Logo do Jornal ODiário.com
Noticias Em Geral
13/02/2013 - 12h40 - visualizações

Arapongas pode parar

Autor Antonio Marcos

Em coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira o Presidente do Arapongas E.C juntamente com seu vice, Luis Pontes anúnciou seu desligamendo das atividades empresariais e esportivas junto ao time.

Visivelmente emocianado Adir leu um pronunciamento em que enumerou e quantificou alguns dos problemas enfrentados na administração do time, citou a falta de apoio do empresariado local e também do poder público. Adir lamentou por diversas vezes e ressaltou a sua estima pelo torcedor araponguense o qual foi enfático em dizer "Esses, os torcedores, não merecem isso!'.

O presidente ainda reafirmou o comprimento dos compromissos até o final do Paranaense e disse que possívelmente estará se desligando do futebol, diferente do que muitos pensavam na retirada do time para outra cidade.

Abaixo segue a transcrição na integra do pronunciamento de Adir Leme.
"Hoje, 13 de fevereiro de 2013 é um dia diferente, não venho até vocês para me orgulhar e agradecer, nem falar de alegrias e de sonhos.
É com muito pesar que faço o anúncio que ao término do Campeonato Paranaense de 2013, desligaremos nossas atividades empresariais e esportivas vinculadas a cidade de Arapongas.

Em mais de 6 anos de atividades desenvolvemos, trabalhamos, investimos e criamos toda estrutura necessária para o Arapongas Esporte Clube sair da terceira divisão de futebol Profissional do Paraná para á elite do futebol deste estado. É do conhecimento de todos que já no segundo ano disputando a Série A do Campeonato Paranaense, conquistamos um título de reconhecimento estadual, Campeão do Interior de 2012, além de vagas para disputas de dois Campeonatos Nacionais, o Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil.
E o que isso refletiu para o Clube se tratando de apoio privado e público?
Infelizmente quase nada! Ou pior, tivemos um retrocesso de cerca de quase 50% na arrecadação de patrocínio e apoio.

Querem saber onde foram os lucros do ano passado referente às vendas de dois jogadores? Investimos mais de 100% do valor arrecadado para podermos disputar o Brasileiro da Serie D, no qual praticamente não tivemos grande apoio.
Nosso planejamento financeiro para 2013 definiu um investimento de mais de Hum milhão e Meio de reais ( $1.500,000,00) para o primeiro semestre de 2013, o que arcaria com os custos do Campeonato Estadual e da Copa do Brasil. Para suprir estes gastos, temos a receita fixa de R$ 450 mil reais oriundos de patrocínios estampados na camisa e cota da TV. A receita de patrocínio de Placas de campo que viria da Federação Paranaense este ano como vocês sabem, não foram comercializados e é uma verba importante que deixamos de receber. Somados a tudo isso, o prejuízo estimado é de quase 1 milhão de reais ao fim do torneio caso os horizontes não mudem.

Tais números me levaram a amplas análises financeiras, criticas e pessoais que me leva a uma conclusão bastante racional, onde não posso me deixar levar pela emoção e pela paixão que criamos juntos por este time, a ponto que ele passe a comprometer e prejudicar toda uma vida, carreira, e empreendimentos empresariais criados com muito custo por uma vida toda.

Aprendi a amar esta cidade e seu povo, conquistei amigos que levarei para o resto da vida. Me apaixonei por esta torcida que comigo muito vibrou, chorou e juntos empurramos nosso time em horas de alegrias e dificuldades. Mas infelizmente no momento que o Arapongas EC cresceu, a paixão aumentou, a saúde econômica do Clube não caminhou junto.

Lamento profundamente pelo nosso torcedor, que sempre esteve ao nosso lado, de ter que tomar essa decisão. Porém não posso dizer o mesmo pelo empresariado local – salvo raras e gratas exceções que cito a seguir –
Falando da falta de apoio, me sinto na obrigação de compartilhar com todos vocês casos tão omissos de grandes empresas com número superior a 800 funcionários que em contato direto com seus proprietários, afirmaram que não poderiam contratar um espaço publicitário de R$ 500,00 ao mês dentro do estádio, justificando não terem verba para tal investimento.

Casos de promessas feitas e nunca cumpridas onde contando com a boa fé, fui obrigado a arcar com investimentos não programados que me foram prometidos. Se tudo o que fizemos nestes 6 anos, mostrando seriedade, transparência e honestidade, além de conquistar títulos e vagas para Campeonatos Nacionais, não foi o suficiente para encorajar e convencer o empresariado local para possíveis parcerias, então é o momento de decisões e mudanças. Por mais que levássemos o nome da cidade de Arapongas pelo país e exterior, o poder público, pouco esteve ao nosso lado e por vezes a gestão passada até comprometeu o andamento dos trabalhos. Apesar da excelente estrutura que o Clube oferece aos jogadores e funcionários, digna de grandes equipes do Futebol Brasileiro, chegamos ao ponto de esbarrar internamente em necessidades primárias que poderiam ter sido resolvidas com o auxílio privado ou público do município. Cito como exemplo, o Clube ter que custear o pagamento de enfermeiros e ambulâncias nos jogos em Arapongas, antes do acordo fechado com a empresa local CIS, há duas semanas. O poder público não se dispunha de fornecer tal serviço. Cito também a manutenção do estádio e reformas em geral, entre outras situações. Se reconhecermos que o futebol é um momento de lazer e entretenimento para a comunidade Araponguense tal apoio seria essencial para o crescimento do Time. Durante a temporada de 2011 fomos prejudicados com o plantio pífio do gramado, que não era de responsabilidade do Clube. Todos devem se lembrar que fomos motivo de chacota nacionalmente, além de todo prejuízo gerado ao Clube na época, e que até a presente data aguardamos o ressarcimento da prefeitura municipal. Em contra partida, me orgulho em estar deixando para a cidade de Arapongas e para o futebol amador, mais de 1 milhão de reais em benfeitorias no Estádio dos Pássaros, investidos na construção de área VIP com cadeiras, novo gramado, novos vestiários, banheiro para cadeirante e mais segurança para o torcedor. Vi nesses dias pessoas da Imprensa criticando a trabalho e atletas do Clube, coisa normal quando não se tem um bom resultado, mas dizer para o torcedor não ir ao estádio e que o time é um fracasso, acho uma injustiça com o Clube... neste momento precisamos de apoio e não de pensamentos negativos, alguns se aproveitam de situações negativas. O Clube é de todos e todos perdem. Sinto muito em dizer isso a todos vocês, pior ainda, é imaginar como essa noticia chegará ao nosso apaixonado torcedor, que merece meu grande respeito. É um dia triste para a cidade de Arapongas. Mesmo sabendo do importante jogo que teremos logo mais, me sinto no dever de expor a situação o quanto antes a vocês. Parece também que algumas pessoas da cidade preferem o passado com os chamados “picaretas” que por aqui estiveram e criaram uma ferida no futebol local que nunca cicatrizou, deixando desconfianças, um gosto amargo de frustração e dívidas que eu paguei. Noto ainda que não foi reconhecida por uma parte, a minha idoneidade ao assumir o futebol Profissional, trabalho este que até então nunca ocorreu anteriormente, futebol de verdade, profissional, honesto e de sucesso. Querem um último exemplo? Sábado, após o empate contra a forte equipe do Coritiba, Arapongas esteve em destaque em redes nacionais como a Rede Globo, nos programas Globo esporte, Esporte Espetacular, Sportv, Fantástico, e outras emissoras como a Band, e ESPN que despertou até a curiosidade em saber onde fica a cidade de Arapongas. Enfim, foi feita uma escolha. Infelizmente a cidade estagnou mesmo diante de todos os resultados obtidos. Nosso time continua na disputa do paranaense em busca dos melhores resultados, queremos repetir o que fizemos no passado e vamos com muito vigor disputar a Copa do Brasil, honraremos essa camisa e orgulharemos nosso torcedor. Aproveito o momento para agradecer nossos atuais patrocinadores, verdadeiros parceiros que viram no Arapongas EC uma oportunidade de negócio. - Obrigado ao Tita da Eletro União que sempre caminhou ao nosso lado. - Obrigado aos grandes amigos Luis Pontes nosso vice e ao Marcos Kani que sempre esteve do nosso lado. Em geral agradeço a todos patrocinadores que estiveram e estão conosco, agradeço os parceiros e colaboradores que sempre confiou em nosso trabalho. - Obrigado a todos os parceiros que acreditaram nessa camisa em todos estes anos. - Obrigado aos funcionários que sempre fizeram o melhor. - Obrigado em especial ao torcedor Araponguense. Assim, com pesar, triste e muito magoado, comunico-lhes esta que não é uma ameaça, mas uma conclusão feita a partir de um balanço atual que não nos mostrou horizontes com perspectivas de mudanças. "


678054
0 Comentários
Foto do usuário que comentou a matéria

Relacionadas