Logo do Jornal ODiário.com
Sem Categoria-76
14/06/2012 - 15h28 - visualizações

Sagrado Coração de Jesus

Autor Dom Anuar Battisti

Nessa sexta-feira (15) a Igreja Católica celebra a solenidade do Sagrado Coração de Jesus. Na Catedral Basílica Menor Nossa Senhora da Glória, além das missas às 7h, 12h, e 18h haverá celebrações especiais às 15h e às 23h.

Sexta-feira também é dia da “ Jornada Mundial de Oração pela Santificação do Clero”.

Saiba mais sobre a devoção ao Sagrado Coração de Jesus

 

Por ocasião da solenidade do Sagrado Coração de Jesus o Arcebispo de Maringá escreveu o seguinte artigo:

De Coração a Coração

O mês de junho é marcado por grandes festas. A festa do Corpo de Deus (Corpus Christi) - grande homenagem a Jesus Eucarístico; na semana seguinte a festa do Coração de Jesus e encerramos o mês com a celebração do nascimento de João Batista e o dia do Papa, os Apóstolos São Pedro e São Paulo. Dos doze meses ano, junho é o mais popular, marcado por grandes manifestações de fé e ao mesmo tempo por grandes tradições folclóricas. De norte a sul deste país continente, de formas diferentes, o povo vive a fé e deixa o coração humano manifestar todos os  sentimentos e devoções.

Em todas estas celebrações está o coração do homem e da mulher vibrando, fazendo parte de um rito que dá sentido à própria existência. O coração é mostrado na Escritura como símbolo do amor de Deus. No Calvário o soldado abriu o lado de Cristo com a lança (Jo 19,34). Diz a Liturgia que “aberto o seu Coração divino, foi derramado sobre nós torrentes de graças e de misericórdia”. O coração de Jesus é símbolo visível do amor de Deus. Este Sagrado Coração é a imagem do amor de Jesus por todos nós. É a expressão daquilo que São Paulo disse: ”Eu vivi na fé do Filho de Deus, que me amou e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2,20).

Santo Agostinho disse: “Vosso Coração, Jesus, foi ferido, para que na ferida visível contemplássemos a ferida invisível de vosso grande amor”. Pio XII afirmou: “Nada proíbe que adoremos o Coração Sacratíssimo de Jesus Cristo, enquanto é participante e símbolo natural e sumamente expressivo daquele amor inexaurível em que, ainda hoje, o Divino Redentor arde para com os homens”. Nada melhor do que ter um coração para amar e ser amado. Viver no amor que Deus derramou abundantemente em todos nós é viver em Deus. “Amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não chegou a conhecer a Deus, pois Deus é amor” (1Jo 4,7).

O nosso coração humano, cheio de tantas preocupações, limites e contradições, misérias e defeitos, só encontrará a paz interior, o equilíbrio humano, no coração de Jesus que diz a cada momento, o que disse do alto da cruz aos que o condenaram: “Pai perdoai-lhes porque não sabem o que fazem”. O perdão faz o nosso coração, a nossa vida entrar no coração de Jesus. No nosso arrependimento seremos capazes de clamar: Senhor lembra-te de mim quando estiveres em teu reino! E nada mais confortante do que ouvir do Mestre: “Hoje estarás comigo no paraíso”! Não fomos feitos para a derrota e sim para a vitória. Nunca sozinhos, nem mesmo diante das maiores quedas.

De coração a coração, queremos viver cada dia, na luz de Deus, no amor incondicional por nós, e recomeçar sempre. Por maiores que sejam os defeitos, as quedas ou limitações humanas, jamais nos entregaremos ao desânimo ou ao derrotismo, como se tudo estivesse perdido. Lembre-se sempre: “Vinde a mim todos vós que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei” disse Jesus (Mt.11,28). Diga sempre: “Jesus manso e humilde de coração, fazei meu coração semelhante ao Vosso”.

Dom Anuar Battisti é Arcebispo de Maringá-PR

549581
0 Comentários
Foto do usuário que comentou a matéria

Relacionadas