Logo do Jornal ODiário.com
Messiasmendes
05/05/2017 - 00h03 - visualizações

Reforma trabalhista consolida o caos

Autor Messias Mendes

Se a reforma trabalhista passar no Senado, preparem-se porque devem vir aí:

Demissões coletivas para recontratação com salários menores; jornada de trabalho de até 12 horas, com redução do tempo de almoço, de duas para uma hora e em algumas empresas,  para meia hora;  parcelamento das férias, de conformidade com o interesse do empregador;  fragmentação do 13º. com pagamento  diluído na folha; terceirização descontrolada com redução de salários e benefícios sociais;  trabalho de grávidas em locais insalubres; negociado sobre o legislado, que impede o trabalhador de buscar direitos não pagos na Justiça e  fim da gratuidade da  Justiça do Trabalho , cabendo ao trabalhador pagar até honorário de perito.

Vamos lembrar que das mais de 700 emendas à reforma trabalhista entregues ao relator Rogério Marinho, mais de 200 teriam sido redigidas nos computadores de entidades patronais, como a CNI (Confederação Nacional da Indpustria) e pelo menos 50 foram acatadas pelo relator. Não é por acaso que o projeto de lei aprovado pela Câmara Federal atende claramente aos interesses do patronato, ao mesmo tempo em que ferra direitinho o trabalhador.

A esperança dos trabalhadores e seus sindicatos é que tal aberração não passe pelo Senado que, na condição de câmara revisora, pode  arquivar a proposta do governo ou quando não , suprimir tudo o que há de ruim nela.

657771
0 Comentários
Foto do usuário que comentou a matéria

Relacionadas