Logo do Jornal ODiário.com
Sem Categoria-30
15/03/2012 - 09h50 - visualizações

Sobrepeso e idade podem ocasionar mal estar físico e psicológico

Autor Vita !

O sobrepeso é realmente o terror do corpo bonito, afinal o acúmulo de gordura causa não somente o mal estar físico, mas também o psicológico, simplesmente pela pessoa não se sentir bem consigo mesma. Por isso, muitas delas decidem emagrecer de vez, porém voltam a engordar. A maioria fica nessa situação uma parte da vida e considera algo natural.

O que a maioria das pessoas não sabe, é que essa alternância de emagrecer e engordar o tempo todo acaba prejudicando ainda mais a escultura do corpo ideal. Braços e coxas, por exemplo, acabam ficando um tanto feios por causa da pele, pois depois de ganhar peso e ‘encolher’ novamente, a pele não acompanha mais esse processo. “É comum que ocorra um abaulamento flácido da porção interna das coxas. Isto se deve ao excesso de pele formado pelo estiramento desta durante o período de sobrepeso. Devido à pele interna da coxa ser relativamente fina, ela não contrai o suficiente após a perda ponderal, acarretando o excesso de pele local.”, afirma Arnaldo Korn, diretor do Centro Nacional - Cirurgia Plástica.

Por isso, algumas pessoas acabam optando pela cirurgia plástica, conhecida como Dermolipectomia de Coxas, que visa retirar o excesso de pele, proporcionando um contorno da coxa mais natural e menos flácido. Tudo para deixar as coisas mais ‘perfeitinhas’ e para bloquear aquele sentimento de pavor quando, no caso de uma mulher, usar uma saia ou bermudas e shorts mais colados ao corpo e não deixar transparecer a
visão de gordura.

Korn ressalta ainda que com o braço acontece o mesmo problema, só que ainda há outro fator: “Além do sobrepeso o motivo também pode ser a idade, pois a pele sofre a perda de turgor conforme passam-se os anos.”, ressalta. E mais uma vez a vergonha de usar aquela blusa regata também pode ser esquecida, pois muitos homens e mulheres acabam optando por colocarem camisetas com manga mesmo no calor de 30ºC devido
ao excesso de pele debaixo do braço. A cirurgia, conhecida como Dermolipectomia Braquial objetiva a retirada desse pequeno incômodo.

O procedimento das duas cirurgias parecem semelhantes e os cuidados pós-operatórios também. Claro, não é aconselhável fazer duas plásticas ao mesmo tempo. No caso das coxas, a anestesia pode ser peridural ou geral e a internação deve ser de até 48 horas, dependendo da recuperação e da orientação médica. Visto que a cicatriz se encontra próxima à virilha, o paciente deve evitar o excesso de movimentos, principalmente abrir muito as pernas. “A tração natural exercida na cicatriz pelo andar e pela gravidade leva comumente a cicatriz a apresentar um alargamento nos primeiros meses. Quanto menor for a tração sobre a cicatriz, menor será o seu alargamento.”, conta Korn.

Com a Braquial, a anestesia é local ou geral com internação de apenas 24 horas e os cuidados são basicamente os mesmos da coxa, só que aplicados aos braços: evitar excesso de movimentos, como levantar os braços, durante 30 dias, já que a cicatriz ficará nas axilas. Em ambas, o tempo médio para se ter ideia do resultado definitivo é de seis meses.

No entanto, se quem quer fazer estes procedimentos não pode pagar à vista, há empresas como o Centro Nacional - Cirurgia Plástica, que funciona
como uma assessoria administrativa, oferecendo crédito em um banco com condições especiais de pagamento. O objetivo é oferecer ao paciente contrato de prestação de serviços, notas fiscais, tabelas diferenciadas para realização de exames pré-operatórios, agilizar o processo de internação hospitalar. Para saber mais informações acesse: www.plasticaparcelada.com.br.

529126
0 Comentários
Foto do usuário que comentou a matéria

Relacionadas