Logo do Jornal ODiário.com
Sem Categoria-62
02/09/2012 - 09h42 - visualizações

Circo dos horrores

Autor Lu Oliveira

.

O horário eleitoral gratuito foi instituído pela lei 4.737, de 15 de julho de 1965, que criou o Código Eleitoral Brasileiro. O espaço serve para que os candidatos apresentem suas propostas aos eleitores. Entretanto, no caso dos candidatos que almejam uma cadeira na câmara municipal, o programa, principalmente o veiculado pela TV, não cumpre esse objetivo. Ele apenas serve para reforçar a tese de que pessoas absolutamente despreparadas estão sedentas por uma oportunidade de ganhar dinheiro.

Assisti ontem, pela primeira vez neste ano eleitoral, ao circo dos horrores. Há uma meia dúzia de exceções, mas predominam homens e mulheres que deixam muito claro que não têm a mínima ideia do que seja o papel do legislativo.

Rimas patéticas, slogans desgastados, acessórios ridículos (um sapo de pelúcia, um capacete e um chapéu de nordestino foram os mais gritantes), propostas incoerentes.

"Eleitor, você me conhece!" - Eu??? Capaz... nunca vi mais gordo...

"Sou pela educação" - Jura? É quem é contra, abençoado?

"Por uma Maringá mais justa" - Nossa... essa é uma das piores... como diria o Robin, "santa falta de criatividade..."

"Fiz vários projetos na área da educação, saúde, segurança" - Que coisa... não é meio óbvio ouvir isso de quem ficou lá por 4 anos?

"Sou pioneiro (ou filho de pioneiro)" - Ah, tá... e daí?

"30.000 criança" - Hum... vai dar o uniforme, mas não pode esquecer de ensinar concordância para a meninada, hein?

"Vou lutar...vou lutar... vou lutar " - Nunca vi tantos gladiadores ao mesmo tempo...

Isso sem falar nos que prometem a construção de escolas e hospitais, por exemplo, como se um vereador tivesse o poder de comprar os sacos de cimento, contratar os pedreiros e mandar fazer por conta própria tudo que quisesse. Santo Deus...

Sei que o horário eleitoral é um direito que contempla a democracia neste país. Muitos o defendem argumentando que, se fosse extinto, apenas os partidos ricos e poderosos teriam chance.

Pode ser... mas como exigir que eleitor que encare com seriedade o processo eleitoral se muitos candidatos se comportam como palhaços?

Por falar nisso ... bom, depois de assistir ao programa eleitoral e ter vontade de rir e chorar ao mesmo tempo, foi bem assim que me senti: uma verdadeira palhaça.

538567
0 Comentários
Foto do usuário que comentou a matéria

Relacionadas