Logo do Jornal ODiário.com
Sem Categoria-64
15/04/2011 - 10h11 - visualizações

Destaques do dia

Autor Papo de Bolsa

O pessimismo e a cautela ganharam espaço ontem com dados ruins divulgados pelos EUA e especulações sobre a reestruturação da dívida da Grécia. Na Europa as bolsas fecharam em queda. Nos EUA, os sinais foram mistos. E o Ibovespa até que tentou, mas não teve fôlego e acabou fechando o dia com desvalorização de 0,31% aos 66.278 pontos e com volume negociado de R$ 6,38 bilhões.

Esta sexta-feira apresenta uma agenda bastante carregada com indicadores de inflação tanto no Brasil como nos EUA e na China.

Na madrugada, a China revelou  que o Produto Interno Bruto alcançou 9,63 trilhões de yuans (US$ 1,67 trilhão) no primeiro trimestre deste ano, alta de 9,7% com relação ao mesmo período de 2010.O crescimento se manteve praticamente no mesmo nível do trimestre anterior, quando foi de 9,8%. Em 2010, o PIB chinês avançou 10,3%, tornando a China a segunda maior economia do planeta, à frente do Japão. A inflação por sua vez, cujos altos índices preocupam o governo, chegou a 5,4% em março, 0,5 ponto percentual acima do registrado nos meses de janeiro e fevereiro.

Para hoje nos EUA, o Departamento de Trabalho divulga o CPI (Consumer Price Index) referente ao mês de março, com os preços ao consumidor, além de seu núcleo, que exclui os custos relativos à alimentação e energia – que são mais voláteis. Além disso, o dia será marcado por dados do setor industrial, com Produção Industrial e Utilização da Capacidade Instalada.

O mercado deve acompanhar de perto também a divulgação do Índice NY Empire State, que mede a atividade manufatureira do setor na região, e também o Índice de Sentimento do Consumidor, da Universidade de Michigan.

Por aqui, a Fundação Getulio Vargas divulga o IGP-10 (Índice Geral de Preços -10) na economia.

540331
0 Comentários
Foto do usuário que comentou a matéria

Relacionadas