Logo do Jornal ODiário.com
Dinizneto
08/02/2019 - 10h52 - visualizações

Coluna


Mulheres e negros na política

Autor Diniz Neto

MARIA VICTORIA VAI LIDERAR BANCADA “DA MÍDIA”

Segunda mais jovem parlamentar da Assembleia, aos 27 anos recém completados – o mais novo é o estreante Boca Aberta Júnior, com 23 anos –, a deputada Maria Victoria foi escolhida a líder do Progressistas, cuja bancada é bastante “midiática”: inclui ainda os radialistas Luiz Carlos Martins e o apresentador Gilberto Ribeiro.

O pessoal na Assembleia está brincado que voz não vai faltar para a bancada do Progressistas.

MULHERES NA ASSEMBLEIA 
Por falar em jovens, lembramos das mulheres na Assemblaia. No Paraná foram eleitas e assumiram seus mandatos Maria Victória (Progressistas), Cristina Silvestri (PPS), Mabel Canto (PSC) e Luciana Rafagnin (PT). Continuarão sendo 4 deputadas no total de 54 deputados estaduais.

Das quatro mulheres, apenas Maria Victória será líder do seu partido. Mas todas as outras três são vice-líderes dos seus partidos.

A primeira mulher eleita deputada estadual, no Paraná, foi Rosy de Macedo Pinheiro Lima (Paris, 2 de abril de 1914 - 2002). Foi advogada, poeta, biógrafa, jornalista e política. Ela cumpriu o mandato de 1947-1950. Ela também foi a primeira mulher a abter o título de doutorado em Direito, no Brasil. 

MULHERES NA CÂMARA DOS DEPUTADOS 
A Câmara dos Deputados passou a ter 77 deputadas federais. No atual mandato anterior elas eram 53. Crescem de 10% para 15% da composição da Câmara – total de 513 deputados federais.

O Paraná havia eleito apenas duas mulheres em 2014. No ano passado foram eleitas quatro mulheres, sendo uma a mais jovem parlamentar da Câmara dos Deputados, Luísa Canziana (PTB), aqui do norte do Paraná, de Londrina. As outras deputadas federais são Gleisi Hoffmann (PT), Leandre Dal Ponte (PV), Christiane Yared (PR), Luiza Canziani (PTB) e Aline Sleutjes (PSL).

Ainda sobre as mulheres na Câmara dos Deputados: pela primeira vez o parlamentar mais jovem e mais velho de uma legislatura são mulheres. Por coincidência, duas “Luísas”: a Canziani, mais jovem, com 22 anos, e Erundina, 84 anos. 

MULHERES NO SENADO

Eram 13 e nesta legislatura serão 12 senadoras. Uma das senadoras, que ainda teria mais quatro anos, foi eleita governadora: Fátima Bezerra (PT), no Rio Grande do Norte.

MULHERES GOVERNADORAS

2006 foi o melhor ano para as mulheres, nos estados. Foram eleitas três governadoras. Em 2010 foram duas. Em 2014 apenas uma, Suely Campos (PP), em Roraima. Em 2018, apenas uma também, Fátima Bezerra (PT), no Rio Grande do Norte.

A primeira mulher eleita governadora no Brasil foi Roseana Sarney (PFL), no Maranhão, em 1994. Ela já cumpriu três mandatos de governadora no seu estado.

A primeira governadora na história foi Brites de Albuquerque, em Pernambuco, de 1554 a 1560. Ela assumiu o cargo com a morte do seu marido, Duarte Coelho.

No Paraná, a primeira mulher a assumir o governo do Estado foi Cida Borghetti, em 2018. 

DO CARMO É O ÚNICO NEGRO NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA
Depois de 29 anos, Do Carmo é o primeiro representante negro na Assembleia Legislativa do Paraná. Desde o final da legislatura de 1987/1990, quando José Felinto deixou a Assembleia, os negros do Paraná não tinham um representante na casa de leis.

Paulo Rogério do Carmo, que usa o nome eleitoral Do Carmo, policial militar de formação e ex-vereador de Maringá, é o terceiro negro na história da casa de leis do Paraná. O primeiro foi Dr. Justiniano Clímaco da Silva, eleito em 1947, e depois, José Felinto, que assumiu em 1987.

Ele também será líder do bloco PSL/PTB.

NEGROS NA POLÍTICA

Em Maringá, na última legislatura, eram três vereadores negros: Tenente Edson, Da Silva e Jones Dark.

Na atual legislatura Do Carmo era o único negro.

Dados da legislatura anterior, em 2018 – ainda não tenho da atual legislatura: Dos 513 deputados federais, 24 eram negros. Dos 81 senadores, três eram negros.

Esses números são atualizados: Dos 5.570 prefeitos, 1.604 são negros. Dos 57.838 vereadores, 24.282, são negros.

Dos governadores dos estados e do DF, nenhum é negro. Dos ministros do STF, nenhum é negro.

Nilo Peçanha foi o primeiro negro presidente do Brasil, no mandato de 1867-1924.

LÍDERES E VICE-LÍDERES INDICADOS PELOS PARTIDOS E BLOCOS PARTIDÁRIOS

Liderança do Governo. Líder: deputado Hussein Bakri (PSD)

Liderança da Oposição. Líder: deputado Tadeu Veneri (PT). Vice-líder: deputada Luciana Rafagnin (PT).

PSD. Líder: deputado Mauro Moraes (PSD). Vice-líder: deputado Cobra Repórter (PSD).

PSC. Líder: deputado Reichembach (PSC). Vice-líder: deputada Cantora Mara Lima (PSC).

PSB. Líder: deputado Tiago Amaral (PSB). Vice-líder: deputado Artagão Júnior (PSB).

PT. Líder: deputado Professor Lemos (PT). Vice-líder: deputado Arilson Chiorato (PT).

PPS. Líder: deputado Douglas Fabrício (PPS). Vice-líder: deputada Cristina Silvestri (PPS).

PROS. Líder: deputado Soldado Fruet (PROS). Vice-líder: deputado Homero Marchese (PROS).

PP. Líder: deputada Maria Victória (PP). Vice-líder: deputado Luiz Carlos Martins (PP).

Bloco PSL/PTB. Líder: deputado Do Carmo (PSL). Vice-líderes: deputados Delegado Fernando (PSL) e Emerson Bacil (PSL).

Bloco PSDB/PV. Líder: deputado Michele Caputo (PSDB). Vice-líderes: deputados Soldado Adriano José (PV) e Paulo Litro (PSDB).

Bloco MDB/DEM. Líder: deputado Anibelli Neto (MDB). Vice-líder: deputado Nelson Justus (DEM).

Bloco PR/PRB/PODE. Líder: deputado Alexandre Amaro (PRB). Vice-líderes: deputados Delegado Jacovós (PR) e Galo (PODE).

Bloco PDT/PMN/PPL. Líder: deputado Goura (PDT) - Jorge Gomes de Oliveira Brand. Vice-líder: Marcio Pacheco (PPL).  

Áudio
.
736673
0 Comentários
Foto do usuário que comentou a matéria

Relacionadas