cultura



Cores vivas, primeiros traços

A Legião da Boa Vontade (LBV) promove constantemente em suas unidades de atendimento diversas atividades que reforçam o desenvolvimento da criatividade e protagonismo. Pensando nisso, a Instituição promoveu uma exposição com artes produzidas pelas crianças e adolescentes atendidos e inspiradas nas obras de Romero Britto, renomado pintor e artista plástico brasileiro.

Após conhecerem a vida e obra do artista Romero Britto, os beneficiados deram asas à imaginação, aprimorando suas habilidades artísticas e apresentaram seus trabalhos numa exposição aberta ao público.

A exposição fez parte do projeto “Pintando, Criando e Recriando” e foi realizada nas dependências da LBV, em Maringá. Os próprios artistas mirins recepcionaram o público e explicaram as telas.

Além da contribuição pedagógica da arte, outro resultado positivo foi o despertar de sentimentos de “amor, compaixão, boa vontade e alegria”, como afirmou Gustavo Buzeli Arroyo, que teve seu trabalho exposto. Uma das etapas do projeto incluiu pesquisas sobre o estilo e a história de vida do artista. “Eu gostei da atividade porque tem muitos desenhos diferentes do Romero Britto, uns são xadrez, outros de pontinhos e eu adoro as obras dele. São sempre compostas por cores muito vivas, não tem nenhuma cor clara”, completou o atendido.

Com trabalhos apresentados na exposição, Geovana dos Santos Souza comentou que “o Romero Britto não deixa nada em branco, ele preenche todo espaço da tela. Arte é muito boa, a nossa mente não fica vazia e a gente pinta cada coisa bonita que vai formando paz e amor dentro de nós. Ela me deixa mais calma, mais leve.”

“Trabalhar com as obras de Romero Britto foi gratificante, pois a linguagem utilizada por ele desperta nos atendidos a curiosidade e o encantamento. Durante todo o desenvolvimento do projeto a participação foi ativa, uma vez que, o autor traz em suas obras reflexões sobre a amizade, a solidariedade, o amor, a fraternidade e tantos outros temas que fortificam a formação crítica e solidária das crianças e dos adolescentes através da arte”, ressalta a educadora social da LBV e responsável pela atividade, Norayama da Silva Falcão.

Foto AbreEtapas

Durante o projeto “Pintando, Criando e Recriando” várias atividades foram realizadas. Primeiro foi apresentada a biografia do artista e pintor brasileiro Romero Britto e sua trajetória. A educadora Norayama Falcão e os atendidos fizeram uma pesquisa sobre o significado das cores e a importância delas para uma obra de arte. Na sequência os atendidos conheceram algumas das obras do artista. Crianças e adolescentes foram à prática ao fazerem uma releitura de algumas pinturas de Romero, para isso, utilizaram material reciclado, crepom, EVA e massa de modelar. Também confeccionaram máscaras utilizando balões e jornal, e as pintaram inspirados nas técnicas utilizadas por Romero Britto. Por fim, produziram escultura de mãos com gesso e pintaram utilizando as técnicas do artista. Criaram quadros utilizando o jornal como suporte. E para finalizar o projeto, as obras produzidas pelas meninas e meninos foram para uma “exposição” que foi apreciada pela família e pela comunidade.

“É evidente que o desenvolvimento pleno do ser humano é marcado pelas relações que estabelecemos com o meio e as pessoas que convivemos cotidianamente, se apropriar dos bens culturais, das manifestações artísticas produzidas historicamente pela humanidade é nosso dever enquanto sujeitos históricos. A arte preenche os vazios, nos liberta, nos transporta para outros lugares, é uma viagem maravilhosa. Esse tipo de arte é como se fosse um livro, dá a oportunidade de subjetivamente cada um criar histórias, imaginar, se recriar, se rever, além da estética que é agradável”, aponta Norayama Falcão.

Comente aqui


Ciranda da Leitura

Uma dinâmica muito interessante adotada pelas professoras e coordenadoras do Colégio Geração é a Ciranda da Leitura, que consiste basicamente, na troca de livros.

As participantes formaram uma grande roda, cada uma com um livro na mão e começaram a cantar a canção “escravos de Jó” passando o livro de mão em mão. Ao fim da música, o livro que estava com cada uma, é aquele que deve ser lido nos próximos meses. Agora elas vão estipular um prazo para que todas possam ler as obras e fazer uma nova Ciranda, até que seja lido todos os livros que estão na brincadeira.

Esta é um excelente proposta de atividade para ser realizada, inclusive, com as crianças. É uma forma de estimular a leitura, de compartilhar e fazer troca de experiências.

Educadoras durante a brincadeira Ciranda da Leitura

Comente aqui


Mitos: Estrangeiros X Brasileiros

De um lado uma data com séculos de histórias e tradições, mas que veio “importada” ao nosso país.

Do outro, uma reação patriótica surgida há menos de uma década para exaltar nosso folclore. Hoje, os participantes desta disputa não oficial são o Halloween (ou Dia das Bruxas), tradicional feriado dos Estados Unidos e de outros países de língua inglesa, e o Dia do Saci, que busca chamar atenção para nosso mito maior e outras lendas nacionais pouco difundidas hoje em dia.

O Dia do Saci é uma iniciativa da cultura brasileira para convidar as pessoas a conhecer e celebrar as criaturas míticas nacionais em vez das estrangeiras.

1 Comentário


Mural do Participante

A equipe pedagógica da Escola Municipal Santo Carraro, de Mandaguaçu, trabalhou com os alunos a temática apresentada na coluna de O Diário na Escola sobre o Dia do Índio. Depois da leitura do jornal foi apresentado a importância e os valores culturais deste povo na história brasileira. A professora de artes visuais, Eni Franco, ajudou os alunos a pintar o corpo e a confeccionar objetos e roupas típicas dos índios. E para celebrar esta data tão importante os estudantes fizeram uma apresentação de dança indígena na Praça Doutor Dimas, no centro do município.

Comente aqui


ANJ promove concurso “A entrevista dos meus sonhos”

A Associação Mundial de Jornais e Editores de Notícias (WAN-IFRA) está organizando o concurso que é voltado a escolas do mundo inteiro que tenham parceria com jornais associados à WAN-IFRA e associações nacionais de jornais.

As instituições interessadas devem dividir os alunos em equipes de quatro a seis crianças, que vão escolher uma pessoa importante que gostariam de entrevistar. A função do jornal local é auxiliar esses alunos a selecionar o melhor conjunto de perguntas e ajudar a equipe a fazer a entrevista.

O concurso visa ensinar sobre entrevistas jornalísticas e competências linguísticas, incentivando o aluno a pesquisar mais sobre o tema da sua entrevista. Ao trabalhar em grupos, os alunos aprendem o que é pluralidade e liberdade de expressão, assim como tolerância e democracia.

Em março serão distribuídos pelos jornais o Guia de Entrevista para os professores. De abril a junho será o lançamento do projeto (os jornais terão até o final de maio para enviar as duas entrevistas de duas escolas). Em julho o júri decide quais duas entrevistas são as vencedoras e fará o anúncio dos ganhadores. Em outubro, as duas entrevistas vencedoras ganharão viagem para a cerimônia de premiação no “Media Port” durante a WAN-IFRA Expo, em Madrid, Espanha, nos dias 29 e 30/10, para o professor da turma vencedora e dois alunos.

Comente aqui
 

Santa Fé realiza mostra cultural

A Secretaria de Educação de Santa Fé realiza hoje e amanhã, na Biblioteca Municipal Vereador Emílio Pedrazzani, a II Mostra Cultural, com apresentações de dança, capoeira, artes visuais, música, exposição de fotografia e vídeos educativos. Livros infantis, juvenis e adultos também serão expostos com preços especiais. O evento acontece nos períodos da manhã, tarde e noite. Informações pelo telefone (44) 3247-1371.

 

 

 

Comente aqui


Café cultural no Lar dos Velhinhos

A literatura de Robert Louis despertou outros olhares sobre a infância nos jovens alunos da Escola Municipal D. Lázara Ribeiro Vilela, de Maringá. As aventuras infantis e o jeito descomprometido das crianças fizeram com que os alunos refletissem sobre o comportamento delas no natal. Debateram o significado, o espírito e como as pessoas comemoram esta data. Concluíram que para muitos, o natal não passa de mais um dia, em que nada de especial acontece.

Foi então que os alunos tiveram a ideia de promover um café cultural com os moradores do Lar dos Velhinhos, no próximo domingo, dia 5, aberto à comunidade. A entrada é um prato de salgado ou doce. “Produzimos cartões de natal para entregarmos aos moradores. Tudo muito singelo, mas com muito amor e amizade”, explicou o professor Roberth Fabris, que coordena a ação social. Informações podem ser obtidas pelo telefone (44) 3260-1138.

Comente aqui


Infanticídio nas aldeias brasileiras

Interessante a reportagem exibida pelo programa Domingo Espetacular, da Rede Record,  ontem, sobre o infanticídio que ocorre nas aldeias indígenas espalhadas pelo Brasil. A matéria afirma que em algumas delas, crianças gêmeas ou com alguma deficiência são enterradas vivas. A discussão trazida pelo Programa se torna relevante porque aborda a atitude dos indígenas como expressão cultural e como um ato de crueldade. Para assistir na íntegra, é só acessar aqui

5 Comentários


Expressões do dia

“A pior coisa da pobreza é a capacidade de reprodução”

Tânia Gomes – diretora da Comunidade Social Cristã Beneficente, em Mandaguari.


“Para valorizar a cultura é preciso ter cultura”

Dr. Osvaldo Alves – médico fitoterápico e fundador da Comunidade Social Cristã Beneficente, em Mandaguari.

Comente aqui