato de ele estar vinculado a órgão da Polícia Militar, tratava-se de um direito adquirido do servidor”, disse Flávio.

Com informações da Folhapress.

Comente aqui


Hauly chora ao se despedir da Câmara dos Deputados

Embora ainda falte dez dias para o recesso, parlamentares que não se reelegeram em outubro aproveitaram o que deve ser a última sessão do ano na Câmara para se despedirem do cargo. Entre eles, alguns que acumulam quase 30 anos de mandato parlamentar, como o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR). O tucano derrubou lágrimas ao discursar no plenário aos colegas. As informações são de Camila Turtelli no Estadão.

“Venho a essa tribuna com o sentimento de missão cumprida”, disse Hauly. Eleito em 1991, “quando o Brasil tinha 150 milhões de brasileiros”, o deputado participou de episódios importantes na história do País, como os impeachments de Fernando Collor e de Dilma Rousseff.

Visivelmente emocionado, passou seus últimos dias no Congresso tentando aprovar a reforma tributária, seu projeto “dos olhos”, em comissões da Casa. Conseguiu na véspera. “Espero ter deixado amigos e amigas. Se alguma inimizade ficou, por alguma ofensa, peço desculpas e perdão”, seguiu. Foi aplaudido pelos colegas e não conseguiu segurar as lágrimas. “Eu disse que não ia chorar”, brincou.

As despedidas não se restringiram a apenas um campo político. Decano da oposição na Câmara, Chico Alencar (PSOL-RJ), deputado há 15 anos, também usou a tribuna para agradecer aos colegas, incluindo os adversários.

Com a voz embargada em alguns momentos, Alencar, que é um dos fundadores do PSOL, disse que travou boas batalhas no plenário, destacando que acumulou “muito mais derrotas do que vitórias”. Foi aplaudido longamente pelo plenário. Na sequência, deputados discursaram o elogiando.

A “trajetória de luta” também foi tema do discurso do deputado Arnaldo Faria de Sá (PP-SP), que deixará a Câmara após 32 anos. Lembrou sua defesa pela Previdência, aposentados e idosos. Em seguida, pediu aos que ficaram que continuem sua luta. Foi aplaudido e chamado de “referência” pelos colegas.

A Câmara realizou nesta quarta-feira, 12, praticamente seu último dia de trabalho no plenário. O recesso parlamentar começa oficialmente dia 23. Porém, os deputados eleitos precisam se diplomar nos Estados até o prazo final que é dia 19 de dezembro, por isso, não deve haver quórum em Brasília na próxima semana.

Comente aqui


CNI/Ibope: para 75% dos brasileiros, Bolsonaro está no caminho certo

Pesquisa CNI-Ibope divulgada hoje (13) mostra que 75% dos brasileiros – três em cada quatro – acreditam que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, e sua equipe estão no caminho certo em relação às decisões tomadas até o momento. De acordo com o estudo, 14% acham que Bolsonaro está no caminho errado e 11% não sabem ou não responderam à pergunta.

Os números mostram que, quanto maior a renda familiar, maior o percentual dos que acreditam que o presidente eleito está no caminho certo. O índice é de 70% entre aqueles com renda familiar de até um salário mínimo e chega a 82% entre os que têm renda familiar superior a cinco salários mínimos.

Entre os brasileiros ouvidos, 64% têm expectativa de que o governo Bolsonaro será ótimo ou bom.

Prioridades

Para 41% e 40% dos entrevistados, respectivamente, melhorar os serviços de saúde e promover geração de empregos devem ser as prioridades do governo para 2019. Em seguida, aparecem combater a corrupção e combater a violência e a criminalidade, ambos com 36%, e melhorar a qualidade da educação, apontada por 33%.

Melhorias

O levantamento mostra que dois em cada três brasileiros acreditam que a situação econômica do país vai melhorar em 2019, enquanto parcela similar espera que a própria vida vai melhorar ou melhorar muito no próximo ano.

Cerca de quatro em cada dez brasileiros (43%) acreditam que a segurança pública está entre os principais problemas que vão melhorar no primeiro ano de governo do presidente eleito. Em seguida, aparecem a corrupção (37%) e o desemprego (36%).

Equipe de governo

A pesquisa mostra que a maioria dos brasileiros ouvidos aprova as indicações para compor a equipe de Bolsonaro, bem como as medidas que vêm sendo anunciadas pela equipe.

Entre os entrevistados, 80% se dizem pelo menos um pouco informados sobre as indicações do presidente eleito para os cargos de primeiro escalão do governo – ministros e colaboradores da equipe de transição. Desses, 55% consideram as indicações adequadas ou muito adequadas.

Pouco mais de oito em cada dez se dizem informados, em alguma profundidade, sobre as propostas já anunciadas pelo presidente eleito. Entre eles, 75% afirmam aprovar de forma geral as propostas. O percentual de aprovação cresce de acordo com o grau de informação que o entrevistado diz ter sobre o novo governo.

A pesquisa foi feita entre 29 de novembro e 2 de dezembro e ouviu 2 mil eleitores de 127 municípios. A margem de erro máxima estimada é de 2 pontos percentuais, e o nível de confiança é de 95%.

Comente aqui


Presidente Michel Temer: 5% de aprovação

Ibope fez pesquisa para saber como os brasileiros avaliam o governo de Michel Temer. Resultado:
– 5% da população aprova seu governo;
– 74% considera ruim ou péssimo;
– 18% avaliou como regular
– 3% da população não soube responder ou não teve palavras para expressar o que pensa.
Temer tem o governo mais mal avaliado entre os presidentes desde José Sarney. Texto e foto de Fábio Campana

Comente aqui


Bayer x Shaktar vão disputar a grande final do segundo turno da Champions londrinense

Bayer  x Shaktar vão disputar a grande final do segundo turno da 2ª Champions League Arena Palhano – Copa Audithorium – de futebol suíço 2018.

A decisão será neste sábado, dia 15, a partir das 18h, no campo do GRETEL, que fica na rua Maria Lúcia da Paz, 20, na Gleba Palhano.

Os times chegaram a decisão após passar pelas semi-finais. O Bayer derrotou o PSG nos pênaltis, após empate de 1 a 1 no jogo. Cléber abriu o placar para o PSG e Dyogo empatou para o Bayern. Nos pênaltis, Baka, Delso, Fabiano, Jacinir, Dyogo e o goleiro Fernando Taffarel fizeram os 6 gols do finalista. Cleber, Henrique, Mateus, Léo e Eli marcaram os 5 gols do PSG. O goleiro Gil perdeu o pênalti que deu a oportunidade para o Bayer fazer a final do segundo turno.

O Bayer com este resultado se tornou o time de melhor campanha da 2ª Champions League Arena Palhano com 27 pontos. O time também disputou a final do primeiro turno, quando foi derrotado para o PSG.

O Shaktar chegou a final ao despachar o Barcelona por 2 a 1. Jackson fez os dois gols do Shaktar e Leivinha descontou para o time derrotado.

O arbitro dos dois jogos, foi o federado Ideyde Costa.

Neste sábado, além da final as 18h, antes os times que perderam na semi-final (PSG x Barcelona) disputam o terceiro e quarto lugar do segundo turno, as 16h30.

O vencedor do segundo turno, fará a grande final da 2ª Champions contra o PSG, campeão do primeiro turno.

A 2ª Champions League Arena Palhano – Copa Audithorium – de futebol suíço 2018 tem o apoio de Stefani Móveis, Imobiliária Aurora, Decathlon, Piu Bella Pizzaria, Londri Auto, Orion Instalações, Hipólito Assessoria jurídica, Imuninseto, Citroën Marajo, Ótica Diniz, Medwork Medicina do Trabalho e advocacia Maurílio Viana.

Na sequência confira como ficou a classificação geral e os artilheiros da Champions League londrinense.

Comente aqui


Após ‘saída de cena’ de Osmar Dias, PDT do Paraná anuncia reformulação

Com a decisão do ex-senador Osmar Dias de deixar a cena política estadual, ao desistir da candidatura ao governo, às vésperas do início da campanha, a direção do PDT do Paraná aprovou ontem, uma reformulação geral dos diretóriso municipais do partido, com vistas às eleições de 2020 e 2022. “Faremos uma reformulação geral dos diretórios municipais, iniciando pelos municípios com mais de 50 mil eleitores, o que representa hoje 56% dos eleitores paranaenses. Para isso, dividiremos o estado em 10 coordenações regionais que serão responsáveis por esse trabalho de organização, formação política e estruturação dos diretórios e movimentos de base”, explicou André Menegotto, que assumiu a presidência da comissão provisória do PDT paranaense após a desistência de Osmar. As informações são do Bem Paraná.

A direção da legenda avaliou que apesar da renúncia do ex-senador à disputa às vésperas das convenções, o PDT do Paraná conseguiu um “bom resultado geral” nas eleições de 2018. A legenda obteve 3.63% dos votos para deputado federal, passando dos 43.432 votos conquistados em 2014 para 208.055 em 2018, e elegeu o ex-prefeito de Curitiba Gustavo Fruet. Na análise da sigla, trata-se de “uma vitória importante” para um partido que de desde 2006 não elegia um representante para a Câmara Federal. Atualmente o PDT do Paraná conta com o deputado federal Assis do Couto, que aderiu ao partido em 2016.

Na Assembleia Legislativa, o PDT elegeu o atual vereador de Curitiba, Goura, e reelegeu o líder Nelson Luersen. A bancada deve aumentar com a adesão de Márcio Pacheco (PPL), da região Oeste, que deverá oficializar a sua filiação ao PDT ainda esta semana. Em nível nacional, o partido conquistou a terceira colocação com a candidatura de Ciro Gomes à presidência da República e elegeu 28 deputados federais, nove a mais do que nas eleições de 2014, ultrapassando sem dificuldades a cláusula de barreiras.

No início de dezembro foi constituída uma Executiva Estadual Provisória composta por 11 membros. Além de André Menegotto, compõem a direção estadual o deputado federal Assis do Couto, o deputado federal eleito Gustavo Fruet, o deputado estadual Nelson Luersen, o ex-deputado federal Nelton Friedrich, os vereadores por Curitiba Tito Zeglin e Jorge de Oliveira Brand, o ex-prefeito de Londrina, Barbosa Neto, Luiza Simonelli, Nanci Rafagnin Andreola e Valmor Stédile.

Comente aqui


Bolsonaro tem mais oficiais no primeiro escalão que presidentes da ditadura

Informa Fábio Campana, que dos 22 ministros de Bolsonaro, nove são das Forças Armadas.
O número é maior do que os indicados pelos cinco principais presidentes do período militar, na década de 1960: Humberto Castelo Branco, Artur da Costa e Silva, Emílio Garrastazu Médici, Ernesto Geisel e João Figueiredo.
“É preciso somar ainda o presidente Bolsonaro (capitão) e o vice Hamilton Mourão (general)”, diz o escritor Luiz Cláudio Cunha, que abriu a audiência pública no Senado em homenagem aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, instituída pela Assembleia Geral das Nações Unidas em dezembro de 1948. Durante o evento, o número de militares no poder foi visto como um risco para o regime democrático por palestrantes.
Nos governos da ditadura, havia três ministérios, um para cada Força, eles foram extintos em 1999 por FHC, que criou a pasta Defesa.

Comente aqui


Câmara dos Deputados tem cinco candidatos à presidência da Casa

A disputa para a presidência da Câmara dos Deputados em 2019 já tem ao menos cinco parlamentares: João Campos (PRB-GO), JHC (PSB-AL), Alceu Moreira (MDB-RS), Capitão Augusto (PR-SP) e Fábio Ramalho (MDB-MG). Eles anunciaram nesta quarta-feira (12) que disputarão o comando da casa. Informalmente, o atual presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), também tem se articulado para garantir a permanência no cargo.

Em entrevista à imprensa, os cinco deputados afirmaram que há um acordo entre eles: quem for para o segundo turno terá o apoio dos demais. A eleição para presidência da Câmara e demais cargos na Mesa Diretora ocorre no dia 1º de fevereiro de 2019, logo após a posse dos deputados da próxima legislatura.

Hoje, o líder do PSL, deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP), disse que a legenda não deverá entrar na disputa. O partido do presidente eleito tem trabalhado para assegurar base política no Congresso Nacional e entre as costuras está a decisão de não lançar candidato.

“Eu acho muito difícil [o PSL lançar candidatura], acredito que vá ser uma pessoa de outro partido. Essas articulações estão acontecendo dentro do Congresso, estão ventilando, todos que estão ali estão se articulando publicamente ou nos bastidores”, disse o deputado.

Comente aqui