Logo do Jornal ODiário.com
Sem Categoria-92
19/05/2018 - 00h36 - visualizações

A mulher na política

Autor Diniz Neto

Em Maringá, que tem 15 vereadores e nenhuma mulher na Câmara Municipal, o assunto "mulher na política" veio à tona no debate com o advogado Henrique Neves, ex-ministro do TSE, levantado pela advogada Camile Bandeira Henequim, ao final do XII Conjuris (OAB), na quinta-feira (17).

O Brasil está entre os últimos colocados em um ranking de 186 países sobre a representatividade feminina no poder executivo, atrás de todos os outros países do continente americano. Em 186 países o Brasil está atrás de 160 deles, na posição 161. Ficamos atrás até de países de orientação muçulmana.

Em primeiro lugar está a Nova Zelândia, seguida do Chile.

A pesquisa apontou, por exemplo, que dos 186 países ranqueados, somente 17 têm mulheres como chefes de governo atualmente. Isso significa que hoje, cerca de 92% da população mundial é governada por homens.

A média mundial de mulheres no primeiro escalão é 18%. Portanto, é uma média baixa, convenhamos.

No Brasil, alguns avanços: O Supremo Tribunal Federal é presidido por uma mulher, Carmen Lúcia. A Procuradoria Geral da República, pela primeira vez em 195 anos, é chefiada por Raquel Dodge.

No Paraná, Cida Borghetti assumiu o governo, tornando-se a primeira governadora do Estado. Por sua nomeação, a coronel Audilene é a primeira mulher a assumir o comando geral da Polícia Militar.

Na CBN, 'O Assunto é Política', falei sobre o tema também, na peimeira edição de sexta-feira, dia 18 de maio. Assista pelo vídeo da live.

641163
0 Comentários
Foto do usuário que comentou a matéria

Relacionadas