novidade



Leitura de O Diário motiva visita à sede da empresa

Todas as semanas os estudantes das instituições de ensino que são parceiras do Diário na Escola recebem o jornal para desenvolver atividades. Para muitos, estas aulas oferecem o primeiro contato com o impresso. Com a novidade em sala as crianças enchem as professores de perguntas. Esta aí uma ótima oportunidade para responder as curiosidades.

Monitorados por uma jornalista, a ideia principal é aproximar os alunos do dia-a-dia de quem faz o jornal impresso, em seus diferentes setores. Num primeiro momento os visitantes recebem informações gerais sobre o funcionamento do jornal e a rotina de trabalho de cada funcionário da redação – repórteres, fotógrafos, diagramadores e editores chefes. Os alunos podem, inclusive, circular pela redação e sentir um pouco da adrenalina de quem produz um jornal diário.

“Os alunos necessitam conhecer o jornal não só como meio de comunicação, mas também como empresa. Diariamente há uma força de trabalho empregada para a produção do impresso. Desta forma valorizam o material, e passam a ler os textos com mais atenção”, conta a professora da Escola Municipal Criança Esperança, em Sarandi, Maria Terezinha de Oliveira.

VISITA ARQUIVO RL3Há 40 anos no mercado, a empresa dispõe de uma sala de arquivo na qual ficam armazenados todos os exemplares que já foram impressos. Quem mostra aos visitantes a primeira edição do Diário – datada em 29 de junho de 1974 – é Rui da Costa Silva, funcionário desde 1982. “Recebo com alegria os estudantes que vêm conhecer nosso espaço. Observam com atenção, fazem perguntas e querem saber detalhes, alguns até inusitados. Procuro incentivar a leitura e transmitir o valor do material aqui arquivado.”

A professora Ione Dias Rodrigues relata que foi uma experiência interessante. “O Diário está fazendo e marcando a história da nossa região ao arquivar os exemplares de todas as edições. Com isso, proporciona aos visitantes a união do passado com o presente. Pude perceber que não só os lugares mudaram com o tempo, mas também o modo de vida das pessoas.”

Um dos momentos mais esperados é a circulação pelo parque gráfico. Barracão onde é possível ver de perto a rotativa de 39 metros de comprimento, seis metros de altura e 60 toneladas. Adquirida pela empresa em 2011, a máquina aumentou a capacidade de 15 para 35 mil impressões por hora.

image“Trabalho no Diário há 37 anos, sempre no setor de impressão. Começamos com uma máquina bem pequena e lenta. Somente em 1995 chegou a rotativa colorida, mas ainda assim tinha baixa velocidade. Hoje nosso equipamento é o mais moderno da região e eu tenho orgulho de ver como a empresa cresceu, mesmo aposentado continuo trabalhando porque isso me faz sentir vivo”, conta Dionizio de Almeida.

As bobinas de papel jornal deixam as crianças de “boca aberta”. Com cerca de 2.300 metros de papel e 380 quilos cada uma, as grandes pilhas aguçam a curiosidade dos visitantes. Dionízio comenta que o papel jornal vem da árvore Pinos, cultivada na região de Ponta Grossa, e ressalta que para a produção de cada bobina é necessário oito árvores. “As informações repassadas poderão ser trabalhadas de forma interdisciplinar em sala de aula. Em Ciências, por exemplo, explorando a preservação ambiental e o impacto que ocorre no meio ambiente com a derrubada dessas árvores. Na matemática, podemos calcular o tempo de crescimento da matéria prima e na Língua Portuguesa, a produção de texto”, expõe a professora Márcia Aparecida da Silva.

Comente aqui


Capacitação do Diário na Escola em Sarandi inclui novos professores

foto para materiaNeste ano uma novidade na rede municipal de educação do município. Não só os profissionais que lecionam para as turmas de quinto ano, mas também aqueles que trabalham com os quartos anos, terão a oportunidade de receber a assessoria pedagógica oferecida pelo Programa.

O encontro pedagógico “Estrutura do jornal – trabalhando com o impresso em sala de aula” oferecido pelo Diário na Escola foi ministrado pela jornalista e especialista em educomunicação, Loiva Lopes que abordou conceitos como: capa, charges, artigos, editorias e lide, qual a importância dos meios de comunicação enquanto veículo de informação e opinião, como também o papel dos profissionais que fazem parte da redação.

Nesta primeira formação foram apontados aspectos que devem ser considerados na hora de ir para a prática pedagógica. Como por exemplo, permitir sempre uma leitura livre, dar um passeio pelas páginas do jornal, ajudar o aluno a identificar o formato, cadernos, assuntos, etc. Dicas e sugestões que irão ajudar o professor que está iniciando agora o trabalho com a leitura do jornal em sala de aula.

A professora Franciele Ruiz conta que a possibilidade de atividade com o jornal já no quarto ano facilita o ensino e prepara a criança para a série final do primeiro ciclo, o que reflete em melhores resultados.

“As crianças vivem em um mundo interativo, no qual a comunicação se torna imprescindível, seja pelos jornais, revistas ou internet. O professor precisa buscar formas criativas para formar um aluno crítico e reflexivo, por isso é tão importante utilizar recursos didáticos que dinamizam as aulas”, ressalta a educadora Salete Batista Eduardo.

A ministrante enfatiza que, “a promoção do acesso à leitura do jornal em sala de aula, com o professor intermediando a relação entre as mídias e seus conteúdos, possibilita ao aluno a chance de não somente conhecer uma diversidade de gêneros textuais presentes no impresso, mas também compreender, interpretar e expressar sua realidade.”

DIARIO NA ESCOLA_RS15Erick Bucioli, diretor de ensino em Sarandi, salienta que o profissional da educação precisa, diariamente, fazer análise do conteúdo para em seguida aplicá-lo em sala. “As capacitações do Diário na Escola ajudam muito neste trabalho, pois nos encontros primeiro é fundamentada a teoria e depois a experiência da prática. Algo que auxilia o educador a compreender o assunto e ensinar com maior segurança.”

Dentre as propostas de atividades da oficina os professores puderam transformar a notícia do impresso em conteúdo de jornal televisivo, produziram murais informativos para que toda a escola tenha acesso aos fatos que acontecem em Maringá e região, realizaram leitura semiótica de fotos e imagens publicitárias, como também propostas que envolvem a Copa do Mundo, um assunto atual e que desperta o interesse dos alunos.

A equipe do Diário na Escola entregou aos participantes do encontro uma apostila com mais de vinte sugestões de atividades relacionadas às diferentes disciplinas do currículo escolar. “Essas dicas de como trabalhar o jornal proporciona aos estudantes um conhecimento novo e o entendimento dos assuntos abordados no dia-a-dia”, conta a educadora Ana Maria de Araújo.

Comente aqui


Uma nova descoberta

IMG_2700Ansiosos, parte dos alunos do 5º ano da Escola Municipal Nilo Peçanha de Marialva, desfrutaram do primeiro contato com jornal. Algo que para muitos é uma experiência comum e diária, para aquelas crianças foi o momento de se encantarem com a quantidade de textos e imagens, além do instigante desafio de manusear as folhas do impresso sem se perder pelos cadernos de notícias.

“Um pouco maior do que os outros materiais que costumo usar em sala, o jornal ocupou todo o espaço da minha mesa. Confesso que não sabia por onde começar a leitura estava com uma mistura de sentimentos dentro de mim, mas logo a curiosidade me venceu e comecei a folhear e descobrir um monte de coisas novas”, conta a aluna Emilly Geovana Rodrigues Moraes.

Há mais de dez anos trabalhando com o Diário em sala de aula, a professora Sônia Rodrigues destaca que ao início de cada ano letivo as crianças já começam a cobrança pelas produções de atividades com o uso do impresso.

“Como no ano anterior eles viam que os alunos do 5º ano realizavam trabalhos com o Diário, este ano, desde os primeiros dias de aula eles já perguntavam quando voltariam as ações do Diário na Escola, porque agora é a vez deles participarem do Programa!”, ressalta Sônia.

Neste primeiro contato, os estudantes puderam bagunçar o jornal na busca daquilo que mais despertasse interesse e também conhecer cada página deste material que vai acompanha-los todas as semanas.

De imediato os meninos fizeram sua primeira parada no caderno de Esportes, já as meninas, correram para encontrar os resumos das novelas, e as previsões do horóscopo. Dentre a diversidade de conteúdos presentes no impresso, as crianças também descobriram que é possível se divertir. “Achei o máximo as palavras cruzadas, não sabia que no Diário também tinha, é um oportunidade que eu vou ter para me distrair e aprender ao mesmo tempo”, disse a aluna Nicole Silva Martins.

“Perceber esta motivação dos estudantes é gratificante para mim. Ter a oportunidade de trabalhar com um material diferente auxilia e facilita minhas funções como educadora. Além de proporcionar bons momentos com o jornal em sala, quero disponibilizar o impresso para levarem para casa, e quem sabe assim, terem momentos de leitura em família”, ressalva a professora.

Na etapa de leitura livre, a crônica da Lu Oliveira, na coluna Francamente, chamou a atenção da aluna Daiane da Silva Teixeira. “A escritora conta sobre a desagradável experiência de ter sido picada pelo mosquito transmissor da Dengue, algo que parece tão distante da gente, mas parando para pensar, pode acontecer com qualquer um de nós, por isso a prevenção é tão importante”, fala.

Com o comentário de Daiane, a turma toda passou a discutir sobre o assunto. Atenta, a professora aproveitou a oportunidade para conscientizá-los sobre a doença. A aula ficou ainda mais dinâmica com a visita da gerente de endemias do município, Maria Tereza Severino que falou sobre como prevenir a proliferação do Aedes Aegypti.

“A partir desta notícia do jornal, e também com o enfoque que a mídia tem feito no assunto, a minha próxima atividade com as crianças será leva-las a campo. Vamos sair pelas ruas em volta da escola, com luvas e sacos plásticos para recolher todo o lixo que estiver espalhado nas valetas, calçadas e terrenos baldios”, comenta Sônia.

Comente aqui


Google lança nova ferramenta para sala de aula

Mais uma do Google!

O Google lançou recentemente uma ferramenta para a sala de aula: é o YouTube For Schools. O canal compartilha vídeos de usuários, com conteúdo para diferentes disciplinas escolares e atualidades. De acesso livre, a programação está reunida por assunto e contempla conteúdo do Ensino Médio e do Ensino Fundamental.
Acesse aqui para conhecer a página do canal. Mediante cadastro, é possível navegar pelos vídeos escolhidos.

Bom estudos!

Comente aqui