brinquedos



Viapar distribui presentes em comemoração ao Dia das Crianças

Ver o sorriso no rosto de uma criança é algo muito prazeroso, ainda mais perto do dia delas. E é assim, mais felizes, que irão ficar aproximadamente duas mil crianças carentes nas próximas semanas. A iniciativa de arrecadar brinquedos teve início pelos colaboradores da Concessionária de Rodovias, Viapar, que manifestaram o desejo em realizar um trabalho voluntário em prol dos pequenos.

“Muita alegria para quem recebe”, é o que garante a diretora do Lar de Preservação à Vida, Helena Carmen Bressan. A instituição que atende gestantes em situação de risco ou abandono familiar, acolhe mães e filhos há mais de 20 anos e foi selecionada pela Viapar para receber parte dos brinquedos arrecadados. “É gratificante ver uma criança feliz. Para muitas, essa vai ser a única lembrança desta data comemorativa”, relatou Helena.

A atendida Sulamita Barbosa Lemes, 22, é mãe de Pedro Emanuel de apenas um ano e parabeniza a ação da Viapar. “Uma atitude inspiradora, que esta iniciativa sirva de exemplo para outras pessoas que têm condições de ajudar ao próximo.”

Flávia da Silva Oliveira, 32, tem um filho de dois anos e está grávida de sete meses, ela que também vive no Lar agradece aos presentes recebidos. “Doações são sempre bem-vindas, especialmente quando é algo para os meus filhos. Tenho uma vida difícil, se não fosse a Viapar eu não poderia comprar nada para eles”, conta.

Segundo a responsável pela campanha, Bruna Santos, a Viapar realiza este tipo de ação desde 2002. “Já é uma política da empresa comprar e incentivar os colaboradores a doarem, está é uma forma de ajudar no desenvolvimento e na preservação da infância destas crianças”, comentou.

Do início do projeto até o ano passado, mais de 25.000 crianças foram beneficiadas. Em 2013, com a ajuda dos colaboradores, a empresa distribuiu cerca de 1.200 brinquedos. “Participo da campanha todos os anos. No departamento em que trabalho a maioria dos funcionários doam um valor em dinheiro, desta forma podemos comprar mais presentes. É muito bom saber que estamos ajudando famílias carentes e, assim, proporcionar a felicidade de uma criança”, destaca a agente da Viapar, Luiza Antonia.

Angélica Facina Rodrigues é auxiliar administrativo da empresa e a cada nova ação solidária conta com a ajuda da filha Gabrieli, de nove anos, para colaborar com a iniciativa. “Os brinquedos que minha filha não usa mais têm destino certo. Vão sempre para as instituições atendidas pela Viapar. É uma campanha muito importante e que se depender da minha ajuda, irá continuar por muito mais tempo”, ressalta.

Além da doação já realizada no Lar, em Maringá, neste ano ainda está prevista a entrega de presentes para crianças de Marialva, Apucarana, Corbélia, Cascavel, Campo Mourão, Alto Paraná e Nova Esperança.

DOAÇÃO. A cada ano, mais crianças são atendidas a partir da arrecadação de brinquedos pela Viapar.

DOAÇÃO. A cada ano, mais crianças são atendidas a partir da arrecadação de brinquedos pela Viapar.

Comente aqui


Como fazer uma Campanha do Desarmamento Infantil?

Procure estar informado se na sua cidade haverá a Campanha do Desarmamento Infantil, caso a prefeitura ou autoridades ainda não tenham organizado esta ação, você mesmo pode ter a iniciativa, é simples:

– Faça uma parceria com alguma fábrica ou loja de brinquedos ou editora de livros e revistas infantis para cederem os brindes que serão dados às crianças quando entregarem suas armas de brinquedo.
– Marcar um dia para a troca das armas pelos brindes.
– Divulgar a campanha entre as crianças e os pais.
Uma ideia bacana é fazer uma destruição simbólica destas armas de mentira e mandar o material plástico para reciclagem. Se com todo o plástico restante for possível fazer outro objeto ou, de repente, uma obra de arte, excelente. As crianças verão que até mesmo uma arma pode ser transformada!

A campanha também permite trabalhar conceitos importantes com as crianças, o primeiro deles é o diálogo. Numa briga, a arma de fogo diminui a possibilidade de se resolver as coisas com uma conversa. Além da questão do diálogo podem ser trabalhados também os direitos humanos, afinal o disparo da arma de fogo pode machucar ou matar as pessoas.

Quanto mais controlam-se as armas, mais vidas são salvas!

1 Comentário


Brincando com coisa séria

Mesmo com todas as campanhas de conscientização, no Brasil e no mundo todo ainda existem crianças que têm acesso às armas de fogo. Por isso todo 15 de abril comemora-se o Dia do Desarmamento Infantil, data para lembrar a população da luta pela paz mundial e reforçar o papel da criança na sociedade, que é brincar e estudar.

Durante esta semana, muitas escolas e prefeituras promovem campanhas a favor do desarmamento infantil. Crianças são incentivadas a trocar suas armas de mentira por gibis, livros e outros tipos de brinquedos. A ideia da troca deseja atingir não só os pequenos, mas também os pais, os quais têm um papel fundamental na educação contra a violência e devem dar exemplos de paz dentro de casa.

As armas de brinquedo podem influenciar a criança à violência, pior do que isto, podem fazer com que elas se confundam ao verem uma arma de verdade e causem um acidente doméstico caso os pais tenham uma arma guardada em casa.

O recolhimento de armas começou em 15 de julho de 2004, desde esta data milhares de armas foram entregues para destruição. A Campanha do Desarmamento recebeu o Prêmio Unesco 2004 na categoria Direitos Humanos e Cultura da Paz. Um marco na história do Brasil no que se refere ao combate à violência e à instituição da paz no nosso país.

Controle de Armas

Em regra o porte de arma é proibido. O Estatuto do Desarmamento tornou o acesso à posse bem mais restrito. O porte é liberado para policiais, militares, responsáveis por segurança e casos especiais previstos em legislação. Para conseguir a liberação de se ter armas em casa ou no local de trabalho é preciso fazer teste psicotécnico, ter mais de 25 anos e declarar o porquê precisa de uma arma. Lembrando que só a Polícia Federal concede o registro ou o porte.

3 Comentários


Material reciclado vira brinquedo em Mandaguaçu

Nada de ir à loja e comprar brinquedos caros de marcas famosas, agora os alunos do Ensino Infantil do Centro Municipal Abelhinha, de Mandaguaçu, descobriram novas formas de brincar e a experiência está sendo inesquecível. Uma gincana para lá de agitada desafiou as turminhas a recolherem recicláveis e trazerem para a escola. O resultado final, de quantos materiais cada turma recolheu, vai ser divulgado em novembro, mas desde o início de março, a ação tem envolvido a família e as crianças numa esfera de conscientização ambiental e diversão.

O foco da reciclagem dos alunos do Centro é a latinha de metal, vendida a R$2,30 o quilo. A família ajuda na arrecadação, as crianças levam para a escola, produzem os brinquedos e o que sobra é vendido, o dinheiro arrecadado vai ser gasto em um espaço de recriação em Maringá. Um dos objetivos do projeto é mostrar aos pequenos que o lixo pode ser reaproveitado e isso pode ser muito divertido.

Com criatividade e alguns materiais escolares, os recicláveis vão deixando de ter o aspecto metálico para dar origem aos brinquedos que misturam fantasia e realidade, diversão e conscientização. Para a escola, a ação educativa foi a forma encontrada para colaborar com o meio ambiente, amenizando assim o problema da poluição.

 

2 Comentários


Maior feira de brinquedos do mundo começa dia 3

A maior feira de brinquedos do mundo acontece entre os dias três e oito de fevereiro e traz o tema ‘Toys go green’, pensando, em especial, na campanha pela sustentabilidade. A Feira Internacional de Brinquedos de Nuremberg, na Alemanha, vai lançar inúmeras novidades, mas também servir de palco para debate sobre as ações que podem diminuir o impacto ambiental na produção e descarte de brinquedos.

Uma das principais expositoras, a Mattel, fabricante da Barbie, lança as três irmãs da boneca e também os filhotes de cachorrinhos. A Mattel também anunciou a nova linha Polly e um circuito Hot Whells, onde o carrinho pode se locomover tanto na vertical, como na horizontal e de cabeça para baixo.

Barbie: mais de 50 anos de sucesso

 

 

 

 

Comente aqui


Para o dia 12 não ser um pesadelo

O Dia das crianças está chegando e como ele as mesmas dúvidas dos anos anteriores: comprar roupa, calçado ou brinquedo? Já que se perguntássemos aos maiores interessados – as crianças – o que eles mais gostariam de ganhar, a resposta seria “brinquedooooosssssss”, os pais, tios, avós e padrinhos precisam manter-se atentos para não fazer da data um inesquecível pesadelo.

Na caixa do brinquedo é possível verificar se ele foi testado, através do selo do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). Outra dica é observar a idade indicativa na embalagem, que também oferece segurança aos pequenos. A idade apresentada ali não representa apenas a ‘esperteza’ das crianças, como muitos pensam.

Comente aqui