Logo do Jornal ODiário.com
Bahr Baridades
12/01/2019 - 09h56 - visualizações

Inflação: a gente só queria entender

Autor Bahr-Baridades

Segundo o governo, a inflação oficial de 2018 ficou em 3,75%.

Mas aí começam a aparecer alguns dados intrigantes: o IGPM ficou em 4,79; a inflação na construção civil ficou em 4,41; os planos de saúde empresariais tiveram reajuste médio de 19%; os planos de saúde individuais ficaram 10% mais caros, em média; a cesta básica subiu acima da inflação em 10 capitais. Gasolina subiu quase o dobro da inflação em 2018; e em três anos, as tarifas de energia residencial subiram muito além da inflação. Aliás, a conta de luz subiu 50% mais do que a inflação em 23 anos.

Por outro lado, o índice que reajusta aposentadorias de quem ganha acima do mínimo ficará em 3,43% em 2019.

Conclusões: comprar um imóvel, manter um plano de saúde, alimentar-se dignamente, possuir um veículo e acender as luzes nas casas ficarão mais restritos, já que a inflação oficial foi mais baixa do que esses aumentos.

E pelo visto querem acabar com os aposentados: o reajuste abaixo da inflação oficial comprova isso. As perdas salariais dos aposentados do INSS chegaram a 84,52% desde o Plano Real. Talvez seja esta a nova "reforma previdenciária": eliminar lentamente toda essa gente que ajudou a construir nosso país com muito trabalho, muito suor - e muitos recolhimentos de impostos.

Aposentados na visão do governo:

.


Aposentados na vida real:


.
735837
0 Comentários
Foto do usuário que comentou a matéria

Relacionadas