Logo do Jornal ODiário.com
Sem Categoria-74
01/02/2019 - 14h06 - visualizações

Academia de Nagahama lança o inédito Judô Baby

Autor Assessoria de Imprensa
.
O Judô Baby é para crianças de 3 a 5 anos

A Academia Maringaense de Cultura Física (AMCF), que festeja neste ano 42 anos de fundação como o mais antigo estabelecimento de cultura física ainda em funcionamento em Maringá, está apresentando o Judô Baby, uma metodologia inédita, criada pela própria equipe da AMCF.

Segundo o sensei Roberto Nagahama, que há quase 42 anos criou a academia na garagem da oficina do pai, o Judô Baby é resultado de dois anos de laboratório para saber qual idade atendia as necessidades motoras e psíquicas da criança para o início da prática do judô. A equipe concluiu que a partir dos 3 anos a criança já pode praticar com condições de absorver a disciplina e os ensinamentos da arte marcial japonesa.

“Criamos um tatame especial para o Judô Baby, com equipamentos para trabalhar o lúdico, a lateralidade e o equilíbrio”, explica o mestre, que começou a treinar judô aos cinco anos junto com primos também pequenos, sob a orientação de um tio.

Além do Judô Baby para crianças de 3 a 5 anos, a AMCF oferece o Pré-Judô, para crianças de 6 a 8 anos, o Judô infantil até os 12.

Lugar simbólico

.
O sensei Roberto Nagahama começou a aprender judô com 5 anos e acha que quanto mais cedo a criança iniciar a prática, melhor absorverá a disciplina para todas as coisas na vida

Em suas quatro décadas de dedicação ao judô, a academia de Nagahama tornou-se uma referência na arte marcial, já tendo formado cerca de 10 mil faixas pretas, o que faz dela a academia que mais formou faixas pretas no Paraná.

Hoje a academia funciona em um moderno prédio da Rua Evaristo da Veiga, em frente ao Colégio Grahan Bell, onde décadas atrás foi a Socema (Sociedade Cultural e Esportiva de Maringá), hoje Acema. “Este lugar é muito simbólico para mim, porque foi justamente aqui que nasceu o judô em Maringá”, diz Nagahama.

Ele se refere ao ambiente em que seu tio Paulo Nagahama, no início da década de 1960, juntava amigos da colônia japonesa para ‘brincar’ de judô na Socema, entidade que congregava os imigrantes japoneses e seus familiares. “Meu tio tinha aprendido alguma coisa de judô antes de vir para cá e das brincadeiras com amigos nasceu o ensino do judô em Maringá. Eu era criança, mas entrei para o grupo e quando o judô da Socema acabou, na década de 1970, eu sentia falta do judô e juntava amigos para ‘brincar’ na minha casa, também próxima da Socema, e isto me levou a ensinar, virei professor e pude ser chamado de professor depois que fiz o Curso de Educação Física da UEM [Universidade Estadual de Maringá]”.

.

Com 55 anos de prática de judô, Roberto Nagahama, que já foi medalhista, campeão paranaense, técnico da seleção brasileira, árbitro internacional de judô e ex-secretário de Esportes e Lazer de Maringá, hoje administra a academia com os filhos Lucio e Dênis e se orgulha de toda a equipe de professores ser formada em Educação Física.

Além do judô como carro-chefe, a academia oferece crossfit, treinamento funcional, alongamento, com atendimento inclusive para a terceira idade.

735193
0 Comentários
Foto do usuário que comentou a matéria

Relacionadas