Logo do Jornal ODiário.com
Sem Categoria-76
28/05/2012 - 11h42 - visualizações

Unidade na diversidade

Autor Dom Anuar Battisti

Unidade na diversidade

Nesse domingo (27) concluímos a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos em todo o Brasil. Iniciativa que o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC), que compreende os dias que vão do domingo da Ascensão ao domingo de Pentecostes. As Igrejas Cristãs que participam do ecumenismo e outras que não participam, abrem as suas igrejas para orar juntos. São pequenas iniciativas que aos poucos vão criando uma mentalidade nova e mais evangélica, onde prevalece o desejo de Jesus e não o gosto pessoal de cada um em constituir guetos independentes, como se fossem os únicos donos da verdade.

O que move todas as iniciativas de busca de unidade é a súplica de Jesus: “Que todos sejam um para que o mundo creia” (Jo 17,21). A unidade é o caminho a percorrer em meio a toda a diversidade e pluralismo religioso destes tempos. Um gesto bonito de busca de aproximação e tolerância aconteceu no dia dezenove deste mês, quando os pastores Eliseu de Carvalho e Nilton Tuller, da Ordem dos Pastores Evangélicos de Maringá, me convidaram para participar da “Marcha para Jesus”. Fiquei muito contente e fui muito bem acolhido por todos. Foi um passo abençoado neste caminho, em que não contam as diferenças e sim aquilo que nos une. Não se trata de criar uma única Igreja, e sim que saibamos caminhar juntos, no respeito e na tolerância sem pretensão de sermos os “proprietários da salvação”.

A caminhada ecumênica espiritual é a alma de todo o ecumenismo. “Aqueles que se identificam profundamente com Cristo devem identificar-se com sua oração, sobretudo a oração pela unidade; aqueles que vivem no Espírito devem deixar-se transformar pelo amor que, pela causa da unidade; ‘tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta’ (1Cor 13,7), aqueles que vivem em espírito de arrependimento serão particularmente sensíveis ao pecado das divisões e rezarão pelo perdão e conversão. Aqueles que buscam a santidade, serão levados a conhecer verdadeiramente a Deus como o único capaz de os congregar a todos na unidade por ser o Pai de todos” (Guia Ecumênico pg 166).

“Nesta nova etapa evangelizadora, queremos que o diálogo e a cooperação ecumênica caminhem para despertar novas formas de discipulado e missãoem comunhão. Cabeobservar que, aonde se estabelece o diálogo diminui o proselitismo, crescem o conhecimento recíproco e o respeito e se abrem possibilidades de testemunho comum”. (Documento de Aparecida nº 233). O Papa Bento XVI abriu seu pontificado dizendo: “Não bastam as manifestações de bons sentimentos. Fazem falta gestos concretos que penetrem nos espíritos e sacudam as consciências, impulsionando cada um à conversão interior, que é o fundamento de todo progresso no caminho do ecumenismo” (DA nº 234).

Unidade e não uniformidade, buscando sempre o que nos une e não o que nos divide. Quanta dor e sofrimento causados pela divisão religiosa, quantos lares divididos pelo fanatismo que mata a fé e destrói os laços de família. Por isso recordo aqui o caminho a seguir mostrado pelos nossos Bispos católicos: “A relação com os irmãos e irmãs batizados de outras Igrejas e comunidades eclesiais é um caminho irrenunciável para o discípulo missionário, pois a falta de unidade representa um escândalo, um pecado e um atraso do cumprimento de desejo de Jesus. ‘Que todos sejam um, como Tu Pai, estas em mim e euem ti. Epara que também eles estejam em nós, a fim de que o mundo acredite que Tu me enviaste. ’ (Jo 17,21)”. (DA nº 227).

Por isso eu peço para que neste Pentecostes o Espírito Santo possa soprar em nossas igrejas, a partir do exemplo de Maringá, para “que todos sejam um para que o mundo creia” (Jo 17,21).

Dom Anuar Battisti é Arcebispo de Maringá-PR

549573
0 Comentários
Foto do usuário que comentou a matéria

Relacionadas