Atalaia



Escola de Atalaia faz homenagem à cidade

Alunos e equipe pedagógica da Escola Municipal Vania Maria Simão, de Atalaia, promoveram a Festa Cultural “Nossa Terra, Nossa Gente” na qual foram realizadas exposições sobre os pioneiros do município e apresentações de dança dos estilos musicais desde a década 50. “Essa festa já é uma tradição da nossa escola, este ano chegamos à XXII edição e mais uma vez superou nossas expectativas com os bons resultados”, destaca a coordenadora pedagógica Lorena Yaél.

Foto Abre

O foco na realização do evento foi levar os estudantes a conhecerem mais sobre a história do lugar onde vivem, assim como a cultura, a economia e o espaço geográfico de Atalaia. “Também buscamos mostrar que tudo isso é mais do que um simples aprendizado, pois é preciso conhecer a terra onde vivemos para que possamos nos orgulhar dela”, conta Lorena.

Todo o trabalho teve início em sala de aula com uma exposição oral a respeito do tema, onde cada criança contribuiu com seus conhecimentos prévios sobre Atalaia. Foram debatidos assuntos como educação, religião, agricultura, pecuária, pioneiros, saúde, esportes e outros fatores que contribuíram com o crescimento do município a partir da década de 50.

Em seguida os alunos foram a campo. Nas ruas buscaram informações, fotos e registros com os moradores mais antigos da cidade. “Foi uma satisfação poder contribuir para o aprendizado das crianças em relação ao passado. Espero que esse conhecimento partilhado não se perca e que elas ensinem outras pessoas a não deixarem nossas histórias esquecidas”, conta o pioneiro Jovelino Vieira dos Santos que chegou em Atalaia em 1952.

A estudante Giovana Fabio Candioto ressalta que foi muito interessante poder entrevistar as pessoas que fundaram a cidade. “Adquiri novos conhecimentos e ainda sanei minhas dúvidas. Atalaia tem uma história muito bonita que todas as crianças deveriam conhecer.”

Os alunos da Escola Vania ainda fizeram um passeio até a zona rural para se aproximarem da cultura que deu origem ao município, e produziram cartazes com os temas estudados e debatidos em sala de aula para serem expostos e o conhecimento partilhado com todas as séries escolares.

A professora Vania Vieira aponta que as atividades propostas alcançaram seus objetivos e ainda oportunizaram que as crianças resgatassem a essência cultural que tem se perdido no tempo.

“Todo o trabalho foi muito gratificante. Alunos, familiares, comunidade pedagógica e o público visitante da Festa tiveram a oportunidade de descobrir coisas novas sobre Atalaia e ainda refletir os desafios que a cidade superou para se tornar o belo município que é hoje”, comemora a coordenadora Lorena.

Comente aqui


Mural de Trabalhos

Depois de participar do encontro pedagógico do Diário na Escola “O jornal como aliado para os estudos da Prova Brasil” a professora Flávia Maria de Souza Ronca, de Atalaia, desenvolveu com os seus alunos os métodos de níveis de leitura que aprendeu na oficina. “Ver teoria e prática no encontro, me ajudou muito. Quando fui pra sala de aula estava com meus conhecimentos aprimorados, assim preparo melhor os meus alunos para a Prova Brasil e ainda pude perceber um desenvolvimento e interesse maior por parte deles”, destaca a professora.

A partir da leitura da matéria “Gado ainda morre de fome” publicada em O Diário, Flávia elaborou seis questões, discursivas e de múltipla escolha, e solicitou que após a leitura do texto os alunos fizessem interpretação, pesquisa e respondessem as perguntas.

Confira a atividade do aluno Natan de Souza Gomes:

 

Comente aqui


Atalaia comemora avanço no IDEB

A equipe da Escola Municipal Vânia Maria Simão, de Atalaia, está orgulhosa com o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) 2011, no qual obtiveram nota 6,0.

A diretora da instituição, Angela Candioto, conta que a elevação de três pontos na média é resultado do trabalho sério de toda a comunidade escolar, tendo como principais pontos: formação continuada constante, compromisso de todos os envolvidos no processo educacional, boa articulação entre a escola e a família, projetos permanentes incluídos na proposta pedagógica, sendo o Diário na Escola um deles e grande investimento no setor educacional. “Mais importante que os dados numéricos é a sistematização do processo ensino/aprendizagem, através de uma gestão democrática, embasada na dedicação e no amor àqueles que são os responsáveis pela existência da escola, os nossos alunos”, comemora Candioto.

 

Comente aqui